1. Spirit Fanfics >
  2. Apenas por uma noite - Kakasaku >
  3. Capítulo VIII

História Apenas por uma noite - Kakasaku - Capítulo 9


Escrita por:


Capítulo 9 - Capítulo VIII


Alguns dias passaram e Sakura não via Kakashi, ele também não fez questão de procurá-la para poder se explicar, seu orgulho era maior. E ela não daria o braço a torcer, para Sakura, o Hatake é quem tinha errado e ela não iria atrás. 


Afinal, ele errou por ter dito na cara dela que não tinham nada, ou ela errou por pensar que tinham algo? Essas eram as dúvidas dela há dias a estavam inquietando. No refeitório do hospital, a rosada conversava pouco animada com Ino, sobre o plantão anterior. 


— Eu acho que você está se sobrecarregar demais, Saky. Há dias que você não vai para casa descansar de verdade. — comentou a Yamanaka comendo um pedaço de torta. 


— Não posso ficar em casa por muito tempo, as lembranças vem força quando eu olho por toda a parte. — disse tristonha apoiando o cotovelo na mesa. — Estou virando uma adolescente de novo, só pode. 


— Não é que você está virando uma adolescente novamente, é vocês dois que estão agindo feito adolescentes, por uma coisa tão boba, meu Kami!


— Porca, ele me disse que não tínhamos nada sério! — se irritou lembrando do que Kakashi falou na última vez em que se virão. 


— E por acaso vocês tem?


— Não. Bem, eu não sei, nós não deixamos claro. Estávamos só saindo, e tomando chá, nós beijando, e conversando, essas coisas. 


— Talvez a culpa não seja do Kakashi sensei, Sakura. — Ino recebeu um olhar mortal da amiga. — Pensa bem, testa, se você ficou irritada pelo que ele disse e depois foi embora sem querer olhar na cara dele, ele pode ter ficado confuso, e sem saber o que vocês tinham, já que nenhum dos dois esclareceu nada. — a loira completou relaxando mais na cadeira enquanto Sakura ficou em silêncio. 


Refletiu o dia todo nas palavras de Ino, talvez ela estivesse certa, por mais que odiasse admitir isso. Eles não tiveram uma conversa franca, talvez por medo ou por simplesmente estar cedo demais. Não queria parecer deseperada, mas sabia que com Kakashi, não estava algo normal. Iria conversar com ele, não podia mais fugir, mas o que iria falar? Ia apenas se desculpar, ou falar que ficou incomodada quando soube que não passou de uma noite? 


A Haruno estava caminhando em direção a um dos laboratórios do hospital, queria ficar sozinha para pensar e ali era o lugar ideal para isso, enquanto testava novos antídotos contra venenos. Passou algumas horas ali sentada e suas costas começaram a doer, tirou a máscara e se levantou, alongou os braços e sentiu um chakra conhecido se aproximando. Seu coração bateu forte assim que reconheceu o chakra e viu que estava ali, parado atrás dela. 


— Senti você se aproximando. — disse ainda de costas. 


— Não quis ocultar meu chakra justamente por isso. 


Ela continuou em silêncio e se virou para pessoa a sua frente, sentado na janela como sempre fazia, balançando as pernas para frente e para trás enquanto a olhava atentamente. 


— Você já ouviu falar em portas? Aquelas coisas que servem para usar quando se quer entrar ou sair de algum lugar. — debochou e ele deu uma risada nasal. 


Desceu na janela e começou a caminhar para perto dela, e enquanto ele se aproximava, Sakura sentia que a qualquer momento seus joelhos falhariam e ela cairia diante dele. Nunca esteve tão vulnerável a alguém assim antes, mas se manteve firme quando ele ficou frente a frente dela. Os olhos negros mirou diretamente as grandes orbes esmeraldas que os olhavam com receio e com um pingo de irritação. 


— Me desculpe por tê-la chateado naquela noite lá na minha casa. — pegou na mão dela e fez um carinho inocente. — Eu só... Fiquei confuso com tudo aquilo e você achou que eu não me importasse, mas eu me importo. Sakura, eu me importo com você e fiquei com ciúmes por ter me falado que o Sasuke te procurou e falou sobre sentimentos antigos. Eu só não queria transparecer esse ciúme, por isso falei que não tínhamos nada sério. — Sakura permanecia calada o ouvindo. 


— Não quero me afastar de você, mas entenda que é mais difícil para mim, eu nunca me relacionou com ninguém dessa maneira, eu fui seu sensei e eu sou o Rokudaime. As pessoas podem falar, mas eu, por algum motivo ainda desconhecido, quero ficar com você. — ela sorriu e ele estava nervoso. Qualquer pessoa que conhecesse o grande Kakashi Hatake, o ninja que copia, jamais diria que era ele, assim, tão vulnerável e nervoso. 


— Fiquei brava com você, mas eu errei em não ter te esclarecido nada. Na verdade, eu não sei o que esclarecer, se está cedo demais para ter algo sério ou se estamos apenas saindo e tendo algo casual. Eu só... — deu uma pausa e respirou profundamente. — gosto de estar com você, sensei. 


Se aproximou ainda mais dela e tocou o rosto delicado, fazendo ela fechar os olhos imediatamente. Segurou a mão dele e abriu os olhos, suas mãos se elevaram até o rosto dele, tocando o tecido que cobria sua beleza. O olhou como se pedisse permissão para prosseguir e ele fechou os olhos em meia lua. 


Ela abaixou a máscara e mirou diretamente nos lábios deles. Não eram muito finos, e a carne rosada era um convite lascivo para um beijo, sem esperar mais, ela o beijou. Penetrou sua língua para dentro da boca dele, tendo permissão e explorou cada centímetro, o gosto doce da boca dela o fazia querer por mais. Aprofundou o beijo quando os dedos se emaranharam com os fios róseos do cabelo de Sakura, juntou mais seus corpos numa aproximação alucinante. 


Depois que passou a noite com ele, em sua casa, Sakura sentiu falta dele daquela forma. E por puro instinto, levantou sua perna até o quadril dele, que rapidamente a agarrou com certa força. Sentou a rosada na mesa e rapidamente as livrou do jaleco que ela usava, sentiu as mãos delas retiraram seu colete de jounin e sorriu quando a olhou. Seus olhos pediam por aquilo, ela o queria e ele sabia disso. Cessou o beijo e se afastou minimamente dela. 


— Você está bastante apressada, não que eu não goste.


— Senti falta de você. — sorriu travessa e apertou levemente o membro dele coberto pela calça azul escuro. 


Kakashi gemeu entre dentes com o toque e seu pênis enrijeceu e ele riu para ela. 


— Ah Sakura, você acaba comigo. — tocou os lábios dela com o dedo indicador e começou a abrir os botões da blusa dela devagar. — Eu não sei se é uma boa ideia fazer isso aqui, mas você me provocou. — tirou finalmente a blusa dela. — E você ainda não sabe, mas quando você me provocar, eu não pegarei leve com você. — sussurrou no ouvido dela e a viu arfar. 


O Hatake a deitou sobre a mesa depois que tirou o sutiã preto que cobria os seios da mulher e a saia que vestia, ficando apenas com a calcinha da mesma forma do sutiã ele observou-a, todo o seu corpo. Os olhos dele exalavam desejos, beijou o vale dos seios dela e mordeu levemente a auréola rosada, puxou a calcinha dela para o lado e desceu seu rosto que ficou enfrente a intimidade molhada da kunoichi. Sakura sentiu a respiração dele entre suas pernas e isso a estava enlouquecendo. Senti que estava nas nuvens quando sentia a língua quente e molhada pincelar seu clitóris de forma intensa. 


— Hmmm. — soltou um gemido quando dois dedos do jounin a penetraram. 


Kakashi sentiu que alguém se aproximava em breve e continuou os movimentos com a língua, cada vez mais rápidos, cada vez mais intensos, enquanto massageava habilmente o seio dela, fazendo Sakura gemer alto. 


— Na-não pare, sensei. — falou com dificuldade sentindo os espasmos conhecidos pelo corpo. 


Sua mente ficou em branco e ela sentia sua intimidade pulsar enquanto Kakashi sugava todo o líquido que escorria. Suas pernas amoleceram e ela respirava descompassadamente, mas ainda queria mais. 


— Se recomponha, querida. Tem alguém vindo. — disse quando pegou a roupa dela do chão e vestiu a camisa e arrumou a máscara. 


— O que? 


Sakura se assustou com o que o homem de cabelos cinzentos disse e levantou rápido, ainda sentindo as pernas um pouco fraca. Assim que vestiu sua blusa a porta se abriu e ela se deparou com uma loira olhando a situação assustada. Finalmente soltou o ar que prendeu nos pulmões quando viu que era sua amiga Ino. 


— Oh, não sabia que estava aqui, Kakashi sensei, eu vim falar com a Sakura, mas volto depois. — a Yamanaka sorriu maliciosa para a amiga e fechou a porta quando saiu. 


— Você devia ver a sua cara quando ela entrou. — Kakashi riu.


— Pare com isso, podia ter sido outra pessoa, ou pior, podia ter sido a senhora Tsunade. — deu um tapinha no peito dele. 


— Eu preciso ir, tenho muito a fazer. Hoje é o grande dia, mas só Kami sabe o quanto eu queria te foder agora. — Arrumou sua bandana. 


— Grande dia do que? — perguntou confusa. 


— Hoje é a nomeação do Naruto a Hokage. Poxa Sakura, não me diga que você se esqueceu? — o jounin fingiu estar chateado. 


— Nossa, eu me esqueci! Eu ando tão ocupada aqui no hospital, que nem sequer me lembrei. — bateu na própria testa. 


— Então vá para casa e se organize para ir, eu te espero lá. — deu um beijo na testa dela e saiu pela janela em que entrou. 


— Ele nunca vai aprender a usar as portas. — falou para si mesmo e riu. Arrumou o local depois da "bagunça" que fez com Kakashi e saiu trancado a porta. 





Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...