História Apenas você me faz feliz - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Guardiões da Galáxia
Personagens Gamora, Peter Quill (Senhor das Estrelas)
Tags Starmora
Visualizações 31
Palavras 1.305
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Harem, Hentai, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Insinuação de sexo, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Gente bonita, mais uma one-short, espero que gostem!!! Não vou enrolar, uma boa leitura

Capítulo 1 - Uma noite triste, que de um segundo ao outro muda


Fanfic / Fanfiction Apenas você me faz feliz - Capítulo 1 - Uma noite triste, que de um segundo ao outro muda

Se eu fosse tentar dizer tudo que se passava na minha cabeça, não daria certo, pois não encontraria palavras para falar. Minha mãe ter morrido na minha frente, meu pai ser um monstro e para piorar a morte de Yundo. Minha cabeça está uma loucura. Agradeci muito pelo fato de todos parecerem querer sair da milano para curtir a noite em qualquer boate de Xandar, pois finalmente teria um tempo sozinho para chorar. Passei o dia todo mentindo estar normal e esperando que todos acreditassem, mas os olhares que Gamora me dava, fazia-me questionar se tinha dado realmente certo. Quando finalmente a noite caiu, todos já tinham saído e eu me mantive sentado em meu lugar na cabine deixando as lágrimas rolarem de meu rosto. Nunca pensei que tal dor fosse possível, uma incrível angustia subia por minha garganta querendo se libertar em um grito de tristeza, mas eu impedi me encolhendo e tapando minha boca com as mãos.

-Q-Quill.-A voz dela me atingiu como uma bala fazendo eu me recompor e limpar com urgência as lágrimas.

-O-Oi Gamora, o que foi?-Minha voz estava rouca e fraca e eu me recusei a virar parar olhá-la, mas podia ouvir seus passos incrivelmente próximos de mim.

-Oh Peter.-Ela se ajoelhou e puxou meu rosto me fazendo olhá-la.-Você estava chorando, o que houve?

-E-Eu...-Senti as lágrimas voltarem embaçando minha visão.-Por que isso tudo tinha que acontecer?-Falei vendo o olhar de preocupação que ela lançava a mim.-G-Gamora, e-eu... Não entendo...-Senti os braços dela se envolverem em mim em um abraço apertado, e esse me fez chorar mais deixando os pequenos gritos se libertarem. Eu a agarrei de volta a querendo ali para sempre, seus braços me deram segurança. Passamos alguns minutos apenas naquele abraço, quando as lágrimas finalmente pararam de sair de meus olhos eu me afastei a fitando.-M-Me desculpe por isso.-Talvez tenha sido a primeira vez que eu tenha visto aquele olhar de pura preocupação, meu coração se acelerou.

-Não se desculpe Peter Quill, não a nada para se desculpar.-Gamora me olha profundamente colocando sua mão em minha bochecha.-Por que você não me contou que estava se sentindo assim tão sobre carregado?

-E-Eu não queria preocupar.-Falei colocando minha mão sobre a dela.

-Mas preocupou Quill.-A mesma fala parecendo irritada.-Eu sabia que você não estava bem hoje, por isso não fui com os outros.-Solto um leve sorriso.-O que posso fazer para você ficar bem?

-Acho que somente uma coisa me deixaria bem hoje.-Falei com um olhar entristecido para tentar enganá-la.

-E o que seria?-Pergunta Gamora ainda me fitando profundamente.

-Um beijo seu.-Sorriu a ela que me fita com os olhos arregalados.

-De jeito nenhum!-Reclama ela.

-Você que perguntou o que me deixaria feliz, e poxa, é só um beijo.-Falei segurando forte a mão dela que ainda estava em meu rosto.

-Só um beijo?-Gamora vira seu olhar por um momento.

-Só um beijo Mora.-Ela respira fundo por um momento voltando a me olhar, com cuidado ela colocou sua outra mão em meu rosto e foi se aproximando lentamente. Os olhos dela não se afastaram dos meus nem por um segundo, podia sentir sua respiração em contato com a minha pele e seus lábios a roçarem os meus. Finalmente aquela distancia angustiante se foi e seus lábios estavam colados ao meu em um beijo profundo com desejo. Passei minha mão pelos cabelos dela com a outra ainda em sua mão e aquele beijo ia se tornando mais profundo, mas a falta de ar fez com que nossos lábios se separassem. Gamora me olhou por um momento pra então se levantar, e eu fiz o mesmo rapidamente a puxando pelo braço e a beijando de novo.

-Quill.-Ela fala quando seus lábios foram roubados pelos meus. Eu passo minhas mãos a sua cintura juntando nossos corpos e ela em nenhum momento se debateu ou quis se soltar, a mesma simplesmente levou sua mão ao meu cabelo e a outra ao meu pescoço. Com cuidado fomos caminhando aos beijos para meu quarto, e as mãos ávidas desvendavam cada canto de nossos corpos.

Os lábios dela são doces e macios incrivelmente viciantes e tentadores, podia me perder em pensamentos naquele beijo. Quando finalmente estávamos no meu quarto, eu a prenso na parede soltando meus lábios dos dela e indo direto ao pescoço vasculhando com cuidado e sentindo ela puxar meus cabelos em sinal para eu continuar. Gamora soltava leves gemidos abafados com algumas arfadas, o que estimulou que eu continuasse. Voltei para os lábios dela com beijos desesperados que ela correspondia, mas então uma pergunta invadiu minha cabeça “Ela quer isso mesmo?”. Essa duvida me fez recuar afastando-me dela olhando seus olhos, eu não iria nunca fazer algo que a mesma não tivesse conscientizada também.

-V-Você quer mesmo isso, Gamora?-Falei segurando a cintura ela e a fitando.

-Eu quero Quill.-Seu olhar determinado encarou os meus.

-Certeza?-Falei colocando minha testa na dela.

-Se eu não quisesse Peter Quill, já teria te espancando no memento que você roubou aquele beijo.-Eu a olhei rindo beijando sua testa e a levando a cama.

-Eu te amo, Gamora.-Subi por cima dela e beijei seus lábios por um momento, e quanto os separei ela sorria.

-Eu também te amo, Senhor das Estrelas.-Seu olhar era sério e profundo e a mesma me beija com desejo. Eu só podia sorrir a fitando com amor, saber que a melhor assassina da galáxia estava apaixonada por mim era a coisa mais incrível do mundo.

Entre os beijos as peças de roupas foram se indo, uma por uma cuidadosamente arrancado e jogada aos cantos do quarto. Eu passeava minhas mãos pelo seu corpo e ela fazia o mesmo no meu, enquanto os beijos cresciam em desespero. Lentamente fui aproximando minha mão de sua intimidade, e quando o toquei pude sentir que ela já estava úmida. Ao massagear aquele local, Gamora foi tomada por gemidos agudos e muitas vezes meu nome saia de seus lábios. Cada gemido aumentava minha excitação parecendo uma tortura, parei então com minha atitude e me posicionei a olhando fixamente.

-Você está pronta?-Ela confirma com a cabeça agarrando minhas costas com força.-Vai doer um pouco, mas irá passar, confie em mim.-Posicionei meu pênis em sua intimidade para então beijá-la e ir empurrando lentamente, pois não queria machucá-la. Um grito meio alto veio de seus lábios entre o beijo, ela agarrou com força minhas costas.

As estocadas foram suaves e eu só as aumentava quando Gamora pedia, pois eu queria ser cuidadoso mostrando o amor que sentia. Trocávamos beijos molhados e a mesma arranhava minhas costas constantemente, porém eu não me importava apenas atacava o pescoço dela. Pareceu que toda aquela dor se foi e se entupiu de felicidade, estar com ela sempre me deixou assim. Louco. A olhei com paixão beijando-a e já sentindo meu orgasmo próximo e o dela também estava, então aumentei a velocidade chocando nossos corpos. Um gemido alto é solto de seus lábios, seu corpo pareceu enfraquecer e ela cravou suas unhas em minhas costas, até pude sentir o seguem escorrer. Beijei a testa dela e continuei a aumentar e em pouco tempo o meu ápice também chegou.

-AAh Gamora!-Gritei em seu ouvido agarrando as cobertas, sentindo as pernas fracas e os dedos dos pés ondularem. Passei um tempo ofegando para me recuperar, me joguei ao lado dela e a puxei para se deitar em meu peito, e enquanto eu me recuperava Gamora desenhava em meu peitoral com as pontas de seus dedos. Beijei o topo de sua cabeça respirando o aroma de seus sedosos cabelos e isso a fez me fitar.-Eu te amo Gamora.

-Eu também te amo meu senhor das estrelas.-Sorriu com as palavras dela.-Vamos dormir.

-Vamos.-Dou um beijo em sua bochecha e coloco o coberto sobre nós apenas querendo relaxar ao lado dela para sempre, e assim iria ser, pois eu nunca irei parar de amá-la.


Notas Finais


Comentem o que acharam por favor, muito obrigado a quem já vai favoritar, nós vemos numa próxima one ou fic, até lá um abraço!!!! flwwww

<3<3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...