História Apenas Um Emprego --Jikook-- - Capítulo 4


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Blackpink, CL (Chaelin Lee)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais
Tags Bangtan Boys (BTS), Blackpink, Chaelisa, Jensoo, Jikook, Jk!top, Jm!bottom, Namjin, Taeyoonseok
Visualizações 72
Palavras 1.136
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, LGBT, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oi guys. Então, novamente estou trazendo mais um capítulo prontinho, esse tá no ponto certo, espero que gostem :'3


~Boa Leitura ヾ(*⌒ヮ⌒*)ゞ

Capítulo 4 - -- Capítulo Quatro --


Fanfic / Fanfiction Apenas Um Emprego --Jikook-- - Capítulo 4 - -- Capítulo Quatro --

CΔPíTULΩ IV

• [Apenas Um Emprego: Capítulo Quatro] •


  Após finalmente poder respirar normalmente e sentir minhas pernas não fraquejarem mais. Eu voltei com o carrinho para a sala da Lisa. Assim que abri a porta, quase tive um ataque de raiva ao vê-la lixando a unha, quando ela notou minha presença, nem se deu ao trabalho de esconder a lixa.


– Uau. Você conseguiu, mas ainda falta apenas um único carrinho. – Lisa falou apontando para o último carrinho que restava ali.


Me aproximei do pequeno carrinho, esse era o mais pequeno de todos. Tinha apenas quatro embalagens de roupinhas. Mas que roupinhas são essas?


– Para quem são essas roupinhas? – perguntei pegando uma das peças e analisando, eram extremamente pequenas.


Para aqueles cachorros dos diabos, digo, do Kim Seokjin e Park Chaeyung. – Lisa falou com um pouco de raiva no tom de voz.


– Quem são esses? – perguntei tentando me recordar desses nomes, mas nem iria adiantar esforço, eu só via o canal do Jimin e do Hoseok.


– Aí que tá o problema Jungkook! – ela apontou o dedo para mim. – Ninguém os conheçe, e eles ficam se sentindo como deuses! Quem assiste aquela merda do programa deles? – Lisa perguntou furiosa.


Qual o nome do programa? – perguntei ainda avaliando as mini-roupinhas. Eram muito bonitinhas.


– "Oh My Dog's". – ah, agora me lembro quem é o Seokjin e a Chaeyung. – Até o nome desse programa é ruim. Agora, acho melhor você ir logo, antes que esses diabos venham aqui. – Lisa falou.

– Parece que você odeia eles falando desse jeito. – falei pegando o carrinho e o levando em direção à porta.


– De fato, eu odeio eles! – Lisa falou de um jeito engraçado e eu ri.


Com mais facilidade que os outros carrinhos, eu o levei com facilidade até o andar dele. Porta número cinco, essa que tinha até uma estrela, bem fácil achar a porta, na minha opinião. Dei duas batidas fracas, e logo recebi um entre de uma voz feminina.


– Com licença. – pedi abrindo a porta, e logo passando o carrinho para dentro. Eu de imediato me assustei ao ouvir um rosnado de cachorro ali. – Ai minha nossa! – soltei.


– Você é engraçado. – ela continuo com uma cara séria. – Agora, vista logo os meus bebês. – acho que esse é a tal Chaeyung.


– Desculpe Senhora Chaeyung, mas eu realmente preciso vestir os cachorros? – perguntei tentando ser educado


Óbvio que você vai vestir meus lindinhos! Como acha que eles vão se vestir? – oras, você veste esses cachorro feios! – E, como você sabe o meu verdadeiro nome? – ela quis saber.


– A Lisa mencionou você. – falei pegando as roupinhas do carrinho e colocando sobre uma mesinha que tinha ali.


– Lalisa Manobam? – concordei. – Odeio essa vagabunda! Essa miserável dos infernos! – finalmente me olhou nos olhos. – Me chame apenas de Rosé, nada de meu nome verdadeiro! – Chaeyung falou.


Ignorando o resto do mundo, eu foquei em apenas uma coisa: vestir essas roupinhas nos cachorros. Digamos que essa tarefa foi bem complicada, tipo, muito complicada mesmo.


– Pronto acabei. – avisei e logo a olhei, ela estava tirando selfies. – Precisa de ajuda em mais algo? – merda, por que eu fui perguntar?


– Oh, sim. – sorriu ainda olhando a tela brilhante do celular. – Vá entregar o cachorro do Park. – Rosé falou, no momento em que ouvi esse sobrenome, o meu coração chegou a acelerar.


– Qual Park? – perguntei desejando que fosse o meu Jimin.


– Park Chanyeol. – Rosé falou e sem perceber eu bufei, queria ver o Jimin mais uma vez.



~~~~~~~~~~~~~•~•~~~~~~~~~~~~



Assim que abri a porta da minha casa, fui direto para a cozinha. Eu estava com tanta fome, que eu seria capaz de bater em quem viesse querendo papo comigo. Momento de comer é tão sagrado!


– Mas... O quê? – me perguntei ao ver a luz da cozinha ligada, não me lembro de ter deixado ligada. Alguém invadiu minha casa?


Em passos desesperados, corri até a sala e peguei uma almofada. Isso serviria para me proteger temporariamente. Com muita cautela, voltei para perto da cozinha. Botei a almofada na minha frente e adentrei o cômodo.


– AHH! – escutei um grito feminino, e assim que olhei para onde vinha a voz, vi minha irmã com uma cara de assustada. – Aish! Que susto seu demônio! – Jennie exclamou pondo a mão sobre o peito.


– O único demônio aqui é você! – cruzei os braços. – Onde já se viu, você quem invade minha casa e eu que sou o demônio? – perguntei incrédulo.


– Eu não invadi sua casa! – Jennie falou indo em direção ao fogão e abaixando o fogo de uma panela que tinha ali.


– Ah, então entrar sem minha permissão é o quê? – perguntei ainda incrédulo com o que meus olhos viam.


– É entrar sem a sua permissão, ué. – Jennie falou como se fosse óbvio, ela é inacreditável.


Tantando ignorar a presença dela, fui em direção ao fogão e dei uma olhada em cada panela. Que lindo, ela fez o jantar. Obviamente, ela quer algo de mim. Mas, o quê?


– Sério, por que você veio na minha casa? – perguntei pegando uma colher que mexia a comida e mechendo um pouco a panela.


– Digamos que é por vontade própria. – deu de ombros, e ainda incrédulo, eu a olhei seriamente. – Tá bom, tá bom, eu vou dizer a verdade. – finalmente. – Contei para nossa família que sou Lésbica, e eles me expulsaram, igual fizeram com você. – Jennie confessou.


– O quê? – agora eu estava surpreso. – Sério? – ela concordou. – Eu não sabia da sua sexualidade! – talvez eu estivesse um pouco bravo agora. – Por que não me disse antes? – perguntei exigindo explicações.


Aish... Você sabe o motivo. – Jennie falou e logo eu me sentei numa das cadeiras da mesa.


– Na verdade, eu não sei. – ela desligou o fogo. – Pode começar a falar, eu tenho a noite inteira ainda. – falei.


~~~~~~~~~~~~~•~•~~~~~~~~~~~~


  – Foi assim que descobriu que era Lésbica? – perguntei surpreso pela história engraçada que acabei de ouvir.


Dando uma garfada na minha comida, eu acabei de comer. Peguei os pratos e levei até a pia, logo começei a lavar o meu prato e o garfo que

acabei de usar.


– Quanto tempo você pretende ficar aqui? – perguntei ao terminar de lavar o prato e colocar no escorredor.


– Eu ainda não sei. – cruzou os braços. – Mas eu posso pelo menos dormir aqui hoje? – Jennie perguntou.


Pode. – dei de ombros. – Se quiser pode até pagar um aluguel para mim. – falei brincando e ela riu.


– Assim que eu tiver um emprego eu pago o aluguel. – Jennie falou rindo.


– Se me der licença, eu vou dormir agora. – fui em direção ao corredor central. – Ah, tem um quarto de hóspedes ao lado do meu quarto, pode dormir lá. Entendeu? – perguntei.


A mais nova resmungou que entendeu, e logo eu fui para meu quarto. Eu pudia jurar ouvir a cama me chamando, então eu só me deitei com tudo e fechei os olhos. Hoje o dia foi bem agitado, será que amanhã vai ser pior?




Notas Finais


Até a próxima att guys :3


~Se quiserem dar uma olhada nas minhad outras fanfics: @Kill-This-Love fiquem à vontade! ^^


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...