História Apostador Das Sombras - Capítulo 22


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Blackpink, Got7, Halsey, Jay Park, Lu Han, Stray Kids
Personagens Personagens Originais
Visualizações 53
Palavras 2.159
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Drama (Tragédia), Musical (Songfic), Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Boa leitura💙

Capítulo 22 - Resultado dos exames


Fanfic / Fanfiction Apostador Das Sombras - Capítulo 22 - Resultado dos exames

-Hyunjin, não brinca com isso não. -Ri nervosa, logo virando-me para frente.

-Eu não estou brincando. -Ditou, e eu o fitei novamente.- Eu posso dar o seu primeiro beijo, S/A? -Indagou, e eu o fitei.

-Hyunjin. 

-Sim? -Indagou.

-Seu celular. -Ditei, logo engolindo seco.

-O que tem meu celular? -Indagou novamente.

-Ele tá tocando. -Virei para frente novamente, ao ver que ele havia atendido seu celular.

Assim que Jinyoung ligou dizendo que os resultados dos exames já haviam saído, apenas nos esquecemos do assunto e fomos até o hospital na velocidade da luz, pois ele dizia que era algo realmente importante.

Hyunjin e eu descemos do carro e logo nós adentramos no hospital rapidamente. Sua mão macia tocou meu pulso, antes que eu pudesse abrir a porta da emergência, logo descendo até minhas mãos e entrelaçando nossos dedos, fazendo com que eu franzisse o cenho confusa.

-Eu quero que saiba que eu não esquecerei o meu pedido tão cedo. -Sorriu, fazendo com que minhas bochechas ardessem.- Mas quero que especificamente e independente do que você tiver no seu corpo, grave ou não, com risco ou não, eu nunca te abandonarei. -Sorriu fechado, apertando sua mão na minha.- E saiba também que eu não estou fazendo isso apenas porque Yoongi pediu para que eu fizesse. Estou fazendo isso, pois eu realmente gosto de você, ok? -Sorriu novamente, apertando minha mão e me passando confiança.

Hyunjin POV's

Os olhos de S/N brilharam, seus lábios se entreabriram para que ela falasse algo, mas nada saiu de seus lábios trêmulos. Puxei-a para perto de mim e a abracei, sentindo seus batimentos cardíacos extremamente rápidos e tensos contra meu peito, fazendo com que eu passasse minha mão em suas costas para tentar acalma-la.

-Fica calma, eu sempre estarei ao seu lado, não precisa ter medo de nada. -Ela assentiu, e eu enxuguei a lágrima solitária que havia escorrido pelo seu rosto.

Adentramos no local ainda de mãos dadas, e eu podia sentir as mãos da mesma soarem como nunca, enquanto ela me puxava por todo o corredor do hospital, até chegarmos em frente a sala de Jinyoung. A mão de S/N apertou a minha, fazendo com que eu fitasse seu rosto e logo sorrisse fechado.

-Vai dar tudo certo, confie em mim. -Passei confiança para a garota que apenas suspirou e assentiu, logo dando três batidas na porta, e adentrando no local.

Jinyoung estava sentado em uma cadeira giratória, e assim que nos viu se levantou rapidamente com um envelope marrom, que ele segurava firmemente em suas mãos duas mãos.

-Por favor, preciso que se sentem. -Ditou, logo abaixando seu olhar.

Eu e S/N nos sentamos em duas cadeiras que haviam em sua frente após alguns minutos paralisados, e logo Jinyoung se sentou novamente, ainda segurando o envelope, que provavelmente, tinha o resultado do exame tão esperado dentro.

-Eu espero que vocês estejam preparados para o que der e vier, e principalmente para essa notícia. -Ditou com um semblante triste, fazendo com que assentíssemos.- Eu sinto muito...-Entregou o envelope para a garota ao meu lado, que o pegou rapidamente enquanto tremia.

S/N abriu o envelope com muita rapidez, fazendo com que eu segurasse suas mãos e tentasse a acalmar. 

A garota suspirou fundo, e começou a ler vagarosamente seu resultado de exame.

Eu não queria ler, então decidi esperar sua reação para poder desenvolver alguma resposta concreta em minha mente, até que uma reação realmente inesperada ocorreu. Seus olhos se fecharam com força, seus lábios se comprimiram e sua respiração se desrregulou totalmente. As lágrimas grossas caíam de seus olhos sem que ela quisesse, então eu fitei Jinyoung que tinha seus olhos brilhantes e também comprimia seus lábios. Peguei o papel das mãos de S/N ainda assustado e sem reação, fazendo com que Jinyoung suspirasse.

-Você tem leucemia, S/N...-Ditou o mais velho, e eu senti meu coração se acelerar.- Você precisa de um tratamento urgentemente para poder tratar isso, e se der certo, você poderá ser uma menina saudável e poderá continuar junto de seu namorado. -Ditou, fazendo com que S/N escondesse seu rosto com o envelope, enquanto eu ainda lia seu exame.

-Isso deve estar errado...-Ditei, sentindo minhas mãos começarem a tremer involuntariamente.

Minha respiração falhou, cada vez mais eu sentia que meu ar estava acabando e quando eu menos esperei, me deparei em uma crise enorme de ansiedade e nervoso. Meus pulmões tinham dificuldade em puxar o ar no qual precisavam, eu sentia que cada vez mais eu iria ficar sem ar, ou que meu coração poderia parar de bater a qualquer momento. Olhei para o lado, vendo S/N começar a passar mal e logo vi ela pôr a mão na cabeça. Seus olhos se fecharam, e seu corpo caiu amolecido na cadeira em que ela estava sentada, o que fez Jinyoung se levantar rapidamente e ir para a porta, logo chamando os enfermeiros e enfermeiras que estava por perto de sua sala.

-S/N...-A balancei.- S/N! -A balancei novamente.- ACORDA S/N, POR FAVOR ACORDA! -Senti meus olhos se encherem de água, enquanto eu balançava seu corpo para um lado e para o outro.- EU TE AMO, NÃO MORRE AGORA POR FAVOR!

Várias mãos agarraram meus ombros logo puxando meu corpo para trás com brutalidade, fazendo com que meu corpo caísse no chão com uma força muito grande. Assim que ia me levantar, dois seguranças bombados seguraram-me novamente, me deixando longe de S/N, me permitindo apenas vê-la ser carregada dali em cima de uma maca de hospital, enquanto Jinyoung ir junto a eles, enquanto dizia para os seguranças me soltarem apenas depois que eles saíssem da sala, e assim eles fizeram.

Tentei correr em direção aonde eles levavam S/N, mas fui barrado novamente. Jinyoung se aproximou de mim, tentando chamar minha atenção

-Você lembra do que você me pediu da primeira vez em que você me viu? -Indagou, e eu assenti freneticamente.- Pois eu cumpro minha promessa. -Sorriu, logo saindo dali e me deixando estático no corredor.

Espero que ele realmente cumpra.

Yoongi POV's

-Tomem cuidado, nós iremos entrar mas precisamos ter muita cautela. -Ditei, vendo os outros seis assentirem.- Jimin, seu braço está bom mesmo? -Indaguei vendo seu braço enfaixado, fazendo-o confirmar, logo depois assenti e fiz sinal para entramos.

Começamos a caminhar com cautela para dentro da fábrica abandonada que havia naquela cidade pequena, porém em um lugar mais isolado e escuro da cidade. Adentrei primeiro, logo fazendo sinal para que os outros entrassem no local junto a mim. Nos escondemos atrás de vários baús que haviam ali, logo após escutarmos vozes no local que antes estava silencioso demais.

-Nós precisamos localizar o idiota do Min. Ele está acabando com todo o nosso estoque de bebidas e também está roubando nosso dinheiro naquele maldito cassino! -Ditou com raiva, logo batendo com agressividade na mesa.- Quero fazer aquele desgraçado sofrer muito por fazer-me falir da forma mais idiota possível.

-Hey gracinha, está gostando de ouvir a conversa do meu patrão? -Indagou, me fazendo olhar para o lado assustando, fazendo com que eu atirasse em si.

Todos os meninos que estavam escondidos me fitaram assustados, logo vendo o corpo caído ao meu lado.

-Nós sabemos que está ai, Min Yoongi. Se sair agora, seu amigo estará livre. -Ditou, e eu logo ouvi a voz piedosa de Jungkook gritar "hyung" desesperadamente.

Jimin se levantou para ir, mas os meninos o seguraram após eu dizer-lhes em sinais que eu iria sozinho até meu alvo. Seokjin tampou a boca de Jimin, fazendo com que eu visse os do mais novo lacrimejarem. Levantei-me lentamente, enquanto levantava minhas mãos na altura de meus ombros.

-Seu pai não teve coragem de me enfrentar, então mandou o filho fazer o serviço sujo e injusto dele? -Kim arqueou sua sombracelha enquanto me fitava.

-Solta o Jungkook. -Ditei sério, enquanto o fitava.

-Acha que é fácil assim, Min? -Kim arqueou suas sombracelhas.- Desde que meu filho se juntou a sua laia idiota, ele nunca mais foi a mesma pessoa. Taehyung sempre tentava pegar dinheiro escondido de meu bolso e usava em coisas desnecessárias. Kim Taehyung já usou drogas por sua causa, Min Yoongi. Acha que eu irei liberar seu amiguinho idiota tão facilmente assim? -Arqueou sua sombracelha.

-Seu filho não usou drogas por minha causa. -Ditei seriamente.- Caso não saiba, eu nunca usei nada deste tipo, fui eu quem tirou essas drogas da vida dele. Com dificuldade e paciência, mas eu tirei. -Falei friamente e com desprezo, fazendo o mais velho rir.

-Kim Taehyung sempre esteve seguro debaixo do mesmo teto em que eu vivia. 

-Se seguro para você quer dizer estuprar sua própria mulher, filha e até mesmo seu filho, imagine o que significa ser alguém desprotegido para você.

-Eu fiz aquilo para torná-lo um homem de verdade, Min Yoongi.

-Seu filho sempre foi um homem, você foi o único desgraçado que fudeu com toda a sua vida e com toda a sua família. Acha mesmo que Taehyung nunca me contou das vezes em que você chegava bêbado em casa, e abusava de sua própria filha? Acha mesmo que eu não fiquei sabendo de tudo que você já fez com o seu próprio filho?

-Quem você pensa que é para falar de mimha pessoa em minha frente e dessa forma? -Se aproximou.

-Ele é meu melhor amigo. -A voz chorosa de Taehyung ecoou por todo o local.

Me virei para trás, logo vendo os meninos assustados e com armas apontadas para os capangas do pai de Taehyung.

O loiro se aproximou de nós com lágrimas densas em seus olhos, enquanto seu pai o fitava sem reação ou expressão.

-Você me fez aguentar todas suas surras calado por anos, os abusos psicológicos e até mesmo físicos que eu sofri... Era isso que você chamava de amor? -Indagou Taehyung, vendo seu pai se aproximar de si com um sorriso no rosto, mas o loiro se afastou, logo apontando uma arma para o mais velho, que se assustou.- Comecei a usar drogas por sua culpa. Sempre pensei que aquilo poderia me aliviar ou tirar a dor de mim, assim como os cortes no qual eu já fiz em meus pulsos a muito tempo atrás, mas nada poderia desfazer todo o mal que você já fez para mim, para minha mãe, e até mesmo para minha irmãzinha, que estão em uma reabilitação até agora. -Taehyung colocou seu dedo no gatilho, apontando a arma para a cabeça de seu próprio pai.- Mesmo que eu queira atirar no senhor agora, eu realmente não consigo, pois eu jamais seria capaz de fazer algo pior do que você fez para mim no passado, mesmo te odiando.

Peguei a arma que senhor Kim tinha em mãos, e rapidamente ele levou suas mãos para a altura dos ombros e me fitou.

-Soltem o Jungkook. -Ditei sério, vendo os dois caras que seguravam Jungkook o soltarem.

O mais novo correu em direção aos outros, enquanto eu carreguegava a arma que estava em minhas mãos.

-Agora soltem as armas, antes que eu atire neste filho da puta. -Ditei sério, vendo todas as armas serem jogadas no chão sem nenhuma resitência.

-Filho, eu me arrependo de casa coisa horrível que eu fiz com você e nossa família. Me perdoe por favor, eu prometo que eu posso fazer tudo diferente...

-Acha que mesmo se eu te der uma segunda chance, todas as dores que eu passei por sua causa todas as cicatrizes, irão parar de me machucar e de doer? -Taehyung indagou com raiva, fazendo com que seu pai negasse e abaixasse a cabeça.- Exatamente. Você é um idiota, não merece uma segunda chance. -Fechou seus olhos por minutos, até eu o chamar.

-Taehyung...-Fui interrompido.

-Quando me virar, por favor. -Ditou enquanto lágrimas pesadas e grossas saíam de seus olhos, fazendo com que eu assentisse.- Eu espero que possa arder no fogo do inferno, pai. -Ditou com raiva e se virou de costas para mim.

-Durma bem, otário. -Apertei o gatilho da arma que estava em minhas mãos, fazendo o corpo de senhor Kim cair no chão já sem vida, em seguida ouvindo o disparo doa rapazes contra todos os seguranças do pai de Taehyung.

Taehyung saiu da fábrica primeiro que todos nós, e logo nós o seguimos rapidamente. 

Senti meu celular vibrar enquanto abraçava Taehyung, e logo peguei o aparelho de meu bolso, vendo o nome de Hyunjin na tela.

-Aconteceu alguma co...- Fui interrompido.

-Yoongi, você precisa voltar. A S/N tem leucemia, ela precisa de tratamento e precisa ver vocês o mais rápido possível antes que seja tarde demais para que isso ocorra. -Ditou, fazendo com que eu congelasse em meu lugar.


-Hyung, não demore vamos logo. -Jimin se aproximou e me puxou.


-A S/N tem leucemia? -Indaguei, fazendo com que todos ali parassem de andar, e me fitassem assustados.

-Sim, Yoongi... E-Ela tem leucemia.- Disse trêmulo e com uma enorme voz de choro.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...