História Apocalypse at the rigth time (Daryl) - Capítulo 4


Escrita por: e Aliniih

Postado
Categorias The Walking Dead
Personagens Daryl Dixon, Personagens Originais
Visualizações 13
Palavras 2.699
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Ecchi, Suspense, Terror e Horror, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Estupro, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Spoilers, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


°Olá leitor!!°

▪De novo, eu com esse papinho, AMAS vamos logo:▪

•Se eu cometi algum erro, pfv o aponte para que eu possa melhorar e escrever cada vez melhor para vocês!•

Ps: SORRY! DESCULPA! SÉRIO! Eu prometo ser mais pontual!

Capítulo 4 - Uma estranha confusão


Fanfic / Fanfiction Apocalypse at the rigth time (Daryl) - Capítulo 4 - Uma estranha confusão

Pov - Tokiny

- Bom, não importa. Vamos voltar para o Merle? Estou preocupada... - Eu disse me virando de costas para todos. Eu não sei porque mas me importo com esses Dixons patetas

Eu escutei alguns passos e depois algo parecido com um rosnado de gato. Eu olhei para trás e Daryl apontava a besta para T-dog, e Rick a sua arma para Daryl. Eu, sem pensar muito, fui até eles

- Eu não vou vacilar. Não me importo se todos os zumbis escutarem - Rick

- Ai é que você vai vacilar! - Eu disse colocando minha mão sobre a arma de Rick.

Ele me encarou por alguns segundos e eu retirei minha mão de sua arma

- Que boba! Eu pensei que você fosse esperto! - Eu disse. Daryl e Rick pararam de apontar suas armas

- Olha garotinha, eu segui uma carreira com futuro e sei o que estou fazendo. E você? - Rick disse e eu dei um tapa em sua cara logo em seguida

- Nunca julgue meus princípios seu desgraçado! Pensa que é quem? Só por que é polícial pensa que pode me tratar assim? Você acha que eu não era feliz? Se a resposta for não você está completamente certo. Mas isso não te da o direito de falar isso! Mais alguma coisa senhor carreira bem sucedida? - Eu disse com muita raiva. Que imbecil! E o pior e que todos devem estar me achando uma esquentadinha por conta disso

- Foi o que pensei. Fale mais alguma coisa sobre meu passado e eu acabo com a sua cara feia - Eu disse dando as costa e andando até a porta.

- Estressadinha, você pode morrer fazendo isso - Gleen

- ...Bom, eu realmente não me importo em morrer desde que eu morra com meu passado longe de mim - I'm

- Mas seu passado te persegue por onde você for - Gleen disse e eu me virei para ele enquanto uma lagrimas rolava pela minha bochecha

- Ninguém precisa saber disso - Eu dei um sorriso falso que não engana ninguém e dei as costas novamente. Eu ia começar a descer as escadas enquanto secava minhas lagrimas, mas parei no primeiro degrau.

- Rick...desculpe. Eu só me sinto horrível quando falam algo do meu passado. Esqueça o que aconteceu, eu não fiz nada. - Eu disse e continuei descendo as escadas sorrindo. Eu podia sentir as lagrimas cessarem.

Enquanto eu esperava as menininhas descerem, eu fiquei viajando com meus pensamentos. Quando eu era pequena, eu sofria muito por ter meus próprios princípios. Meus pais não me aceitavam como eu era...ninguém me aceitava. Mas, eu ainda tinha esperança! Eu tinha esperança de encontrar alguém que gosta de mim pelo o que eu sou. Eu tinha esperança de que o mundo se tornaria bom e incrível quando eu fosse o suficiente.Todos os meus colegas tinham amigos e famílias legais...menos eu. Eu sempre pensei que era porque eu não era o suficiente para o mundo e eles eram, então eu...perdi minha essência. O que me fazia ser eu mesma foi destruído pela minha família, pelos meus "amigos", pela vida...

Então eu comecei a tentar ser a menina "padrão". E que falha! As pessoas começaram a me aceitar mas eu não me aceitava. Eu olhava para o espelho todos os dias e pensava: "Como você pode se rebaixar a esse nível Tokiny Moriarth? Você não é assim! Sua inútil!" Eu parei de fingir ser quem eu não era a...bom, na verdade, uma parte de mim ainda finge...

Ninguém nunca entendeu o porque de eu fazer as coisas que eu faço, então por que Rick ou Daryl ou qualquer um entenderia justo agora?...eu tenho que parar de tentar fazer com que me entendam. Na verdade, eu não tento mais. Eu só espero que alguém tente e se esforce para descobrir o porque. Ai sim, essa pessoa realmente gosta de mim...idiota, não? Pensamento bobo de criança

Eu estava chorando encostada em uma bancada e não notei Daryl ao meu lado. Ele deu um leve tapa na minha nuca o que me fez levar um pequeno susto.

- Ei, pare de chorar palhaça - Daryl

- Daryl? - I'm

- Não não, quem mais séria? - Daryl

- Uhmmm...O Batman?? - I'm

- Vamos logo - Ele disse rindo e eu o acompanhei secando as ultimas lágrimas que rolavam pela minha pele lentamente

Nós subimos novamente e começamos a andar para não sei onde. Eu passei perto de Gleen que fez um comentário um tanto hilario

- Eu tenho uma mão na minha mochila... - Gleen

- Kkkk que azar Gleen! - Disse dando um leve tapinha nas costas de Gleen o que o fez rir um pouco

Daryl estava seguindo o rastro de sangue que Merle deixou para trás. Eu estava seguindo Daryl atentamente. Ele aparentava estar concentrado. Ele é bom nisso! Muito bom nisso! Rick se aproximou

- Eu aceito suas "desculpas" - Rick

- Não era bem uma desculpa mas que bom! - I'm

- Merle? Você está aqui? - Daryl disse quando entramos em um tipo de sala com uma pequena escada. Em outro tipo de sala, havia uma mulher. Ela era uma zumbi. Daryl atirou na cabeça da zumbi sem hesitar

- Dessa vez eu não precisei proteger você Daryl - Eu sussurei para Daryl

- Aham... - Daryl disse em um tom sarcástico

Nós andamos mais um pouquinho e encontramos dois zumbis...mortos? Definitivamente mortos vivos, mortos

- Ele ainda conseguiu matar esses dois desgraçados...com uma mão. Meu irmão é o cara mais durão que eu conheço - Daryl disse enquanto caminhava pelo local

- Se ele comer um martelo evacua prego - Daryl

- Qualquer homem pode desmaiar por perda de sangue. Não importa o quanto seja durão - Rick

- Que que é isso queimado ai? - Gleen

- É pele. Ele cauterizou o punho - Rick

- Eu disse que ele é durão. Ninguém mata o Merle se ele não quiser - Daryl

- Não conte com isso. Ele perdeu muito sangue - Rick

- É... - Gleen

- Isso não impediu ele de escapar da morte - Daryl

- Wooh...ele pulou por ai mesmo? - I'm

- É o que parece - Daryl

Eles começaram a discutir sobre o que iriam fazer até que Gleen propõe ir sozinho pegar as armas

- Ei você tá louco? Até eu acho uma má ideia e eu nem gosto tanto assim de você - Daryl

- Essa não é uma má ideia se vocês me escutarem. - O Gleen começou a explicar seu plano

- Eu não sei atirar... - I'm

- Me desculpe mas...como você ainda está viva mesmo? - Daryl

- Ha,ha,ha que engraçadinho - I'm

- Mas é sério! - Daryl

- Olha Gleen, eu não tenho a melhor mira do mundo, mas eu vou fazer o que você mandou. Se eu não conseguir matar os zumbis, ao menos irei atrailos para longe de você - I'm

- E garoto...o que você era antes disso? - Daryl

- Eu entregava pizza. Por que? - Gleen

- Eita porra...gente, vamos logo antes que escureça - I'm

Eles desceram e eu subi. Eu iria ficar em cima do prédio. Se algo desse errado eu poderia dar algum sinal.

Eu estava atenta olhando cada movimento que eles faziam. Até que eu vi alguns homens. Eu tentei gritar mas, como eu estava muito alto, eles não me escutaram. Então eu decidi pegar um dos sapatos que estavam no meu pé e jogar em Daryl para ele ficar mais atento. Eu peguei o tênis que estava um pouco desgastado e o arremesei em direção ao Daryl. O sapato caiu bem na frente do sujeito que estava chegando perto de Daryl. Claro que Daryl notou o barulho e foi ver o que era.

Eu pude ver Daryl apontando sua besta para a cara do homem. Ele olhou para o locau onde eu estava por alguns segundos. Eu tive a impressão de vê-lo sorrir.

Eu continuei observando o que estava acontecendo até que eu senti algo puxando meu cabelo. Eu não pude reagir. Quando me dei conta, estava totalmente imóvel ajoelhada no chão de costas a um homem que aparentava ser alto e músculoso. Eu não pude reagir, eu estava assustada e desamparada naquele momento. O homem me levantou e começou a descer as escadas até lá embaixo.

Quando acabamos de descer, estavamos no locau onde Daryl e Gleen se encontravam. O homem parou na frente de uma espécie de portão esperando algo quando Daryl, Gleen, Rick e T-dog me viram. Eles arregalaram os olhos assim que me avistaram naquela posição. Eu também ficaria supresa, afinal, eu dei motivos para eles pensarem que eu era durona. Mas claro, eu não sou tão durona assim

Eu estava quase chorando sentindo o homem puxar meu cabelo cada vez mais.

- Ei! Tokiny!! - Daryl disse e tentou vir para cima do homem que me segurava, mas, outros homens entraram na frente

Um dos homens tinha uma flecha na bunda, Daryl Daryl... Rick Gleen e T-dog tentaram vir para cima dos homens mas quando deram o primeiro passo um carro estacionou atrás do homem que agarrava meus cabelos e tapava minha boca. Assim que uma porta do carro abriu, o homem que me segurava entrou me arrastando junto. Era impossível resistir.

O carro começou a andar. Eu pude escutar Daryl gritar "Não" enquanto lagrimas rolavam pela minha bochecha até o meu queixo e caíam em minha perna que estava trêmula.

Quando o carro estacionou, o homem voltou a puxar meu cabelo enquanto saimos do carro. Nós fomos até outras pessoas. Sinceramente, eles montaram uma gangue no apocalipse zumbi?! Cada coisa...

- Lindinha... - Um outro homem disse se aproximando de mim e retirando uma mordaça que haviam colocado em minha boca

- Eu prefiro a florzinha - Eu disse fazendo uma referência ÓBVIA a Meninas Super Poderosas, eu encarei o que era chamado de chefe pelos outro

- Ah é? Mal educada! - Esse tal de chefe disse dando um tipo de sinal para os outros que vieram para cima de mim com um olhar de gula...

Para minha sorte, eu só fui espancada...eles não me estupraram...
Eles focaram em bater nas minhas coxas e costas. Eu chorava enquanto eles faziam questão de me lembrar do quão insuficiente e inútil eu sou...

Depois de me espamcarem, eles colocaram a mordaça novamente. Dessa vez, eles também colocaram um saco na minha cabeça. Eu fui levada para cima. Algo que eu chutaria ser um telhado.

Eu fiquei lá por um tempo até que os dois homens que me trouxeram aqui para cima começaram a me levar para frente. Quando pararam de andar, retiraram o saco da minha cabeça.

Eu pude ver Rick, Daryl e um outro moleque ao qual Daryl apontava sua besta.

- Tokiny! - Daryl gritou lá de baixo

Eles conversaram por um tempo e depois...foram embora?...eles iriam me trocar por aquele moleque?! Eu não...ok Tokiny fassa como uma garotinha inocente e tenha pensamentos positivos...

Quando entramos novamente, uma velinha super fofa me deu atenção, ela me ajudou. Outras pessoas também fizeram isso. Elas colocaram álcool nos machucados mais graves para não infeccionar.

Um senhor começou a ter um ataque de asma, e eu, por puro impulso, fui ajudar. Eu comecei a dar algumas instruções para o senhor. Os outros me olhavam como se tivessem visto um fantasma. Mas depois, vieram ajudar.

Depois de um tempo, eu vi Rick Gleen Daryl e T-dog entrando. Eles não me trocaram! Ponto para a garotinha inocente! Eles se aproximaram do senhor e dos outros.

- Tokiny! Eu pensei que você tivesse virado comida de cachorro! - T-dog

- Me bateram, mas comida não sei se eu viraria - Eu disse e olhei para os cachorro que estavam na caminha deles.

Rick Daryl T-dog e Gleem foram conversar com o mexicano em uma salinha. Eu fiquei para ajudar o senhor que já estava bem aliviado.

Depois, eles voltaram com metade das armas. Nós fomos embora dali em direção ao caminhão em que viemos para Atlanta.

Quando chegamos lá onde Rick havia estacionado, não tinha nada lá.

- Mas...Uau! Nárnia e sua brincadeiras! - Eu disse enquando encarava o espaço vazio.

- Merle...sem dúvidas nenhuma - Daryl

- Ele vai buscar vingança no acampamento! - Rick

- Bom! Eu não me alonguei atoa pelo visto! - I'm

- Engraçadinha - Daryl

Nós fomos literalmente correndo para o acampamento.

Quando chegamos, eu fiquei surpresa. Haviam vários zumbis no acampamento. Tudo estava um caos. Assim que vimos aquela cena, nos apressamos para ajudar.

Eu não tinha muito o que fazer com um taco, mas estava disposta a ajudar.

Vários zumbis estavam se movendo na tentativa de morder ou arranhar alguém. Um dos zumbis estava indo para cima de Sofia que tentava acompanhar a mãe até um lugar seguro. Eu rapidamente fui até elas e bati com meu taco na cabeça do zumbi que caiu no chão. Eu bati com o taco em sua cabeça varias vezes para garantir que ele não puxaria o pé de ninguém.

Eu olhei para Carol que agora abraçava Sofia com força

- Obrigada... - Carol disse trêmula

- Não desgrude da Sofia... - Eu disse e me virei indo em direção a Daryl

Ele parecia estar descontando sua raiva nos zumbis. Bom, parece ser uma ótima idéia, acho que vou fazer o mesmo

Eu peguei uma pistola que estava no bolso de Daryl

- Pensei que não soubesse atirar! - Daryl

- Eu aprendo! - Disse destravando a arma

Eu dei alguns passos para frente e comecei a atirar. Por incrível que pareça eu não errei tantos! Na verdade, não deu tempo de errar tantos. Eu me cancei da arma e peguei novamente meu taco.

Eu fui para cima dos zumbis separando a cabeça de muitos com meu taco. Enquanto fazia isso me lembrava dos meus pais...não sei se o apocalipse atingiu gravemente o Japão, mas eu não acho que eles mereçam morrer assim...Ninguem merece

Eu estava ficando mais inrritada cada vez que me lembrava do rosto do meu pai ou o da minha mãe. Sem perceber, eu já havia decepado a cabeça de vários zumbis. Ao fundo, eu escutava gritos, claro que escutava, isso aqui virou uma fazenda de mortos!

Quando eu dei com o taco na cabeça do último, eu olhei em volta para me certificar de que realmente havia acabado. Confirmando minha teoria, eu voltei a olhar o zumbi de baixo de mim. Ele ainda mexia um pouco a boca. Então, eu, controlada como sou, me posicionei em frente ao zumbi e comecei a dar vários golpes em sua cabeça.

Depois de me entreter um pouco com aquele zumbi, eu voltei para a realidade olhando todos os outros.

- Você estava realmente brava - Dale disse se aproximando

- Estava é um verbo no passado...está combina mais - Eu disse olhando para Dale. Segundos depois, segui em direção a Daryl

- Sua arma - Eu disse lhe entregando a arma que estava comigo

- Minha arma - Ele disse pegando a arma

Quando eu olhei na direção do trailer, pude ver Andréa chorando pela irmã que estava morta na sua frente. Deve ser uma dor inexplicável a que Andréa está sentindo no momento...eu tenho pena, Amy parecia ser tão gentil...Andréa realmente está sofrendo...

Eu desviei o olhar de Andréa e Amy e olhei para Daryl que estava ao meu lado

- E o que é isso Tokiny? - Daryl disse apontando para minha testa onde Rick havia jogado a pedra

- A sim, foi aí que Rick jogou a pedra - Eu disse notando que o corativo que Lori e Carol haviam colocado saiu. Provavelmente enquanto eu matava algum zumbi

- E...isso no seu ombro? Você foi arranhada?! - Assim que Daryl disse, quase todos olharam para mim surpresos

Eu rapidamente olhei para meu ombro que estava sangrando.

- Mais que porra é essa? - Eu disse surpresa quando olhei o machucado que havia se formado em meu ombro. Daryl, mais que todos, parecia preocupado, MUITO preocupado

- Isso...i-isso é... - Eu ia completar a frase, mas...





Notas Finais


'Mas puta que pariu eu sou uma desgraçada não é mesmo? Ksksksks'

¤Desculpem! Mas o próximo cap sai em breve! Kkkk¤

☆Gente assim, RIP zumbi né? Tokiny tá com ranço dessas porra só pode☆

▪Xo!▪
▪Xo!▪
《Até o próximo cap!》


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...