1. Spirit Fanfics >
  2. Aprendendo a amar - Jikook >
  3. 8 - O amor que nos atrai e a desilusão

História Aprendendo a amar - Jikook - Capítulo 8


Escrita por:


Notas do Autor


Oi, seja bem vindo.
Eu revisei, mas eu posso ter deixado algumas coisas passar, espero que isso não atrapalhe a leitura.

Boa leitura para todos.

Capítulo 8 - 8 - O amor que nos atrai e a desilusão


 Jungkook

Acordei com o sol leve batendo em meu rosto, meus cabelos estavam bagunçados.

Depois de voltar para casa lembrei o encontro com Jimin então sorri e chorei, eu ainda não entendia o motivo. Diferente de estar louco, só estou libertando minhas emoções.

O dia anterior tinha sido bem vazio, já que eu morava sozinho, mas meus pensamentos foram principalmente ocupados pela imagem de Jimin.

O loiro me trazia a alegria e disposição que precisava

Entrei no meu banheiro com objetivo de cumprir minhas higiênes rapidamente, sem interrupções, mas não pude deixar de reparar na pasta de dente sabor morango.

Eu já sabia de quem aquilo era : Jisoo.

Eu já tinha dito que ela não demonstrava sentimentos, certo? De certa forma sim, mas ela conseguia demonstrar-se para alguém de forma espontânea.

Ela odiava pastas de dentes ardentes, então eu sempre comprava com gosto de frutas.

~ Da próxima vez me entregue pessoalmente ; ) ~ 06:14 mensagem enviada.

Fitei o horário já dando um suspiro para logo me apressar.

A escola não era tão longe, mas certamente precisava adiantar-me para chegar no horário indicado.

Enquanto andava para a estação, senti as poucas gotículas de água do céu cair sobre minha epiderme.

Subi meu olhar para o céu já nublado.

Havia ficado nublado tão rápido, o vento era ameno e frio, o que trazia mais uma sensação que iria chover logo, e que eu deveria me apressar.

Um calafrio percorreu meu corpo, trazendo eletricidade perfeita para eu concluir que não tinha um bom pressentimento sobre hoje.

Pensei um pouco sobre esse pressentimento nada bom até me distrair com a mensagem recém enviada:

Flocos arroxeados ~Do que você esta falando? Idiota ~ 06:30

Ri com sua mensagem tirando um pouco da minha teoria que hoje não seria um dia tão bom.

                                [...]

Agora chovia mais fortemente.

Meus fios negros estavam molhados, a mochila agora protegia meu uniformes e os mínimos fios não molhados do meu cabelo.

Parei na porta de um café resmungando sobre minha calça molhada, agachei-me e dobrei as pontas molhadas para que não me incomodasse mais do que já estava, e aproveitei para amarrar meus sapatos.

Sabendo que isso só demoraria mais para chegar á escola, suspirei chateado de um possível barramento na porta.

Eu amarrava meus sapatos e viajava em pensamentos de como o segurança iria me barrar, mas fui desfocado dos mesmos assim que uma sombra se pós em minha frente.

Ergui minha cabeça e fitei aquele que menos esperava no momento.

O loiro desbotado.

Seu rosto estava mais vermelho que o normal, talvez fosse por causa do frio e isso fazia com que seus lábios carnudos também estivessem mais rosados.

Ele estava com um casaco que o fazia parecer bem menor e fofo do que já é.

Fitei profundamente em seus olhos castanhos claro, que quase nunca tinha reparado e sorri bobo.

Sorri bobo, pois a personificação da minha felicidade estava na minha frente.

- Venha comigo, n-nós – o loiro acima limpou a garganta em um barulho que considerei fofo – nós dividimos o guarda chuva.

Levantei-me e me pus de lado do mais velho, me aproximei juntando ao máximo nossos ombros.

- Hey! – O mais baixo chamou minha atenção bradando bravo.

- Calma é só para ninguém se molhar. – Sorri para o mais baixo transmitido a calma que naquele momento não tinha.

O que eu mais tinha era adrenalina.

Talvez por correr insanamente a procura de algo para abrigar-me da chuva, talvez por meu esperado futuro namorado aparecer na minha frente, oferecendo ajuda. Ou talvez por Jimin estar extremamente irresistível ao meu ver.

Era impossível não pensar em beijar lábios tão... Beijaveis.

Dividiamos espaço quase escasso na sombra desse guarda-chuva, não estaria sendo algo desconfortável, se a chuva não estivesse molhando minhas costas já molhadas.

Em um ato somente de evitar as gotas que molhavam minhas costas, posicionei o guarda-chuva mais para as minhas costas e puxei Jimin para mim circulando sua cintura com meu braço.

E para aproveitar um pouco do momento, entrelacei nossas mãos colocando dentro do bolso largo de seu casaco.

Vi por canto de olho, o loiro baixinho morder seu lábio inferior enquanto ruborizava maior parte de seu rosto.

Fomos assim até a escola, agarrados dividindo um escasso espaço de proteção á chuva até o pouco caminho que faltava.

Poucas pessoas passavam olhando, ás vezes achando estranho ou só emitindo uma expressão de nojo, e isso não me importava.

O loiro desbotado ao meu lado me importava mais.

Tudo acabou dando certo, graças a Jimin, eu pude entrar na escola no horário sem ser barrado, eu estava feliz pelo loiro ter se preocupado com a minha situação.

- Tenha uma boa aula – Falei assim que subimos as escadas e Jimin foi para lado oposto do meu destino.

Abri a porta da sala apressado para saber se uma aula já estava sendo executada.

Revelando o que tinha por trás daquela porta era somente os grupos de sempre conversando alto.

Cheguei perto de Namjoon e Nayeon que murmuravam um pouco um perto do outro – Hey! Onde está o professor? – bradei alto para os dois que se assustaram com minha presença.

- Jungkook! Você quer nos matar de susto, pensamos que era o professor – Nayeon exclamou ainda se recuperando do choque.

Fiz uma expressão confusa, já que, eu não estava entendendo a situação, a minha amiga de fios castanhos e curtos pediu num gesto manual para me aproximar.

Agachei perto para que ela podesse falar o grande mistérioso segredo, a mesma somente disse: - O professor faltou, mas não é só isso.

A menina parou para agora namjoon continuar – Nós vimos ele conversando sobre algo de separo e traição.

- Sério mesmo? Vocês estão fofocando sobre a vida do professor? – redargui indignado com o conteúdo daquela conversa.

- Não é isso kookie, é que você sabe que para ser professor dessa escola precisa passar por uma burocracia grande, além de assinar um contrato de 6 anos, estamos no meio do ano, não vão conseguir outro professor – O de fios cinzas falou com veemência.

- Bom, então iremos ficar sem matemática por metade do ano – Tentei dizer em tom engraçado que falhou completamente.

- Enfim, enquanto não temos notícia nem aula do professor, eu quero contar algo muito bom para vocês dois.

Namjoon parecia realmente feliz com sua notícia, todavia eu não tinha um bom pressentimento sobre aquilo.

- Deixa de suspense Namjoon.

Assim que ouvi a voz animada de Nayeon virei-me para a mesma, algo estava estranho, eu sentia que já tinha descoberto algo, mas ainda não havia caído a ficha.

Pensei estar sendo paranóico, então deixei o pensamento e prestei atenção na noticia boa de Namjoon.

- Vamos lá... Eu estou namorando a Sunmi, vocês sabem, a líder do grêmio estudantil.

- Sério? – interroguei desconfiado, isso era algo inesperado demais, era realmente muito bom, mas bastante inesperado.

- Sim, desde sempre gostei dela, aquele dia que você e Jimin se trancaram sem querer no depósito foi o pontapé inicial, quando eu vi minha crush de anos estava próxima de mim, e eu tinha a chance de fazê-la minha namorada - O de fios cinza falava tão animadamente e distraído que me contagiava.

Contagiava-me, mas eu consegui perceber algo ao meu redor.

Algo mais estranho que meu pensamento paranóico. 

Nayeon estava quieta. Fitava o chão fixamente e tremia suas mãos, enquanto também balança as pernas.

No momento que ia toca-la e desperta de um transe, a mesma fez sozinha, me olhou desesperada, e engoliu a seco.

Algo finalmente estava clareando na minha mente.

Nayeon era apaixonada por Namjoon, e não era pouco eu via no seu jeito de mexer e de forçar o sorriso.

- Parabéns Namjoon-oppa, ela realmente combinada com você.

A cada momento a menina forçava um sorriso e engolia a seco. Ela sabia que Namjoon odiava ser chamado de Oppa, e tinha o chamado.

Talvez uma vingança.

Mas Namjoon só sonhava acordado girando e acariciando o anel no seu dedo.

Assim que a de fios castanhos percebeu, avisou que ia ao banheiro. E estava óbvio que a castanha estava mentindo.

Decidi fazer algo pela minha amiga e tentei segui-la.

Observei a castanha entrar e sair do banheiro logo em seguida, depois rumar-se para escadas abaixo.

Nayeon escorou-se na parede do pátio, grunhiu baixinho e foi ao bebedouro.

Molhou seu rosto e também o uniforme, não se importando com o mesmo.

Uns 10 minutos se passaram e a menina sentou-se em um banco no pátio, ela menina olhava profundamente para o corredor mal iluminado do outro lado.

Cheguei mais perto sentando ao seu lado um pouco longe, para respeitar seu espaço.

- Você sabia que eu gostava dele?

- Descobri, nesse momento não tinha como não perceber – respondi aproximando-me.

Uma lágrima solitária e grossa acabou por escorrer lentamente do olho até o queixo da castanha.

- Eu gosto dele desde a infância, e ele sempre me considerou como uma simples irmã, nisso tudo ainda sou idiota de iludir pensando em possibilidades de ficar com ele – Nayeon falou parecendo redarguir uma pergunta do seu interior emocional, que agora aparecia tão enfermo.

Abraçei a menina, que de súbito explodiu em um misto de emoções, e eu não sei explicar como consegui sentir junto com ela.

Não sendo 100%, nem 50%, mas pelos 25% eu consegui sentir o pouco da sua angústia e dor.

Aquela que guardou por tanto tempo, que foi ignorada por si mesma e que foi mordida e espancada a cada vez que tentou sair.

E agora saiu com tudo, forte, dolorosa e lenta.

Senti os solavancos em meu corpo e em meu interno enquanto a menina que eu abraçava soluçava.

Desfiz lentamente do abraço segurando seu rosto e sussurrando calmo – Vamos superar ele okay? – enxuguei a lágrima de seu rosto – Dá próxima vez que chorar, chore por si mesmo, é somente a você mesmo que pertence.

Parei assim que percebi minhas lágrimas, mas ainda não tinha terminado – Daqui em diante, nada de guardar dor okay? Vamos expulsa-la, sem se machucar tanto.

- Jungkook você também está chorando – A de fios castanhos sorriu boba e eu retribui genuinamente.

 

Eu não havia percebido o quão próximo eu estava de Nayeon naquele momento.

Não havia percebido que a menina que tanto escondeu seus sentimentos, ou pelo menos tentou, estava explodindo emoções com um simples abraço.

   Um simples abraço meu.


Notas Finais


Um episódio para falar mais sobre o relacionamento entre JK e seus amigos, e também falar sobre Nayeon.
Alias, coitada.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...