História Apenas uma proposta - Capítulo 18


Escrita por:

Postado
Categorias Gravity Falls
Personagens Bill Cipher, Candy Chiu, Dipper Pines, Gideon Gleeful, Grenda, Mabel Pines, Pacifica Northwest, Personagens Originais, Soos Ramirez, Stanford "Ford" Pines, Stanley "Stan" Pines, Waddles, Wendy Corduroy
Tags Amor, Bill, Mabel, Mabill, Sádico, Tortura, Vidas Passadas
Visualizações 39
Palavras 1.275
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Esporte, Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção Adolescente, Ficção Científica, Hentai, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Survival, Suspense, Terror e Horror, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


🔥•PLÁGIO É CRIME•🔥
•Esta obra foi escrita por mim e sobre o tema Gravity Falls,por favor respeite as regras desse Site//App•


Oi amores,demorei porquê....Eu fiquei se luto pq eu tava quase postando essa cap...MAS SA CARALHA REINICIOU E EU PERDI A CAP E DEPOIS DO MEU LUTO EU REESCREVI :-; BUA BUA
Boa leitura:3.

Capítulo 18 - Drink azul


Fanfic / Fanfiction Apenas uma proposta - Capítulo 18 - Drink azul


—Mas esse colar é belo minha estrelinha—Bill tentava me entregar a todo custo aquela aberração.

—APRENDA,EU NUNCA VOU USAR ISSO!—Gritei jogando aquela praga para longe e ele bufou.

Ele trouxe o colar com um pingente em formato de triângulo e ali estava o nome do diabo com o levitar das chamas azuis.

Bill Cipher

Fiquei vermelha,mas não sabia se era de raiva ou vergonha,dei as costas para ele.

—Você nunca me forçara a usar isso!—Resolvo descer as escadas mas quando ia colocar os pés nos degrais,ele me puxa com força.

—Pense bem no modo que fala comigo Pines!—Foi rude e ele deu um sorriso diabólico—Parece que esqueceu do seu castigo passado não é mesmo?

Arregalei os olhos e começo a lembrar da tortura que tive que passar,e eu realmente não queria aquilo de novo.

—Eu...eu—Fechei os olhos e os abri de novo—Eu não...

Tinha esquecido que estava no topo da escada e dei um passo para trás,e depois,tudo que senti foi muita dor.

Eu rolei escada abaixo e quando senti que estava no chão,grunhi de dor com os olhos fechados.

—Ai...Ai...—Escuto passos na escada  abro meus olhos,vendo Bill descer calmamente.

Se abaixou ao meu lado e verificou meu joelho,que acabei de ver que estava com um machucado.

—Hum...—Fechei o olho de dor e vejo o mesmo lamber meu machucado,

—E-Ei!—Fico vermelha e ele apenas me encarou com a cara fechada.

—Você é muito...atrapalhada—Bufou e se aproximou do meu rosto—Eu até te torturaria...mas essa sua carinha de cachorrinha indefesa me deixa um tanto....—Segurou meu queixo com uma das mãos e sorriu—Viciado em você...

Se aproximou mais de mim e sinto ficar vermelha com a sua aproximação.

Mas fomos interrompidos ao escutar um som...um tanto estranho.

E algo vibrando.

Bill se afastou e se levantou,pegou algo se seu bolso do palitó e colocou ao lado da orelha.

Um celular?Mas ele...

Ele percebeu minha confusão e colocou a mão no celular.

—Estrelinha...Ninguém aqui está vicendo nos séculos passados..—E voltou a escutar algo no telefone—O...O QUE?!DE NOVO?—Me assustei com a sua raiva repentina e seu cabelo começou a ficar vermelho—Estarei ai em....Vinte minutos—Guardou o celular no bolso e me encarou sorrindo—Estrelinha...quer conhecer minha boate?

[...]

Abaixava aquele vestido pela quinta vez e suspiro.

Bill havia me feito colocar um vestido colado preto com mangas curtas e um decote discreto.

De acordo com ele iamos para a boate,e agora estamos a caminho na sua...como posso dizer...limousine?

Bill tomava vinho com as pernas cruzadas na minha frente e Lucifer fazia o mesmo.

Lúcifer acabou por vir,porque pelo que eu soube,ele também era dono da boate.

—Chegamos!—Lucifer sorriu e saiu do carro primeiro.

—Vamos—Bill saiu e eu tive que sair.

Vejo a grande boate na minha frente e tinha tubos de vidro gigantescas ao lado das portas mostrando duas mulheres encorpadas com escamas de peixes e só ali percebo que tinha água ali dentro.

Lucifer cumprimentou o homem alto na porta,e percebo que era o segurança.

Bill entrou mas quando ia seguir ele,fui impedida.

—Ela está com a gente Guilbert—Declarou Bill sorridente—Minha cachorrinha...

Encarei Bill com desgosto e fui permitida entrar ali.

Tudo estava colorido,com fumaça e mulheres dançavam nos poli dance.

Era uma verdadeida boate.

Segui Bill até o segundo piso e consigo ver todos  de cima.

—Você estrelinha ficará aqui,eu e Lucifer vamos resolver umas coisinhas agora—Sorriu colocando o dedo debaixo do meu queixo e mexeu no pingente no colar que eu usava.

E eu esqueci desse detalhe.

Eu usava agora aquele bendito colar que Bill tentava colar em mim.Mas agora eu tive que colocar porquê dai ninguém iria me tocar nessa boate.

Confirmei com a cabeça e me sentei no sofá observando os seres lá debaixo.

—Aceira um drink docinho?—Viro minha cabeça e vejo uma mulher,na verdade,uma coelha.

Ela tinha cabelos ondulados loiros e duas orelhas de coelho.

—Ah...Sim,euaceito—Peguei a taça que continha um líquido azul com um guarda-chuva rosa—Obrigada.

Ela piscou o olho e saiu para servir os outros.

Tomei o drink e sinto meu corpo começar a esquentar...

Será que foi uma boa idéia começar a beber agora?Mal percebo que já estava no meu quarto copo e eu me levanto.

—Isso é u-uma festa!Eu tenho que dançar!—Disso risonha e desci as escadas e vou direto para a pista de dança.

Eu nunca me senti tão agitada quanto agora.

Me balançava sem parar e acabei dançando com uma garota que me puxou para o poli dance.

É hoje que eu me liberto!

.

.

.

—Por que caralho vocês não mataram o inútil!?—Segurei minha bengala com mais força—Minhas bebidas deveriam estar aqui hoje,mas agora,elas foram perdidas porque um idiota as deixou cair no caminhão!?—Rosnei com ódio.

—E-Eu s-sinto m-m-muiro senhor Cipher!Ma-Mas—Respirei fundo.

—Pare de gaguejar!Eu o pouparei hoje...Só porque estou de bom humor—Sorri e olho Lucifer—Eu e meu querido primo temos mais o que fazer agora...licença—Falei e saio da adega e vou até o salão.

Escuto assovios e gritos

—Parece que uma das garotas está arrasando no poli dance—Lucifer tentava ver quem estava no palco e eu fiz o mesmo.

—Que tal a gente ver lá de cima?—Ele assentiu e fomos até lá,mas começo a respirar fundo várias vezes ao ver que minha estrelinha não se encontrava lá.

Escuto mais assovios e fecho os olhos com força desejando não ver o que eu não queria ver.

Fui até a parte onde dava para ver o palco e eu acho que acabei de ficar totalmente excitado e puto.

A Pines dançava naquele maldito poli dance,jogando seu corpo e rodando.

Seu vestido estava subindo na parte debaixo,e descendo na parte das mangas,segurei com força a meia parede que apoiava minhas mãos.

—O que—Lucifer viu Pines e acabou sorrindo—Ora....Parece que a ratinha tem talento não é mesmo Bill?

Eu o ignorei.

Para mim,a minha atenção só voltava na Pines.

Como eu a queria...Aquele corpo todo esbranquiçado para mim,queria deixa-lá com tantas marcas.

Queria a escutar gritar,gemer meu nome...Oh Pines por que me desafia?

Ela me olhou de relance e deu um sorrisinho piscando o olho e eu cheguei no meu limite ao ver que um homem ousou subir o palco e agarrar  sua cintura.


.

.

.

Sorrio e dou uma piscadelada para Bill lá em cima e continuo a dançar.

Mas fico surpresa ao ver um homem me agarrar pela cintura,dou um sorrisinho para o bonitão na minha frente mas pulo de susto ao escutar um estrondo atrás de nós,olho para fora do palco e vejo chamas azuis ali.

Sorrio vitoriosa.

Bill foi aparecendo em meio a multidão com seus cabelos vermelhos e batendo palmas.

—Bravo...Excepcional!—Subiu o palco com suas chamas azuis —Maravilhoso o espetáculo...Até mesmo teve intrusos no palco...—Encarou o homem que em um segundo correu dali e eu dei risada.

—Exageradi demais...Eu acho que está com ciúmes!—Brinquei e Bill se aproximou.

—Você...Você brinca com fogo estrelinha—Eu me aproximei mais dele e agarrei a sua blusa social meio aberta e susurrei

—Deixe-me queimar...Cipher—Mordi o lábio e ele encarou minha boca.

E num instante,ele tentou selar nossos lábios juntos,mas fui mais rápida e coloquei meu dedo no meio de seus lábios sorrindo.

—Mas eu não sou fácil desse jeito que você pensa que eu sou...aquela vez...foi porque eu estava "indefesa"...agora...—Coloquei meus braços em volta da sua nuca e cheguei perto da sua orelha—Eu estou no comando—Mordi de leve uma parte da sua orelha e me afastei—Estou no carro...—Falei cambaleando para os lados indo até o carro.

Me sentei no divã da limousine e suspirei.

No fundo no fundo...eu sei que cutuquei a onça com vara curta...e amanhã estou totalmente fudida





Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...