1. Spirit Fanfics >
  2. APOCALYPTIC HELL - Carl Grimes >
  3. 05. Entranhas

História APOCALYPTIC HELL - Carl Grimes - Capítulo 7


Escrita por:


Capítulo 7 - 05. Entranhas


Fanfic / Fanfiction APOCALYPTIC HELL - Carl Grimes - Capítulo 7 - 05. Entranhas


𝐀𝐋𝐘𝐒𝐒𝐀 𝐖𝐀𝐋𝐃𝐎𝐑𝐅


○●○●○●


ᅳ Vocês estão vivo ai?. − a voz continuou.


Rick levantou rapidamente e acabou batendo a testa em um ferro. Segurei o riso enquanto ele pegava o rádio pra se comunicar, seja lá quem esteja falando.


ᅳ Alô... Estamos aqui. − Rick falou e ficou esperando a pessoa do outro lado retornar.


ᅳ Estão bem?. Estava preocupado. − a voz falou do outro lado.


ᅳ De onde você está consegue nos ver?. − Rick perguntou.


ᅳ É, eu consigo ver vocês. Estão cercados de zumbis, essa é a má notícia. − o cara do rádio falou enquanto eu ia até o zumbi que estava dentro do tanque e comecei a vasculhar os bolsos dele.


ᅳ Tem alguma boa notícia?.− pediu o xerife.


ᅳ Não!. − ele respondeu e eu revirei os olhos pensando em alguma coisa que possa nos tirar daqui.


ᅳ Esculta. Seja lá que você for, eu não me importo de dizer que eu tô muito preocupado aqui.− 


ᅳ Você devia ver de onde eu estou vendo, iria acabar surtando.− 


ᅳ Tem algum conselho?. − Rick perguntou. Eu achei o que parecia ser um granada e voltei para o lado do xerife.


ᅳ Surgiro que saiam correndo daí. − ele falou. Rick olhou pra mim e o cara do rádio falou novamente.


ᅳ Certo, eu tive uma idéia. − 


○●○●○○


ᅳ Pronta?. − o xerife perguntou enquanto abria a porta de cima do tanque, acertando o errante que estava encima.


O moço do rádio havia nós explicado o plano. Enquanto os zumbis estavam destraídos com o cavalo, correríamos pelo beco até o final da rua onde ele estaria nós esperando.


Rick pulou o tanque me ajudando a descer, começamos a correr atirando nos errantes até chegarmos no final da rua onde demos de cara com um asiático, Pelo susto que Rick e eu tomamos, acabamos apontando a arma pra ele.


ᅳ EU NÃO SOU UM ZUMBI!. − ele gritou e abaixamos a arma. O zumbis começaram a se aproximar e ele falou pra a gente seguir ele.


Corremos até chegar onde tinha uma escada de emergência, o asiático começou a escalar, o xerife me colocou na sua frente me ajudando a subir e vindo logo atrás.


Paramos em uma plataforma e nos apoiamos na barra respirando ofegante, enquanto olhavamos os errantes chegarem e se acumularem na parte de baixo.


ᅳ Mandou bem, Clint eastwood.− o asiático falou para o Rick e eu o olhei.

ᅳ Novo xerife da cidade?.− solto uma risada baixa pela ironia do asiático.


ᅳ Rick Grimes. Obrigado. − o xerife responde estendendo a mão na direção do outro, ignorando a ironia do mesmo. O mesmo olhou antes de estender a mão a apertando.


ᅳ Glenn. Seja bem-vindo. − ele responde, me viro pra ele e estendo minha mão.


ᅳ Sou a Alyssa. − falo e ele aperta minha mão.


ᅳ Então... São pai e filha?. − o asiático perguntou e o xerife e eu nós entreolhamos. ᅳ é que... Sabe? Vocês não se parecem.


ᅳ Não! não somos pai e filha. Somos amigos e estamos nos ajudando a encontrar nossas famílias. − Rick respondeu e eu concordei com a cabeça.


ᅳ Ah, sim. Espero que os encontre. − apenas balancei a cabeça em um sinal positivo e dei um meio sorriso.


ᅳ Precisamos subir, vamos. − Glenn disse já subindo e nós o seguimos.

ᅳ Olhando pelo lado bom, é a queda que vai nos matar. Sou um tipo de cara otimista.


○●○●○●○


ᅳ Eu voltei, Estou com duas pessoas e quatro zumbis no beco. − Glenn falou enquanto estávamos descendo as escadas.


Já no térreo, vimos os zumbis, mas a porta se abriu e dois homens saíram de lá e bateram na cabeça dos errantes com um taco de basebol.


Entramos e eu comecei a respirar ofegante pela corrida, me assustei quando uma mulher loira foi pra cima do Rick apontando uma arma. Eu iria avançar em cima mas Glenn me segurou, impedindo que eu fosse até lá.


ᅳ Desgraçado, devíamos matar você. − a mulher falou.


ᅳ Andrea, mantenha a calma. − mulher negra falou para a tal de Andrea.


ᅳ Como quer que eu mantenha a calma, nós vamos todos morrer por causa desse imbecil. − a loira falou, eu consegui me soltar de Glenn e ia me aproximar, mas Rick levantou a mão pedindo para que eu ficasse no mesmo lugar.


ᅳ Andrea, já falai pra você pegar leve. − um homem chegou perto deles. Ela nem se quer moveu um músculo. ᅳ Então vá em frente, atire logo. − ele continuou e ela se afastou do xerife abaixando a arma.


ᅳ Estamos mortos, todos mortos. A culpa é de vocês dois. − Andrea falou.


ᅳ Eu não estou entendendo. − Rick falou, o homem que pediu pra loira abaixar a arma, falou pra seguirmos ele.


Na frente da loja onde estamos, tem vários errantes tentando de alguma forma, entrar.


ᅳ Tá vendo o porquê de termos que entrar e sair em silêncio da Cidade?. − homem falou.


ᅳ Vocês acabaram de tocar o sino do jantar.− Andrea falou. ouvimos barulhos de tiros. Os outros começaram a falar sobre um tal de Dixon, eles foram em direção as escadas e eu seguir.


●○●○●○


Depois que chegamos no terraço, ouve uma confusão. E agora o tal de Merle está algemado em barra de ferro. Os outros haviam descido pra loja em busca de uma saída pra nós. Eu resolvi ficar, junto com o T-dog mas percebi ter escolhido errado a partir do momento que o Merle começou a falar coisas, como pedir a ajuda do T-dog para o ajudar a fugir.


ᅳ Será que dá pra você calar essa boca? Sua voz é bem irritante. − digo já irritada me aproximando dele.


ᅳ Deixa pra lá, Ally. − T-dog fala sem olhar, enquanto tenta se comunicar com o acampamento deles.


ᅳ Sabe garota, eu gostei de você. Da pra ver que é uma fodona mirim. − Merle começou. ᅳ Se me ajudar a sair daqui, posso te ensinar a ser como eu. Formariamos uma bela dupla. − continuou.


Eu me aproximei dele sorrindo, o mesmo sorriu também achando que tinha me convencido. Me abaixei em sua frente e parei de sorrir, falando.


ᅳ Acha mesmo que eu quero ser uma pessoa que nem você?, Seria melhor ser morta por zumbis do que me tornar uma pessoa igual a você. − ele imediatamente fechou o sorriso. 


ᅳ Você é uma peste, garota. − ele gritou.


ᅳ Obrigada pelo elogio.− Sorri cínica e fui pra perto o T-dog esperando os outros voltarem.


●○●○●○


O pessoal haviam voltado, dizendo que não tinha saída nem pelos esgotos, nem pela porta da frente. Rick disse que tinha um plano, então todos nós - menos o Merle - descemos para loja.


Rick disse que usar as entranhas dos zumbis para disfarçar o cheiro, assim iria conseguir atravessar a rua e ir até o pátio onde havia um caminhão.


ᅳ Eu também vou com vocês. − falei já pegando a roupa de proteção e as luvas.


ᅳ Você não vai! Não quero que se arrisque desse jeito. − Rick falou entrando em minha frente me impedindo de passar.


ᅳ Ah vai, por favor. − falei. ᅳ Sabe que eu não conheço ninguém aqui. − sussurrei.


O mesmo me encarou, olhou para o Glenn e suspirou.


ᅳ Está bem!. − sorri vitoriosa e ele me olhou sério. ᅳ Tome cuidado ok?. − balancei a cabeça positivamente e sorrir de lado pela preocupação do mais velho.


Já tinham pegado um zumbi no beco e trazido pra cá. O xerife pegou o machado, estava prestes a golpear o corpo, mas parou. Ele se abaixou e começou a revistar o corpo.


Depois de algumas palavras, ele finalmente acertou o primeiro golpe, fazendo o cheiro horrível invadir nossas narinas.


ᅳ Não deixem cair na pele, nem nos olhos. − avisou Rick. Me abaixei começado a passar aquilo em mim, me segurando para não vomitar, enquanto Jacqui me ajudava, passando nas minhas costas.


Quando acabamos, T-Dog e Morales abriram a porta para nós, fecharam assim que saímos. Nós três nós entreolhamos e seguimos o caminho, passamos por dois errantes que nem notaram nossa presença. Isso significa que o plano estava funcionando.



Notas Finais


Até o próximo cap!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...