História •Apenas Uma Pessoa Diferente•(Vkook/Taekook) - Capítulo 17


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), EXO
Personagens Baekhyun, Chen, J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Amizade, Banda, Brigas, Confusões, maluco, Marrento, Namjin, Taekook, Vkook, Yoonmin
Visualizações 348
Palavras 1.026
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Festa, Ficção Adolescente, Lemon, Musical (Songfic), Romance e Novela, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Ooi meus amores tudo bom? Eu sei que disse que só ia postar aos sábados e domingos mais resolvi postar hoje.
Gostaria que vocês voltacem a comentar eu ficaria muito feliz :))) Bem... cinborá para mais um capítulo de AUPD! :)

Capítulo 17 - •Capitulo 15•


Pov's Jungkook 

Estava demorando eu me meter em confusão. A diretora, uma velha esquisita com cara de mal amada, veio na direção da nossa mesa e perguntou novamente:

— Qualde vocês começou com essa bagunça? - antes que eu pudesse responder o Taehyung fala.

— Fui eu diretora, me desculpe. - não posso deixar que ele assuma a culpa, eu que comecei e também já estou acustomado a levar suspensão, já estou acustomado.

— Não, fui eu que começou, quantos dias eu vou ter que ficar em casa? - acho que eu não acordei bem hoje, já é a segunda vez no dia que eu sou legal, primeiro com o Jin e agora com o Tae, acho que esses dias de suspensão eu vou passar num hospício.

— Os dois na minha sala agora. - fala é sai andando, é até impossível não rir do andar sensual dela.

— É moreno a gente se ferrou. - fala o imbecil enquanto caminhamos em direção da diretoria.

— A culpa é sua, por ficar me chamando de gordo. - quase grito.

— Ei, eu assumi a culpa. Mas você me ama tanto que não deixou eu me ferrar sozinho. - fala olhando para mim, eu odeio esses olhos castanhos escuros que brilham. Preciso ir para um hospício rápido!

— A culpa é do meu cérebro que agora resolveu dar defeito. - respondo e desvio o olhar. Por que esse colégio tem que ser tão grande? Parece que nunca vamos chegar nessa porra de direção.

— Seu cérebro? Eu acho que você está ficando maluco mesmo, não sabe nem o que fala.- essa criatura não sabe fazer outra coisa da vida a não ser me irritar. Ele deveria ganhar um prêmio.

— Gordo, maluco, qual é o próximo? - falo já com raiva.

— Você fica tão lindo com raiva, moreno. - assim não dá né gente, ele não sabe que estamos no meio de uma discussão porque esse imbecil tem que ser fofo?! Pra minha sorte é a do meu cérebro, que ultimamente só pensa merda, chegamos na direção. Batemos na porta e a diretora manda a gente entrar.

— Quantos dias de suspensão? - pergunto logo, não gosto de enrolação.

— Acha mesmo que eu vou suspender vocês? Vocês viram a bagunça que ficou no refeitório?

— Olha pelo lado positivo diretora, agora não precisa mais de ninguém pra servir as mesas, é só pegar a comida do chão e se servir. - falo e vejo pelo canto do olho o TaeTae segurando o riso poe causa da expressão que a diretora fez.

Pera... Eu chamei ele de TaeTae? Eu preciso me internar o mais rápido passível.

— Você é novato então deveria se comportar se não quiser ser expulso. - até me assustei com a ameaça, só que nunca. Que diferença vai fazer na minha vida se eu for expulso de mais uma escola? Isso mesmo, nenhuma.

— O castigo de vocês será bem simples, irão limpar a cantina hoje e pelo resto da semana. - ela pirou só pode, não que eu nunca tenha pegado numa vassoura,m as eu sou a preguiça em forma de ser humano é aquele lugar é enorme.

— Prefiro a suspensão. - falo e cruzo os braços. Quem ela pensa que é pra me obrigar a limpar aquela bagunça toda? E ainda mais limpar ao lado desse idiota.

— Está decidido é acho bom começarem logo se quiserem terminar cedo. Agora vão. - grita a última parte e eu mostro a língua pra ele. Esse mal humor deve ser falta de macho, sua velha gorda e mal amada!

— Vamos moreno, temos trabalho a fazer . - ele coloca o braço no meu ombro e me arrasta dali.

— Por que você não disse nada? Eu não quero me tornar um faxineiro.

— Porque assim vamos poder passar mais tempo juntos. -babaca. Chegamos no refeitório e o estrago foi mais feio do que pensei, tem pedaço de pizza no teto, poças de ketchup no chão e batata frita por todo lado, vamos passar dez anos trabalhando e não vamos conseguir limpar tudo.

— Eu não quero limpar esse chão. - reclamo.

— Não é você que adora comer, é só lamber o piso. - É preciso de muito controle pra não decaptar esse garoto. Ele não sabe ficar calado.

— Não sei porque eu resolvi assumir a culpa. Você era pra limpar tudo isso sozinho. - nesse momento aparece uma faxineira com baldes, vassouras e produtos de limpeza.

— O serviço é todo de vocês. - nos entrega é sai, fico preocurando por onde começar mais o lugar é gigantesco, que saudades da minha antiga escola que só tinha umas cinco mesas e não cinqüenta.

— O trabalho é todo seu. - falo e me sento em uma mesa só que eu esqueci o pequeno detalhe que ela estava suja.

— Ai caralho. - grito quando percebo que sentei em uma "poça" de ketchup, ou seja, minha bunda ficou toda vermelha e o estúpido como sempre começa a rir da minha cara.

— Da pra parar de rir e vim me ajudar a limpar?

— Gostei de você sim, está perecido com meu cabelo. - não penso duas vezes melo minha mão no ketchup e lambuzando a cara de pau dele em seguida.

— Você não deveria ter feito isso moreno. - disse em tom de ameaça e eu saio correndo e ele veio correndo atrás, um conselho se você é uma pessoa sedentária que não pratira nenhum tipo de esportes, não inverte fugir correndo de um cara que deve praticar dezenas de esportes, ele vai te pegar em menos de quinze segundos.

Ele segura minha cintura e me gira fazendo eu ficar cara a cara com ele e encarando seus olhos por que castanhos escuros é uma cor tão bonita?!

— Acho que você vai ter que me limpar,moreno. - fala muito,muito proximo de mim.

— E eu acho que você tem mãos pra se limpar sozinho. - ele ri e vai se aproximando ainda mais, como suas mãos estão segurando firme a minha cintura,eu não tenho como escapar. Coloca uma de suas mãos na minha nuca, desvia os olhos dos meus e olha para minha boca, mordo o lábio inferior em resposta é quando finalmente, nossos lábios vão se unir, alguém grita...


Notas Finais


Capítulo pequeno, perdão :v
Mais o que acharam?
Jungkook chamando o Taehyung de TaeTae :3
Vocês preferiam limpar toda essa bagunça ou levar suspensão?
E esse beijo vai rolar quando?
Quem será que foi a praga que gritou e não deixa nosso Taekook dar um beijo?

Até o próximo capítulo
Um beijo🍪💕


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...