História Apenas um acordo - Capítulo 14


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Tags Aine Coutinho, Amizade, Amor, Copa, Futebol!, Liverpool, Philippe Coutinho
Visualizações 23
Palavras 1.585
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Aventura, Famí­lia, Festa, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 14 - Cap. 15


AINE SOUZA.

A conversa na sala era animada e eu estava criando coragem para sair do meu quarto, Phil e os pais dele já haviam chegado, e pelo oque eu ouvi tia Esmeraldina tinha trazido a sobremesa que sempre fazia para mim e Philippe, a nossa amada Torta de Limão.

Sai do meu quarto e a primeira pessoa que vejo é Philippe e como sempre estava lindo com uma bermuda Preta e uma camiseta rosa cheguei mais perto e assim ele me viu, Okay hora de disfarçar.

Fui em sua direção eo cumprimentei com um beijo na bochecha e um abraço rápido, agradeci mentalmente por não ouvir nenhuma brincadeirinha. Seu perfume estava forte como sempre e estremeci ao sentir seus braços fortes em minha cintura.

Me afastei dele e fui cumprimentar tia Esmeraldina e o tio Zé Carlos.

Oi meu amor, como você está linda- Tia Esmeraldina falou enquanto eu a abraçava.

Você que está cada dia mais linda tia, Sorte do tio em- falei rindo e cutucando a mesma.

Sorte do Philippinho por ter alguém tão especial como você Aine- tio Zé Carlos disse me fazendo rir desconfortável e Philippe logo tratou de mudar de assunto.

Cade will e mel Aine? - perguntou se sentando ao lado de sua mãe.

Eles estão no meu quarto, sabe como eles são preguiçosos- falei e nos dois rimos.

Bom pessoal o jantar está servido- minha mãe disse e todos nós fomos para a mesa.

Phil se sentou do meu lado mas não me senti desconfortável, o jantar estava calma até meu pai soltar uma pergunta.

Mas eai, eo casamento?- perguntou colocando a mão no ombro de Philippe.

Percebi que o mesmo não sabia oque falar e estava mais vermelho que a toalha da mesa.

Paaaai para com isso, ainda está cedo para pensar nisso- falei o repreendendo.

Mas vão ter que se casar um dia- minha mãe completou com um sorriso nos lábios.

Eu pretendo sim me casar com ela- Phil disse me surpreendendo.

Bom, o papo ta bom mas eu vou pegar a sobremesa- Tia Esmeraldina falou mudando de assunto.

Ela e minha mãe foram pegar a sobremesa e os pratinhos enquanto eu puxei qualquer assunto com minha madrasta.

Aiii, tia sua torta é a melhor- falei assim que coloquei um pedaço na boca.

Veeerdade mãe- phil falou e percebi que todos ficaram nos olhando.

Até nisso eles combinam- meu padrasto falou arrancado risadas de todos.

Desculpem, mas eu preciso dar uma volta com Will e Mel, antes que eles destruam a casa- falei olhando os pugs que brincavam na sala.

Fui para meu quarto pegar as guias deles, assim que desci coloquei neles e já estava saindo quando Phil apareceu.

Posso ir com você?- perguntou

Claro- falei lhe dando a guia de Will.

Andávamos lado a lado em silêncio, e as vezes rindo de will e mel que faziam alguma graça.

Como foi esse mês?- ele perguntou quebrando o silêncio- deu tudo certo com seu tio?

Foi um pouco complicado, como sempre foi preso por dirigir embriagado, mas agora já está em casa- respondi o olhando

Lembra desse porquinho, sempre víamos nele até que você caiu do balanço e sua mãe proíbiu- ele falou e logo após riu.

Ta rindo do que em?- falei olhando para o parquinho que passávamos em frente.

Estou lembrando do seu tombo- falou e riu mais ainda.

Para Phil, eu tenho a cicatriz até hoje tá?- falei mostrado meu cotovelo aonde tinha uma leve cicatriz.

Você me deixou preocupado aquele dia, não parava de chorar- ele disse passando a mão em minha cicatriz.

Mas é claro, estava doendo muito. Mas espera ai, eu me lembro muito bem de um dia que você caiu enquanto apostavamos corrida- falei e ri me lembrando- você ficou deitado no chão até eu chegar fazendo o maior drama.

E você meiga come sempre me disse que iria ficar tudo bem, vem- falou e me puxou para o parquinho.

Acho que agora sua mãe não vai brigar se ver a gente aqui- soltamos will e mel que ficaram nos acompanhando e fomos em direção ao balanço.

Quem conseguir ir mais alto ganha?- perguntou se lembrando da nossa disputa.

E eu vou perder como sempre- falei ja pegando impulso.

Nós estávamos parecendo duas crianças indo o mais alto que podia até que eu parei.

Parou porquê em?- ele perguntou parando também.

Aaah,não adianta e nunca vou conseguir ir alto como você- falei e ele logo riu de mim.

Para de rir seu Chato- falei e empurrei seu ombro de leve.

Tive uma idéia- Phil disse e logo já estava de pé atrás de mim.

Oque você vai fazer?- perguntei assim que senti ele puxar o balanço que eu estava para trás.

Vou te fazer ir alto ué- disse e não tive tempo de falar nada e senti ele me empurrar com força.

Ai meu Deus Philippeeeeee, eu vou cair- disse percebendo que estava indo cada vez mais alto.

Eu te seguro- ele disse e me empurrou mais uma vez.

Eu ria sem parar, e Phil me empurrava cada vez mais alto will e mel ficavam apenas olhando.

Ta bom já phil, eu quero sentir o chão agora- falei e ele segurou o balanço até que ele parou.

Sai do mesmo rindo e sentido minhas pernas bambas, quando fui andar quase fui pro chão mas Phil me segurou.

Eu falei que te segurava- ele disse me olhando, senti ele chegando cada vez mais perto e já estava pronto para me beijar quando fomos interrompidos por um latido de mel que tinha prendido sua guia em um galho no chão, rimos da situação e Philippe foi ajudá-la.

Fico feliz por estar tudo bem entre a gente- falei sem pensar mas não me arrependi.

Nossa amizade em primeiro lugar lembra?- perguntou cruzando seus dedos e os beijando fiz a mesma coisa com os meus.

Quando você vai embora?- perguntei e continue andando.

Amanhã a noite- ele disse e me olhou- eu não queria tocar nesse assunto, mas por favor dá uma segunda chance para nós, vamos comigo amanhã e viver nossas vidas juntos- falou me virando para ele.

Phil, eu não sei. Eu tenho tanto medo de me arrepender e isso acabar com nossa amizade- falei pegando em sua mão.

Eu te prometo que se você for comigo você não irá se arrepender, eu vou cuidar de você, eu te ajudo na divulgação do seu trabalho e até topo ser seu modelo quantas vezes precisar- ele disse e rimos com sua última promessa.

Vai por favor- pediu encostando nossas testa.

Phii...- fui interrompida por seus lábios que na segunda vez no dia me pegou de surpresa, dessa vez eu o puxei para mais perto de mim, enquanto ele me abraçava pela cintura, nosso beijo tinha saudades, tinha carinho. Eu o beijava enquanto meus dedos brincavam com seu cabelos. Partimos o beijo e olhei para o chão encontrado Will e Mel nos olhando.

Viu, até eles quer que você volte pra nossa casa- Phil disse- Vamos pra casa meu amor?- perguntou baixinho- Volta comigo.

Eu volto,mas deixo claro que foram Will e Mel que me convenceram- falei e ri de sua expressão de indignado.

Ta bom então fica só com eles então- disse e me soltou.

Para seu bobo, Eu te amo- falei eo abracei.

Eu te amo demais Vida- ele disse e continuamos nossa caminho para casa.

Mas phil, por mais que eu seja maior de idade, meu pai não imagina que eu vá embora para outro país- falei quando já estávamos perto de casa.

Meu amor se pra ficar com você for preciso enfrentar seu pai eu faço isso quantas vezes for necessário- ele disse me puxando para dentro de casa.

Huum até que enfim voltaram- disse minha mãe.

Voltamos com uma novidade- phil disse apertando minha mão.

Vão se casar?- perguntou meu padrasto.

Ainda não tio Pedro- falei rindo.

Bom, como sabem eu volto amanhã para Liverpool, e quero que vocês permitam que Aine va comigo- ele falou e percebi seu nervosismo.

Como?, para outro pais, você quer levar minha menininha para outro país ?- meu pai perguntou se levantado do sofá.

Sim Tio Airton, mas eu prometo que vou me casar com ela e que não vou a abandonar nunca- Phil disse e apertou mais forte ainda minha mão.

Eu também não gosto muito isso, mas Airton nós sabíamos que isso iria acontecer- minha mãe falou vindo para o meu lado- Minha permissão vocês tem.

Obrigada mãe- disse ea abracei de lado.

Ai meu Deus- disse meu pai soltando o ar de seus pulmões- tudo bem, você vai mas Philippe cumpra com sua palavra- meu pai disse e veio abraçar nós dois.

Agora que já está tudo resolvido, vamos embora?- perguntou tio ze Carlos para Philippe.

Vamos sim, amanhã eu passo aqui para irmos pro aeroporto juntos- Phil disse se virando para mim.

Vem, vamos saindo, deixe eles se despedirem- minha madrasta disse puxando eles pra fora.

Meus meninos, eu sempre soube que o Amor de vocês iria além dessa amizade e sem dúvidas além desse acordo- Tia Esmeraldina disse e beijou nossas bochechas logo saindo.

Você contou para ela?- perguntei para Phil.

Quando eu cheguei estava muito mal, e ela conseguiu arrancar a verdade de mim, espero que não se importe- falou abraçando minha cintura.

Apenas fiquei surpresa, mas tudo bem- falei deitando minha cabeça em seu peito.

Ah e nosso acordo acaba aqui, nada de mentiras entre nós, conversei com meu empresário e ele me aconselhou a postar alguma coisa dizendo a verdade, tudo bem?- perguntou fazendo carinho em meu cabelo.

Só vamos falar com nossa família primeiro- falei levantei meu rosto para olha-lo.

Sim, agora é só eu e você, sem acordo sem nada apenas nosso amor e claro Will e Mel- Phil disse segurando em meu rosto e me beijou profundamente.

Saímos para fora e ele se despediu dos meus pais e foi para o carro não sem me dar um breve selinho antes.

-----------------------------------------------------------



Notas Finais


AAAAAAAH, E NÃO É QUE ELA VOLTOU.

Espero que gostem e desculpe os erros. 

Comentem muuuuito


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...