1. Spirit Fanfics >
  2. Apenas por uma noite - Kakasaku >
  3. Capítulo VII

História Apenas por uma noite - Kakasaku - Capítulo 8


Escrita por:


Capítulo 8 - Capítulo VII


Sakura abriu os olhos lentamente e os raios solares batiam levemente em seu rosto, sentiu um braço em volta da sua cintura e sorriu por reconhecer quem estava ali. Se virou devagar e se deparou com Kakashi ainda dormindo, ele estava absurdamente bonito ela sorriu mais uma vez em ver o rosto dele sem a máscara habitual. Passou o polegar no queixo dele, tocando a pinta que havia ali, certamente ela dava um charme a mais para o platinado, não resistiu e a beijou.


Tocou a cicatriz no olho esquerdo do homem, delicadamente para não acordá-lo e pensou o quão errado aquilo parecia aos olhos de qualquer outra pessoa. Um sensei e sua antiga aluna, na cama dela dormindo depois de ter transado com ela. 


— Eu transei com o Kakashi sensei. — sussurrou para si mesma rindo baixinho. 


— Espero que não tenha se arrependido, iria me magoar, porque por mim, não será a última vez. — Kakashi falou abrindo os olhos e a puxou para dar um beijo na testa dela. Maldita mania de ouvir tudo e fingir que está dormindo. 


— Bom dia, sensei. — respondeu dando ênfase a palavra "sensei".  


— Ontem a noite você não me chamou de sensei. Lembra? 


— Ainda é estranho te chamar só de Kakashi. 


— Compreensível. 


Sakura levantou da cama e vou até o banheiro que ficava em seu quarto, olhou-se no espelho e viu os cabelos desgrenhados, resultado da noite passada e não pôde evitar o sorriso que estava brotando nos lábios. 


Escovou os dentes e amarrou o cabelo em um coque mal feito. Saiu do banheiro e Kakashi perguntou se podia escovar os dentes também, Sakura lhe deu uma escova e ele fez assim como ela, enquanto a rosada ia para a cozinha fazer o café da manhã.  


Kakashi saiu do banheiro e admirou o quarto dela, já que na noite anterior não teve tempo de fazer isso. As paredes tinham um tom de rosa pastel, havia um guarda roupa branco ao lado da cama, uma mesa e uma cadeira a frente, cheia de coisas da rosada, um espelho grande e uma janela, era tudo do jeitinho que fazia lembrar ela. 


Saiu do quarto e sentiu o cheiro de café e de bacon com ovos. Quando chegou na cozinha, a viu virada para o fogão cozinhando, ela ainda vestia a camisa dele. Kakashi a olhou e por alguns instantes, desejou ver aquela cena não só naquela manhã. Ele se sentou na mesa virado para ela e continuou a observa-la, Sakura nem havia notado a presença dele ali, até ele pigarrear. 


— Você fica sexy cozinhando. — falou fazendo ela dar um pulo de susto e se virar para ele.


— Ninguém fica sexy cozinhando. 


— Você fica. — cruzou os braços olhando para sua bunda. — Pra mim você fica sexy de qualquer jeito. 


Ela sorriu e desligou o fogão, terminou de arrumar a mesa e tomaram café. Kakashi lavou a louça que usaram e Sakura as guardavam, enquanto conversavam sobre algum assunto aleatório que arrancava risadas da rosada. O relógio marcava 08h e o plantão de Sakura começava às 11h, já Kakashi devia estar no prédio do Hokage às 09h. 


— Eu preciso ir agora. — ele disse vestindo a calça. 


— Mas agora? — a kunoichi perguntou fazendo bico. 


Kakashi chegou perto dela, e inesperadamente deu um tapa estalado em sua bunda. A jogou na cama, colocando uma das mãos na cintura dela e a outra apoiada na cama segurando seu próprio peso, ele a beijou de forma calma e intensa. 


— Agora. 


— Tudo bem. — Sakura se levantou e tirou a blusa do platinado, ficando apenas se calcinha. — Toma sua blusa. 


Ele sabia que ela queria o provocar, ficando sem roupa na frente dele com um semblante tão malicioso, e foi inevitável não sorrir. O membro de Kakashi deu sinal lá em baixo, mas ele não podia. 


— Não faça isso. — correu os dedos pela clavícula dela. 


— Fazer o que? — perguntou cínica. 


— Me provocar. — desceu os dedos e fez contornos circulares na auréolea do seio direito com o polegar. — Sabe que eu tenho que ir, mas só Deus sabe o que eu queria te mostrar o que sei agora que você não é mais virgem. — sussurrou para ela.


— Então vem aqui mais tarde, eu vou sair do hospital às 23h hoje. 


— Não. Quero que vá até minha casa. 


Ela sorriu e imaginou o que a noite aconteceria. Kakashi vestiu sua blusa, deu um beijo na testa dela e saiu pela janela do quarto de Sakura. Ela por outro lado, rumou até o banheiro, tomou banho e começou a se arrumar para ir trabalhar. 


O dia seria corrido, havia acontecido um acidente na vila e Sakura fez repetidas cirurgias pelo decorrer do dia, ela estava esgotada, mas ainda faltava mais duas. Estava sentada no sofá na mesa em sua sala com o cotovelo na mesa e a mão na testa. 


Sentiu um chakra conhecido chegando perto, e engoliu em seco quando se virou para a janela e um certo Uchiha estava ali com uma capa preta costumeira. Ele estava agachado e a olhou com o semblante sério de sempre. Sakura sentiu seu coração errar as batidas ao vê-lo, mas não era como antes. Não era por amor, era medo de encará-lo agora, por algum motivo Sasuke não estava sendo o mesmo para ela agora. Algo havia mudado, ela tinha a resposta para aquilo, só não queria admitir. 


— Andou fugindo? 


— Não. Muita correria aqui no hospital.


— Você está mentindo. — Sasuke se encostou na parede de frente para ela. 


— Eu não estou. Eu sou diretora disso aqui, acha que minha vida é fácil? — estava começando a se irritar. 


— Está bem. Mas, quer jantar comigo hoje a noite? 


— Não vai dá, Sasuke, eu já tenho compromisso quando sair hoje. Desculpa.  —  Sakura disse o olhando mordendo os lábios e ele cerrou os olhos. 


— Ah, tudo bem. Bom, podemos fazer algo outro dia se você quiser. 


A rosada estava confusa, ela tinha consciência que amava Sasuke Uchiha, mas essa manhã acordou ao lado de Kakashi Hatake, transou com ele e gostava de estar com ele. Sasuke nunca lhe deu um mísero sinal de interesse antes, sem contar que havia deixado claro milhares de vezes que não ficaria com a Haruno. Por que ele estava agindo dessa forma só agora? E pior, por que ela não sabia reagir aquilo? 


— Por que você está fazendo isso? 


— Porque eu quero você, Sakura. 


— Isso não é justo comigo, Sasuke. — se levantou da cadeira parando na frente dele, o mesmo arrumou a postura. — Eu estive aqui por você todos esses anos, quando foi embora atrás daquela sua vingança cega, eu estive aqui te esperando, quando teve aquela sua ideia maluca de destruir Konoha, eu estive aqui te esperando mudar de ideia. Eu sempre amei você, e você não dava a mínima para o que eu sentia. Você está sendo injusto e egoísta, voltando aqui só agora querendo me ter. — algumas lágrimas escorreram de seus olhos. 


O Uchiha nada disse, ele abaixou a cabeça e colocou as mãos nos bolsos da calça, Sakura o olhava esperando por alguma resposta, ela estava irritada e queria apenas se desmanchar em chorar naquele momento. 


— Você tem razão, eu cheguei tarde demais. Eu fui tolo em achar que você me esperaria para sempre. Me desculpe Sakura, eu não mereço e nunca mereci seus sentimentos puros. Obrigada por ter me amado. — limpou uma lágrima que rolava pelo rosto da kunoichi e saiu pelo mesmo lugar que havia entrado. 


A noite chegou e Sakura estava saindo do hospital, ela decidiu que iria direto para a casa de Kakashi, então caminhou na direção oposta da sua casa. Seus pensamentos estavam confusos, a conversa que teve hoje com Sasuke, ela não sabia se havia deixado de amá-lo. Isso parecia novo e um pouco assustador. 


Chegou em frente ao prédio de Kakashi e olhou por uns segundos, ela estava ali: prestes a entrar na casa dele, saber que o veria fazia seu coração acelerar e uma sensação estranha, mas boa, aparecer no estômago. Ele a acalmava, a entendia e isso a assustava, parecia desesperador demais. Ela nem sabia se deixou de amar Sasuke. 


— Sakura, o que está fazendo parada aqui? — Kakashi disse a tocando no ombro.


— Eu, eu... Nada. Eu já estava entrando. — mentiu sorrindo levemente. 


Subiram até o apartamento de Kakashi e Sakura observou o lugar. Era moderno, nada muito grande, era ideal para um homem viver sozinho, sentiu o cheiro de comida vindo da cozinha e o olhou parado encostado na porta. 


— Você cozinha? 


— Nada demais. 


— Eu não sabia. — falou se sentando no sofá branco dele. 


— Eu sei fazer muitas coisas que você ainda não sabe, já disse. — ele tirou a máscara e chegou perto dela. 


Sentiu arrepios ao vê-lo sem máscara, nem em um milhão de anos se acostumaria com a beleza dele. Sentiu as mãos dele subirem pelas costas dela e arrepiou-se inteira. As respirações calmas uma contra outra, os olhares que se cruzaram imediatamente. Sem pensar mais, Sakura segurou o rosto dele e uniu os próprios lábios com os deles. Ele agarrou a cintura dela e tocou seu rosto delicadamente, aprofundaram o beijo, e depois de algum tempo se afastaram por falta de ar. 


— Eu fiz arroz e grelhados. Vamos comer? 


— Claro. 


Sentaram a mesa já posta e Kakashi colocou os pratos, Sakura se sentou e Kakashi a serviu, depois serviu a si mesmo. 


— Como foi no trabalho hoje? 


— Exaustivo, fiz muitas cirurgias hoje, como de costume, e...— ela deu uma pausa e ele a olhou. — Sasuke veio até mim hoje. 


Ele permaneceu em silêncio, esperando que ela prosseguisse. 


— Ele me chamou para jantar, mas eu disse que tinha compromisso hoje. 


— Disse que viria para cá? 


— Não. — ela tomou uma gole de vinho. —  Mas ele também veio com aquele papo sobre o passado e sobre meus sentimentos, foi esquisito. 


Kakashi não sabia o que falar, ele estava com uma ponta de ciúmes, mas não queria falar. Afinal, não tinha nada sério com ela, mas estava incomodado pelo fato do Uchiha ter tocado nesse assunto. Afinal, ele era Sasuke Uchiha, o cara que sempre teve o amor de Sakura. Não dava para competir com ele, mas continuaria calado, na cabeça dele, não tinha o direito de falar nada. 


— Só? — ele perguntou tomando seu vinho. 


Sakura a olhou incrédula. Não entendia porque estava irritada. 


— Só? Kakashi, você só vai falar isso? 


— Sakura, o que quer que eu fale? Eu não posso me meter entre você e o Sasuke, isso é delicado, e nós não temos nada tão sério. — o Hatake só se deu conta do que acabara de falar quando viu Sakura se levantar irritada da mesa. — Me desculpe Sakura, eu não queria ... 


— Eu já entendi. Não temos nada sério, é óbvio que não né? Eu estou indo para casa, perdi a fome. 


— Sakura...


Ela bateu a porta sem olhar para trás, o deixando confuso e se sentindo culpado. Não queria ter falado daquele jeito, mas de qualquer jeito não iria saber lidar com a situação. Não sabia demonstrar seus sentimentos, principalmente quando envolviam Sakura. 


Sakura Haruno. 


Ele realmente tinha sentimentos por ela? 





Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...