História Apenas um amor proibido - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Bangtan Boys, Bts, Drama, Lutas, Novela, Serie, Suspense, Tortura, Violencia
Visualizações 32
Palavras 1.577
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Ficção, Hentai, Luta, Romance e Novela, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Estupro, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


AAAHHHH BOLINHOS
CAPÍTULO NOVO
BOA LEITURA
ESPERO QUE GOSTEM
RISOS🙆

Capítulo 3 - Um passado que me mata


Fanfic / Fanfiction Apenas um amor proibido - Capítulo 3 - Um passado que me mata

Jin- S/N!!!!!

Flashback

Steiner- Madre, apenas queremos um garoto que nos obedeça e seja forte.

Athayde- Verdade senhorita Madre, Não queremos um rebelde. 

Madre- Bom suspiro Temos um ele e já é maior de idade. 

Steiner- Ótimo, queremos o conhecer. 

Madre- vou trazer-lo aqui saio do cômodo aonde estava e o chamo  Jin?, Peço que vanha até minha sala, se arrume e não demore muito. 

Jin- Só um instante senhorita Madre, irei me arrumar. 

Madre- não demore filho dá um leve sorriso, Jin me ajudava muito aqui, se o adotasse com certeza ia fazer uma falta e tanto, suspiro e volto ao local aonde se encontrava o casal Ele está vindo, está se arrumando os mesmo dão um sorriso e logo após uns minutos Jin entrar. 

Jin- com licença, Boa tarde senhores faço reverência e os senhores falam juntos com um sorriso adocicado no rosto Boa tarde. 

Madre- Senhor Steiner e senhora Athayde, esse é o Kim seokjin

Steiner- Quantos anos Madre?


                                                                  Pov's Steiner

fico olhando o garoto, sua aparência era de um garoto educado e obediente, seu rosto branquinho e boca carnuda, parecia está feliz

                                                            pov's Steiner off


Madre- Jin tem 21 anos, é isso senhor Jin?

Jin- Sim senhora Madre olhei para aquele casal que por alguns minutos estavam conversando baixinhos de vez enquando me olhavam, olhei para a Madre, sabia que estava ali para ser adotado, eu não queria, mas fiquei quieto e pensando que poderia ser apenas mais uma ajuda.

Steiner- Queremos o adotar-lo. 

Aquilo foi um impacto para mim, suspiro fundo e não tiro meus olhos da Madre já com os olhos úmidos querendo deixar minhas lágrimas cairem. 

Madre- Senhor Jin arrume suas coisas, enquanto falo com eles. 

Jin- Sim Madre, com licença saio daquela sala e vou para meu quarto, sento na cama suspirando fundo, sinto meus olhos se enchendo de lágrimas, me levanto pegando minha mala e colocando algumas roupas dentro, fechando a mesma. 

                                                          Na sala da Madre

Madre- Aqui senhores os documentos do garoto, preciso da assinatura de vocês. 

Eles assinaram o papel agradecendo a Madre. 

Steiner- Muito obrigado Madre, vamos cuidar muito bem de Jin. 

Athayde- Agradecida Madre, Jin será muito bem cuidado com todo nosso amor sorrium

Madre- Espero que vocês possam ser muito felizes e que Deus o abençoem Abraço os senhores me despedindo dos mesmo. Jin entra com sua mala e fala um pouco nervoso. 

Jin- Madre? olho o garoto. 

Madre- Diga Jin. 

Jin- Poderia me despedir de S/n? Sentirei muita saudade dela fala com lágrimas nos olhos. 

Madre- Claro Jin, mas seja rápido. 

Dou um sorriso enorme e saio correndo ao encontro dela, ela estava no pátio sentanda brincando com Bella, uma garotinha fofa e linda, chego perto delas e olho S/n não aguentando o choro. 

S/n- Bella vai brincar com as meninas deixe-me conversar com Jin beijo sua testa e a mesma abraça o Jin. 

Retribuo o abraço e a garotinha corre indo brincar com as demais, S/n me abraça forte. 

S/n- O que concebeu Jin?, Por quê está assim? me olha preocupada. 

Jin- Estou sendo adotado minha voz embargada e ainda tinha meus olhos vermelhos pelo choro, já sentirá falta de S/n, doía ter que deixar a pessoa que sem ela saber eu a amava profundamente, durantes meses cuidando dela, meu amor ia crescendo como lindas flores rosadas em campos de pastos. 

Fico um tempo a observando não queria ter que deixa-la só, sabia que sou seu único amigo a quem ela confiava. 

Jin- Vim aqui para me despedir e dizer que sentirei muita saudades suas S/n minhas lágrimas caiam, S/n por não aguentar logo estava chorando pedindo para o mesmo ficar.

S/n- Jin não me deixe sozinha- o nosso choro apenas aumentava, era doído aquilo, uma sensação horrível, sabia que hora outra ia acontecer isso, mas nos apegamos demais. 

deixaram crescer um amor ali, mas que nenhum sabia, o que não devia ter acontecido por essa terrível e dolorosa despedida.

Jin- S/n Um dia vamos nos encontrar de novo, eu não vou te esquece e não se esqueça de mim coloco minhas mãos em seu rosto e olhando nos olhos dela digo Eu te amo S/n. 

S/n- Eu nunca vou te esquece ela cora com minhas últimas palavras que digo e logo diz sem pressa Eu te amo Jin. 

Dei um beijo lento nela e a mesma se assustou mas logo retribuiu o beijo. 

Jin- Eu preciso ir S/n Suspiro soluçando a olhando Não esqueça de mim, eu te amo. 

S/n me abraçava forte, não gostava de vê-la chorar, limpei suas lágrimas e me levantei suspirando. 

Jin- Tchau princesa beijei seu rosto. 

S/n- Jin...soluçava Não vai. 

Jin- Eu não queria ir, mas preciso. Fui adotado. ..Não esqueça de mim S/n Não suportava vê aquilo, corro sem olhar pra trás, limpando meus olhos indo em direção a minha nova família, antes que me arrependesse. 

Jin- Madre já, voltei estou pronto para ir. 

Madre viu o meu estado e sabia que com o passa do tempo eu iria me apegar  a S/n rápido, mas não fez questão de nos separar, por esse motivo, agora eu sofriria com minha ida por ter que deixar S/n. 

Madre- Senhor Jin, sei que é difícil, mas você vai conseguir superar isso, tenha fé sorriu Eu acredito em você, um dia vocês iram se ver novamente. 

Jin- Obrigado Madre faço reverência e a abraço sentirei saudades da senhora, peço sua benção. 

Madre- Que Deus te abençoe filho e que te faça feliz, aproveite sua nova família. 

Jin- Obrigado. 

                                                      Quebra de tempo

Athayde- Jin, espero que goste de nós mostra seu sorriso adocicado e acaricia meus cabelos. 

Jin- Acredito que vocês seram bons comigo, ficarei grato -dou um sorriso leve. 

Steiner- Achou mesmo que iamos ser seus pais?, claro que não, você não vai passar de um escravo me desespero e tento voltar para o orfanato, Steiner foi mais rápido me apagando. 


                                                                  Pov's Steiner


 coloco o garoto no carro indo para a velha mansão, coloco ele em um quarto e espero o mesmo acordar, depois de umas horas ele acorda.

Athayde- Bom Jin, se quiser cuidaremos de você sê você se comportar, caso ao contrário terá severas punições, você é um bom garoto pelo que a sua Madre falou, então nos obedeça que você será tratado bem sorriu. 

Steiner- Verdade sorriu de lado Apenas se comporte, não tem como fugir, você pode ter sua vida normal, mas daqui com um tempo. Irá se acostumar com outro estilo de vida, vamos transformá você, mas não se preocupa, não vai se agora. 

dou um sorriso malefíco e Athayde rir Bom arrume suas coisas e venha jantar a sala de janta e a terceira porta a esquerda, estamos o esperando.


                                                                   Pov's Jin 


Depois de arrumar minhas coisas e tomar um banho quente vestindo minhas roupas, vou até a sala de Janta, me sento na cadeira. 

Jin- Com licença senhores. 

Passamos um tempo conversando e eles falaram o que eu ia fazer, converso que preferia a morte do que fazia aqui, não gostava de violências e imagina de vendas clandestinas. 

E depois de dois anos e quatro meses, já "estava" acostumado com meu trabalho, pegavamos jovens, deixavamos eles sem comer até eles ficarem totalmente sem forças, aparecendo seus ossos e maqueiava-los, logo tirando fotos deles, fazíamos tudo como se eles fossem bonecas e jogávamos no site de vendas, estava consciente do que fazia mesmo as vezes não querendo, mas era obrigado se não as punições de Steiner e Athayde não me perdoavam

Flashback Off

Vi S/n jogada no chão naquele quarto escuro sem nada praticamente sem roupas, me subiu um raiva enorme, queria matar Steiner por me mete nisso, mas nunca passou por minha que S/n estaria aqui, minhas lágrimas cairam sem minha permissão, logo fui até ela a cobrindo com um único pano que ali havia, acariciando seus cabelos a olhando.

Jin- Desculpe-me, mas tenho pena de você, queria muito lhe ajudar minha S/n, mas não posso Ela me olhava sem entender nada, eu era um desconhecido pra ela agora, nada mais faz sentindo, nada.

Jin- Eu não posso, eu não consigo mas...

saio do quarto trancando-o limpando minhas lágrimas, indo cuidar dos novatos, mas nem isso consegui Ela não pode se esquecer de mim tentei o máximo para ser forte mas passava uma curta cena de todos nossos momentos e um único beijo, uma única despedida com um adeus doloroso. 

todos os dias eram cinco a oito novos jovens, todos iam perder o sentindo de vida deles aqui, sorte deles que iram perder a memória, o mais sofrido será quando eles forem comprando por seus novos donos, certamente não sabiam como eram eles é como iam tratar suas Lolitas, não gostava de pensar nisso pela S/n, aquilo me matava de certa forma mas teria a se obrigado a conviver com aquilo.

Os jovens eram rapidamente vendidos, S/n já estava a venda, ela seria umas das raras pessoas com o preço alto por se virgem.

S/n estava horrível, fraca, dava de ver seus ossos, seu rosto pálido, não sabia de nada pela perda de memória, ela era a que ficou desse jeito rapidamente, Steiner até teve pena dela e tentou dá a ela comida, no estado em que ela estava poderia morrer logo logo, eu "não queria saber da S/n" para não sofrer, fazia semanas que não a via.

Tudo que S/n comia provocava de volta, ela já estava doente e ainda ninguém tinha comprado-a, Athayde também se preocupou, S/n ia dá um bom dinheiro pra eles, se perderem ela ia ser milagre achar outra virgem.


Notas Finais


Gostaram?
😊logo atualizo com o terceiro Cap ok?

Bjs Boa noite meus amorzinhos.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...