1. Spirit Fanfics >
  2. APOCALYPTIC HELL - Carl Grimes >
  3. 03. Lei da sobrevivência

História APOCALYPTIC HELL - Carl Grimes - Capítulo 5


Escrita por:


Capítulo 5 - 03. Lei da sobrevivência


Fanfic / Fanfiction APOCALYPTIC HELL - Carl Grimes - Capítulo 5 - 03. Lei da sobrevivência

𝐀𝐋𝐘𝐒𝐒𝐀 𝐖𝐀𝐋D𝐎𝐑𝐅

○●○●○


Já estava de noite. Morgan e seu filho Duane, ofereceram a casa para que eu e meu falso pai pudessemos ficar, já que a noite é mais perigoso.


Ele não perguntou nossos nomes e eu também não falei nada, se quisesse saber teria perguntado. Eu estava sentada no chão ao lado da cama desenhando em meu caderno que eu carregava na mochila, Morgan entrou no quarto com seu filho no mesmo momento em que Rick começou a abrir os olhos.


ᅳ Eu troquei seu curativo, tava bem ruim. − Morgan falou assim que seu olhar parou nele.


O mais velho olhou pra baixo e então seu olhar parou em mim, acho que ele deve ter se lembrado.


ᅳ  Me descupe ter te apontando arma. Meu filho e eu achávamos que era um errante. Sua filha disse que levou um tiro. −  falou Morgan, o outro o olhou confuso.


ᅳ Filha?!. − em respondeu.


ᅳ Eu não sou filha dele. − os três me olharam. ᅳ Se eu não tivesse mentido ele teria te matado, você parece ser legal, eu não podia deixar te ele te matar. − dei um pequeno sorriso envergonhado.


ᅳ Tudo bem. − Morgan falou e sorriu fraco. ᅳ Podem me dizer seus nomes?. − falou esperando nossas respostas.


ᅳ Rick Grimes.


ᅳ Alyssa.


ᅳ Vou te soltar. − Morgan falou para Rick. ᅳ Tá vendo esse canivete aqui?! É bem afiado, se tentar alguma coisa isso vai direto no seu coração. − continuou, soltou os pulsos do mais velho e foi em direção a porta mas parou e falou.


ᅳ Se estiver bem se junte a nós para comer. − falou e me olhou. ᅳ Você vem Alyssa?. − assenti e o segui pra fora do quarto.


○●○●○●○●


Já era outro dia, ontem eu acabei descobrindo que Rick é xerife e que Morgan tem uma esposa zumbir vagando pelas ruas.


Estávamos saindo de casa para que o xerife pudesse "aprender" a matar zumbis, o mesmo estava com um taco de basebol na mão indo em direção a um que estava sentado escorado no pequeno cercado que tinha ali.


ᅳ Tem certeza que estão mortos?. − ele perguntou a Morgan que estava ao lado, eu caminha mais atrás junto com Duane.


ᅳ Sim a não ser por um tiro na cabeça. − Morgan respondeu. 


O que um dia foi um homem, se levantou assim que escultou as vozes e veio pra cima do Rick, o mesmo começou a dar várias tacadas na cabeça do mesmo antes de parar e colocar a mão onde estava seu curativo.


ᅳ 'Cê tá bem?. − perguntei a ele. O mesmo assentiu e respirou fundo.


Passamos por algumas casas até pararmos em frente a do Rick. Nós entramos e ele disse que a mulher e o filho estavam vivos, já que não havia nem roupa nem fotos da família.


Logo me lembrei sobre o campo de refugiados, se eles estavam lá, meu irmão também poderia ter conseguido chegar. Tenho certeza de que ele está bem e vivo.


É como se o Morgan tivesse lido meus pensamentos, logo começou a falar sobre o exército ter armado um campo de refugiados. Rick falou que iria pra lá, pois o mesmo estava com a esperança de que sua família estava lá , então seria melhor eu contar sobre o meu irmão.


ᅳ Eu tenho um irmão. − falei atraindo a atenção deles. ᅳ Nós estávamos a caminho o centro de refugiados, mas não conseguimos por causa da estraga que estava bloqueada e então vinhemos parar nesta cidade. − continuei, o xerife me olhou.


ᅳ Você tem um irmão?. − assenti. ᅳ Quando você apareceu aqui, estava sozinha. O que aconteceu com ele?. − perguntou, engoli em seco e respondi.


ᅳ Estávamos correndo de uma horda... acabamos nós separando, ele ficou encurralado por alguns deles. Tenho certeza de que ele escapou e está seguro em Atlanta. − falei sentindo minhas vistas embaçando, respirei fundo e olhei pra outro lugar.


ᅳ Tenho certeza de que ele está bem e quando você chegar em Atlanta poderá abraçar ele e contar sobre suas aventuras enquanto esteve longe dele. − falou Morgan e Rick o olhou balançando a cabeça em um sinal positivo. Eu ri fraco e concordei.


Estávamos indo em direção a delegacia onde Rick trabalhava, iríamos pegar as armas e de lá seguir para Atlanta. Eu só queria que Ethan estivesse bem e seguro, e que eu podesse o ver logo.




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...