1. Spirit Fanfics >
  2. Aposta >
  3. Bebida

História Aposta - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


Olá.
Eu devia estar escrevendo a continuação de outras fics minhas? SIM
Estou fazendo? NÃO
Eu não tenho um pingo de organização.
De qualquer jeito, me desculpe pelos erros de português.
E espero que gostem.
Eu disse que ia fazer um TodoBaku um dia, uhull.

Capítulo 1 - Bebida


Nenhum dos dois sabia como tinham acabado naquela posição, tendo Todoroki caído no chão e Bakugou sentado perto da virilha do maior, estando inclinado para frente. Os outros alunos apenas olhavam perplexos para cena, uns envergonhados, outros não acreditando no que viam, e alguns tiravam fotos desse acontecimento inacreditável. 

O objetivo da atividade passada por Aizawa, era simples, cada um teria uma bandana e quem pegasse mais bandanas vencia, quase igual ao cavalo de guerra que teve no festival de competição da U.A., só que agora estariam cada um por si e sem poder usarem seus dons, um dos poucos momentos que Midoriya ficava grato por uma atividade física. O objetivo era treinar o porte físico de cada um e não deixar ficarem dependentes de seus dons. Já que para ganhar teriam que usar estratégias para capturar a bandana do adversário que estaria atento a qualquer coisa, já que a pessoa que ficasse sem bandana nenhuma no campo, iria sair da competição e ficaria apenas observando os outros. A única certeza que cada um sabia ali, é que correr era uma boa estratégia.

E pensando nisso que Todoroki correu de Kirishima que estava atrás de suas bandanas, nisso Bakugou acho uma boa oportunidade de poder pegar as bandanas do albino/ruivo, já que o mesmo se encontrava distraído. Para seu azar, não "viu" Turo em sua frente, que queria pegar suas bandanas, acabou esbarrando nela e logo depois batendo em algo mais firme, indo direto ao chão, só repando depois que tinha batido em Todoroki e estava em cima dele em uma posição pouca sugestiva.

Todos olhavam perplexos para a cena, até os que continuavam na atividade pararam de correr para observar a cena. Kaminari por ter perdido, aproveitava para tirar várias fotos em várias posições dos dois colegas, ele certamente iria chantagear Bakugou com isto.

Bakugou estava com vários pensamentos rondando sua mente, tinha acontecido muito rápido, mas sua mente resolveu focar justamente naquele que estava embaixo de si, com os cabelos bagunçados e espalhados pela queda, com os lábios que se abriam desesperadamente em busca de ar por causa da corrida, a blusa estava bagunçada e aberta no pescoço, mesmo Todoroki tendo muito cuidado na hora de se arrumar Bakugou pode ver uma marca de chupão no pescoço do maior e isso o fez se afastar. Voltou a si completamente, quando escutou uma voz:

- Bakugou Katsuki, desclassificado - Aizawa apenas anotava em uma folha, não dando muita importância para a cena.

- O QUE?! - o loiro se levanta rapidamente de cima de Todoroki, deixando o maior pra trás.

Aizawa apenas levantou os olhos para encara-lo.

- Lembre-se das regras, quem ficar sem nenhuma bandana está fora - disse simples.

- MAS EU- se interrompeu ao notar que não tinha nada em sua cabeça.

- Desculpe-me Bakugou - Turo corria com as bandanas em mãos. 

- MALDITA!!

Aizawa se meteu antes que se torna-se sério, e tivesse que usar o seu dom.

- Vamos Bakugou se acalme, vá beber uma água, descanse - o professor voltou a olhar para os alunos que sobraram na atividade.

Sua única alternativa foi seguir o que o professor disse, tinha que esfriar a cabeça e outras partes de seu corpo também. Ao sair do campo pode sentir um olhar sobre si, ele era quente e frio ao mesmo tempo, sabia exatamente quem estava lhe observando, mas apenas andou para dentro da escola sem olhar para trás. Queria esquecer ao máximo o ocorrido, mas sabia que Kaminari iria encher seu saco com as fotos que tirou.

Ao chegar no banheiro, a primeira coisa que fez foi se trancar nele, todos estavam em aula agora, as chances de encontrar alguém no banheiro era pequena. E ele precisava de um tempo sozinho, precisava colocar os seus pensamentos no lugar, odiava essa fraqueza que tinha em relação ao albino/ruivo, não que tratava ele diferente dos outros, mas sempre teve uma preferência pelo maior, em relação as lutas, as brigas, os insultos, as duplas de treinamento e as conversas, sua fraqueza é querer Todoroki Shouto sempre por perto, mas dessa vez foi perto de mais. Conversavam bastante, claro, que o pessoal ao menos percebia, eles trocavam mais mensagens, a comunicação entre eles era estável, e era assim que devia continuar. Era nisso que Bakugou queria se segurar.

Sabia que Todoroki era famoso entre as garotas, então não se surpreendia quando o mesmo dizia que tinha um encontro, claro que a maioria desses encontros quem fazia era Endeavor, por estarem no último ano da U.A., ele quer que seu filho tenha uma companheira para continuar a linhagem. Achava isso ridículo, assim como Shouto, mas sabia que ele não tinha outra opção, então apenas ficava observando de longe. Não queria aceitar esses sentimentos, mas já estava nessa a três anos.

Enquanto ficava pensando sobre o que estava acontecendo em sua vida, perdendo a noção do tempo que ficou apenas parado pensando. Escutou uma voz do lado de fora do banheiro lhe chamar:

- Bakugou, você está bem? - Todoroki batia incessantemente, na porta.

- O que foi porra? - Bakugou abriu sem demora, tinha que fingir que estava tudo bem.

Ao abrir se deparou com Shouto lhe olhando preocupado, odiava esse olhar, fazia com que não soubesse como agir.

- Acabou a atividade, você ficou muito tempo aqui, o professor Aizawa me pediu para verificar se não tinha morrido - se virou para o lado, não deixando o loiro ver a expressão em seu rosto - o Kaminari disse para eu avisar, que hoje a noite vai ter uma festa com os alunos, será aqui na escola mesmo, a escola liberou nossa entrada e deixou nós passarmos a noite também. 

- Sim, eu sei, o puto do Kaminari tinha me avisado dias atrás, perdeu seu tempo indo atrás de mim - se encostou na parede ao lado da porta para o banheiro.

- Ele disse que era para mim te convencer a ir - o Todoroki olhou de relance para o outro, e continuou antes que o loiro falasse qualquer coisa - Eu vou, então seria legal se você ir - coçou a cabeça - Sabe, é um dos poucos que posso contar, o Kaminari disse que iam levar algumas bebidas e você sabe que eu não sou muito forte com bebida.

Como poderia esquecer.

- ...Pode ser, diz para aquele desgraçado que eu vou - desgruda da parede e olha de relance para o outro, e começa a andar para a sala de aula, virado de costas para Shouto - ..Não pense que eu vou só porque você vai estar lá. 

E continuou seu caminho. Bakugou não podia ver o sorriso vitorioso no rosto de Todoroki, assim como Shouto não podia ver o rosto corado de Katsuki.

 

**

 

Era nove horas da noite, e a maioria do pessoal já estava bêbada de mais para continuar a brincadeira do verdade ou desafio, estavam dormindo alguns nos sacos de dormir e outros no chão mesmo.

- Beleza - Kirishima pegava a garrafa para gira-la - Vamos fazer algo mais divertido - deu um sorrido discreto olhando para Kaminari - A pessoa gira a garrafa e em quem cair tem que beijar, que tal? - olhou para os presentes.

As pessoas consideradas "sóbrias" o suficiente para estarem acordadas se consistia em Todoroki Shouto, Bakugou Katsuki, Uraraka Ochako, Midoriya Izuku, Kirishima Eijiro, Kaminari Denki e Yaoyorozu Momo. Estavam todos sentados no chão formando uma roda.

- Parece bem interessante - Uraraka ria enquanto pegava a garrafa, ela era a mais bêbada dos sete.

Girou a garrafa e caiu em Kaminari. Izuku e Eijiro foram os que menos gostaram disso. Depois do simples tocar de lábios dos dois, era a vez de Kaminari, girou e parou em Eijiro.

- Você pode esconder um pouco a sua felicidade - Bakugou sussurra no ouvido do ruivo, que estava com um sorriso enorme no rosto.

- Claro, claro - ele disse no automático, enquanto se aproximava de Kaminari.

A princípio era para ser um simples beijo, mas Kirishima teve o prazer de aprofundar o beijo.

- Ahn pessoal - Midoriya tentava controlar a situação, estava envergonhado com a cena do beijo. De todos ali, ele era o menos bêbado.

- Deku, deixa os dois - Uraraka ria alegremente se encostando em Izuku para ter apoio, deixando o garoto petrificado. 

- Então eu vou - Momo pegou a garrafa e girou, caindo em Todoroki, que era o segundo mais bêbado do grupo - Todoroki? - chamou lhe a atenção, o mesmo estava distraído com sua bebida no copo.

- Sim? - levantou a cabeça para mira-la, nisso Momo se aproximou para lhe dar um beijo simples. 

A maioria parou o que estava fazendo para ver o beijo do casal, depois de se separarem escutam uma porta ser batida violentamente contra a parede.

- Bakugou? - Todoroki se levanta cambaleando para ir atrás do loiro.

O resto ficou apenas trocando olhares entre si.

- Então, vamos continuar? - perguntou Denki.

 

Sentado nos últimos degraus da escada, estava Bakugou com a cabeça entre as pernas pensando no que acontecia, era um fudido mesmo.

- Bakugou?!

Escuta uma voz lhe chamar, ao levantar a cabeça percebe ser a pessoa que não consegue tirar dos pensamentos, Todoroki Shouto.

- O que você quer? - foi ríspido na pergunta.

- Por que saiu correndo? - este se aproximava cambaleando, encontrando apoio na parede ao lado da escada.

- Por que você se importa?

- Porque eu gosto de você.

Bakugou ficou um tempo parado absorvendo as palavras do maior, para depois cair no riso.

- O que é tão engraçado? - Todoroki não estava entendendo nada.

- Você seu merda - aponta para o albino/ruivo - Pode falar isso para qualquer outra garota que ela se desmancharia na hora, mas não é bem assim que as coisas funcionam comigo.

- Eu faço idéia - se senta ao lado do loiro - Você ta fugindo de mim desde a última festa que teve.

- Você tava muito bêbado pra se lembrar o que ocorreu - vira a cabeça para frente, a parede parecia muito interessante a essa hora da noite.

- Mas você deixou as marcas pra mim me lembrar depois - mostrava as marcas de chupão e unhas em seu pescoço - Você também tem - olhava para o chupão roxo na parte de trás do pescoço de Bakugou, que rapidamente tampou com a sua mão.

- Foda-se 

- Ficou com ciúmes da Momo? Ela é apenas minha amiga.

- Vai se fuder - olhou para Shouto, logo desviando o olhar novamente - É claro que eu não fiquei. Só não quero te atrapalhar, já que você futuramente vai se casar com alguém que seu pai decidir.

- Mas é você meu namorado.

Tinha até se esquecido sobre isso, depois de acordarem na mesma cama Todoroki lhe fez o pedido e mesmo relutante aceitou, mas ainda estava relutente sobre seus sentimentos por Shouto então sempre que dava se afastava, não queria admitir tão fácil que estava gostando de alguém, mas na semana passada tinham feito uma aposta.

- Eu estava para ganhar, você ter usado a Momo foi muito filho da putagem.

- Foi pura sorte a Momo ter me beijado - o loiro lhe olha indgnado - Eu disse que se você não conseguisse demonstrar nenhum sentimento por mim por uma semana deixaria você fazer o que quisesse comigo, mas eu ganhei.

Shouto lhe lança um sorriso vitorioso.

- Eu precisava de um tempo, nunca tinha namorado antes, ta? - se levanta da escada - Eu tenho meu orgulho, mas você logo veio com essa aposta e achei que ia ser uma boa aceitar.

- E eu ganhei - abraçava o loiro por trás e beijava seu pescoço.

- Foda-se que você ganhou - nunca aceitaria sua derrota tão fácil, mesmo não tendo nada a perder.

- Você me ama mais do que você pensa, só não quer admitir - sabia que Todoroki estava se divertindo com isso.

O loiro se vira para encarar o namorado.

- Sim, eu amo, satisfeito idiota?

Bakugou segurava o rosto do outro com as duas mãos, uma de cada lado no rosto, enquanto Todoroki abraçava sua cintura firmemente.

- Sim, mas não é isso o que eu quero, agora.

Todoroki aproxima seu rosto para mais perto, unindo finalmente seus lábios depois de uma semana, o beijo era urgente, como se fosse para tirar o atraso do tempo separados, com o tempo foi se suavizando e por fim se separando para recuperarem o ar perdido.

- Quero meu prêmio - Todoroki beija o pescoço de Katsuki, logo dando um chupão no lugar, que com certeza ficaria bem evidente no dia seguinte.

- Faça - Bakugou lhe lança um olhar malioso, para logo depois estarem se beijando novamente.


Notas Finais


Alguém ta' com raiva de mim?
Espero que não, porque eu sou um amor.
Desculpe se teve partes que não fez sentido.
Mas eu escrevi isso, altas horas da noite. E quando acordei pensei "Por que não postar?", então culpem meu cérebro.
Mas é mais ou menos sobre aceitar gostar de alguém, mesmo tendo que pisar no próprio orgulho. É aceitar que não pode passar um dia sem conversar com ela.
E não eu não estou apaixonada pra escrever algo assim, mas as vezes meu cérebro quer escrever algo bonitinho, não só um monte de feels e cenas de comédia.

(E eu meio que dedico o casal Uraraka x Midoriya para a minha amiga, eu disse que conseguia fazer os dois juntos, mesmo eles tendo pouco espaço na fic, mas quem sabe futuramente).

Gosto muito da Momo, mas odeio escrever seu nome completo. E ela foi uma peça fundamental para o casal fluir.
Uma curiosidade é que essa fic tem outro final, mas acabei não gostando muito do rumo, nessa a Momo seria essencial para juntar os dois, mas não tava me agradando muito, acho que acabou fugindo da personalidade de cada um e acabei querendo mudar isso.

Falei de mais né?
Como sempre.
Mas obrigada por lerem.
Bjss.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...