História Apenas uma proposta - Capítulo 20


Escrita por:

Postado
Categorias Gravity Falls
Personagens Bill Cipher, Candy Chiu, Dipper Pines, Gideon Gleeful, Grenda, Mabel Pines, Pacifica Northwest, Personagens Originais, Soos Ramirez, Stanford "Ford" Pines, Stanley "Stan" Pines, Waddles, Wendy Corduroy
Tags Amor, Bill, Mabel, Mabill, Sádico, Tortura, Vidas Passadas
Visualizações 53
Palavras 1.606
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Esporte, Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção Adolescente, Ficção Científica, Hentai, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Survival, Suspense, Terror e Horror, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


🔥•PLÁGIO É CRIME•🔥
•Esta obra foi escrita por mim e sobre o tema Gravity Falls,por favor respeite as regras desse Site//App•

Capítulo 20 - Terma


Fanfic / Fanfiction Apenas uma proposta - Capítulo 20 - Terma

Vou acordando aos poucos por causa dos raios solares na minha face,bocejei me espreguiçando e me sentei na cama movimentando minha boca.


Olhei sonolenta para o meu lado e percebo Bill dormindo,seu abdômen definido a mostra e com uma parte do lençol branco tampando a sua região abaixo do umbigo.


Olho para frente piscando os olhos lentamente e direciono meu olhar para o meu corpo que tremia um pouco de frio.


Oh!Estou nua,rio comigo mesma e voltei a me deitar debaixo da coberta e solto um sorrisinho.


Espera...O QUE?


Me sentei imediatamente apertando o lençol contra o meu corpo arregalando os olhos,encaro Bill e meu corpo,e vice versa,me afastei dele indo até a ponta da cama e o lençol veio junto,mas não deixou a mostra o seu...bem,tudo ficou confuso até eu soltar um grito.


Bill acordou meio sonolento e assustado olhando em volta,procurando o motivo do meu grito.


E assim que pousou o seu olhar sob mim e deu um sorriso malicioso.


—Ora ora...Acordou já pequena estrela?


—O-O que fez comigo se-seu pedaço d-de d-demonio!?—perguntei guarguejando e sinto uma dor forte na cabeça.


—Em primeiro lugar,sou completamente um demônio—se sentou e se esticou—E segundo..esqueceu da nossa adorável noite docinho?Que lamentável da sua parte...—deu uma risada curta e eu fiquei mais vermelha.


E do nada inúmeros flashbacks começaram a surgir na minha cabeça com dor e meu rosto ferve.


—E-E-Eu....V-Você....


—Bem,eu não me arrependo...Não sabia que você era tão safadinha estrelinha—eu quero morrer.

—E-Eu...AH!—caio para fora da cama puxando todo o lençol comigo,minhas pernas ficaram para cima e eu via tudo de ponta cabeça.Agora minha cabeça doia mais ainda...sinto algo sair da minha boca...é você alma?

Escutei a cama se mexer e tranco a respiração,Bill saiu da cama.Seus passos foram até mim e eu encarei aquilo...

Fiquei vermelha novamente e fechei meus olhos com as minhas mãos.

—Ora,nem sei porquê fechar os olhos se aqui não tem nada que você não tenha visto—Bem vou indo tomar banho,se quiser vi—ele riu ao desviar de um travesseiro que havia atacado—Como quiser.

Me sentei na cama de novo e abraço um travesseiro,inflando as bochechas.

—Que merda eu fiz ontem?—fechei os olhos sentindo a ressaca me atingir de novo e Bill saiu do banho,mas já arrumado.

—Ressaca?—disse ao ver minha expressão de dor,estalou os dedos e do nada surgiu um remédio e um copo de água nas minhas  mãos—Tenho que resolver algumas coisas,mais tarde eu volto—sumiu nas suas chamas azuis e eu respirei fundo,bem,eu mereço um banho.

Assim que sai do banheiro,vesti uma camisola e me sentei na cama.Olho para o lado e vejo o livro que eu havia esquecido de ler,resolvo pegar ele para ler.

Livro On


Marie foi acordando aos poucos,acariciou o chão no qual se encontrava e percebeu um tecido de algodão bom.

Levantou-se com a mão na testa fechando seus olhos sonolentos.

—Onde me encontro?—perguntou para si mesma,como não haveria respostas do além,resolveu se levantar e começou a observar melhor o quarto.

Em um tom amarelo queimado,alguns traços,ou colunas de madeira escuro o enfeitava.O chão era da mesma cor que as colunas de madeira,então combinava.Uma porta delicada e deslizatoria estava a sua frente.

A princesa se levantou com cuidado para não fazer barulho e andou até a porta,abriu ela um pouco para colocar sua cabeça para fora.

Viu dois grandes corredores nos dois lados e saiu do quarto.Em passos silenciados pelas meias brancas que usava,procurou por alguma saída,até que abriu uma porta e encontrou uma surpresa na sua frente.

Uma enorme terma quente se encontrava ali,algumas pétalas de rosas boiava na água,e entrou no lugar fechando a porta atrás de si.

A terma tinha em sua volta madeira escura,alguns degrais para subir e descer,tinha umas rochas pequenas dentro da terma.

O teto mostrava um grande lampião aceso,nas paredes continha outros lampiões também.Então o lugar tinha pouca sombra.

Desceu os pequenos degrais e rondou toda a borda da terma e encarou a água cristalina que deixava um vapor voar para cima.

Tinha tanto um desejo de entrar na água,estava querendo mesmo um banho.

Porém escutou vozes altas vinda da porta que havia entrado e procurou algum lugar para se esconder,encarou a água novamente e entrou ali rapidamente,seu corpo começou a esquentar assim que entrou em contato com a água.

Do lado de fora da terma,cinco rapazes entram,usando kimonos abertos e com toalhas na cintura.

—Ora Deadly,você não de sente excitado quando vê uma garota panda toda peituda e nua na sua frente?—o homem de cabelos vermelhos provocava o de verde—Estou começando a duvidar da sua sexualidade irmãozinho.

—Você só pensa nessas imaturidades...Eu não sou você Lúcifer—revirou os olhos se sentando na borda da terma.

—Ahh,a terma se tornou tão chata desde que o Merle mandou todas  garotas não entrarem para nos dar massagem e nos servir—reclamou Lúcifer.

—V-Você pode se banhar sozinho Lúcifer—o azulado argumentou pegando sua pedra de sabonete e lavando suas mãos.Lúcifer revirou os olhos.

E ali estavam eles,os Cipher,demonios sanguinários e orgulhosos.

O mais novo deles,Will,se encontrava lavando seus ombros sentado na beirada da terma,o seu primo Merle,estava debaixo da água,somente com a cabeça para fora,Lúcifer reclamava com Deadly em pé mas dentro da água e Deadly apenas dava as costas e se lavava como Will.

Porém,um deles se encontrava quieto,com a cabeça apoiada numa pedra,pensava o velho Bill,mas ninguém sequer saberia oque ele pensava.

Debaixo da água,Marie ficava em pânico ao ver as pernas nuas dos rapazes,e não sabia se estava quente de vergonha ou por causa da terma.

Mas não era só isso que a deixava em desespero,a sua falta de ar começou e não aguentava mais ficar naquele fervo.

No entanto,para seu azar,alguém havia a visto.

—Ei,quem deixou uma peruca sem igual na terma?—Lúcifer se aproximouda garota e ela arregalou so olhos—O que é isso?—ergueu o cabelo e se curvou,ficando paralisado ao ver o rosto vermelho da jovem princesa lhe encarando.

Pensando por vários minutos,Lúcifer a afundou novamente e encarou os outros.

—Acho que vi uma garota—eles o encarou,menos Bill,que ainda estava de olhos fechados.

—Deixa de bobagem Lúcifer,eu avisei para nenhuma garota entrar aqui—Merle avisou rispido.

Lúcifer levantou Marie que ainda estava indignada ao ter sido descoberta de uma forma tão besta.

—Uma...humana?—Will disse com um tom fraco.

Bill abriu os olhos de vez e olhou a garota totalmente encharcada.

—E-Eu...

—Quem é você?—Deadly perguntou.

—Eu..eu..—encarou todos até parar em Bill—VOCÊ!—gritou assustando Lúcifer que a largou,e ela se desquilibrou mas voltou a encarar firme o amarelado.

—Parece que a pequena bambina acordou..—sorriu colocando sua mão em seu queixo.

—Bill,o que você fez?—Merle perguntou com uma veia na sua testa saltando.

—Eu só estava no tédio—se teleportou para trás da garota segurando seus ombros—Ela vai servir de diversão para mim.

—C-Como ousa!?—Marie se ofendeu amargamente ao ser chamada de diversão,lembrando da humilhação que passou com o lorde no jardim.

—Ora ora,por que não a divide conosco priminho?—Lúcifer lambeu os lábios olhando o rosto delicado e assustado de Marie.

—Tente tocar nela e será devidamente morto de forma violenta—sorriu de maneira maníaca e Lúcifer levantou os braços em forma de trégua.

—Acho que deveria levar ela para fora daqui,se não percebeu,estamos no banho—Deadly avisou rude e irônico.

Bill levou sua cabeça para trás resmungando algo,mas puxou a garota para fora da terma pelo pulso e ela só aceitou,não queria ficar ali junto de vários homens despidos.

Livro Off


Dias anteriores


Você não se lembra de quem é então?—Pacífica perguntou segurando a mão do garoto o levando até seu carro.

—Eu...Eu só lembro de uma luz...e de acordar deitado na grama—Dipper falou confuso.

—Ai Pines...você me dá mesmo trabalho viu—ambos entram no carro preto—Rouger,nos leve agora para casa!

O carro começou a se movimentar e a loira olhava o jovem Pines com uma expressão de confusão total.

—Bem...Para você saber,seu nome é Dipper Pines—ele pareceu tentar se recordar de seu próprio nome,porém,nada.

—E quem é você mesmo?—a loira revirou os olhos.

—Pacífica,eu sou a Pacífica...

—É um...bonito nome—ela ficou surpresa e olhou rapidamente para a janela,apoiando sua boca com a mão,seu rosto ficou vermelho.

—É c-claro que é...—disse guaguejando e deu uma leve olhada nele—O...seu também não é nada mal..—murmurou envergonhada e Dipper apenas a encarou confuso.

—Chegamos—Dipper viu uma grande mansão—Meus pais ainda estão fora de casa a trabalho,você poderá dormir em um quarto de hospedes—saiu do carro e Dipper a seguiu—Mas se fizer bagunça,eu mesma te jogo na rua!—avisou ameaçadora e Dipper assentiu depressa.

Era tudo que ele não queria,ele não iria saber o que fazer num lugar que ele mal se lembrava de ter ido.

Pacífica o mostrou tudo ali,as regiões que não poderia entrar,as que podia,que consistia em,quarto que ele ficaria,sala de estar,sala de jantar e banheiro do seu quarto,e o jardim.

—Está com fome?—o estômago do garoto falou por ele e ela sorriu de lado—Rouger,prepare nosso almoço—disse indo se sentar no sofá da sala de estar.

—Você tem uma casa bonita...

—Obrigada,minha família é muito rica—gabou-se e Dipper entortou o nariz mas encarou um quadro que tinha acima da TV enorme de Pacífica—São seus pais?

—Sim

—Você não parece feliz no quadro—Dipper disse avaliando o quadro,detalhe por detalhe,Pacífica abaixou o rosto—Pacífica eu tenho pais?

—Você?—ela levantou a cabeça e pareceu pensar—Não sei,você nunca mencionou eles,mas você tem dois "tios avôs" bem estranhos,eles moram numa cabana perto da floresta.

—É sério?Você pode me levar lá?

—Olha...Eu realmente posso...Mas hoje vamos ficar por aqui,você não está com uma aparência tão boa,amanhã a gente vai ver eles Ok?—Dipper assentiu e Pacífica ligou a TV.

Seria uma longa tarde para ela







Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...