História Aphrodite - Capítulo 1


Escrita por:

Visualizações 44
Palavras 1.460
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Crossover, Drabble, Drabs, Drama (Tragédia), Droubble, Famí­lia, Ficção Adolescente, Hentai, Romance e Novela, Saga, Shoujo (Romântico)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Cross-dresser, Estupro, Heterossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Queridos, para não me conhece, sou a autora de Deusa do Sexo (fácil) que foi EXCLUÍDA pelo Spirit. Então precisei mudar o nome da história para Aphrodite (que é a Deusa do amor e do Sexo, ou seja, nossa Deusa está presente) por que se não o site exclui de novo. Então, estou repostando a história, mas agora com algumas (muitas) mudanças no roteiro.

Espero que gostem!

Capítulo 1 - Prólogo


Callie Moore Point Of View

Muitas mulheres do mundo querem ser desejadas por onde passa, querem ter as atenções voltadas para elas. Isso não é novidade pra ninguém. Mulher que se respeita de verdade se sente bonita, gostosa e poderosa. Toda mulher deveria se achar assim, afinal nós mandamos no mundo, nós temos o poder sobre os homens. Qualquer uma pode estalar os dedos e uma dúzia de homens estará aos pés dela, porque simplesmente são mulheres. Meu nome é Callie Moore e você pode achar que sou deputada ou alguma outra coisa assim por falar essas coisas, mas você se engana. Eu sou uma garota de programa. Pode pensar o que quiser, mas me orgulho do que faço. E por quê? Porque eu tenho tudo o que quero graças a esse trabalho, consigo pagar minha faculdade de jornalismo, consigo pagar a escola onde minha irmãzinha Caitlin estuda, consigo dar uma vida de princesa para ela e para mim é claro e tudo graças ao meu 'trabalho'. Sei que é sacanagem falar isso, mas graças a esse trabalho que tenho tudo o que eu tenho hoje. Mas se pensa que sou uma qualquer se engana totalmente. Trabalho em uma das boates mais caras de Londres e o meu trabalho é dançar pros homens que vão se divertir lá, dependendo de quem for e de quanto pagar, ele me tem pela noite toda. Trabalho nessa boate desde quando fiz 17 anos, meus pais morreram num acidente de carro deixando minha irmã e eu sozinhas. A única maneira que eu vi pra dar uma vida se luxo pra ela foi trabalhar aqui, no começo foi muito difícil, eu chorava todas as manhãs, mas mesmo assim voltava para a boate. Hoje sou uma das duas garotas mais caras e disputadas daquele lugar, eu e Louise, que acabou virando minha amiga, sempre pegamos os trabalhos mais altos da noite. Assim como eu, ela somente dança para os caras, mas adora dar uma fugidinha. Meu horário na boate é sempre o mesmo entro às 20 horas e só saio quando o último cliente sai, muito satisfeito aliás. A boate abre todos os dias, menos segunda e terça, como é uma das mais famosas do país, recebemos convidados ilustres. Por exemplo, hoje um cantor fechou a casa somente pro seu aniversário. Quem? Nada mais nada menos que Justin Bieber. Exato, ele mesmo. Como ele reservou a casa por toda a casa e para isso pagou uma verdadeira fortuna o dono daqui, Adam escolheu as melhores garotas da casa pra satisfazer o cliente, e claro que eu estaria no meio junto com Louise e Daniele, que odeia nós duas, mas não ligamos. Comecei a me arrumar cedo afinal à noite promete! Minha irmã ainda estava na escolinha e Feli já se preparava para ir buscá-la. Feli é meu anjo da guarda, ela é a única que sabe sobre a minha vida noturna, e não me julga, aliás ela entende os motivos e sabe de tudo o que acontece com a gente. Prometi pra ela que quando acabasse a faculdade e arrumasse um bom emprego na área, eu largaria essa vida e eu realmente espero poder cumprir minha promessa. Bom, meu dia de ficar absolutamente linda já estava passando. Tomei um bom banho de banheira com sais de banho, depois passei um maravilhoso creme hidratante com cheirinho de baunilha. Comecei a fazer a maquiagem que hoje seria de matar e que combinaria perfeitamente com minha lingerie preta com detalhes vermelhos que usaria essa noite. Para chegar à boate coloquei uma saia de cintura alta e uma blusa soltinha branca e um sobretudo por cima. Estava pronta e maravilhosa, peguei meu carro e fui para boate que estava um luxo por dentro. Comecei a me arrumar ao lado de Louise e de outras 7 meninas que também fariam os desejos de nosso convidado especial. Minha lingerie era magnífica que combinada com uma bela joia que havia ganhado de um cliente e um salto fino preto era pra matar qualquer um. Minutos finais na preparação.

– Minhas meninas, vocês estão fantásticas! – Adam sempre foi um verdadeiro amigo pra nós que trabalham na boate, era um cara de 36 anos que não tinha filhos e nem pensava em ter – Estão prontas, princesas?

– Sim! – dissemos uníssonas e ele agradeceu.

– Então vamos ao show – disse e entramos no palco ao som de XO de Beyoncé só pra começar a noite bem devagar. Na plateia nosso aniversariante e toda a sua equipe, inclusive seu pai, estavam nos esperando. O primeiro show da noite seria de Lara, Clara, Marcela e Camila e depois que elas fossem atender nossos clientes eu, Louise, Daniele e Bianca fecharemos com chave de ouro. Enquanto esperamos o show das meninas percebi o quanto Justin era gostoso.

– Nossa, o pai dele é um pecado! – Louise falava se abanando e eu apenas ria.

Cerca de 30 minutos, depois era a nossa vez de entrar em cena. Começamos a dançar com movimentos calmos, a minha real intenção era provocar Justin, queria ver se tudo o que falam dele é verdade. Comecei a dançar inteiramente para ele que se ajeitava na cadeira a todo o momento, quis ousar mais então desci do palco e fui diretamente para ele. Fiquei de costas pra ele e dancei com toda a sensualidade que Deus me deu, virava de frente pra ele e fazia cara de sapeca o mesmo apenas ria com a língua entre os dentes. Sentei devagar em seu colo e rebolei sentindo seu membro dar sinal de vida, senti sua mão na minha coxa e rapidamente voltei pro palco. A música já estava quase no final então sai de cena com as meninas e ficamos retocando a maquiagem, Louise e eu preferimos ficar no camarim e todas as outras meninas já estavam lá fora trabalhando e garantindo a foda da noite, Adam apareceu no camarim nos dando um pequeno susto.

– Meninas, você foram maravilhosas! Parabéns! – o diferencial da boate Sex House era que ninguém era obrigada a estar ali, só trabalhava ali quem realmente queria e desejava. Adam falava que não adianta prender ninguém porque aí elas não fazem o trabalho direito e quando elas estão ali por conta própria elas dão tudo de si literalmente. – Tenho novidades, Justin e o amigo dele chamado Chaz querem vocês duas.

– Sério? – Louise perguntou animada e já levantando pra sair – prefiro o pai gostoso dele, mas o amigo está ótimo, vou indo!

– Ela é doidinha não é! Preparada, Callie? – perguntou. Me olhei pela última vez no espelho e levantei.

– Prontíssima! – Adam me levou até Justin e o mesmo já me olhava como se fosse arrancar pedaço.

– Justin, essa é Callie – como um cavalheiro, Justin beijou as costas da minha mão.

– Muito prazer, Callie.

– Prazer Justin, a propósito – cheguei bem perto de seu ouvido – feliz aniversário – sussurrei e vi sua pele ficar arrepiada e sorri vitoriosa.

– Acho que esse vai ser o melhor aniversário de todos, me acompanha em uma bebida?

– Claro - nos encaminhamos para o bar da boate – uma dose de vodka, por favor. – pedi com educação para o garçom.

– O mesmo para mim – Justin disse e sua voz rouca fez eu me arrepiar, seu olhar era penetrante – Então... Callie... Você é muito bonita, sabia? – disse e colocou uma mão sobre minha coxa a apertando e eu tive que me controlar para não gemer com aquele simples toque.

– Algumas pessoas já me falaram isso – respondi chegando mais perto dele, tomei num gole só a vodka e ele fez o mesmo chegando mais perto de mim. Já conseguia sentir sua respiração no meu pescoço, quando seus lábios macios tocaram minha pele era como se um choque passasse por todo meu corpo e parece bem no meio das minhas pernas.

– Gostaria de subir comigo? Garanto que não vai se arrepender – estremeci com suas palavras.

– Adoraria – sorri e ele se levantou primeiro.

Segurei sua mão e atravessei a boate com ele me seguindo, subi as escadas e fui em direção ao segundo corredor de quartos que havia ali todos muito luxuosos e chiques. Chegamos ao final do corredor e abri a porta do quarto mais chique da casa que foi preparado especialmente para ele. Peguei uma garrafa de vodka irlandesa que tinha no bar e nos servi, Justin me olhava como se a qualquer momento fosse me atacar e me foder com força, o que não duvido que vá realmente acontecer. Sua taça foi pra mesa e ele andou em minha direção, circulou seus braços em minha cintura e me beijou calmamente. Suas mãos passeavam pela lateral do meu corpo fazendo o curto vestido subir até aparecer por completo minha minúscula calcinha. Paramos por falta de ar e Justin me olhou intensamente.

– Preparada pra melhor noite de sexo da sua vida?


Notas Finais


O capítulo inicial é o mesmo MAS várias coisas irão mudar ao longo da história. NÃO VAMOS DEIXAR QUE TIREM MAIS UMA VEZ A NOSSA DEUSA DESTE SITE.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...