1. Spirit Fanfics >
  2. Apenas...amigos?- The Umbrella Academy >
  3. Alguém como eu

História Apenas...amigos?- The Umbrella Academy - Capítulo 6


Escrita por:


Capítulo 6 - Alguém como eu


Fanfic / Fanfiction Apenas...amigos?- The Umbrella Academy - Capítulo 6 - Alguém como eu


...



"5 agarrou Klaus pela roupa e o jogou para fora do quarto, batendo a porta ao passar"





Jade dormiu




Pov Jade Black 




Acordei na manhã seguinte, não estava sentindo muita dor



Levantei e fui até a janela, abri a cortina e fiquei olhando as pessoas lá fora até que a porta do meu quarto abriu



Olhei pra trás e era o Cinco



-O que vc tá fazendo aí em pé ? Vc tinha que tá de repouso -Ele colocou uma pequena bandeja na minha cômoda


-Eu não tô sentindo dor, tô melhor


-Mesmo assim -Ele segurou meu braço e me arrastou até a cama


-E pq vc não bateu na porta?  Ah garoto, se um dia vc entrar aqui sem bater e eu estiver me trocando eu te mato


-Ah sim, mata -ele riu com desdém- Você não mata nem uma mosca


-Me testa então



O garoto piscou os olhos e pegou a bandeja



-Coma


-Quem é você e o que fez com Cinco Hargreeves?


-Não enche- Ele me fitou- Você passou por uma cirurgia garota, vê se come



Peguei a xícara com café e tomei um pouco, enquanto ele olhava pra janela



-Obrigada - disse baixo


-O que?


-Obrigada...Por ter me salvado


-Ouvi da primeira vez- Ele sorriu- Mas de nada -5 levantou as sobrancelhas


-Devo ter te dado muito trabalho


-Nunca imaginei que alguma garota me daria tanto trabalho assim. E daqui pra frente eu não poderei mais te deixar sozinha..



Klaus entrou no quarto tropeçando



-...pq ou- continuou o 5- Você vai tá morta ou vai tá se drogando com o Klaus, o que seria pior do que a morte


-Bom dia pra você também irmãozinho- Ele soltou um beijinho- e ah pequenina, que bom que ta viva


-Bom dia Klaus -olhei para o ombro dele e vi um roxo- Eles te machucaram muito ontem, não foi?


-Foi- Ele suspirou


-Ah meu amigo- abracei ele pelo pescoço- Eu pensei que fosse te perder



Tentei segurar mais acabei deixando uma lágrima escorrer



-Não chore pequena, estou bem e você também tá






Pov Autora 




Luther apareceu na porta



-Cinco, preciso falar com você



Cinco olhou pra Jade e Klaus e um pouco apreensivo, ele saiu


E nesse momento, Luther pediu ao cinco que lhe contasse mais sobre o Apocalipse e ele contou, Diego também se juntou a conversa


E enquanto o garoto falava sobre o fim do mundo, Klaus contava para a Jade sobre o amor que ele viveu com Dave quando foi para o passado e sobre a guerra que ele lutou





**********



Depois de um tempinho, Diego estava andando pela casa e passou pelo quarto da Jade, ele olhou de canto de olho e viu que a menina estava sozinha, sentada na cama escrevendo no diário


Diego foi até a porta e mesmo ela estando aberta, ele bateu



-Diego, oi- Jade fechou o diario- Entre


-Iai? -ele fez um gesto com as mãos


-Tô bem- ela concordou com a cabeça e sorriu- Já consigo levantar mas minha babá não quer que eu me mexa


-Sabe, o Cinco pode ser bem insensível e grosseiro mas sei que no fundo ele só está preocupado, até pq foi ele que fez a cirurgia em você...Sua vida esteve nas mãos dele


-Verdade



Diego decidiu conversar um pouco com ela, pq o mesmo queria descobrir o que fez o 5, aparentemente, se apaixonar



-Tá afim de bater um papo?


-Sempre. Pode sentar



Diego puxou uma cadeira que estava no canto do quarto e sentou



-Então,  novidade do ano,  conte me sobre você


-Ok...Mas o que exatamente vc quer saber? 


-Tudo, ou qualquer coisa. Como era no orfanato?


-Horríve. Eu sofria muito lá,  mesmo eu sempre ajudando os outros e tratando todo mundo bem


-Perai, mesmo todos te tratando mal vc os tratava bem?


-Sim, não devemos pagar com a mesma moeda


-Vc já matou alguém?


-Oi?- Jade arregalou os olhos- Não!  Isso seria uma barbaridade


-Todos nós aqui já matamos



Jade se lembrou da noite na cafeteria, onde o 5 matou aqueles caras



-Mas que bom que pensa assim- continuou ele-, você é uma boa pessoa


-Obrigada- ela sorriu gentilmente


-Ja amou alguém?


-Não. Nunca -ela deu uma risada nasal


-Fica imaginando como vai ser o seu primeiro amor? -Diego cruzou as pernas


-Não,  eu não imagino isso. Acho que o essencial é invisível para os olhos, só se ver bem com o coração


-Profundo...


-E você Diego? Já teve um amor?


-Já - ele abaixou a cabeça e fechou as mãos- mas aqueles dois miseráveis mataram ela. Podemos...Podemos mudar o assunto?


 -Claro, me desculpa, eu não sabia...faz o que da vida?


-Quando não tô passando raiva com esse bando de malucos? Combato o crime nas ruas


-Sério?  -Jade se entusiasmou- Um dia posso ir com você?


-Sabe lutar?


-Não,  mas...


-Então não -Diego levantou- agr tenho que ir. Conversar com você não foi tão chato quanto pensei -Ele sorriu e ela retribuiu




Após Diego sair de seu quarto,  Jade desceu, ela estava ficando agoniada de só ficar no quarto




A garota estava andando por uma das salas da casa e ouviu uma voz vindo da cozinha,  que estava ao lado dela



-Ei pequena, vem cá comer desse pudim que a mamãe fez- Klaus a chamou de boca cheia- Isso aqui tá um manjar dos deuses


-Tô indo



Chegando na cozinha ela começou a comer do doce




Enquanto isso,  Cinco foi para a mesma sala que a Jade estava agora a pouco



-Isso aqui é uma merda, só tem maluco alucinado - Ele parou, secando o suor da testa


Cinco ouviu risos e olhou pra cozinha


-EI- Ele gritou- VC PASSOU POR UMA CIRURGIA ONTEM, NÃO PODE COMER DOCES 



Jade estendeu rapidamente uma mão e fechou a porta da cozinha


Cinco tentou teletransportar para dentro mas não conseguiu



-E VC TAMBÉM NÃO PODE USAR OS PODERES- ele chutou a porta com ferocidade


-Aiai, o amor, deixa a gente maluco não é -Diego falou, enquanto afiava uma faca


-Olha aqui seu merda -cinco teletransportou para frente do irmão- fala mais uma vez que eu tô apaixonado e eu te faço esquecer seu nome


-Calma ae tempinha -ele riu com deboche- o essencial é invisível para os olhos, só se ver bem com o coração



Diego saiu e o Cinco ficou encarando ele sem entender nada



-JADE ABRE ESSA MERDA -cinco bateu na porta



O garoto olhou em volta e viu um taco com pregos. Ele pegou o taco e começou a quebrar a porta da cozinha


Quando a porta estava com um buraco suficientemente grande para o 5, ele passou


Klaus e Jade olhavam paralisados e boquiabertos

5 se aproximou da Jade, ofegante, e tomou o pudim da mão dela



-Sem doces


Em seguida ele pegou uma xícara de café




Pov Jade Black 




-Pq vc fez isso? -sibilei


-É, então, eu vou sair daqui antes que ele faça com a minha cara o mesmo que fez com a porta- Klaus acenou e saiu


-Você não queria abrir -cinco me olhou- e aqui tá sujo



Ele puxou um lenço, caminhou até mim e limpou minha boca

Quando terminou de limpar, ele me olhou nos olhos e nessa hora, meu coração gelou...aqueles lindos olhos azuis e aquelas mãos frias em meu rosto...Nossos rostos estavam tão perto...Aquele garoto, que era incrivelmente insuportável mas que salvou a minha vida, que estava me protegendo


Por um segundo pensei que íamos nos beijar mas ele se afastou e saiu sem dizer nada





Quebra de tempo 




Fiquei um tempo conversando com o Luther, ele contou contou de como se sentia solitário lá na lua e eu me identifiquei um pouco com ele, pq eu também me sentia sozinha no orfanato




Como eu não tinha visto mais o Cinco, fui na cozinha e peguei o pudim, mas dessa vez andei ligeira até o pátio da casa, na esperança de comer o doce em paz


Estava lá em pé,  comendo e observando o local e então me virei, olhei pra cima e em uma janela, vi uma sombra


Olhei direito e percebi que era o Cinco,  ele estava em pé,  com um giz na mão e me olhando incrédulo


Eu sabia que ele tinha visto o pudim então coloquei os braços pra trás


O garoto teletransportou para minha frente



-Eu pensei que tinha te dito pra NÃO comer doces


-Mas...Mas eu não tava comendo nenhum doce não


-Eu não sou cego Jade -ele estendeu a mão - me da


-Tenho nada pra da não


-Me dá a droga do pudim


-Não



Ele tentou pegar mas eu me virei, ele virou também, esticando os braços e tentando pegar o potinho da minha mão até que eu tropecei e cai, mas eu segurei no casaco dele então caímos juntos



-Ai cinco...


Ele estava em cima de mim



-Pq vc é tão teimosa garota ? -ele levantou um pouco,  mas ficando ainda em cima de mim no chão, ele me encarou, com um olhar feio



-Olha só, os brutos também amam - Alisson apareceu



Cinco levantou e estendeu a mão.  Peguei na mão dele e levantei, limpando a roupa que sujou um pouco de terra


Cinco saiu, encarando feio a Alisson ao passar por ela e gritando 



-E É MELHOR VOCÊ NÃO COMER MAIS DOCES BLACK OU VOU CORTAR SUAS MÃOS FORA




-Vim ver como você tava, fiquei sabendo do que aconteceu


-Já tô bem melhor- apontei com a cabeça para um banco de pedra- Quer sentar?



Alisson sorriu e nós nos sentamos



-Vc tá apaixonada pelo 5?


-Que? Não...Não,  que horror...Quer dizer, sei que é seu irmão,  desculpa, mas não dá pra gostar dele -virei o rosto tímida


-Que fofa- ela riu- Mas pode conversar comigo, podemos ser amigas se você quiser. E não me importo se falar mal do Cinco,  desde que seja verdade


-Não tô apaixonada. Pra falar a verdade, nem sei direito como é esse sentimento...


-Bem, você sabe que está amando alguém quando você não se importa mais com os defeitos dela, quando você não liga se a pessoa for água e você for fogo, quando você sente borboletas na barriga quando vê o sorriso dela, quando você sabe que faria qualquer coisa por aquele pessoa e até morrei por ela, já que o mundo não faria sentido pra você sem a pessoa 


-Nunca senti isso


-Nem pelo cinco? 



Lembrei de momentos atrás quando senti uma vontade de beijar ele



-Não


-Ok. Agora preciso ir resolver umas coisas



Alisson me abraçou de leve e saiu



Será que eu estava apaixonada? Mas mesmo se tivesse,  ele nunca gostaria de alguém como eu...





🔥❤️☄️





Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...