1. Spirit Fanfics >
  2. Apology - Tsukishima Kei(Haikyuu!!) >
  3. Ciúmes - Único.

História Apology - Tsukishima Kei(Haikyuu!!) - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


GENTE GENTE GENTE

eu amei essa capa que eu fiz

só queria dizer isso😗

Capítulo 1 - Ciúmes - Único.


S/N conhecia e namorava Kei tempo o suficiente para saber o quão “salgado” ele pode ser em alguns momentos, mas, isso não diminuiu sua raiva após aquela discussão.

Do outro lado, Yamaguchi repreendia Tsukishima por suas atitudes, honestamente, o loiro nem se lembrava mais do motivo pelo qual aquela briga aconteceu.

— Tsukki, você deveria se desculpar. — Tadashi murmurou.

Nenhuma palavra, frase ou texto poderia fazer Kei ceder, seu orgulho era como uma muralha que ele não conseguia derrubar.

— Cala a boca, Yamaguchi. 

Tsukishima esperava que S/N o mandasse uma mensagem, ou algum meme aleatório que ela encontrou de madrugada e lembrou dele.

Mas, para sua infelicidade, nem mesmo um “oi” veio.

Ele ignorou, afinal, de manhã ela já esqueceria tudo e iria falar com ele animadamente, certo?

Uh, oh, que peninha meu caro amigo, acho que você estava errado.

Apesar de estarem na mesma turma, S/S nem sequer olhou em sua cara, e Kei também se recusou a ir procurar por ela.

E isso durou semanas, os dois se ignorando, Yamaguchi continuava tentando fazer Tsukishima reconhecer seu erro e se desculpar.

E Kei reconhecia, ele sabia que a culpa era dele, mas, cof, orgulho, cof.

S/N não era nenhuma santa e definitivamente iria pagar as suas provocações e comentários sarcásticos em dobro.

Ela sabia que o loiro dificilmente ficava com ciúmes, e ela também sabia o quanto ele odiava ver Kageyama e Hinata grudados na namorada.

Se bem que, eles nem sabiam se ainda estavam namorando.

— Sho-chan, eu trouxe torta de morango com chantilly pra você! — S/S entrou no ginásio, os meninos estavam dando uma pausa, então ela não estava atrapalhando nada.

— Pra mim?! — Os olhos de Hinata brilharam.

— Uhum! — A garota assentiu e entregou uma caixinha laranja. — Eu mesma fiz, prove e dê sua nota! 

— Obrigado, obrigado, obrigado! — Shouyou agradeceu.

— Tobio-chan, eu também trouxe algo para você. — S/N jogou uma caixinha de leite na direção do levantador, que conseguiu pegar e murmurar um “obrigado”.

— Ela está usando o “chan” de propósito? — Yamaguchi perguntou para Tsukishima, que encarava a cena.

— Não me importo. — Todo mundo sabia que era mentira, e Tadashi conhecia o amigo, mas o que ele poderia fazer? Kei era teimoso.

E continuou se repetindo, S/N ficando ainda mais próxima da dupla estranha enquanto Tsukishima apenas observava de longe.

Ele já estava em seu limite, e talvez, tenha chegado a hora de engolir o orgulho, porque ele não aguentava mais aquelas provocações estúpidas.

O loiro criou uma pequena mensagem escondida em uma playlist.

Talvez não tão escondida, já que todas as músicas envolviam algo como “desculpa” ou “saudade”, seja no título ou na letra.

Agora era só enviar para S/S.

Mas por que seu estômago doía tanto? Essa era o jeito que menos machucaria seu ego, certo?

Porém.

Existem milhares de poréns.

E sabe quando sua mente desliga?

Quando você fala “eu te amo” no lugar de “obrigado”? Não faz sentindo, mas foi exatamente isso que aconteceu com Kei.

Ao invés da playlist, ele enviou um “você pode vir aqui?”.

Apagar seria ainda mais humilhante, sem falar que a garota já havia visualizado, argh, a vida tem tantos truques.

Ok, agora era sentar e esperar a merda acontecer, porque infelizmente, não tem como mudar o passado.

A campainha tocou, e em poucos segundos, Akiteru já havia guiado a menina até o quarto do irmão.

— Veio correndo? Estava com tanta saudade assim? — Kei soltou logo quando S/N entrou.

— Engraçado ouvir isso da pessoa que me chamou. — Ela rebateu, Tsukishima estava prestes a soltar outro comentário sarcástico, mas ele notou uma coisa na garota.

Aquela jaqueta...

A jaqueta do time de vôlei.

Mas a dele estava em sua casa.

Então, de quem era?

— Quem te deu?

— O que? — S/S arqueou uma sobrancelha.

— A jaqueta. De quem é?

— Eh? Você está com ciúmes, Tsukki? — Ele não respondeu. — É do Sho-chan, ele me emprestou já que o clima estava frio.

— Qual o seu problema? 

— Hein?

— Você está me ignorando a quase duas semanas e está grudada igual chiclete com aqueles dois.

— Meu bebê está com ciúmes? — S/N voltou a provocar, mas ela se assustou quando Tsukishima a puxou.

— Você tem namorado, então por que está vestindo a jaqueta de um pirralho?

— Talvez seja por causa do quão idiota e arrogante meu namorado é? 

— Se acha que eu sou assim, por que ainda estamos namorando?

— ... Porque eu te amo.

— Você não precisa disso. — Kei murmurou e tirou aquele “pedaço de pano”, jogando em algum canto qualquer de seu quarto. S/S ficou em choque quando o loiro apenas a abraçou e se deitou na cama.

Nenhum dos dois queria quebrar o silêncio, ele significava um “agora estamos em paz”? S/N não sabia.

— S/S, minha mãe fez... bolinhos. — Akiteru piscou os olhos enquanto observava a cena. Quem era aquele garoto e o que ele fez com seu irmão? — Eu sinto muito! Eu... eu realmente não queria atrapalhar vocês dois!

— Você não sabe bater não?! — O Tsukishima mais novo berrou, S/N se levantou e foi na direção da porta. — Vai pra onde? — Kei perguntou baixinho, como se aquilo fosse um soco em seu orgulho.

— Comer os bolinhos da minha sogra, divirta-se com seus dinossauros.

— S/N, volte aqui!

[...]

— S/N, você pode me devolver minha jaqueta? — Hinata pediu.

— ... Puta merda.


Notas Finais


e a meta de fazer uma oneshot pra cada personagem continua


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...