1. Spirit Fanfics >
  2. Apenas Um Ano >
  3. Encontros

História Apenas Um Ano - Capítulo 16


Escrita por:


Capítulo 16 - Encontros


 

 

 

 

 

Quando a campainha tocou, todos os alunos arrumaram a mochila e foram embora. Quinn seguiu os amigos até a lanchonete e eles se sentaram à mesa de sempre com a bandeja de comida.

 

 

"Então, eu ouvi dizer que a Rainha do Gelo está derretendo por um boxeador?" Quinn virou a cabeça na direção de Dani. "O que...?" Ela olhou para os outros amigos para ver se eles sabiam alguma coisa sobre isso. Santana tentava parecer indiferente e Joe pareceu surpreso e curioso.

 

"Ela se perguntou por que não íamos mais à academia. Então eu disse que você se exercitava em casa agora e foi lá apenas para dar alguns socos com seu novo amigo." 'Santana parece um pouco ciumenta?'

 

"Então, quem é esse cara? Você nunca nos falou sobre ele." Joe parecia irritado. 'Outro ciumento, mas com qual intenção?'

 

"Ele é apenas um cara que me ensina algumas coisas sobre boxe. Eu não paguei nada ou me inscrevi lá, e não estou planejando, então é a melhor maneira de eu praticar".

 

"Então, qual é o nome dele?"

 

Quinn suspirou. "Nate. E ele nem é exatamente um amigo".

 

"Tenho certeza que ele quer ser. Ou mais do que isso". Quinn não gostou do jeito que essa conversa estava indo. Ela tinha problemas maiores para lidar.

 

"Sim, na verdade eu tenho certeza que sim. Mas não, então é isso. Além disso, ele tem 24 anos."

 

"24? Ele sabe o que é ilegal?"

 

"Bem, ela fará 18 anos daqui a algumas semanas." 'Obrigada Dani, você está realmente ajudando'.

 

"Acho que ele sabe, mas não se importa. Mas talvez você possa confiar em mim quando digo que nada vai acontecer."

 

"Sim, claro. Nós nem nos falamos mais e está escondendo coisas de mim. Por que você quer aprender boxe? Você está pensando em espancar outra criança ou algo assim?"

 

 

Isso foi demais. Quinn se levantou e saiu da mesa sem dizer uma palavra. 'Porra, o que há de errado com ele?' Ela olhou para as poucas pessoas que a olhavam se perguntando o que estava acontecendo e saiu da lanchonete. Ela se viu sentada em um banco, tentando se acalmar. Também estava se sentindo estúpida. 'Você deveria ter dito para ele se foder'. Agora ela estava do lado de fora sozinha e com fome.

 

 

Hesitou por alguns minutos, sabendo que era uma má ideia, mas finalmente pegou o celular e ligou para a irmã.

 

 

"Oi, Mana!"

 

"Oi, Rachel. Você já comeu?"

 

"Não, estou indo para a cantina agora."

 

"Quer se encontrar em algum lugar e comer alguma coisa?"

 

"Huh... claro? Quero dizer, sim, eu adoraria! Deixe-me contar aos meus amigos. Envie-me uma mensagem com o endereço."

 

 

Quinn suspirou. Ela sabia que iria se arrepender. Mas também sabia que se sentia sozinha e precisava comer. Não podia voltar para lá. Além disso, realmente queria ver sua irmã. Ela procurou um lugar próximo a um ponto de ônibus e lhe enviou o endereço.    

 

 

 

*******

 

 

 

Rachel ficou surpresa, mas encantada. E um pouco preocupada. Não era da sua irmã fazer isso.

 

"Desculpe pessoal, eu não estou comendo aqui hoje." Ela sorriu se desculpando.

 

"Huh? Você tem um encontro?" Ariel sempre teve as ideias mais estranhas.

 

"Claro que não! Eu só vou comer com... alguém". Ela não sabia o porquê, mas gostava de manter em segredo a identidade do "alguém". Suas amigas amariam o mistério.

 

"Oh. Isso é realmente suspeito, mas se você não quer dizer nada... aproveite o seu encontro, então." Rachel corou e saiu rapidamente. Ela não queria fazer sua irmã esperar.

 

 

A morena a encontrou no endereço, um pequeno restaurante perto de um terminal de ônibus. Ela abraçou a loira e as duas se sentaram em uma mesa.

 

 

"Então, por que o convite? Algo aconteceu?"

 

Quinn parecia um pouco envergonhada. "Sim... eu 'briguei' com Joe e saí da lanchonete sem comer. Eu sei que é idiota, mas não consegui voltar depois de sair de uma maneira tão dramática."

 

Rachel riu. "Sim, teria arruinado tudo. Só para ter certeza, quando você diz que brigou... Você não o nocauteou, certo? Isso já aconteceu antes!"  

 

 

Quinn riu e as duas pediram algo para comer. Ela tentara escolher um restaurante barato, mas ainda era mais caro do que na escola.

 

 

"Por que vocês brigaram?"

 

"Ele está bravo porque acha que eu estou vendo um cara de 24 anos que me ensina boxe e que está claramente interessado em mim."

 

Rachel também não gostou. "Você disse a ele que não estava interessada? Você não está, certo?". 'Ela poderia ser bi?'. A morena também não gostou da ideia de um cara estar com a irmã.

 

"Eu disse. Mas acho que ele só está com ciúmes."

 

"Por que você não conta para Joe", ela olhou em volta e sussurrou, "que você não está interessada porque ele é um cara?"

 

A irmã encolheu os ombros. "Talvez eu consiga. Isso poderia resolver o problema, mas eu disse ao cara na academia e isso realmente não o impediu. Ele deve esperar que eu mude de ideia ou algo assim. Enfim, e você? Teve uma boa manhã?"

 

 

Elas conversaram e comeram juntas por uma hora, e Rachel adorou. Ela sempre gostou de passar um tempo com Quinn, mas estar aqui em um restaurante, apenas as duas, era tão bom. Ela notou com um rubor que parecia um encontro.

 

 

Antes que saíssem e seguissem direções diferentes, a morena não conseguia guardar para si mesma. "Foi muito divertido, mana! Deveríamos fazê-lo novamente algum dia! Criar um hábito, como uma vez por semana ou algo assim."

 

A loira suspirou. "Eu também gostei, mas é muito caro fazer isso toda semana."

 

"Encontraremos um lugar mais barato!". Ela sabia como convencer Quinn a fazer qualquer coisa e exibiu seu melhor sorriso.

 

"Sim, ok. Vamos tentar encontrar algo". 'Muito fácil!'. Ela voltou para a escola com um sorriso no rosto.

 

 

 

*******

 

 

 

Quando Quinn voltou para a escola, sentiu-se melhor e pronta para enfrentar seus amigos. A próxima aula seria em dez minutos, mas ela os encontrou no pátio. Ela caminhou até eles e houve um silêncio constrangedor no começo. Joe foi o primeiro a falar.

 

 

"Hey, Quinn. Desculpe por mais cedo... Eu não deveria ter dito aquilo."

 

A loira assentiu. "Está tudo bem. Eu posso ter exagerado um pouco."

 

Dani riu. "Sim, pode ter. Aonde você foi?"

 

"Quando eu estava do lado de fora, com fome e me sentindo idiota? Liguei para Rachel e fomos comer na cidade". Santana olhou para ela com um olhar de desaprovação.

"E você está certo, não nos vemos muito recentemente, Joe. Bem, exceto na véspera de Ano Novo". Para ser sincera, Quinn estava muito ocupada perseguind Rachel para conversar com ele no fim de semana passado.

 

"Oh, a propósito!", Santana começou: "Há uma ótima banda tocando em um bar no centro da cidade no sábado. Deveríamos ir lá totalmente juntos."

 

Quinn suspeitava, sua melhor amiga não costumava gostar muito de bandas, ela sempre fora mais de boates ou coisas assim. 'Ou eu só estou ficando paranoica'. "Claro, por que não?"

 

 

 

Aconteceu que Quinn estava certa em suspeitar. Santana e Dani tinham ido a sua casa antes de irem ao bar, e a latina a ajudou escolher sua roupa, o que nunca havia feito antes. Ela insistiu que precisava colocar algo sexy e finalmente a forçou a usar um vestido curto e salto alto. A loira imaginou se sua amiga a levaria em um outro bar de lésbicas, mas ela não podia fazer isso com Joe estando junto, certo?

 

 

Então ela confiou e foram se encontrar com Joe em frente ao bar. Uma vez lá dentro, ela suspirou de alívio, vendo um homem e uma mulher se beijando em um canto. Eles tomaram uma mesa e pediram algumas bebidas. Apenas alguns minutos depois, quando a banda subiu no pequeno palco que havia sido montado, Quinn finalmente entendeu por que Santana a trouxe aqui.

 

 

Ela conhecia um membro da banda. Cabelos longos e negros, olhos esmeralda e pele bronzeada. Sim, está tudo no lugar com ela. Mentiria se dissesse que não havia contemplado a ideia de ligar para a morena uma ou duas vezes, apenas para tentar novamente tirar sua irmã da cabeça. Ela ainda tinha o número no celular, porém isso ainda era algo que estava no fundo de sua mente, até agora. A loira olhou para sua melhor amiga, mas a adolescente apenas sorriu maliciosa e murmurou "surpresa!".

 

 

Esmeralda usava uma saia roxa e uma blusa branca que revelava um pouco de decote. Ela tinha um pandeiro nas mãos e começou a tocá-lo quando a música começou. Observá-la dançar sensualmente enquanto tocava a trouxe de volta há alguns meses e suas bochechas ficaram vermelhas com a lembrança.

 

 

Ela olhou para os amigos na mesa. Joe e Dani estavam assistindo a cena intensamente, mas Santana a estava observando e visivelmente lutando para não rir. 'Maldita, ela deve pensar que é tão inteligente agora! Eu sabia que algo estava estranho.'

 

 

A banda parou e deu um tempo. Quinn estava feliz que a garota de pele escura não a tivesse visto na platéia e silenciosamente agradeceu as luzes escuras.

 

 

"Droga, a garota do pandeiro é gostosa!". 'Desculpe Joe, acho que você não tem chance com ela.'

 

"Sim...", Dani foi atingida na nuca por sua namorada. "Ai! Eu só estava dizendo..."

 

"Eu sei muito bem o que você estava dizendo, não acha sua latina mais gostosa?"

 

"Acalme-se, querida. Você sempre será minha morena favorita e a mais gotosa... bem, você entendeu..." A latina riu com o embaraço da namorada.

 

 

Eles pediram outras bebidas e a banda voltou alguns minutos depois. Quinn estava tentando apreciar a música quando chamou a atenção de Esmeralda. Os olhos da garota se arregalaram de surpresa por alguns segundos quando ela reconheceu a loira e depois piscou para ela.

 

 

"Puta merda! Ela totalmente piscou para mim, você viu isso?" Joe parecia muito animado e Santana bufou quando o viu arrumar o cabelo.

 

"O quê? Ela piscou! Isso significa que eu tenho uma chance! Você viu, certo?"

 

Dani assentiu "Sim, ela fez totalmente. Não que eu estivesse olhando para ela, Sant."

 

 

Quinn ficou dividida entre divertir-se com a interpretação incorreta de Joe da piscadela ou ficar horrorizada com o que isso poderia significar se descobrissem a verdade. Santana estava claramente tendo o melhor momento de sua vida, no entanto.

 

 

O que tornou ainda pior foi que a loira podia jurar que a mulher de cabelos negros estava dançando ainda mais sensualmente agora, balançando os quadris ao ritmo do pandeiro. Ela engoliu em seco quando a mulher estabeleceu contato visual com ela. De repente, estava muito quente neste pub.

 

 

Quando as músicas finalmente terminaram e a banda voltou aos bastidores, Quinn balançou a cabeça tentando recuperar a compostura. Ela sabia que pensar em sua irmã forçaria Esmeralda a sair da cabeça em um piscar de olhos, mas não tinha certeza de que era melhor. Na verdade, ela tinha certeza de que não era. Ela estava olhando furiosa para Santana quando ouviu o homem da mesa.

 

 

"Oh merda! Ela está vindo em nossa direção! Me desejem sorte, pessoal!". Ele arrumou o cabelo novamente e balançou os ombros.

 

 

A beleza de pele escura estava de fato caminhando em direção à mesa deles, balançando os quadris como estava acostumada.

 

 

"Oi!", ela se dirigiu a todo o grupo e Quinn suspirou aliviada. "Vocês gostaram do nosso show?"

 

A loira permaneceu calada e Joe respondeu. "Sim, foi ótimo! Você é tão talentosa. Podemos oferecer uma bebida?"

 

Esmeralda sorriu amplamente. "Claro! É muito gentil da sua parte", ela fingiu olhar em volta. "É uma pena que não haja mais cadeiras aqui". Ela se virou e olhou para Quinn. "Posso?"

 

A loira não teve tempo de dizer qualquer coisa antes que a mulher graciosamente sentasse no seu colo e cruzasse as pernas. "Obrigada." 'Ela não tem vergonha? Ela já ouviu falar de limites físicos?'

 

 

Quinn percebeu o olhar decepcionado de Joe e tentou não rir.

 

 

A mulher no colo falou novamente. "Então, Quinn, eu estava esperando sua ligação. Você perdeu meu número?"

 

 

Quinn ficou vermelha e quente como uma pimenta. 'Droga , não na frente de todos!'

 

 

"Estou feliz por ter encontrado você hoje. Dessa forma, posso devolvê-lo." Sem nenhum constrangimento, ela pegou a bolsa de Quinn e pegou o celular esperando a loira que automaticamente liberou. Ela verificou "Oh, é tão fofo, você ainda tem!". Então o celular dela tocou e Quinn achou que ela havia se ligado. Dani e Joe estavam assistindo a cena estupefatos.

 

 

A morena colocou o telefone de volta na bolsa, escovando a cintura esbelta da mais nova no movimento e fazendo-a tremer. "Assim eu posso ligar para você. Não estou acostumada a não conseguir o que quero." Ela deu um rápido beijo nos lábios antes de se levantar e sair com uma piscadela final. A loira se esforçou para não olhar para os quadris balançando e ela só ficou ainda mais aturdida quando Santana caiu na gargalhada.

 

 

Ela se virou para os amigos e notou que Dani e Joe ainda estavam congelados, a boca entreaberta e os olhos arregalados. Sua melhor amiga, porém, estava rindo incontrolavelmente.

 

 

Levou alguns minutos para que todos voltassem ao seu estado normal. As bochechas de Quinn perderam um pouco do vermelho, os outros dois fecharam a boca e estavam começando a assimilar o que haviam visto, e Santana ainda tinha um sorriso no rosto, mas pelo menos ela parou de rir.

 

 

Ela falou primeiro. "Foi mal, Berry. Confesso que eu... não esperava isso! Eu queria que você a visse novamente, esperando que reconsiderasse chamá-la. Mas não achei que ela fosse tão... sedutora, ou até percebesse."

 

"Droga, você poderia ter me avisado! Eu não seria tão burro assim!" Joe também estava vermelho.

 

Quinn pigarreou. "Podemos apenas... hum... manter isso entre nós?" Ela tinha certeza de que não precisava mais. Parecia que não entenderam errado.

 

Dani riu. "Bem, você deveria dizer isso à sua namorada."

 

"Ela não é..." Quinn suspirou. Eles iriam tirar sarro disso por um tempo.

 

"Então... como vocês se conheceram?" Joe parecia atordoado, mas Dani não parecia tão surpresa.

 

"Santana e eu a conhecemos em um clube de lésbicas há alguns meses atrás."

 

"O QUÊ? Você foi sem mim?" Dani virou-se para a namorada em choque e Quinn sorriu. 'Ah, doce vingança.'

 

"Eu realmente não poderia te contar sem contar o segredo de Quinn. Não se preocupe, eu não tive tanto sucesso quanto ela." A latina revirou os olhos.

 

"Então, Sant... como você sabia que ela estava em uma banda?"

 

A amiga dela encolheu os ombros. "Eu a persegui na Internet. Você ficaria surpresa por não haver tantas Esmeralda's em Lima. Descobri que ela fazia parte de uma banda e depois encontrei a página do Facebook. Foi assim que soube que eles estavam tocando, aqui a noite."

 

Joe finalmente falou. "Whoa... é por isso que você esteve distante conosco recentemente? Bem, exceto com Santana."

 

 

A loira ponderou por um tempo. Seria fácil mentir agora e dizer que sim. Ela não podia dizer a eles que amava sua irmã, afinal.

 

 

"Sim... parcialmente."

 

"Por que você não ligou para ela de volta? Eu definitivamente ligaria!" Dani se protegeu dos falsos golpes de sua namorada.

 

"Eu... eu não sei. Você não acha que ela é um pouco...", 'selvagem?' "Excessiva?"

 

"E daí? Talvez seja isso que você precisa. Você é sempre tão tensa e séria, sem ofensa."

 

"Vamos, Quinn!" Santana estava quase implorando: "Experimente! O que você tem a perder? Isso realmente poderia ajudá-la."

 

"Eu verei."

 

“Bem, se não o fizer, seja legal com os amigos e compartilhe o número!” Santana olhou para Joe em descrença. “Estou brincando, relaxe. Eu acho que você deveria ir em frente, Quinn." A loira ficou surpresa. Foi a primeira vez que Joe a incentivou a namorar alguém.

 

 

Eles ficaram no bar até tarde, brincando sobre como o garoto havia agido durante o show e tirando sarro do constrangimento de Quinn.

 

 

 

...

 

 

 

Joe ligou para ela no dia seguinte. "Olá, Q."

 

"Oi! Como você está?"

 

"Ótimo. Eu só queria te contar... me desculpe, você pensou que não poderia me contar sobre... meninas."

 

Quinn suspirou. "É só que... eu tive a ideia de que isso iria... irritar você?"

 

"Sim. Para ser sincero, isso me pesou. Estou cem por cento certo de que nada vai acontecer agora, não importa o que eu faça."

 

A loira realmente não gostava de falar abertamente sobre isso com Joe, mas talvez isso pudesse facilitar as coisas. "Eu sinto Muito. Percebi em primeira mão como sentiu ciúme recentemente. Espero que acabe logo."

 

“Não se preocupe comigo! Eu vou superar isso. E sério, dê uma chance, você não encontra alguém como ela todos os dias."

 

"Obrigada, vou considerar."

 

 

 

...

 

 

 

Nos dias seguintes, Esmeralda tentou ligar para ela duas vezes, mas nervosa como ficava nunca respondeu. Ela finalmente foi enganada quando atendeu uma ligação de um número que não sabia.

 

 

“Haha! Você pensou que poderia me evitar para sempre?"

 

"Huh... desculpe, eu não atendi suas outras ligações."

 

“Vamos lá, por que você tenta me evitar? Eu sei que não te deixei indiferente. Ainda é sobre a melhor amiga?"

 

"Sim..." 'Eu gostaria que fosse assim tão fácil.'

 

“Você precisa superá-la. Ela é quente, mas posso dizer que é caída pela outra loira."

 

"Sim, eu sei que isso nunca vai acontecer."

 

“Você não a esquecerá se não procurar em outro lugar. Vamos lá, vamos tentar um encontro. Um jantar ou algo assim. Prometo que vou me comportar."

 

 

Quinn suspirou. Todo mundo disse para ela fazer isso. Se sentia atraída pela morena, com certeza, mas não gostava dela. Bem, ela também não a conhecia. Parecia errado ir a um encontro com alguém que realmente não conhecia, enquanto sabia que amava outra pessoa. Ela pensou em todos os meses restantes antes de poder ir embora. Oito meses. E ela tentou beijar Rachel durante o intervalo. Talvez Esmeralda pudesse ajudar, assim como malhar ajudou.

 

 

No entanto, parecia errado usá-la como uma ferramenta ou uma distração.

 

 

"Esmeralda, eu simplesmente não posso prometer que vou esquecê-la."

 

"Está bem, eu não estou propondo para você. Só estou pedindo um encontro e mais se acertarmos."

 

"Ok... quando e onde?"

 

"Noite de sexta-feira? Estou com a banda no sábado. E eu posso buscá-la, apenas me dê seu endereço."

 

Quinn tinha esquecido que a mulher era mais velha. "Sim, ok. Vou mandar uma mensagem. Vejo você na sexta-feira, então."

 

"Até mais, querida!"

 

 

Rachel invadiu seu quarto alguns minutos depois. "Oi Mana! Finalmente encontrei um lugar para nossos encontros semanais!"

 

 

A loira estremeceu. 'Não os chame de encontros, por favor.'

 

 

“Não é muito mais caro que a escola e está perto. Vamos fazer às terças-feiras, ok?"

 

 

Quinn assentiu. Ela sentiu como se estivesse traindo alguém.

 

 

 

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...