História Appointment. - Capítulo 1


Escrita por: ~

Visualizações 224
Palavras 1.143
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Magia, Romance e Novela, Universo Alternativo
Avisos: Heterossexualidade, Nudez
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 1 - Capítulo Único.


Sirius esticou as pernas na escrivaninha, sorrindo com a completa falta de papelada empilhada sobre ela. Olhando para o relógio na parede, ele ajustou a gravata e sentou-se um pouco mais reto, apertando as mãos atrás da cabeça. Ele relaxou na cadeira confortável, esperando que começasse seu encontro marcado.

Ele teve a sorte de ter sido marcado no último minuto. Ou seja, se você contar ser insuportavelmente encantador como sorte; Sirius considerava isso como mais uma habilidade. A pobre secretária se viu impotente contra o sorriso dele e conseguiu espremer o horário da Ministra da Magia. Agora, o que ele precisava era que a Ministra chegasse.

Hermione caminhou rapidamente pelos corredores; Ela estava ficando para trás. Ela desprezava estar atrasada, mesmo que não fosse sua culpa.

"Ministra", saudou sua secretária enquanto se aproximava rapidamente da mesa.

"Sim, Delia?"

"Você tem um convidado. Ele é ..."

"Um convidado?"

"Sim, senhora. Ele está esperando você em seu escritório."

"Ele tem um nome?" Ela não gostava da idéia de alguém sozinho em seu escritório, havia muitos arquivos classificados. Concedido, todos ficavam protegidos com feitiços contra espionagem, mas os feitiços podem ser quebrados.

"Sim, senhora, é claro, Sirius Black."

"Oh! O que ele está fazendo aqui? Eu realmente não tenho tempo hoje."

"Na verdade, ministra, você tem aproximadamente quinze minutos antes da sua próxima reunião. Ele disse que seria suficiente."

Hermione franziu a testa, o que Sirius poderia querer? Ela acabará de vê-lo há uma semana.

"Muito bem", ela consentiu. "Você poderia me preparar um pouco de chá, Delia? E Sirius, também, se ele gostar de algum."

"É claro, senhora."

Hermione abriu a porta e viu Sirius sentado na cadeira com os pés descalços sobre a mesa.

Ela olhou para os dedos dos pés. "Tire os pés da minha ... Onde estão meus arquivos? Sirius, o que você fez com todos os meus papéis?"

"Papéis?" - perguntou Delia, parecendo confusa.

"Sim papéis!" Hermione bufou, irritada com a mulher por ser tão facilmente distraída. "Olhe para a minha mesa, está completamente nua. E onde estão os seus sapatos?"

"Ministra, nele está faltando mais do que seus sapatos", disse Delia, semi sussurrando, sem tirar os olhos de Sirius.

Irritada, ela finalmente desviou o olhar de seus pés grandes. Vendo-o adequadamente pela primeira vez, seus olhos se arregalaram e ela engoliu em seco. Sua risada alta, quebrou o feitiço e ela moveu seus olhos rapidamente de seu corpo nu para seu rosto divertido.

"Essa gravata é horrível, não combina com nada", disse Hermione rapidamente.

"Bem, a correspondência de cores não era exatamente para o que eu estava vindo." Sirius começou a balbuciar, vendo que ela iria fingir que tudo estava normal.

"Talvez você devesse ter. Delia, os chás, por favor."

"O que? Ah! Sim, senhora", ela gritou, finalmente tirando os olhos do corpo gostoso diante dela.

Hermione rodeou sua mesa e bateu o pé com força, com impaciência. "Se você me desculpar, eu gostaria de me sentar."

Ele sorriu amplamente, caindo os pés e girando para encará-la. "Por todos os meios." Ele abriu os braços.

"Na minha cadeira, não no seu colo", ela esclareceu com uma sobrancelha levantada.

Suspirando forte, ele levantou-se, colocando-o completamente perto dela. Tentando fingir casualidade, ela deslizou ao redor dele e esfriou a cadeira antes de deslizar para dentro dela.

"Agora isso doeu, Granger." Ele caiu levemente no assento menos confortável em frente a ela. "Não lembro que você tenha ficado tão preocupada com minha higiene há duas semanas." Ele apoiou um pé na borda de sua mesa, melhorando sua visão dez vezes.

"Você solicitou uma reunião", ela começou, toda negócios. "Agora, em que posso ajudá-lo?"

Ele sorriu ironicamente e olhou para baixo.

"Oh, seja real, Sirius. Você atraiu seu caminho para o meu escritório com apenas uma janela de quinze minutos. Isso não é quase o suficiente para o que você está insinuando. No entanto, sua nudez chamou minha atenção. Então, continue com isso." Ela cruzou os braços e olhou-o para baixo, com cuidado para não deixar seus olhos vagarem para mais baixo do que o apropriado.

No começo, ele simplesmente olhou de volta. Mas uma vez que Delia voltou com o chá, parecendo encantada que ele não estivesse se coberto, ele cedeu.

"Tudo bem", ele rosnou. "Eu quero levá-la para sair esta noite."

"... Por que? Onde? E qual é a ilusão?"

"Não há ilusão", ele defendeu, cruzando os braços. "Para um restaurante, um lugar agradável. E porque é Dia dos Namorados."

"Isso está de trás para frente."

"Não, foi bastante direto."

"Eu quis dizer à ordem que eu fiz as perguntas em relação à ordem em que você respondeu."

Ele suspirou. "Eu sei o que você quis dizer, Granger. Agora, deixe de enrolar e me dê uma resposta."

"Eu não estou enrolando", ela mentiu.

Sirius piscou lentamente para ela e esperou com uma expressão suave.

"Você só quer dormir comigo de novo? É disso que se trata?"

"Em parte, sim", ele confirmou, inclinando-se para frente. "Tivemos um ótimo momento naquela noite e o sexo foi incrível também. Claro, quero uma repetição. Mas não apenas a parte do sexo, tudo. Nós nos divertimos!"

Ela o deixou esticar na mesa dela para abrir os braços e segurar uma de suas mãos, beijando a palma da mão.

"Vamos lá, Granger, seja minha namorada", ele persuadiu, usando o efeito total de seus olhos suaves e de cachorrinho.

"Nós nunca conseguiremos reservas", ela suspirou.

"Eu as fiz há duas semanas." Ele sorriu, beijando o pulso antes que ela pudesse se irritar demais.

Seu pulso acelerou sob seus lábios, ela empurrou levemente seus ombros. "Tudo bem, você ganhou. Agora, saia daqui para que eu possa terminar minhas reuniões e ir para casa."

"Use algo bonito. E sexy também. Gostaria de ver um pouco de decote e muita perna. Apertado atrás. Talvez preto."

"Saia", ela riu, levando-o até a porta. "Vou vê-lo hoje a noite." Ela o beijou suavemente, depois abriu a porta.

"Ministra, o das três horas esta aqui", anunciou Delia quando a porta se abriu. "Oh meu."

"Mande-o - Sirius!" Ela puxou-o para trás e bateu a porta.

Sirius riu quando ela jogou sua pilha de roupas para ele. Ele vestiu-se rapidamente e beijou sua bochecha vermelha. "Daqui três horas. Eu vou buscá-la. Olá filhote." Ele saiu da sala, Hermione de pé, olhando estranhamente na porta.

"Senhora, o das três horas", lembrou Delia.

"Sim, é claro. Olá Harry. Entre."

Balançando a cabeça, ele entrou em seu escritório e olhou em volta.

"Isso não era o que parecia. Ele estava apenas ... Nós não ... eu só ..."

Mas Harry apenas a observou, com as sobrancelhas altas, mal escondendo a risada.

"Sente-se." Ela gesticulou para a cadeira que Sirius havia deixado recentemente.

"Você sabe, acho que vou ficar de pé. Então, sobre esse caso de Oberion. Você tem meus arquivos?"

"Claro, está aqui na minha ... mesa vazia ..."


Notas Finais


Madrugadas que rendem.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...