História Apocalipse - Capítulo 51


Escrita por: ~ e ~MzSavelo

Postado
Categorias Orange Is the New Black
Personagens Alex Vause, Personagens Originais, Piper Chapman
Visualizações 146
Palavras 1.630
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Ficção, Ficção Científica, Romance e Novela, Suspense, Terror e Horror
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Homossexualidade, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Escutem com a música ;)

Capítulo 51 - Indiana 2


Fanfic / Fanfiction Apocalipse - Capítulo 51 - Indiana 2

Após a bebedeira, cada uma delas decidiu ir pra seus aposentos. Quando estavam indo em direção ao vestiário/quarto, Alex agarrou a loira. Ela começou a distribuir beijos em seu pescoço, apertando sua bunda e seus seios.

- Alex, vamos entrar primeiro. - Piper interrompeu, o que Alex estava fazendo.

- Mas, eu quero você. - Sussurrou, manhosa. Piper achou graça.

- Você vai ter. Mas, no quarto amor. - Alex se animou e puxou-a. Elas passaram a correr, pro vestuário.

Ao chegarem no quarto, Alex jogou a loira no colchão e começou a tirar a camisa.

- Alex, faz um strip pra mim.

- Só se for agora. - Ela sorriu.

- Espera, eu tenho a música perfeita. - A loira pegou o celular da morena e colocou a música, Living Room Flow.

I'm so glad you called right on time

You must have just read my mind

If we skipped the small talk, want you now

But I don't have to stay til mornin'

I don't have to pack no clothes

I am really not that lonely

We finished and I will go

Então, Alex começou. Ela se virou e começou a rebolar, abrindo o botão da calça.

It's whatever you want

I wanna please you most

Whatever turns you on, ah

Just let me know

You are so creative

Know that when you're makin'

Love to me, you do me

Like no one's ever done it

That is why I want it all the time

I don't want your heart

Or your love

Just do what you do to my body

I just wanna - that is all I want

Ela começou a descer a calça, mas parou na metade do caminho, puxando -a de volta. Piper ficou confusa. Até que ela se virou e agachou sensualmente, pra tirar as botas. Após isso, voltou pra calça. Foi descendo conforme a música, e ao tirar por completa, ficou somente de lingerie preta. Foi engatinhando até a loira e lhe deu um beijo de tirar o fôlego. Começou a retirar a camisa dela, que colocou a mão no fecho do sutiã de Alex, e o soltou. A morena começou a tirar a calça da loira, com toda a delicadeza. Em seguida, deu um beijo em suas coxas. Subiu, distribuindo mais beijos, por todo seu corpo. Chegou em seu pescoço e começou a beija-lo. Então, escutaram um latido.

- Eu não acredito. - Alex disse, puta da vida.

- Alex! Você não deixou ele, com ninguém?

- Eu não sabia, que ele ia ficar latindo. Eu também não estava pensando direito, eu estava querendo era outra coisa. Mas, espera que eu resolvo isso. - Beijou a loira e se levantou.

Alex vestiu-se novamente, somente a camisa e a calça. Ela pegou o pequeno e saiu, pensando em quem poderia cuidar dele. Nicky e Lorna, nesse horário, estariam fazendo o mesmo que a morena gostaria de estar fazendo. Pennsatucky morreu, depois de algumas bebidas. Não ia acordar tão cedo.

Será que a Boo ficaria com ele?

Foi até a bilheteria onde Boo dormia, e bateu duas vezes no vidro.

- Pois não, Vause? - Disse, com uma voz embargada.

- Será que você poderia ficar com ele, essa noite? - Levantou o cachorrinho.

- Claro. - Pegou ele dos braços da Alex. - Quer foder essa noite, né?

- Digamos que, minha loira e eu, estamos merecendo uma noite de amor.

- É vocês merecem, essa noite. - Sorriu em camaradagem. - Mas, não vai se acostumando, hein, Vause.

- Obrigada. Tchau filhão. Vê se não mata a tia Boo.

Deu as costas e foi andando até virar o corredor, e Boo não poder mais vê-la. A partir daí, começou a correr. Chegou no vestiário e Piper estava olhando para o braço, que estava com a faixa, ainda.

- Eiiii, cheguei. - Alex disse, deitando ao lado dela. - Está doendo?

- Não. Mas, ao olhar eu lembrei de tudo, que aconteceu com a gente. - Sorriu e beijou Alex.

If these walls could talk

They'd say pick me up, and put me on'em

This bed's way too soft

It's time to get off, keep it goin'

Keep it comin', keep it comin'

Make me want it, don't you want it? Don't you love it?

How you want it? Where you want it?Where we goin'?

Oh, living room floor, ohh

A morena tirou a blusa e a calça e ficou por cima da Piper, beijando-a. Se encaixou entre as pernas dela, e levantou um pouco a perna direita, dando um forte aperto e um pequeno arranhão. Começou a descer, dando beijos no pescoço. Ficou um tempinho ali, e foi para os seios da loira. Retirou o sutiã e começou a lamber, chupar e morder, após alguns segundos, mudou de seio.

- Hum... Al... Não me tortura. - Piper dizia, enquanto bagunçava os cabelos da morena.

Ela não parou o que fazia naquela região, foi descendo com a mão até a calcinha da Piper, e colocou ela pro lado. Começou a massagear o clitóris, fazendo-a arfar loucamente. Desceu mais um pouco e penetrou dois dedos na loira, que gemeu alto, fechando os olhos, se maravilhando com a sensação.

Alex adorou aquilo, começou a estoca-la devagar, queria tortura-la.

- Alex... haaaaa...mai...forte...

Alex começou a acelerar os movimentos.

- Tudo que você quiser, amor. - Estocou mais forte e incrementou com mais um dedo.

- Haaa... Hum..... - Mordeu o lábio e cravou as unhas nas costas da morena, sabia que aquilo iria deixar marcas.

That is all I want

That is all I want

Not your love, not your heart

I just want you to start

And do what you do to my body

Do what you do to my body

I love what you do to my body

Just wanna fuck

A morena vendo que Piper chegaria no ápice, acelerou os movimentos, fazendo a loira gozar em seus dedos. Levou-os até a boca, sugando-os. Depois desceu em queda livre, até o sexo da loira. Retirou a calcinha, já toda molhada, e começou a limpa-la. Piper gemia, se contorcia e apertava o colchão. Alex se divertia, enquanto estava chupando sua loira, que ao ser penetrada pela língua da morena, gozou novamente.

- Que coisa, Chapman. - Ela disse com a voz rouca. - Vou ter que continuar aqui. - E continuou. Piper estava ofegante. Alguns segundo depois, a morena subiu distribuindo beijos no corpo da loira. - Cansou? - Beijou seus lábios.

- Nunca. Estou só respirando. - Alex, passou a mexer nos cabelos loiros, enquanto ela se recuperava.

- Eu te amo. - Sussurrou, ao pé do ouvido.

- Eu também, te amo. - Ela começou a beijar a morena, enquanto subia em cima dela. - Agora, meu amor, é a minha vez. - Passou a mão na vagina da Alex e beijou seus seios.

Deu leves mordidas, em cada um, e começou a chupa-los. Mordeu o bico, fazendo-a gemer entre os dentes. Piper desceu, arranhando, com os dentes, o abdômen da morena, indo em direção ao seu sexo. Introduziu um dedo e logo após sua língua. Os dois, trabalhavam em sincronia. A morena colocou a mão na cabeça de Piper, trazendo-a mais para si, querendo um contato maior.

Piper começou a colocar mais força nos movimentos, e a morena começou a se contorcer, até gozar em sua boca, gritando o seu nome. Piper limpou a morena e subiu. Alex não esperou-a dizer nada, subiu em cima da loira, encaixando os sexos, então começou a se movimentar.

- Eu quero gozar, junto com você. - Ela continuou a se movimentar lentamente, curtindo os gemidos da loira, que fechava os olhos em êxtase. Alex parou o movimento, e segurou o rosto da Piper com uma mão. - Eu quero que você goze olhando pra mim, eu estou mandando. - E seguiu com os movimentos. Piper fazia de tudo, para não fechar os olhos.

Alex estava com os olhos fixos, nos dela. Com as mãos em cada lado de suas pernas. A morena apertou e arranhou, marcando-a. Piper arranhou as costas da morena, esse mínimo de dor foi o ponto, pra duas chegarem ao orgasmo, gritando juntas, de prazer. Piper via nos olhos da Alex todo o prazer, desejo e sensualidade, o mesmo via Alex.

Cada uma se jogou pra um lado e tentando acalmar a respiração. O peito de ambas subia e descia, sem parar. Após alguns minutos, Alex cobriu a loira e se agarrou a ela em conchinha e assim, perto do amanhecer, dormiram.

That is all I want

That is all I want

Not your love, not your heart

I just want you to start

And do what you do to my body

Do what you do to my body

I love what you do to my body

Just wanna fuck

Na manhã seguinte, as quatro se preparavam para ir embora.

- Vocês deviam vir, com a gente. - Alex disse, se aproximando de Boo. Ela lhe encarou.

- Talvez. - Disse. - Mas, eu não irei sem a Tucky.

- Eu não acho, que ela irá querer continuar aqui. Daqui a pouco virá o gás. E vocês não terão mantimentos, pra sempre.

Boo sabia daquilo. Olhou pra Tiffany, que estava sozinha, na lojinha de doces.

- Seattle, né? - Olhou pra Alex.

- Sim. Seattle. E aí? - A morena sorriu.

- Eu tô afim. Mas, preciso ir lá, conversar com ela. - Piscou e se afastou.

Tiffany ficou muito animada. Ela e Boo, já começaram a recolher seus pertences e também coisas úteis, como tacos de beisebol, que seriam usados como armas. Haviam os rádios de comunicação, que deviam ser usados pelos seguranças do estádio. Levariam comida e água, obviamente. Mas, umas garrafas de bebida alcoólica, não ficaram para trás.


Notas Finais


https://m.youtube.com/watch?v=2N6OizIyMPg

Por hoje é só pessoal :)
Até o próximo ;)
Beijokas :D


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...