História Apenas várias criações - Capítulo 3


Escrita por:

Postado
Categorias Guardiões da Galáxia
Personagens Drax, o Destruidor (Arthur Douglas), Gamora, Groot, Personagens Originais, Peter Quill (Senhor das Estrelas), Rocket Raccoon, Yondu
Tags Angustia, Conforto, Drax, Gamora, Mantis, Mantis/nebulosa, Morte De Personagem, Muita Fofura, Muito Amor, Nebulosa, Peter, Peter/gamora, Rocket, Solidão, Starmora
Visualizações 70
Palavras 1.600
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Ecchi, Famí­lia, Fantasia, Festa, Fluffy, Harem, Hentai, Lemon, Luta, Mistério, Poesias, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo, Spoilers, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Hoi gente linda, EU VIM DE NOVO AGORA COM UM HOT MAROTO!

Essa one é dedicada a minha Mãe(@Gata_Galatica) aqui do spirit, porque ela não estava muito bem e eu queria animá-la, porque amo demais ela!!! Então, espero que gostem dessa besteirinha sexy

Capítulo 3 - Te provocando


Peter era assim. O mesmo se aproximava de si enquanto menos esperava, encostava o corpo sobre o seu, colocando perfeitamente o rosto no ombro, enquanto as mãos vagavam. Às vezes ele somente subia a mão por dentro da blusa, indo aos seus seios e os apertando, deixando a outra vagar mais a baixo massageando suavemente entre as pernas, fazendo-a morder os lábios. Era sempre quando só tinha apenas eles ou quando a atenção dos outros estava sobre outra coisa, e ela sabia que era somente provocação da parte dele.

Todas às vezes em que o mesmo fez isso, ele apenas deixava que Gamora se sentisse no auge de sua excitação, para se afastar rápido enquanto sorria. Ela odiava isso. Peter aparecia em sua frente prensando seus corpos contra a parede próxima, beijava seu pescoço, com as mãos fazendo o mesmo percurso. Quando sua boca se contorcia na louca vontade de gemer, ele tirava suas mãos de seu corpo, sorria e saia para algum lugar. Ela amava isso.

Isso se tornou muito comum na rotina diária, o mesmo somente provocando, fazendo-a desejá-lo colado ao seu corpo nu, estando tanto abaixo como a cima de si e o suor do calor de ambos os corpos. Gamora odeia o que isso lhe faz sentir. Peter era como um provocador nato, sabendo a hora para fazê-la se sentir doida, tocava-lhe suavemente em todas as partes de seu corpo, excitando-a como nunca antes. Ela queria revidar, mas os ataques eram bem na hora que todos estavam na Milano e como sempre desconfiados, então a mesma não poderia arriscar. Gamora ama esse sentimento.

Hoje era a mesma coisa. Ela estava encostada perto da janela da Milano, olhando o espaço escuro e profundo, quando sentiu os braços de Peter se enroscarem em sua cintura, como o rosto dele em seu pescoço. Os lábios meio rachados roçavam sua pele, e a barba rala lhe dava arrepios a cada roçar, as mãos fazendo sempre aquele mesmo percurso, entre as pernas e um de seus seios. Os arrepios já lhe corriam pelo corpo.

- Peter Jason Quill.- Gamora sussurrou.

- Sim?- Peter lhe responde em um tom de provocação.

- Pare de me provocar ou seus dedos serão arrancados de sua mão.- Sua voz é séria, mesmo as caricias já fazendo efeito sobre seu corpo, mesmo aquele sentimento de derretimento pelo bafo quente dele sobre seu pescoço e subindo atrás da orelha.

- Vamos Gammy, você ama quando lhe provoco.- O sorriso dele era eminente, enquanto mordia seu lóbulo fazendo-a estremecer.

- Você está completamente doido, Peter Quill.- Gamora lutou para que sua voz não decaísse, porque  a mão dele estava em sua intimidade, massageando rudemente entre o tecido de sua calcinha.

- Estou?- Peter beijou a área sensível de seu pescoço, apertando ao mesmo tempo seu mamilo já rígido.- Pelo o que vejo aqui é completamente ao contrario, por isso pergunto de novo. Você tem certeza que estou louco?- Ela mordeu os lábios a tamanha provocação.

- Talvez eu não tenha certeza.- Gamora levantou a cabeça até encostar no ombro de Quill, mordendo seus lábios rudimente no momento que o mesmo resolveu deixar a calcinha de lado e enfiar seus dedos pelas dobras úmidas.- Oh, Peter...- Ela tentou segurar, mas o gemido tinha sido mais forte sobre si.

- Diga que você está necessitada por meu corpo, que te darei o que quer.- Oh, sim, ele pegou bem em seu ponto fraco. O orgulho.

- Eu não vou...- Gamora quase grita quando ele adentra um dedo, depois o tira.

- Você tem mais uma chance antes que eu me afaste.- Peter sussurrou sobre sua orelha.

- Oh, eu preciso de você...- Ela geme baixo enquanto ele fazia a mesma coisa de antes, entrava e saia de si.

- O quanto você precisa de mim?- As mãos foram se afastando, e a mesma gemeu de desaprovação, soando mais como um rosnado.

- Eu te quero muito, necessito do seu corpo.- A mesma diz com pressa, sentindo ele se aproximar de seu ouvido.

- Então venha buscar o que você precisa.- O halito quente fez seu corpo amolecer parecendo lhe paralisar por alguns segundos, e quando voltou a realidade, o mesmo já não estava mais sobre si.

Gamora se virou e o viu caminhando lentamente para o quarto deles, sem olhar para trás ou dizer mais alguma coisa. Mas ela não precisava de mais palavras. Com pressa ela adentrou o quarto, o vendo encostado em uma das paredes, com aquele seu lindo e viciante sorriso provocantemente tentador. Fechando a porta em desespero a mesma correu para ele, se encaixando perfeitamente sobre o quadril. Seus lábios foram rápidos em se encontrar com os dele, beijando rudemente dando ênfase ao seu desespero.

As mãos trabalhavam em retirar o sinto dele, porque ela precisava do mesmo dentro dela,e do doce sentimento dos copos colados e conectados. Como uma fera ela arrancou as calças, voltando à atenção aos lábios que tinham se separado no processo, mas logo se selando mais uma vez. O próximo trabalho era com suas calças, que Peter teve questão de se dispor a parar o beijo insano, retirando as peças de roupa de seu quadril abaixo.

Com urgência ele foi lançado à cama, sem carinho, mas rudemente lançado, com ela montando em cima. Seu corpo fervia desejando-o. Gamora puxou o pênis pulsante de Peter, logo o colocando sobre sua entrada e com pressa o enfiando cada centímetro. O mesmo gritou, rebitando a cabeça contra os travesseiros, gemendo a cada movimento ligeiro de Gamora sobre si. A mesma lhe cavalgava como um animal, profundamente rude, enquanto levava as mãos dentro da blusa arranhando cada parte de seu abdômen.

- Meu Deus, você vai me matar.- Peter gritou de novo, assim que os golpes dela sobre seu comprimento se tornaram ainda mais intensos.

- Eu deveria mesmo depois de você me provocar tanto.- Gamora puxava seus lábios fortemente, pois respeitava seus amigos que estavam a bordo, então manteria seus gemido, porém sua voz não tinha sido delicada ao dizer essa frase a ele.

- Oh, meu Deus.- Ele gritou de novo.

- Eu odeio o quanto amo suas benditas provocações.- Gamora geme baixo.

- Ah, então você admite?- Peter diz sorrindo, mas as ávidas atitudes da esverdeada estavam o arruinando.

- Cale essa boca, Senhor das Estrelas.- Gamora abaixou seu corpo, não parando ou diminuindo se quer um segundo as estocadas, beijando-o intensamente.

O orgasmo de ambos estava se formando, e Peter podia sentir a intimidade da mesma o sugar, com as paredes se fechando tão forte sobre seu comprimento. Os arrepios lhe percorriam a espinha, enquanto seu pênis pulsava dentro dela, e foi assim que ele descobriu que já estava muito próximo.

- Gamora, eu vou...- Não deu tempo dele se quer terminar a frase, já que a mesma aumentou seus impulsos frenéticos sobre ele. Não passando nem mais três estocadas, ambos vieram, gritando alto o nome um do outro, não se importando com nada ao redor.

- ASSIM QUE VOCÊS SAÍREM DAÍ, EU JURO, EU VOU MATAR VOCÊS!!!- Rocket gritou do outro lado da porta, mas eles estavam cansados demais para se envergonhar ou responder ao menor.

- Eu acho romântico.- Diz Mantis.

- Você é outra problemática dentro desse lugar!- O animal chia com total raiva.

- Eu acho que você está sendo exagerado, amigo roedor.- Comenta Drax.- Meus pais tinham suas relações conosco ainda em casa...

- VOCÊS SÃO TODOS MALUCOS E EU PRECISO SAIR DESSE LUGAR!- Rocket grita.- VOCÊS TEM SORTE QUE GROOT ESTAVA ESCUTANDO O ZUNE, PORQUE SE NÃO EU IRIA EXPLODIR ESSA PORTA ASSIM QUE PETER COMEÇOU A GEMER!

- Por que você não vaza de uma vez e para de gritar?- Quill diz, ainda com a respiração irregular, enquanto Gamora ainda estava com o corpo sobre o seu.

- Vá para o inferno, senhor estrume das estrelas.- O animal retruca.

- Pando do lixo!- O loiro retruca escutando os resmungos de Rocket diminuírem até sumir, como também os passos de Drax e Mantis.

- Peter.- Gamora o chama, fazendo-o se concentrar apenas nela.

- Sim?- Ele lhe responde.

- Deixe-os de lado, eu quero tomar banho com você.- A voz era suave enquanto ela se levantava de seu colo, coisa que o surpreendeu por a mesma parecer não ter se importado.

- Ooh, você parece não ter se importado.- Peter comenta.

- Em algum momento isso aconteceria.- Ela diz tirando a blusa.- E alias, a culpa é toda sua, então você que aguarde Rocket querendo abri-lo para arrancar suas tripas.

- E você não vai fazer nada?- Peter retruca se levantando e também arrancando a blusa de seu corpo.

- Isso é por me provocar todos esses dias.- Ela diz assim que o mesmo se aproxima.

- Meus ouvidos ouviram ao contrario há alguns minutos atrás, que você amava.- Ela cora.- Não minta pra mim.

- Você é um idiota!

- Mas um que você não resiste e que alias, ama muito.- Peter sorri, aproximando o rosto ao dela.

- Talvez sim.- Ela replica.

- Só talvez?- Fala o mesmo indignado.

- Eu te amo, Senhor das Provocações.- Gamora sorri beijando-o rapidamente.

- Eu também te amo.- Quill fala sorrindo.- E bom, hoje você estava muito sexy e bruta. Eu gosto.

- Posso te mostrar muito mais desse meu lado, se você entrar nesse banheiro agora.- Gamora fala bem perto de seu ouvido.

- Então o que estamos fazendo parados aqui?! Precisamos muito de um banho!- Peter praticamente se joga dentro do banheiro, fazendo Gamora rir suavemente, ele é um completo idiota. Porém. Apenas dela.


Notas Finais


Comentem o que acharam por favor, é muito importante!!!!!!

Essa é o perfil da minha mamãe linda: https://www.spiritfanfiction.com/perfil/gatinhamarie
*Recomendo muito as fics dela!!!!!**

bjs meu povo lindo e até uma outra one! PERDÃO ALGUM ERRO!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...