História Apocalipse zumbi - Capítulo 19


Escrita por:

Postado
Categorias World War Z (Guerra Mundial Z), Zombies (Z-O-M-B-I-E-S)
Tags Drama, Ficção, Luta, Terror
Visualizações 14
Palavras 2.465
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção Adolescente, LGBT, Luta, Romance e Novela, Suspense, Terror e Horror, Violência, Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Canibalismo, Estupro, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Boa história

Capítulo 19 - MISTÉRIO SOBRE CLARA


Fanfic / Fanfiction Apocalipse zumbi - Capítulo 19 - MISTÉRIO SOBRE CLARA

fui ao encontro do Philip e aproveitei para tirar paçoquinha da sala já que ele não era bem vindo por ali por ser onde tratavam os doentes eu até dava razão a doutora mony, passei numa ala onde eles tinham deixado as crianças e deixei o paçoquinha com algumas crianças.

-. eai crianças!

menina- Oi tio tudo bem?

-. rsrs estou sim e você?

menino- para de ser burra ela é menina Charlot!

ela me olhou como se o amigo dela estivesse mentindo e não aguentou e me perguntou.

menina-. verdade que você é menina?

-. sim, sou menina rsrs

menino-. eu disse!!

menina-. nossa que legal, mas você parece um menino tia!

menino-. Charlot fica quieta!

desculpa tia ela é minha irmã mais nova e fala demais!

menina- tia você é da polícia?

você usa roupa igual dos guardas.

-. sim eu sou da polícia e tenho uma missão muito importante para vocês dois topam?

meninos/ eeee. claro qual é?

-. esse é meu cachorro o nome dele é paçoquinha, eu preciso que vocês cuidem dele por um tempo!

menino- tudo bem!

passei a mão na cabeça deles e quando me virei para sair a menina me chamou.

menina- tiia?

-. oii

menina- quando eu crescer quero ser igual a você!

me voltei a ela e me ajoelhei ficando de sua altura.

-. se você for uma boa menina e se dedicar com certeza você será.

então me levantei e sai deixando-a com um sorriso de orelha a orelha no caminho fui tentando decifrar oque ela quis dizer com " ser igual a mim" espero que esteja falando sobre trabalhar para o exercícito rsrs.

ainda bem que fugi da conversa não sou muito boa em falar sobre essas coisas, quando ia chegando na sala de Philip escutei uma discussão acontecendo dentro da sala, apenas fiquei na porta escutando era Gregório.

Gregório- como você manda um bando de pivetes para me resgatar?

eu poderia ter morrido lá.

Philip-. desculpa mais esses pivetes fizeram oque meus melhores homens não conseguiram fazer!

Gregório- mais isso é loucura!

são apenas crianças!

Philip- você está aqui não está?

agradeça a quem você chama de pivetes.

não me aguentei e entrei na sala sem bater, Gregório se calou ao me ver na sala e eu o olhava esperando que ele continuasse a conversa com Philip.

Philip- capitã.

-. senhor!

Gregório- ...

-. desculpa entrar sem bater eu preciso falar com o senhor, mas cheguei em um mal momento eu presumo.

Philip-. não não, Gregório já estava de saida, e eu quero te parabenizar pela missão que foi um sucesso.

gregório- isso eu já estava me retirando, até mais tarde!

-. obrigada senhor!! .....

minha cara de poucos amigos foi o suficiente para Philip entender que eu ouvi boa parte da conversa.

Philip- calma capitã, pelo visto você escutou a conversa.

-. sim, é só não o peguei pela gola aqui por respeito ao senhor apenas.

Philip- eu entendo você, mais não vale a pena se é que me entende!

- sim, mas nao tenho sangue de barata.

Philip-. mais então oque queria conversar!

ficamos por horas falando sobre a missão falei sobre Elliot e sobre as pesquisas que o Gregório fazia por lá assim como eu Philip também ficou indignado, tomamos um café perguntei se souberam algo sobre minha família se estavam bem.

ele disse que tudo estava bem por lá havia uma pequena falta de comida mais enviaram alimentos a eles, eu fiquei bem mais leve em saber que estavam bem logo eu estaria com eles.

me lembrei de perguntar sobre clara que ainda não tinha a visto por aí e sobre mony estar ocupando o lugar dela na enfermaria, ele abaixou a cabeça e disse que clara tinha sofrido um acidente e tinha e acabou não resistindo!

eu fiquei em choque imagina a Taty então, perguntei como isso tinha acontecido ele me explicou tudo que no dia seguinte do ataque que sofremos ela na tentativa de salvar uma garotinha que havia sido mordida acabou se infectando com o vírus ela acabou perdendo a vida para tentar salvar a garota.

eu não sabia oque falar nem oque pensar e muito menos oque fazer, como minha irmã ia reagir a essa notícia tão triste e não daria para esconder por muito tempo logo sairia da enfermagem e perguntaria por ela, terminei minha conversa com Philip e me retirei e acabei encontrando Felipe e Luan no corredor.

Felipe-. porque tá com essa cara de velório? haha

Luan- pior tá parecendo que alguém morreu! haha

- ....

Felipe- tá bom agora para de graça e fala oque aconteceu! haha

-. a clara... ela....

luan- ela oque?

Felipe- pela sua cara não é coisa boa, fala... oque aconteceu?

-.ela... a clara morreu!

luan- como assim morreu? como? quando?

Felipe-. mano se tá de zuera né? como assim a loirinha morreu?

-. parece que ela tentou salvar uma garota que estava contaminada e acabou sendo infectada pela garota!

luan- a taty já está sabendo?

-. não!... eu fiquei sabendo agora também.

Felipe-. então temos que contar pra ela!

-. NÃO... NÃO NÃO!

Felipe-. como não? ela tem que saber!

luan- eu também acho!

-. vocês tão loucos? vocês mesmos viram como ela ficou só em saber que ela tava correndo risco aqui, imagina se souber oque aconteceu!

luan- se pensar por essa lado você tem razão!

Felipe- da licença mais eu ainda acho que ela deveria saber! como você ficaria se você estivesse no lugar dela?

- NUNCA MAIS FALA ISSO BELEZA?

Felipe-. essa tua reação já diz tudo!

Felipe virou as costas e saiu e eu não queria ter gritado com ele daquela forma só acabei me colocando na situação que ele falou e isso doeu só de imaginar.

luan- porque gritou com ele dessa forma?

-. e-euu .... eu ... esperaaaa... aaaah merdaaaa!

Luan foi atraz de Felipe e eu fiquei sozinha com uma dúvida que tava me matando, contar ou não contar pra ela que clara tinha morrido no ataque, me encostei na parede e meu desespero era tamanho que involuntariamente dei um soco na parede que até escutei uns estalos não sei se foi os dedos estalando ou se tinha quebrado alguma coisa.

entrei na enfermaria e a doutora mony veio falar comigo!

-. como eles estão?

mony- o rapaz tá se recuperando bem mas ainda desacordado! e para ela eu dei um sedativo, ela estava agitada perguntando por... você já deve estar sabendo.

-. sim, infelizmente Philip me contou! mas pesso que não conte nada a ela por agora vamos esperar ela se recuperar primeiro tudo bem?

mony-. ok

-. obrigada por tudo que está fazendo por eles!

mony- é apenas meu trabalho, e deixa eu ir que tenho que dar alguns medicamentos aos outros pacientes!

-. tá bem, você sabe onde encontro Gomes?

mony- ultimamente ele fica na última sala do corredor foi o único espaço que encontrou para treinar os soldados!

-. obrigada novamente!

eu fui procurar Gomes e como a doutora disse ele estava na última sala com uns 10 soldados em treinamento, tinha até alguns novatos.

-. pelo que vejo o trabalho não para né rsrs.

gomes- capitã!

ele bateu continência ao me ver entrando e todos os outros também e eu fiz o mesmo, deu pra perceber que os novatos ficaram meio sem entender o porquê, Gomes me convidou a assistir o treinamento eu me sentei e ele continuou oque estava fazendo colocou os soldados para lutar e o primeiro que fosse derrubando teria que pagar com 50 flexões, o primeiro que caiu foi um dos novatos confesso que foi até uma covardia por um que já estava a bastante tempo ali para lutar com o novato haha. quando outro novato foi lutar ele derrubou o seu oponente e senti que ele me olhou de relance como se fosse eu lutando com ele.

assim fez com os outros dois, Gomes então quis complicar as coisas para ele.

Gomes-. olhem todos como o soldado Miller é focado e assim já derrubou 3 de vocês! quero que você lute com Thomas novato.

Miller- ok.

ele em dois ou três golpes não sei, foi tão rápido derrubou Thomas que era um dos melhores de lá e mais uma vez me olhou segurando Thomas contra o chão, todos aplaudiram e Gomes já ia dizendo que ele foi o vencedor e eu o interrompi.

-. acho que ainda falta um para lutar até que você diga quem venceu!

gomes- quem?

-. eu sargento! quero lutar com ele, e se eu perder eu pago 100!

nesse momento só ouvi gritos e assovios Gomes então pediu que eu se juntasse a eles eu me levantei tirei a blusa preta de mangas compridas que eu estava da missão ficando apenas com uma de manga curta e ficamos em posição Miller não tirava os olhos dos meus como se ele tivesse ali para isso, para me derrubar!

Gomes deu a largada ele começou a me rodear eu só observava seus passos, fingi uma investida e ele deu um passo para trás e logo em seguida saltou em uma de minhas pernas me erguendo para cima para me desequilibrar fazendo com que caísse de costas, eu apenas puxei a perna de lado fazendo com que caísse de joelho no chão, mas oque não percebi foi que isso era o plano dele me pegar pelas costas ele deu um chute em minha perna esquerda fazendo eu me desequilibrar me empurrando com a outra me fazendo cair mas sem relar as costas no chão eu logo me levantei ele também, estávamos frente a frente novamente, de fato ele era bom e se eu não tomasse cuidado eu iria pagar os 100 de verdade, tentei uma rasteira ele pulou, tentei na força ele se soltou, tentei chutar sua perna ele desviou, quando segurei seu braço para para dar uma rasteira ele ergueu a penas passando a rasteira em mim que desabei no chão de costas, ele me olhou com um sorriso sarcástico e saiu, todos me zuaram não tinha um que não ria.

gomes- perdendo para o novato capitã? hahaha

Thomas-. vai ter que pagar as 100 haha

-. trato é trato, eu vou pagar! haha

eu paguei as sem na marra mais paguei então sai da sala e iria ver a Taty e o Bruno para ver se já tinham acordado, e senti uma mão no meu ombro quando me virei.

-. oque quer? acho que já consegui oque queria!

Miller- sim, eu consegui!... consegui ganhar da pessoa que me inspirou a estar aqui!

- como assim inspirou a estar aqui?

Miller- eu cheguei aqui quando você tinha saído para missão, ouvi tanta gente falar de você pessoas que agora estão mortas também, elas diziam o quanto você fez por todos aqui e muito mais, ouvi os soldados dizerem o quanto você se destacava nos treinamentos que você era uma das melhores e eu queria ver isso entendi. então treinei muito até que você voltasse.

-. tá isso tudo é estranho pra caraiii, já passou pela sua cabeça que eu poderia não ter voltado?

Miller-. se você era tudo oque falavam você voltaria sim, e queria continuar meu treinamento com voce!

-. taaaa legaaal!! você é estranho sabia cara?

Miller-. estranho querer ser melhor? ou aprender com a melhor?

-. não, falo do geito que me olhava no treinamento!

Miller-. eu aprendi muito sobre você, e sabia que isso seria uma afronta para você e deu certo não é haha

-. pelo geito sabe mais de mim do que eu mesma haha.

Miller-. não foi difícil com tanto nariz que você socou por aqui haha.

-. isso é verdade haha, mais agora tenho que ir tenho um assunto delicado pra resolver.

Miller-. ok, eu vou voltar para o treinamento! foi bom te conhecer pessoalmente rs

-. a gente se ve!

que loucura eu hein cada doido que me aparece haha eu fui para enfermaria procurar a doutora mony para saber como eles estavam, cheguei lá e Taty estava acordada.

-. e aiii maninha tá melhor? cade a doutora mony?

taty- tô bem só um pouco sonolenta! acho que deu uma saida.

-. e o Bruno?

taty- tá dormindo ainda, então mana conseguiu falar com a clara? tô louca pra ver ela rs

-. a-aa clara?

taty- é ué haha, tem outra por aí?

cochicho*

-. queria que tivesse mesmo!

taty- não entendi!

-. não, nada não! pensando alto aqui! rsrs

taty- tô louca pra sair daqui logo é ver ela, aaaah tô morrendo de saudade haha.

eu não tinha coragem de contar para ela, e não sabia oque fazer deixar ela saber sozinha também seria maldade eu só precisava encontrar o momento certo.

-. mana eu preciso falar com você!

taty- por que essa cara? fala ué!

-. é sobre a.....

no momento que eu ia contar uma moça veio correndo me chamar dizendo que meu cachorro tinha mordido uma das crianças e ela tava chorando muito, o paçoquinha acabou me salvando de uma mais me colocou em outra, falei para taty que logo voltaria e fui correndo ver oque tinha acontecido, cheguei lá e tava Luan e felipe de pé com uma mulher chingando eles de tudo quanto é nome.

-. oque tá acontecendo aqui?

mulher-. aaaah você deve ser a dona desse cachorro ne, ele mordeu meu filho!

-. como assim mordeu?

luan- desculpa mais teu filho quis bater nele dona!

Felipe-. isso é verdade eu também vi.

-. então tá explicado o porquê ele atacou o menino! ele tava se defendendo apenas.

mulher-. mesmo assim, como você deixa um cachorro bravo no meio das crianças? não tem juízo não?

-. mas a culpa é do seu filho, não foi meu cachorro.

luan- tá tá tá tá taaaa cacete, vamos tirar o cachorro daqui tá legal!

-. ???

felipe- ???

mulher-. acho ótimo.. run!

Luan nos tirou de lá e ela ainda estava resmungando, quando saímos da vista dela rimos muito daquilo haha a mulher era doida só pode, também aproveitei para pedir desculpas para Felipe per ter gritado com ele, expliquei que era complicado falar para Taty aquilo é ver ela sofrer e não poder fazer nada, disse que pensei bastante e descidi contar porque se fosse comigo gostaria que fizessem o mesmo por mim, ele acabou entendendo e a gente se acertou e depois ficamos falando qual era o dia que voltaríamos para casa todos já estávamos morrendo de saudade de casa.

os meninos decidiram me ajudar contar para Taty sobre clara e fomos até a enfermaria, quando entrei Taty tava chorando muito a doutora mony estava acalmando ela, eu corri até ela fiquei preocupada por ver ela daquele geito.

-. eiii porque tá chorando?

taty-. você sabia e não me contou? (choro)

- ....

taty-. não acredito que você fez isso comigo! você sabia que ela estava morta e não me falou nada! porque?? (choro)

-. eu ia.... mas...

taty-. some daquiii, EU TE ODEIOOOO!!!! (choro profundo)

eu saí da sala meus olhos já estavam cheios de lágrimas por ver ela daquela forma, sai para fora me sentei na cadeira no corredor com os pés na cadeira e a cabeça entre os joelhos e comecei a chorar por ver ela assim e não poder fazer nada, Luan e felipe vieram tentar falar comigo me acalmando.

luan- parece uma pessoa que estava enternada junto com ela contou sobre clara quando ela perguntou!

-. só quero ficar sozinha tá bom ( choro)

eles então foram ver como Taty estava e eu fiquei ali por um bom tempo com o que ela disse ecoando em minha cabeça.

EU TE ODEIO"

EU TE ODEIO"

EU TE ODEIO"


Notas Finais


perdoem os erros de português, 😅


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...