História Aphephobia - Capítulo 26


Escrita por:

Postado
Categorias One Direction, Zayn Malik
Personagens Harry Styles, Liam Payne, Louis Tomlinson, Niall Horan, Zayn Malik
Tags Afefobia, Amor, Bromance, Drama, Fobia, Gay, Harry Styles, Lemon, Liam Payne, Lilo, Lilo Paynlinson, Louis Tomlinson, Niall Horan, One Direction, Romance, Yaoi, Zarry, Zarry Stalik, Zarry Stylik, Zayn Malik
Visualizações 113
Palavras 2.132
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Crossover, Drama (Tragédia), Festa, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Slash, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olá, leitores! Como estão?
Bem-vindos a mais um capítulo.
Muito obrigada por todos os favoritos e comentários! Ao final, digam-me o que acharam, tudo bem?
Sem mais delongas, vamos ao que interessa. Me desculpem por qualquer erro!
Boa leitura x

Capítulo 26 - Twenty Six


- É sério, Zayn, foi espetacular! - Louis revelou saltitante. - Eles me contaram um monte de coisas sobre a infância do Liam e me mostraram umas fotos legais!

Malik sorriu e pescou uma batata frita com os dedos. Assim que mastigou-a, sentiu um gosto forte de óleo e desistiu de comer as restantes, deixando todas para Louis.

- Eu nunca pensei que estaria conhecendo os pais de um namorado. E nem mesmo pensei que namoraria um cara! - O menor ria. - Liam faz parecer tudo tão natural que me esqueço de qualquer problema que venha me atormentar, sabe?

Finalmente, Zayn se pronunciou:

- Sei. Sinto isso com Harry. Eu... tive a melhor viagem de todas com ele.

- Vocês devem ter transado pra cacete! - Tomlinson gargalhou. - Usaram camisinha?!

- Louis, cale a boca! - Zayn pegou mais uma batata-frita e jogou-a na direção do amigo, que defendeu-se.

Mas ao mesmo tempo, o moreno lembrou-se dos momentos íntimos com o namorado. Os toques, beijos e gemidos. A sensação de estar dentro de Harry levava-o ao delírio. Derrotado, riu e teve a atenção de Louis mais uma vez.

- Vocês parecem muito felizes juntos. Como Harry reagiu ao você contar sobre a aposta?

Malik não respondeu. Seus lábios tremiam um pouco. Tomlinson percebeu imediatamente e engoliu em seco, posicionando-se na cadeira em frente à de Zayn.

- Você namora Harry há quatro meses. Você não tem transparência com ele?!

O moreno bufou e olhou seriamente para os olhos azuis.

- E por acaso Liam sabe que você só o beijou por causa de um desafio e não por conta de seus sentimentos?

Louis ficou em silêncio, mas não rendeu-se ao olhar. Simplesmente permaneceu encarando-o. Zayn fez o mesmo. Após certo tempo naquele silêncio, o mais baixo fechou os olhos e respirou fundo.

- Hoje, antes de irmos para a casa do Niall... acho que deveríamos falar. Eu para o Liam e você para o Harry. 

- Vamos estragar tudo. Eu não quero correr o risco.

- E quando iremos, Zayn?! Acorde! Acha que pode enganar o Harry desta forma?! Eu não posso enganar o Liam... Eu... só de pensar em perder aquele cara... Quer dizer... 

- Louis, cale a boca. Vamos fazer isso durante a tarde e à noite nos encontramos na casa de Niall. Está tudo bem, antes a verdade do que prolongar tudo isso.

Zayn então deixou as batatas-fritas, Louis e o refeitório. Seu humor não estava bom. De qualquer maneira precisava ver Harry. À medida que se aproximava do prédio dos dormitórios, sua boca secava, seu coração disparava e seu corpo inteiro tremia.

Tentou rejeitar as sensações, mas odiou tê-las novamente. Estavam se intensificando. 

- Merda. - Grunhiu para si mesmo.

Ao chegar ao quarto cento e dois, bateu à porta de maneira acelerada. 

- Oi! - Exclamou o jovem de cabelos cacheados.

Antes que Zayn pudesse responder ao cumprimento, Harry puxou-o pela camiseta e o fez entrar no quarto. Assim que a porta foi fechada, os olhos verdes se fecharam e os lábios carnudos encontraram-se com os que amava.

- Não vai adivinhar o que eu fiz hoje, Zayn! - O cacheado disse quando separaram os lábios.

- Diga... - Pediu Zayn em tom baixo, tentando relaxar.

- Eu... eu abracei a minha mãe. Por dois minutos inteiros. Eu mesmo contei! 

A felicidade no rosto de Harry era tanta que Zayn recusou-se a acabar com aquilo.

Certamente, um dia a mais não faria tanta diferença. Contaria a verdade de qualquer maneira. 

- Isso é ótimo, Harry! Estou muito feliz por você.

- Não é maravilhoso? Eu não fazia isso há tempos. Estou quase terminando o tratamento! Quase completamente livre...

Styles jogou-se em sua cama e logo afastou-se um pouco para dar espaço ao seu namorado.

- Como está se sentindo? - Malik perguntou com o corpo virado na direção do outro.

- Sonolento. Doutor Pucket aplicou outra dose do remédio. Está começando a fazer efeito. Acredito que não vou durar com os olhos abertos, sabe?

- Não se preocupe. Estarei aqui. - Disse o moreno enquanto acariciava a bochecha do namorado. 

- Sei que estará... Você sempre está... - Sussurrou Styles. - Você é a minha âncora...

Segundos após, os olhos verdes se fecharam. Harry havia dormido.

E Zayn permaneceu ali, deitado, acariciando o rosto que mais admirava. 

 

 

 

Niall ouviu a campainha tocar e logo sorriu para a sua namorada:

- Angel, vamos dar a melhor festa de todas!

- Niall, é só uma reunião com comidas gordurosas e conversas... - Riu a ruiva.

O irlandês riu também, mas se aproximou da namorada e tomou o rosto desta em suas mãos.

- Desde que eu esteja com você, qualquer simples reunião é uma grande festa para mim.

Beijaram-se, então, até serem interrompidos pela campainha sendo tocada repetidas vezes.

- Aposto dez libras que é o Louis. - Resmungou Niall enquanto ia atender aos chamados.

Assim que a porta se abriu, Tomlinson entrou rapidamente e cumprimentou Angellina. Em seguida Liam entrou e justificou:

- Ele estava ansioso demais.

Niall bufou e fechou a porta. Meio segundo mais tarde, a campainha voltou a tocar. Dessa vez Harry e Zayn estavam do outro lado. Com todos os convidados ali, o irlandês sorriu e disse:

- Fiquem todos à vontade. A casa é dos meus tios, então não quebrem nada, está bem? Vamos começar!

 

 

 

Uma hora mais tarde e Liam já estava levemente alterado. Niall e Angellina dançavam no meio da sala. Louis filmava tudo com seu celular. Harry comia mais um pouco das batatas chips e Zayn ria da situação toda.

Divertiam-se até a hora em que Louis desligou a câmera, olhou na direção de Zayn e viu este beijando os lábios de Harry. Tomlinson sorriu e então usou seu celular para mandar a seguinte mensagem ao amigo:

“Fico muito feliz que Harry tenha aceitado bem.”

Assim que recebeu a mensagem, afastou um pouco o corpo de seu namorado e leu-a.

Os olhares dos dois amigos se conectaram. Zayn engoliu em seco. Imediatamente Louis se levantou e disse a Harry:

- Harry, vou roubar Zayn por cinco minutos, está bem?

Styles riu e concordou com a cabeça, recebendo um selinho rápido do namorado e vendo os dois amigos subirem a escada.

Zayn sentia-se tenso. Louis entrou em um quarto qualquer, aparentemente de Niall. E então fechou a porta atrás de si.

- Já sei o que vai falar... - Malik começou entediado.

- Por que não contou a verdade?

- Eu não consegui! - Exclamou Zayn. - Eu ia contar, mas comecei a me sentir mal e ele conseguiu avançar mais no tratamento... Ele está quase livre. Depois de dez anos, Louis...

- E você? Vai continuar alimentando a ilusão dele? 

- E quanto a você?! O que fez para Liam aceitar o fato de que só o beijou por um desafio?

Louis engoliu em seco, o que provocou um sorriso extremamente debochado e nervoso no moreno. 

- Então quer dizer que você está me julgando por algo que nem ao menos conseguiu fazer? 

- Não tente me colocar contra a parede, Malik. Você agiu feito um covarde!

- Se eu sou um covarde, então você também é, Tomlinson! 

A discussão acontecia em alto e bom som, mas os dois sequer se importavam. Gritavam um para o outro com raiva o suficiente para aquilo não acabar tão cedo.

- Por que não contou ao Liam que era e ainda é tudo um desafio?! - Esbravejou Malik.

- Por que não contou para o Harry que era e ainda é o pagamento de uma aposta?! - Esbravejou Tomlinson.

Zayn ficou em silêncio. Não contara porque tinha um medo enorme de perder Harry. Sabia muito bem o porquê e apenas não havia falado em voz alta. Não queria perder Harry.

A partir do silêncio, Louis também compartilhou a mesma ideia. Sentiu a mesma coisa. Não queria perder Liam.

- Está bem claro, não está? - Zayn perguntou em tom moderado. - Nós jamais conseguiremos falar a verdade a eles.

Louis riu.

- Você não está mais apaixonado pelo Harry, não é?

- Não. E você também não está mais apaixonado por Liam.

- Não... 

Os dois agora olhavam-se compreensivamente. Finalmente entenderam o motivo de tanto medo.

De fato, os dois não estavam mais apaixonados. Era algo além

Louis amava Liam.

Zayn amava Harry.

E nenhum dos dois gostaria de mudar isso.

- No final... o desafio e a aposta foram coisas muito boas, não é? - Reconheceu o menor.

- Totalmente. Agora eu sei exatamente o que devo fazer. Devo falar a verdade a Harry, mas não a que vai fazê-lo sofrer.

- Eu também vou dizer essa verdade ao Liam. Não é justo deixar ele sofrer por uma merda dessas!

E caminharam, os dois sorridentes, em direção à porta. Louis fez as honras de abri-la, estava louco para dizer seus sentimentos a Liam.

E a oportunidade surgiu naquele mesmo instante, pois Payne estava parado do outro lado. Seu semblante era o oposto do de Louis. Era sério, uma mistura de raiva. Lentamente avançou na direção do menor, e então entraram no quarto outra vez. 

- Liam, eu já ia falar com você! - Louis disse ainda sorridente.

- Falar o quê? Que me usou? Que eu sou um desafio?!

- O quê?! Liam... não... Não é isso! - Tomlinson se apressou.

Malik ia defender o amigo, explicar o que realmente havia acontecido. Foi quando olhou para trás. 

Naquele momento entendeu por que Liam estava tão bravo. O jeito como a conversa entre ele e Louis fluíra não fora nada convincente, pelo contrário. Fizeram parecer que queriam que seus respectivos namorados continuassem a viver uma grande mentira.

Zayn via tudo isso nos olhos verdes de Harry, que estava parado do outro lado da porta.

Os olhos verdes, sempre tão brilhantes, desta vez brilhavam por conta das lágrimas. 

Zayn sentiu seu corpo ficar fraco. Não conseguia entender como seus joelhos  sustentavam-no. Tinha que ser rápido e direto. Não tinha argumentos para rebater a má interpretação causada por ele próprio.

Harry permanecia ali, desacreditado, extremamente decepcionado. Seu coração doía como nunca havia acontecido antes. De todas as traições que a vida lhe pregara, aquela fora de longe a mais dolorosa. 

Nenhum dos dois ouvia a discussão de Louis e Liam. Parecia haver somente eles ali.

Os lábios pouco vermelhos ou muito cor-de-rosa estavam trêmulos, mas ainda assim conseguiram parar para que a voz baixa e rouca falasse:

- Você perdeu... perdeu uma aposta... E eu, Zayn? O que perdi?

- Harry, você entendeu completamente errado! Não é o que parece! - Disse o moreno em tom desesperado.

Ao aproximar-se, Styles desviou bruscamente.

- Não me toque. Nunca mais.

Zayn paralisou. A expressão no rosto de Harry era tremendamente assustadora. 

Sem falar mais nada, Styles correu para as escadas e dali correu para a porta. Não virou-se um minuto sequer, não podia e nem deveria fazê-lo. Simplesmente saiu dali e bateu a porta brutalmente.

O coração de Zayn batia tão rápido que não conseguia senti-lo. A briga entre Louis e Liam ainda acontecia. 

Niall gritava para Zayn.

Angellina tentava apartar as discussões, mas seus gritos iam em vão.

Zayn ignorou a todos. Tinha que ir atrás de Harry. Sem perder mais tempo, desceu as escadas rapidamente e saiu da casa. Não tinha ideia de onde seu namorado - se é que poderia continuar considerando-o de tal forma - poderia ter ido.

Mas a rua estava vazia. Não havia ninguém ali.

Parado na calçada, levou as mãos aos cabelos e puxou-os com força, agachando-se e berrando.

A sensação terrível que consumira-o tinha foco em seu coração, já que parecia o lugar mais afetado. Estava prestes a chorar, mas tudo foi interrompido por um estrondo causado pelos pneus de um carro. Seguido por outro estrondo de algo quebrando-se como vidro.

E o mais agonizante de todos era a voz de Louis:

- Liam, não!

Zayn levantou-se mais trêmulo do que antes e voltou para a direção oposta de onde estava. E então viu a porta da casa dos tios do amigo irlandês escancarada.

Viu o próprio Niall com as mãos em sua cabeça, sua expressão horrorizada. 

Viu Angellina assutada e falando desesperadamente ao celular, pedindo ajuda.

Viu Louis ajoelhado no meio da rua, completamente desesperado, aos prantos  em frente a um carro com o vidro para-brisas completamente trincado e o capô dianteiro um tanto quanto amassado. O motorista estava desacordado sobre o volante.

Entre o carro e o Louis completamente desesperado, estava o corpo de Liam. Caído, inconsciente e com ferimentos ensaguentados em sua cabeça e rosto. Sua perna direita estava em uma posição incomum. 

Zayn olhou mais uma vez para o outro lado da rua.

Viu a todos ali, menos Harry. 

Harry havia ido embora.


Notas Finais


Minha característica infalível de destruir casais extremamente amados pela maioria dos leitores ainda existe.
Tenham uma ótima semana, meu queridos! Obrigada por lerem e até o próximo capítulo!x
Obs: vocês não imaginam o prazer que é estar de volta.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...