História Apenas um verão de mistérios. - Capítulo 13


Escrita por:

Postado
Categorias Gravity Falls
Personagens Bill Cipher, Candy Chiu, Dipper Pines, Gideon Gleeful, Mabel Pines, Pacifica Northwest, Personagens Originais, Soos Ramirez, Stanford "Ford" Pines, Stanley "Stan" Pines
Tags Ação, Amor, Diferença De Idade, Drama, Fanfic, Gravity Falls, Incesto, Pinecest, Poema, Poesia, Português, Romance, Soneto, Tragedia
Visualizações 42
Palavras 1.232
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Bishoujo, Bishounen, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Mistério, Misticismo, Romance e Novela, Seinen, Shoujo (Romântico), Shounen, Sobrenatural, Suspense, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Espero que gostem.

Capítulo 13 - Ato 13: A razão diz não, mas o coração diz sim


Dipper olhava para a cena das duas garotas unidas olhando de forma desajeitada para ele, ele ainda não entendia por que Pacífica e Mabel não gostavam uma da outra, não tinha a menor ideia que era por conta dele. Tentando aliviar o clima ele falou.

Dipper disse preocupado: Então quem quer comer? –Ele correu para a cozinha antes de ser atacado por elas. Na sala Mabel e Pacífica estavam sentadas de frente uma para outra irritadas.

Mabel falou: Por que veio falar com Dipper? –Disse ela com veneno nas palavras.

Pacífica disse sempre arrogante: Ele me chamou por conta de alguma coisa haver com Gravity Falls. Disse que ultimamente tem tido problemas para dormir ou pensar claramente.

Mabel sentiu-se magoada, por Dipper ter falado algo com Pacífica e não com ela. Dipper tinha dito no ano passado que estava preocupado com sua sanidade, que via sombras em lugares incomuns, em que ouvia sons de sussurros sem nexo em seus ouvidos, mas ele disse a ela que quando estava com ela as vozes desapareciam, e como ela se afastou dele depois de apagar sua memória as vozes deviam ter voltado, ela se sentia enojada por ter deixado seu irmão com seus próprios pesadelos desde o incidente em Gravity Falls, apesar de nutrir grandes sentimentos, amar e desejar seu irmão em todos os sentidos da palavra ela tinha que sempre colocá-lo em primeiro plano de agora em diante, por que Mabel sabia que ficar longe dele também a enlouquecia. 

Mabel também estava irritada por sua lasciva por Dipper não ter parado afinal a poucos minutos no banho ela estava se tocando e ilusionando que seu irmão estava mantendo relações sexuais com ela. Mabel teve sorte de conseguir por hora saciar seus sentimentos devassos sobre Dipper com seu auto estímulo por que se ela estivesse sexualmente frustrada provavelmente já teria dado um surra em Pacífica por vir a casa deles com tamanha arrogância.

Pacífica falou irritada: Ele ouve vozes que atentam contra sua sanidade o tempo todo, ele disse uma vez que ele perdeu o controle por sua mente por quase uma hora, enquanto você senhorita egoísta estava em seu quarto sem se importar com seu irmão gêmeo.

Mabel falou agora chorando: Não é nada disso! Eu estava tentando dar espaço para ele… Ele é tão brilhante… Ele passou para a melhor faculdade de tecnologia do país… Eu achei que eu era uma ancora que limitava o potencial dele…

Pacífica falou rangendo os dentes: Eu concordo com você, então seja uma boa irmã e deixe seu irmão Dipper brilhar como ele merece, volte para a casa dos seus pais e vivas sua vidinha normalmente e deixe-o conquistar seu lugar ao sol! Afinal seus pais ficaram tristes quando você fugiu

Mabel arregalou os olhos e disse: Como você sabe que nós fugimos?

Pacífica riu e disse: Com quem você acha que eles falaram quando acharam a carta dizendo que você tinha fugido com seu irmão? Arrumar um emprego não será o suficiente para ajudar ele! Até seus pais sabem que você só vai atrapalha-los. –Pacífica cruzou as pernas presunçosamente e disse. –Admita isso Mabel até seus pais sabem que você não é nada mais que um estorvo para seu irmão… Você só o atrapalha, por que insiste em atrapalha-lo? Será que não o ama? –Pacífica disse com uma voz sádica.

Mabel estava chorando muito e disse: Claro que amo! Eu amo Dipper mais do que minha própria vida! –Essas palavras podiam ser assustadoras, mas não poderiam ser ditas de formas mais verdadeiras

Pacífica terminou em um sussurro: Então liberte ele… Se ele precisa de alguma ajuda não será de uma irmã gêmea burra e hiperativa que só consegue ver o lado bom de tudo!

Mabel com as lágrimas terminando de escorrer: Talvez ele não precise de mim… Mas ele com certeza não precisa de sua ajuda, ele precisa de amor, ele não precisa de pessoas que ficam querendo tirar o melhor dele e que ele só o vem como um objeto… Eu não me importo se ele é tão inteligente, vai ter muito dinheiro ou não e se eu não consigo falar coisas tão inteligentes como ele, eu só quero que ele seja feliz só quero que ele seja ele mesmo! Só eu sei como ele se sente, temos uma ligação especial…

Pacífica falou irada: Exatamente, seu IRMÃO! Irmão gêmeo! Não seu marido, amante, filho ou seja lá o que for! Vocês tem que se separar e cada um tem que seguir seu caminho. –O sangue de Mabel gelou de imediato. Será que ela sabia? Será que ela iria contar para todos para que eles fosse odiados? Será? Será? Será?

As dúvidas corriam a mil na mente da jovem Mabel. Pacífica ia falar algo mais quando ambas ouviram um copo caindo e quebrando Diper gritando em uma língua incomum: Mi estas la mastro de mia menso! Ne vi!

Elas se levantaram e viram Dipper de joelhos no chão tremendo com as mãos na cabeça apertando com força. 

Mabel correu até ele e caiu de joelhos ao seu lado falando: Bro-bro! Você está bem? O que houve!

Pacífica pensou encantada apesar da situação: “Nossa ele sabe falar Esperanto… Ele é de fato uma mente brilhante.”

Dipper disse entre os dentes: As vozes… As vozes voltaram… -Assim que Mabel segurou o rosto dele e beijou a testa dele o semblante de Dipper relaxou, e de imediato cessaram as vozes. Dipper disse chorando agradecido. –Obrigado Mabs… Eu te amo… -Três palavras que faziam o mundo parar e que não podem ser muito repetidas pois podem perder o sentido, mas não quando são ditas com tanta gratidão e sentimento. 

Mabel o apertou em um abraço e disse: Eu também te amo… -Dipper olhou para pacífica que olhava para ele de olhos arregalados. Mabel continuou sussurrando. –Dipper não tente disfarçar, não precisa ser sempre tão forte… Você pode pedir ajuda para mim você sabe não é? Dipper, me conte o que está acontecendo…

Dipper disse para sua doce irmã: Eu acho que estou enlouquecendo Mabel… São sempre vozes, nada mais que vozes, ele olha para mim e fala comigo, ele me confunde, eu só não enlouqueci por que eu tenho muita força de vontade… -Ele olhou para ela e disse. –E graças a você também… Você é tudo que ainda me mantem ligado a realidade… Quando você está comigo, quando fala e quando toca em mim… -Ele olhou para eles que estavam de mãos dadas. Então ele terminou falando. –Quando você está comigo cessam todas as vozes, e eu me sinto normal… -Ele sorriu e disse. –Sabe nós realmente não somos pessoas normais.

Mabel se viu colocando sua testa junto com a dele e deixando seus lábios alguns centímetros um do outro então ela disse: Não Dipper, nós não somos pessoas normais… Nós somos especiais… Você é um gênio e…

Dipper terminou falando: E você tem um coração de ouro… -Pacífica suspirou atrás deles e apenas ficou olhando.

Um era o que o outro mais precisava, era quase como… Cósmico, astral, era inominável, completamente incompreensível, mas era real, eles eram feitos um para o outro em todos os sentidos da palavra. Mas o que eles não sabiam é o mal que estavam ligados e que se suas almas não estivessem prontas para lutar ambos iriam afundar na escuridão e miséria da solidão. Por toda a eternidade… O que será que revelaria aos gêmeos pines? Será que ainda chegaria o final feliz deles?


Notas Finais


Espero sinceramente que tenham gostado. Comentários e recomendações são sempre bem vindos.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...