História Apenas Um Ano - Capítulo 17


Escrita por:


Capítulo 17 - Festa de Aniversário


 

 

 

Rachel correu para deixar a escola e ir encontrar a irmã no restaurante. Mais uma vez ela foi evasiva com as amigas quando perguntaram com quem estava almoçando.

 

 

Ela entrou no pub e sentou-se à mesa para dois. Sua irmã chegou alguns minutos depois e a morena levantou-se para abraçá-la. Elas pediram comida e começaram a conversar.

 

 

"Como foi o seu teste de matemática?" Quinn sempre quis saber suas notas.

 

Rachel encolheu os ombros. "Bem o suficiente. Eu estava tão entediada esta manhã." Ela não contou a ela o tempo que levou durante o intervalo para mostrar seus últimos desenhos ao professor de arte. Ela ficou um pouco envergonhada, mas ele não se encolheu quando viu o desenho das duas garotas se beijando. 'Bem, acho que faz parte do trabalho dele ter a mente aberta e tolerante'.

 

"Outro garoto tentou flertar com você?"

 

"Não. Acho que vou esperar até o ensino médio de qualquer maneira. Os meninos da minha escola são bebês ou agem como adultos idiotas." A irmã dela pareceu aliviada. 'Não posso culpá-la, da última vez ela teve que espancar o cara.'

 

"E você? Você chamou a atenção de algum garota...?"

 

"Bem, eu tenho um encontro na sexta-feira." Rachel suprimiu a voz em sua cabeça que amaldiçoou com a notícia.

 

"É...?"

 

“Sim... você lembra da Esmeralda? A mulher do clube?"

 

'Aquela vadia de novo?' "Então você ligou para ela afinal?"

 

"Na verdade não. Santana me fez ir a um bar onde ela tocava com sua banda.” 'Porra, ela é gostosa e musicista?' "Ela me viu, pegou meu número e me ligou alguns dias depois."

 

"Por que você concordou em ir a um encontro?"

 

"Ela é... teimosa."

 

'Aposto que ela é!' "Bem, você ainda pode dizer não e fazê-la entender que você não está interessada."

 

"Não sei se estou ou não. Todos os meus amigos me dizem que eu deveria tentar. O que eu tenho a perder, certo?"

 

“Sua noite, para começar! Podemos ir a algum lugar juntas se tiver medo de ficar entediada em casa. Eu não gosto dessa garota, ela não parece... respeitável."

 

A loira riu. "Vamos lá, ela não é tão ruim."

 

“Ela poderia ser uma serial killer. Onde você vai?"

 

“Eu não sei, na verdade. Ela disse que me buscaria em casa e me levaria até lá."

 

“Hum hum... isso não é suspeito? Ninguém saberá onde você está! O que sabe sobre ela?"

 

Quinn pensou por algum tempo. "Hum... ela está em uma banda?"

 

"É isso aí?"

 

A irmã encolheu os ombros. "Sim, é isso."

 

"Onde ela mora? Qual a idade dela? Ela é uma estudante? Qual é o trabalho dela, se não tem outro? Do que ela gosta? Qual o nome completo dela?"

 

"Eu... eu não sei nada disso, ainda."

 

"Seriamente?! Você não sabe nada sobre essa garota!"

 

“Vamos lá, não se preocupe, ela parece legal. Vou te mandar uma mensagem a cada hora para avisar que não estou morta." Quinn riu, mas Rachel não estava de bom humor.

 

"Ela está te enganando com sua aparência!" Rachel resmungou, mas deixou o assunto passar. Ela não queria discutir com a irmã no dia do encontro. Ainda assim... não gostou, e não gostou dessa garota.

 

 

 

*******

 

 

 

Quinn estava nervosa antes de seu encontro. Ela nunca tinha estado em um antes, e pensou que a razão pela qual estava agora não era boa. Ela olhou no espelho para se certificar de que estava com boa aparência, mandou uma mensagem para Esmeralda para saber se havia um código de vestimenta e ela respondeu “não se importe com as roupas, apenas coloque uma lingerie bonita :)”, para que isso realmente não a ajudasse. Ela tinha que admitir, a garota não faltava confiança.

 

 

Ela pediu conselhos a Rachel, mas disse-lhe para usar o que usava normalmente. 'Ela não está de bom humor hoje.' Santana havia dito para ela usar o mesmo vestido que usou no bar, mas a loira não se sentia confortável nele. Então, escolheu calças pretas justas e uma blusa leve sem mangas. Também pegou um cardigã para combater o frio lá fora.

 

 

A loira estava esperando nervosamente na sala com os cabelos arrumados e maquiagem quando seus pais logo a incomodavam com perguntas.

 

 

"Onde você está indo de novo?"

 

"Vou jantar."

 

"Com quem?"

 

"Uma amiga."

 

"Apenas uma?"

 

"Sim."

 

"Por quê?"

 

Quinn suspirou. "Eu vou a um encontro, feliz?"

 

"Ele é um garoto da escola?"

 

Quinn tentou contar ao pai Hiram desde o dia em que contou ao Leroy, mas nunca encontrou a hora certa. Ela olhou para o telefone. Tinha 10 minutos, se seu encontro não estivesse atrasado, o que ela pensava ser altamente possível.

 

“Não, ela não está na minha escola. Eu a conheci em um bar. Vamos pular a coisa do clube."

 

Hiram ofegou e Leroy riu. "Uau, estou feliz que não tenha sido tão brutal quando você me contou."

 

“Desculpe, papai. Eu deveria ter lhe contado antes, e talvez com mais diplomacia. Eu estou realmente muito nervosa agora."

 

 

O celular dela tocou.

 

 

20:50 - Sei que estou aqui cedo... mas se você estiver pronta, estou esperando do lado de fora da sua casa.

 

 

“Eu... eu tenho que ir agora, ela está aqui. Pai vai te informar. Tenha uma boa noite, conversaremos depois."

 

 

Ela saiu de casa, deixando os pais para trás e viu a mulher esperando na frente de um carro pequeno. Ela ficou surpresa ao ver que, pela primeira vez, não tinha um decote, mas também uma blusa sem mangas combinado com uma saia na altura do joelho. A morena a agarrou pelos ombros e a beijou nas bochechas.

 

 

"Olá, Quinn. Você está pronta?"

 

"Sim, acabei de anunciar à um dos meus pais que meu primeiro encontro é com uma mulher."

 

"Oh. Primeiro?"

 

Quinn assentiu.

 

 

“É melhor não decepcionar então! Vamos." Quinn se sentou no banco do passageiro e Esmeralda deu a volta no carro para dirigir. As bochechas da loira ficaram vermelhas quando ela notou que seu encontro estava realmente usando uma blusa que mostrava as costas e que não havia como usar um sutiã.

 

 

Esmeralda deu partida no carro e dirigiu para fora da cidade. 'Estranho.'

 

 

"Então, para onde estamos indo?"

 

"Para o meu lugar, se não incomodá-la. Pensei que poderia cortejá-la com minha própria culinária." A morena piscou para ela. "Não se preocupe, eu lhe disse que me comportaria."

 

"Oh, ok." 'Não se estresse Quinn, ela não pode ser uma serial killer, Rachel estava apenas brincando.'

 

"Se te incomoda, podemos ir a um restaurante?"

 

"Não, não, está tudo bem."

 

 

Chegaram a um prédio nos arredores da cidade e a mulher de pele escura estacionou ali. 'Pelo menos não é uma casa velha e abandonada no meio do nada.'

 

 

Elas saíram e finalmente chegaram ao apartamento dela. A loira entrou primeiro e observou os arredores. A sala estava cheia de cores e ela descobriu que se adequava bem à sua dona, pelo que sabia sobre ela (que era quase nada). Cheirava a flores frescas. No geral, foi aconchegante e confortável. Talvez não seja uma serial killer.

 

 

A dançarina tirou os sapatos e andou descalça na sala. Quinn seguiu seu exemplo, mas manteve as meias.

 

 

"Eu posso te ajudar com alguma coisa?"

 

"Sim, isso seria bom. Me siga."

 

 

As duas foram para a cozinha e a mulher mais velha deu algumas coisas para ajudá-la. Logo elas começaram a conversar enquanto cozinhavam juntas. Quinn achou estranho para um primeiro encontro, mas não se importou, era agradável.

 

 

“Então, você tem uma casa muito legal. Eu acho que é dos seus pais?"

 

"Sim", ela se sentiu um pouco envergonhada por estar morando com os pais enquanto a outra mulher tinha seu próprio lugar. “Eu... tenho 17 anos na verdade. Continuo no ensino médio."

 

"Oh. Eu pensei que você fosse mais velha."

 

"Isso te incomoda?"

 

"Claro que não! Quando é seu aniversário?"

 

"Em três semanas. Quase uma adulta!"

 

"É uma maneira de me dizer que terei que esperar três semanas por sexo?" Ela riu enquanto observava o rosto corado da loira. "Estou apenas brincando." 'Ufa.' "Eu realmente não me importo com leis." Ela acrescentou com uma piscadela.

 

"E-e... você? Quantos anos você tem?"

 

"22. Não é muito mais velha que você.” 'Bem, essa é uma diferença maior do que entre eu e Rachel. Não pense nela!'

 

"E o que você faz da vida?"

 

"Sou dançarina profissional e também dou algumas aulas. Você me viu tocar em uma banda, mas isso realmente não ganha nada. O que você quer fazer depois do colegial?"

 

“Algo relacionado à ciência. Vou decidir uma vez na faculdade."

 

"Uau, sexy e inteligente."

 

 

Ela parou de cozinhar um pouco e serviu vinho branco para elas. Quinn não estava acostumada a beber álcool, mas imaginou que poderia aguentar um copo de vinho ou dois.

 

 

A loira teve algumas dificuldades para tirar os olhos das costas nuas da anfitriã. Lembrou-a Rachel quando ela tirou o vestido na véspera de Ano Novo. Ela tinha as mesmas covinhas nas costas que a deixavam louca o verão inteiro. 'Pare de pensar nela! Você vai estragar tudo!'

 

 

Elas se conheceram um pouco melhor enquanto cozinhavam e depois foram comer na sala de estar. Se sentaram uma em frente à outra e começaram o primeiro prato, acompanhado por outro copo de vinho.

 

 

"Está muito bom, Esmeralda. Eu não sou uma boa cozinheira, mas você definitivamente é."

 

"Obrigada." Ela sorriu e a loira achou seus lábios carnudos bastante atraente… 'Mas não eram como os dela.'

 

 

A noite continuou e Quinn se viu gostando muito. A comida era deliciosa, a anfitriã era agradável e engraçada (e bastante bonita), e elas passaram um tempo muito bom.

 

 

As duas estavam prontas para encerrar a noite e voltar quando a mulher mais velha a agarrou pela cintura e a trouxe para perto. Quinn a olhou nos olhos e depois para os lábios. Ela estava com medo. Queria beijá-la e não podia negar que estava atraída por ela, mas não queria que fosse como da última vez. 'Por favor, não pense em Rachel, não estrague tudo.' Esmeralda se inclinou contra ela e seus lábios se encontraram. A loira não sabia se era por causa do vinho, ou porque havia passado a noite toda tentando chutar sua irmã fora de sua cabeça, mas conseguiu apreciar o beijo sem que ela invadisse sua mente.

 

 

O beijo foi puro e simples a princípio, mas rapidamente se aprofundou. Suas línguas se encontraram e Quinn circulou o pescoço de sua parceira com os braços. Ela ficou satisfeita ao ouvi-la gemer no beijo. Elas se separaram para recuperar o fôlego antes de se encontrarem novamente, com mais paixão do que antes. A loira sentiu-se guiada em algum lugar e logo caiu em um sofá, seguida pela dançarina que caiu em cima dela.

 

 

As mãos de Quinn deixaram o pescoço moreno para passear pelas costas nuas. Ela roçou a pele macia e alcançou as covinhas ocas que desejava. As mãos de Esmeralda estavam se aproximando perigosamente de seus seios e isso a fez parar.

 

 

"Esmeralda. Vamos... vamos fazer uma pausa, ok?" Ela prendeu a respiração, mas as mãos ficaram na parte inferior das costas. “Eu... obviamente, acho você realmente atraente. Eu só preciso ir devagar... você pode fazer isso?"

 

 

A mulher assentiu em silêncio. “Sim... desculpe, eu jurei que me comportaria. Deixe-me levá-la de volta para casa." Ela a beijou mais uma vez, suavemente, e se levantou. Quinn relutantemente tirou as mãos dela.

 

 

Elas foram para casa da loira em silêncio. Quinn ainda estava se sentindo um pouco tonta.

 

 

Quando chegaram na frente de sua casa, as duas meninas saíram. Esmeralda se aproximou da loira e falou novamente. “Passei uma noite muito agradável. Gostaria de fazer isso de novo?"

 

"Sim, eu adoraria." Era verdade, ela adorara a noite.

 

"Posso beijar você?"

 

“Você parecia não precisar de uma permissão antes.” A loira sorriu e a outra mulher aceitou como um 'sim'. Ela a beijou suavemente, mas durou um tempo. As mãos da loira encontraram o caminho de volta ao seu lugar favorito. 'Droga, eu não posso sair com uma garota na frente da casa dos meus pais.' Ela podia ver que as luzes ainda estavam acesas. 'E eles podem estar me observando.'

 

 

Ela quebrou o beijo. "Vejo você em breve, então."

 

“Com prazer.” A dançarina piscou e voltou para o carro antes de sair para a noite.

 

 

A loira voltou para casa e abriu a porta da frente. Rachel estava rapidamente voltando para o sofá da janela quando ela entrou. Seus pais viraram a cabeça em sua direção.

 

 

"Então, como foi?"

 

“Bom.” Ela não se importaria de contar para Rachel, mas ela realmente não queria falar de seu encontro com seus pais.

 

"Você vai vê-la... de novo?"

 

"Sim, papai. E desculpe por jogar a bomba em você assim. Não que seja grande coisa assim, mas..."

 

"Está bem. Por que você não me contou antes? Especialmente se você contou ao seu pai antes. Você o ama mais do que à mim?"

 

Quinn riu. "Não, papai. Vocês dois são igualmente especiais para mim. Só não achei a oportunidade."

 

"É claro, querida! Contanto que você esteja feliz, estaremos felizes. Não importa com quem você queira estar.” 'Oh, talvez eu possa namorar sua outra filha então, minha irmã, já que você é tão tolerante.'

 

“Eu estou indo para o meu quarto então. Boa noite!"

 

 

Ela rapidamente subiu as escadas e verificou o celular. Cinco textos de Santana e um de Esmeralda.

 

 

Ela leu o último primeiro:

 

23:40 - Tenha uma boa noite! Sonhe comigo, é a maneira mais fácil ;)

 

 

A loira sorriu e hesitou por alguns segundos. Devo flertar de volta? Devo apenas desejar-lhe uma boa noite? 

 

23:45 - Eu acho que posso. Tenha uma boa noite também!

 

 

Então ela leu todos os textos de Santana:

 

20:00 - Então, como está indo?

20:10 - Onde ela levou você?

21:00 - Você ainda está viva?

22:00 - Acho que está tendo uma noite 'caliente' se não responder.

23:00 - Você está dormindo na casa dela? Ou melhor, com ela? Eu faria isso.

 

 

Quinn só pôde revirar os olhar no momento em que ela leu tudo isso, já que recebeu uma resposta de sua dançarina.

 

23:49 - Vou te enviar um presente quando chegar em casa :)

 

 

A loira deu de ombros, se perguntando o que ela queria dizer, e ligou para sua melhor amiga.

 

“Ei, Sant. Eu te acordei?"

 

"Não, Berry. Eu estava ocupada demais pensando em uma loira e uma morena trepando. Então, como foi?” Ela parecia muito animada.

 

"Lopez, sua nojenta!"

 

"O que é? Eu estava falando de mim e Dani. O que você pensou, sua branquela pervertida?" A latina riu.

 

"Muito esperta, Lopez. E tudo ocorreu bem. Acho que vamos fazer de novo."

 

"Vamos lá, eu preciso de detalhes!"

 

 

Então Quinn contou tudo a ela. A casa de Esmeralda, a culinária, o fato de que a achava agradável, engraçada e bonita, e o beijo que ela havia parado porque estava ficando muito quente.

 

 

“Mas... eu me sinto mal. Quero dizer, eu a acho atraente. Mas... eu não a amo."

 

“Claro que não, foi o seu primeiro encontro! Você a viu três vezes em sua vida."

 

“Sim... mas devemos nos beijar e tudo, se eu ao menos não estou apaixonada? E... eu sei que nunca vou amá-la." Mais uma vez, ela pensou em Rachel e seus desejos impossíveis.

 

Santana suspirou no telefone. "Apenas aproveite isso, loira. Acalme-se e experimente. Talvez se transforme em algo bom."

 

"Eu não sei... espere dois segundos. Acabei de receber uma mensagem." Era de Esmeralda novamente.

 

 

00:03 - Agora tenho certeza que você terá uma boa noite ;) 

 

O texto foi seguido por uma foto dela, por trás, em nada além de uma calcinha de renda preta:

 

- Notei seu fetiche :) e, para sua informação, é uma das únicas três peças de roupa que usei hoje à noite.

 

 

Quinn engoliu em seco e respirou profundamente. "Sant... eu sei que ela é sedutora e confiante e... quente como o inferno. Mas seriamente, quem envia uma foto quase nua depois de um encontro?"

 

Ela podia ouvir sua melhor amiga rindo do outro lado da linha. "Deve ser o jeito dela de seduzir loiras ingênuas."

 

"Bem, pode funcionar."

 

"Você vai enviar um para ela também, hein Berry?"

 

"Você é louca!?"

 

“Nah, eu estou apenas brincando com você. Mas poderia. Então, quando você vai vê-la novamente?"

 

"Eu não sei. Dissemos que ligaríamos uma para a outra. Você realmente não acha errado? Eu apenas a usaria para tentar esquecer Rachel."

 

"Eu sei. Diga a ela se isso faz você se sentir melhor. Não sobre sua irmã, é claro. Dessa forma, ou ela para tudo agora, ou continua e não poderá dizer que você não a avisou."

 

"Eu vou." 'Eu já disse a ela...' "Obrigada, Sant. Boa noite."

 

 

Ela colocou seu pijama, apagou as luzes e vergonhosamente deu outra olhada na foto que acabara de receber antes de ir para a cama.

 

 

 

...

 

 

 

Na manhã seguinte, Quinn ficou feliz em perceber que Esmeralda havia vencido Rachel com sucesso em alguns de seus sonhos. Talvez algo de bom possa resultar disso, afinal. Ela sabia que não era justo, mas tentou várias vezes avisar a mulher que ainda a perseguia.

 

 

Rachel tinha vindo vê-la durante a manhã e Quinn havia lhe contado sobre seu encontro. Ela tinha sido muito reservada sobre os carinhos e não havia mencionado a foto. Ainda assim, a baixinha parecia desconfiada com a coisa toda.

 

 

O fim de semana terminou e as três semanas seguintes também. Quinn tinha ido a vários outros encontros com Esmeralda. Para ser sincera, eram mais sessões de 'amassos' do que encontros, mas ela estava contente com isso. Em alguns dias, a mulher mais velha vinha buscá-la na escola e elas iam à casa dela ou ficavam no carro. Às vezes, comiam juntas em bares e restaurantes, mas a loira nunca chegava em casa tarde demais.

 

 

Sempre que os beijos e os toques iam longe demais, Quinn parava e pedia que ela desacelerasse. Sua parceira de beijo, como ela não tinha etiqueta melhor para chamá-la, sempre respeitava seu desejo, mas a loira sabia que queria mais do que isso. Ela também estava começando a ter uma coleção decente de fotos provocantes em seu celular.

 

 

Elas estavam recuperando o fôlego depois de uma dessas sessões no sofá de Esmeralda, quando Quinn contou a ela sobre seu aniversário.

 

 

“Então, eu estava pensando... Estou tendo uma festa com alguns amigos no meu aniversário. Você gostaria de vir?"

 

"Eu não sei. O que você está disposta a fazer para me convencer...?" A mulher sedutora montou em seu colo e a beijou no pescoço, fazendo Quinn estremecer.

 

"Se-se você não quer vir..."

 

"Eu quero... você me apresentaria como sua namorada?" Ela a beijou novamente e afastou a mente de Quinn da seriedade da pergunta.

 

"Eu... acho que poderia."

 

 

Sua namorada sorriu para ela e a beijou um pouco mais antes de levá-la de volta para casa.

 

 

 

*******

 

 

 

Rachel estava com raiva. Era quinta-feira, um dia antes de Quinn fazer uma festa para comemorar seu 18º aniversário. Seus pais haviam concordado em sair na sexta-feira e só voltar no domingo de manhã. Dessa forma, a loira tinha a casa para comemorar com seus amigos, e ela poderia comemorar com sua família no domingo. A morena, porque conhecia a maioria dos amigos e colegas de sua irmã desde a véspera de Ano Novo, foi convidada para as duas celebrações.

 

 

Ela estava muito feliz com isso. E estava morrendo de vontade de finalmente dar seu presente para a irmã e ver como ela reagiria. Mas então Quinn fez um anúncio.

 

 

"Devemos começar por volta das oito amanhã. E minha namorada estará aqui." 'Namorada? Sério? Quando isso aconteceu?'

 

"Oh. Talvez você possa apresentá-la para nós!" 'Realmente, papai? Elas estão saindo há três semanas!'

 

"Huh... eu não tenho certeza..." Pelo que Rachel ouviu de Quinn, e isso não foi muito porque ela realmente não falou com ela sobre sua 'namorada', os encontros quase consistiam apenas em beijos e mais beijos. O que já era bem desagradável.

 

“Você nunca apresentou ninguém para nós. Pode ser uma coisa boa!" 'Você também, pai?' "Eu juro que não vamos envergonhá-la na frente dela."

 

"Não é isso..." 'Sim, tenho certeza que está envergonhada por ela. Eles verão que ela é apenas uma vagabunda.' Rachel tinha visto sua irmã corar depois de receber uma mensagem dela, e tinha certeza de que era porque estava enviando fotos inapropriadas. Não era boba para não perceber. Ela quase tentou pegar o telefone da irmã para provar sua hipótese, mas a loira rapidamente o guardou.

 

“Ei, eu tenho uma ideia. Por que você também não a convida no domingo? Dessa forma, poderemos conhecê-la."

 

'Realmente?!' Ela não conseguia mais ficar quieta. "Não é uma festa de família?"

 

"Bem, sim... mas você nunca sabe, ela pode se tornar sua cunhada um dia, Rachel!" A morena estremeceu. 'Eu já a odeio.'

 

“Eu... eu vou perguntar a ela. Talvez ela pudesse aparecer durante a tarde?"

 

"Sim, claro." Rachel se sentiu um pouco melhor. Pelo menos ela poderia dar à irmã o medalhão sem ela estar aqui.

 

“E nada de dormirem na mesma cama, amanhã à noite. Rachel, estamos contando com você para cuidar de sua irmã, certo?"

 

"Claro." 'Você pode apostar que sim.'

 

 

 

...

 

 

 

Quando ela chegou da escola no dia seguinte, seus pais já haviam saído e Quinn estava lá com Santana para preparar a festa. As três moveram os móveis para criar uma pequena pista de dança e juntaram duas mesas para ter uma área de bar. Estavam decorando a casa quando Esmeralda chegou.

 

 

Rachel olhou para ela quando entrou. A morena não ficou surpresa ao ver que a mulher usava um vestido escandaloso com decote na frente e atrás, e que também mostrava as pernas. Ela teve que admitir que era muito bonita, com seus longos cabelos escuros e ondulados e sua pele bronzeada e macia. 'Eu a odeio.' A cigana caminhou diretamente em direção a sua irmã e a beijou apaixonadamente. 'Eu a odeio tanto!'

 

 

“Então, você já conhece a Santana. E essa é Rach-el, minha irmã.”

 

A sedutora do mal sorriu para ela e disse: "Oi, Rachel! Tão bom te conhecer."

 

"Oi." Rachel voltou para a decoração rapidamente não reparando no olhar de sua irmã.

 

 

Os outros convidados chegaram às oito e Rachel estremecia toda vez que Quinn apresentava sua namorada. A morena as observou cuidadosamente enquanto servia bebidas e oferecia lanches. Música alta já estava tocando e as luzes estavam apagadas, a sala sendo iluminada pelos holofotes que Dani havia trazido.

 

 

Rachel observou que o que ela havia imaginado sobre Esmeralda estava bem próximo da realidade. Ela era sexy, barulhenta, confiante e muito sensível com a irmã. Os adolescentes começaram a dançar e ela aproveitou a oportunidade para se exibir. 'Sim, é o seu trabalho, então é claro que você sabe dançar. Não há necessidade de esfregar na nossa cara.'

 

 

O destaque da festa veio com a abertura de presentes. Mas mais uma vez, a mulher de pele escura aproveitou a oportunidade para se exibir. Santana, encarregada de organizar a festa, declarou: “Vamos abrir os presentes em breve, mas primeiro acredito que Esmeralda tenha uma surpresa para a namorada.” Ela trouxe uma cadeira para o meio da pista e pediu à Quinn para sentar. Rachel não gostou do rumo que estavam indo.

 

 

Logo, Esmeralda apareceu com uma minissaia de mau gosto e uma camiseta muito pequena. As pessoas aplaudiram e alguns meninos assobiaram quando ela começou a dançar sensualmente ao redor de Quinn. 'Como ela pode ser tão sem vergonha? Eu a odeio!' Durou muito tempo e quase terminou como uma dança de colo. Ela podia ver que sua irmã estava muito envergonhada. Suas bochechas estavam vermelhas, sua respiração estava irregular e ela não sabia para onde olhar. Todos, menos Rachel, aplaudiram e gritaram quando acabou. Esmeralda sussurrou algo no ouvido da loira e a baixinha ficou feliz por não poder ouvir, porque tinha certeza de que não iria gostar.

 

 

Então Quinn começou a abrir seus presentes. Como sempre, com os adolescentes, a maioria era feita de brincadeira e completamente inútil. Ainda assim, Santana havia lhe comprado um cupom para um dia de spa, Dani havia lhe dado um som novo de carro dizendo que tinha certeza de que ela teria um carro em breve, e recebeu uma coleção de livros de Joe.

 

 

Quinn suspirou quando encontrou um brinquedo sexual e muitos caras riram. “Vamos, eu te disse: não há presentes inúteis como esses!”, Aos quais sua 'namorada' acrescentou: “Não se preocupem, gente, vamos fazer bom uso deste” Fazendo todos, menos as duas irmãs, rirem. A loira porque estava mais uma vez vermelha como um tomate e Rachel porque estava nervosa. Muito nervosa. 'Como Quinn poderia estar com ela?' Ela era rude e provocadora, tudo o que sua irmã não era. E o pensamento dela usando essa coisa com a irmã acabou de revirar o estômago.

 

 

A festa continuou, as pessoas bebendo cada vez mais, e Rachel viu sua inimiga chegar a ela alguns minutos depois.

 

 

"Olá, Rachel."

 

"Hey." 'O que você quer agora?'

 

"Então, Quinn me disse que você é sua acompanhante hoje?" Ela riu, mas Rachel não achou graça.

 

"Sim, eu sou."

 

"Tenho uma ideia melhor. Acho que conheço o presente de aniversário perfeito para sua irmã. Você poderia dizer aos seus pais que eu saí mais cedo?"

 

"Não. Você pode dormir no meu quarto, se quiser. Eu vou dormir com Quinn."

 

“Huh... vamos lá! Não seja uma pirralha, ela precisa se divertir."

 

"Não me chame de pirralha, sua puta!" Rachel estava chateada.

 

Os olhos de Esmeralda se arregalaram de surpresa. “Eu vou assumir que você está bêbada e deixar para lá. Só não conte aos seus pais, ok?"

 

"Nada vai acontecer. Se Quinn me perguntasse, eu poderia aceitar, mas certamente não obedecerei suas ordens. E espero que ela não o faça. Pois se fizer, farei de tudo para convencê-la do contrário. E ela nunca resiste à mim, vadia."

 

 

Rachel resmungou e fez sua saída dramática. Ela se deparou com Santana e disse a ela: “Não acredito nessa cadela! O que Quinn está fazendo com ela, sério?"

 

"Esmeralda? Por quê?"

 

"Por quê?! Ela é... ela não a merece! Ok, ela é sexy, mas tudo que ela pode fazer é mostrar seu corpo para todos”

 

"O que? Não, ela é legal quando você a conhece. Ela pode ser um pouco selvagem, mas é gentil."

 

"Gentil?" Rachel bufou. "Ela só quer entrar nas calças da minha irmã!"

 

“Hum... será que você está com ciúmes, Rachel? Porque Quinn passa um tempo com ela?"

 

"Claro que estou com ciúmes." 'Não adianta negar.' "Essa não é a questão. Ela não é boa o suficiente para Quinn!"

 

Santana balançou a cabeça e suspirou. “Tente falar com ela outro dia. Você verá que não é uma pessoa má, Rachel."

 

 

Rachel resmungou novamente e foi até Quinn. "Oi, Mana."

 

“Heyyy! Como você está?" Ela parecia um pouco bêbada.

 

“Você deve desacelerar na bebida. Você se lembra do que nossos pais nos disseram, certo? Esmeralda não pode dormir no seu quarto."

 

"Sim, claro. Por quê?"

 

“Ela me pediu. E ela me chamou de pirralha." Rachel fez beicinho. Ela sabia que Quinn achava fofo.

 

“Hihi. Vou falar com ela, não se preocupe, querida!"

 

 

A morena passou o resto da noite vigiando sua irmã. As pessoas estavam saindo lentamente, e ela viu Quinn caminhar até a namorada e discutir com ela. Depois de alguns minutos, a mulher saiu, parecendo um pouco brava. Rachel deu um sorriso vitorioso, mas logo se arrependeu. Esmeralda a encarou e se voltou para Quinn. Ela agarrou sua bunda e a beijou languidamente na sua frente, claramente para provocá-la. E então ela piscou e saiu.

 

 

Rachel ficou furiosa. Mas pelo menos o súcubo não estava mais aqui e sua irmã estava segura. Outras pessoas foram embora e logo tinham apenas cinco, quatro se ela não contasse Joe já inconsciente no sofá. Dani e Quinn mal estavam em melhor forma e não estavam caminhando direito.

 

 

“Ok." Santana suspirou. "Acho que é hora de ir para a cama. Podemos pegar seu quarto de novo Rachel?"

 

"Certo! Vou colocar a irmã para dormir."

 

Santana pareceu hesitar. "Talvez eu possa fazer isso."

 

"Não, não seja boba, eu vou fazer isso, né irmã?"

 

"Certo! Está tudo bem, Sant."

 

 

Todos subiram e Rachel arrastou a irmã para o quarto. Ela nunca tinha visto Quinn bêbada, e tinha certeza de que era por causa do patife que chamava de namorada. 'Bem, é seu 18º aniversário, afinal de contas...'

 

 

“Ok, quase lá, irmã. Vamos nos trocar e ir deitar.” Mas a irmã dela caiu na cama.

A morena suspirou. "Ok, eu vou ajudá-la."

 

 

Ela corou enquanto lutava para desabotoar o jeans apertado da irmã e puxou para removê-lo. Fez questão de não ficar olhando demais para sua calcinha branca e depois a ajudou tirar a blusa. Ela não pôde deixar de olhar para os seios médios no sutiã. 'Porra, são tão bonitos, mesmo no sutiã'. Então ela pensou em Esmeralda e no fato de ter ido embora enquanto ela estava aqui com Quinn. 'Eu ganhei, vadia.'

 

 

"Huh... vamos colocar você em algo decente." Ela pegou uma camiseta velha e a colocou na irmã.

 

 

Quinn murmurou alguma coisa e tentou, sem sucesso, tirar o sutiã debaixo da blusa.

 

 

Rachel corou ainda mais e colocou as mãos nas costas da irmã por baixo da camisa para soltá-la. Ela puxou e colocou na cadeira.

 

 

"Ok, agora fique debaixo da coberta!" Ela a ajudou e apagou as luzes antes de se juntar a ela.

 

 

A morena deitou ao lado dela e a observou respirar. 'Ela é tão linda...' E então viu um fio de seu lindo cabelo loiro caindo em seu rosto, e ela gentilmente o puxou para trás da orelha, acariciando a bochecha macia.

 

 

"Oi, Mana?"

 

"Hmm?"

 

"Você ama Esmeralda?"

 

"Não." Rachel estava feliz, mas surpresa. Ela nem sequer pensou nisso por um segundo e respondeu sem um pingo de hesitação em sua voz.

 

 

Ela sorriu e estava se preparando para dormir quando sua irmã falou novamente.

 

 

"Você sabe que eu só posso te amar." Ao todo, Rachel gostava de Quinn bêbada. "Chegue mais perto, maninha." 'Ela nunca me chama assim!'

 

 

Rachel se aconchegou contra o corpo quente, muito feliz, suas costas contra ela.

 

 

“De outro jeito.” Murmurou a loira.

 

"Hein?" Rachel se virou e agora estavam cara a cara. Ela sentiu a mão de Quinn deslizar por baixo de sua camiseta e descansar na parte inferior de suas costas.

 

“Eu amo essas suas covinhas nas costas. Elas são tão sexy."

 

 

Os olhos da morena se arregalaram com as palavras, observando a felicidade no rosto de sua irmã. 'Ela acha que eu sou Esmeralda...?'

 

 

"Huh, mana... você sabe que eu sou Rachel, certo?"

 

A loira bocejou e assentiu. "Claro, bobinha."

 

 

Rachel corou ainda mais. Ninguém nunca disse a ela que qualquer parte dela era sexy. E nem tinha certeza do que sua irmã estava se referindo. Mas se sentiu feliz e... confusa.

 

 

 

 

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...