História Apologize - Capítulo 3


Escrita por:

Visualizações 272
Palavras 1.805
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Esporte, Famí­lia, Festa
Avisos: Adultério, Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Spoilers
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


HELLO GUYS♥️ Olha eu aqui de novo com mais um capítulo fresquinho e cheio de emoção pra vocês. Espero que tenham gostado e desculpem qualquer coisas.

Boa leitura ❣️

Nosso insta : @leahsanders_6

Capítulo 3 - Trop Tard


Fanfic / Fanfiction Apologize - Capítulo 3 - Trop Tard

"Então, me deixe porque o tempo me fortaleceu .Eu estou começando a seguir em frente,eu vou dizer isso agora,sua chance veio e foi. E você sabe ,está um pouco tarde demais." - Too little,too late. - Jojo
(


...)

- Bonne nuit,Karim. Feliz em me ver ? - Pergunto com um falso sorriso no lábios,mas por dentro estava em pânico.

- O que você faz aqui ? - Ele perguntou fom acidez ,passando as mãos no rosto. Então de uma maneira bem folgada eu dei um leve empurrão em seu braço e entrei no quarto,que estava uma zona. - Ficou louca ? O que você faz aqui,Aveline?

- Olha se você quiser eu posso fazer uma lista. - Debochei,me sentando em sua enorme cama,enquanto Karim fechava a porta voltando a me encarar atordoado. - Mas vou começar com o principal,quando há sete anos atrás você tratou a nossa amizade como lixo . Ou então agora,quando você ignorou seu irmão e nem se quer se esforçou pra cumprimentá-lo no jantar de aniversário dele.

- Você não mudou nada,Khalil. Sempre com esse jeito irritante de sabe tudo,a dona da razão. - Ele falou,agora com os braços cruzados sobre o peito. E braços bem definido se me permitem dizer.

- Mudei sim,agora eu estou mais linda do que nunca. - Eu falei de forma convencida. - Mas o melhor de todos, é que eu aprendi a me importar somente com quem se importa comigo.

- Então o que você faz aqui ? Na minha casa ? Em Madrid? - Diz com tamanha rispidez,que eu tenho que me conter pra não soltar um belo palavrão. Que arrependimento de ter vindo.

- Estou morando em Madrid agora,e estou aqui porque tenho consideração a Grego. E se soubesse antes que essa casa era sua jamais teria pisado aqui. - Falei ríspida,apertando as mãos uma sobre a outra do tamanha nervoso que estava . -Mas já que agora eu estou aqui,você pode ter a decência de me dizer que merda toda foi essa que aconteceu ?

- Isso é sério ? Eu tenho que te dar satisfação quando você deixou bem claro que não queria mais olhar na minha cara ? Que tinha nojo de mim? Você ficou louca ? - O jogador perguntava com o olhar incrédulo. - Qual é o seu problema?

- O QUE? - Gritei,me levantando da cama em segundos. - Do que você está falando ? Eu mais falei isso pra você,para de inventar merda. Assume seus erros

- Então vamos ver. - Karim diz,dado meia volta e entrando em uma segunda porta que havia ali no quarto,voltando em segundos com três cartas que foram jogadas ao meu lado na cama. - Leia! - Disse em tom autoritário .

Eu então comecei a ler,uma por uma, eram coisas absurdas. Nas cartas alguém estava se passando por mim,como se eu não me importasse com Karim e estivesse apenas interessada no dinheiro do mesmo e em sua fama. O chamando de incompetente,frustado. Tudo de forma tão cruel que eu não consigo aceitar que ele realmente acreditou.

- EU NÃO ACREDITO QUE VOCÊ ACREDITOU NESSAS MERDAS. - Gritei,jogando as cartas em seu peito. - VOCÊ ACHA MESMO QUE EU FALARIA ESSAS BARBARIDADES ? OLHE PRA MIM,KARIM.

- E por que não ? - Karim perguntou,com o olhar de desprezo que eu tanto odiava. - Está tudo perfeitamente claro nas cartas e eu as guardei porque sabia que esse dia chegaria . A sua máscara caiu desde então.

- Pelo amor de Deus. - Passei as mãos no rosto, suspirando. - A gente se conhece mais do que ninguém,você sabe que eu não sou esse tipo de pessoa . E por que raios eu mandaria cartas ? Em pleno século vinte e um ? Olha pra essa letra - Pego as cartas no chão,abrindo novamente. - Por acaso essa é a minha letra ?

- Nao tenho tanta certeza se nós conhecemos tão bem assim. Se não foi você,por que alguém me enviaria isso? Não tem sentindo algum. - Ele falou com os braços abertos,como se buscasse uma explicação para o que acontecia - Você sumiu por todos esses anos,Aveline. Quando eu mais precisei de você. E aparece agora cheia de acusações,você é louca.

- Você me esnobou. - Digo,sentindo meus olhos começarem a lacrimejar,passo as mãos no rosto pra disfarçar de forma rápida. - Ignorou todas as minhas mensagens, ligações,chamada de vídeo. Eu fiz de tudo pra salvar a nossa amizade,mas tudo que você fez foi acreditar na porra de um papel cheio de mentiras .

- O que queria que eu fizesse ? Fiquei desesperado, desapontado. - Karim começou a dizer,andando de um lado pro outro. - Aquele foi um ano terrível,eu não conseguia acreditar que você tinha feito isso.

- MAS EU NAO FIZ! - Rebati,em tom defensor. - Seja lá quem fez isso conseguiu o que tento queria,acabou com a nossa amizade.

- Mas por que alguém iria querer nos separar ? Não faz sentido.

- Você não acredita mesmo em mim ? Não é. - Eu falo com decepção e o jogador apenas me encara sem expressão . Então eu o dei as costas indo ao encontro da porta. - Fique sabendo que eu jamais irei aparecer aqui nov....

- Aveline, espere. - Karim segura em meu pulso,me impedindo de sair do quarto.

- Não, Karim. Você não acredita em mim,se acreditasse mesmo iria saber que eu não mandei essas cartas. - Falo me soltando,e o encaro pela última vez antes de sair do quarto.

De todas as formas que eu imaginei de como seria nosso "reencontro" essa com certeza foi a pior. Preferia mil vezes que ele me dissesse que se cansou da nossa amizade do que ter acredito em uma merda de carta. Isso só prova que ele realmente nunca ligou pra quem eu sou verdade,ele nunca se importou comigo. É tudo tão doloroso.

(...)

( Alguns dias depois )

Aquele reencontro ficou remoendo em minha mente por dias e dias. Era difícil esquecer o que realmente aconteceu, e eu só quero o máximo de distância de Karim pois ainda estou muito magoada com tudo que foi dito.

Pensei que teria problemas com Grego e já estava até pensando nas mil e uma mensagens que ele me enviaria,mas por incrível que pareça ele também sumiu. Nem na academia ele está indo mais.

..
Já era fim da tarde quando eu estava saindo da academia depois da minha sessão com um dos alunos e esbarrei em Mia,a namorada de Grego,parada na calçada.

- Você. - A loira disse com certo desprezo que me fez a encarar sem entender o motivo . - Espero que esteja feliz pelo que fez,ou melhor,pelo que causou.

- Como assim,Mia? Do que você está falando? - Perguntei,colocando as mãos na cintura de forma desconfiada.

- Vai me dizer que não sabia ? - Mia disse irônica,revirando os olhos.

- Se eu soubesse,eu juro que não estaria aqui perdendo o meu tempo te perguntando. - Falei,agora impaciente. - Então por favor,pode fazer a genti....

- Grego e Karim discutiram feio depois que você saiu da casa dele naquele dia. A coisa ficou tão feia que Grego acabou com o olho roxo.

- Oh mon Dieu! - Levo as mãos a boca de forma horrorizada. - Isso que você está me falando é verdade ? Tem certeza? Eles brigaram?

- Mas é claro,eu estava na hora. Vi com meus próprios olhos,Karim estava transtornado,foi terrível

- Filho da mãe! - Eu estava indignada com o que acabei de ouvir. - Mas isso não vai ficar assim,não vai mesmo.

- O que você vai fazer,Aveline ? Não traga mais problemas para Grego .

- Fica tranquila,eu sei o que estou fazendo. - Falei,fazendo sinal para o primeiro táxi que passava,entrando no mesmo.

Karim está ficando louco. Onde já se viu bater no próprio irmão ? Deixar com o olho roxo? Por Deus,eu juro que vou mata-lo.

- A senhorita quer que eu a espere ? - O taxista perguntou gentilmente quando chegamos ao destino e eu rapidamente neguei o entregando algumas notas e o pedindo para ficar com o troco.

Sai do taxista marchando até a porta de entrada,estava com tanta raiva que meu rosto estava quente.

Fiz questão de deitar o dedo na campainha e fiquei pressionando o mesmo até que alguém atendesse a porta e foi justamente quem eu queria.

- SEU DESGRAÇADO. - Gritei,partindo para cima de Karim empurrando seu peito. - O QUE VOCÊ FEZ COM O GREGO? BABACA.

- TA MALUCA? - Ele gritou,segurando meu pulso para que eu parece de o empurrar. -

- Você bateu no seu irmão,Karim. - Falo cheia de indignação, tentando me livrar do seu aperto. Mas isso só estava me fazendo ficar mais irritada. - Você é um doente,um doente. O que você se tornou ?

- Cale a boca. - Ele disse rude,soltando meu pulso com força e dando um empurrão forte na porta de entrada fazendo um barulho estrondoso. Ele está louco. - Quem você pensa que é pra vir até a minha casa e me desaforar desse jeito ? - Karim começou a dizer avançando de forma assustadora a minha frente.

- Não tente me intimidar,eu não tenho medo de você. - Falei com o peito inflado de coragem,se o ego dele é grande o meu é maior ainda. - Eu estou aqui pra saber que história é essa de que você bateu no Grego,a que ponto você chegou.

- Então foi isso que aquele pirralho te contou? Você não sabe a versão verdadeira,não sabe o que realmente aconteceu.

- E o que aconteceu? - Perguntei,cruzando os braços o encarando. - Sua mão escorregou e acertou o olho dele ?

- Grego foi até o meu quarto querer me desaforar,tudo que eu menos precisava naquele momento era mais alguém gritando na minha cabeça. - Karim começou a dizer,gesticulando. - Então ele achou que era mais forte que eu e resolveu que poderia me bater,então eu só dei um susto .... - Antes mesmo que ele terminasse de falar a palma da minha mão se chocou em seu rosto.

- Fils de pute! - O xinguei, sentindo minhas costas de chocarem com a parede quando ele me agarrou pelo ombro. - Vai me bater também ? Eu não tenho medo de você,Karim.

- Sabe eu que jamais faria isso com você,ficou maluca ? O que está acontecendo, Aveline. - Suas mãos relaxaram em meu ombro,e eu o encarei quando ele colei sua testa a minha.Sua face transbordava medo, confusão e arrependimento.Ele não estava bem.

- O que você tem,Karim? O que está acontecendo? - Perguntei,sentindo um nó se formar em minha garganta ao ver o estado do meu ex amigo,era de lamentar.

- Olhe pra nós,o que nos tornamos ?

(....)

 


Notas Finais


Espero que tenham gostado ♥️ Não se esqueçam de comentar.

Até o próximo


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...