1. Spirit Fanfics >
  2. Aprendendo a amar - Jikook >
  3. 9 - Conselhos podem ser úteis.

História Aprendendo a amar - Jikook - Capítulo 9


Escrita por:


Notas do Autor


Bom dia, boa tarde ou boa noite.
Vou deixar aqui meu aviso de sempre:
* Esse episódio foi revisado, mas eu posso ter deixado algo passar, perdoe-me qualquer erro.

Boa leitura e é isso

(◍•ᴗ•◍)♡

Capítulo 9 - 9 - Conselhos podem ser úteis.


        

                     Jimin

 

   Há 4 dias não falo com Jungkook.

 

   Havia ficado envergonhado depois que dividir o guarda-chuva com o mais alto.

   Eu não era assim, minha vida nunca foi um dorama clichê... Gay.

   Tanto que eu mesmo me convenci que era não era gay, eu sempre gostei somente de meninas.

   Eu nunca me senti atraído por um homem, e eu já me imaginava atraído por "aquele negócio".

   E agora lá estava eu. Pensando sobre isso e corando a cada 1 minuto.

   Enquanto no mesmo tempo meu pai perguntava se estava tudo bem comigo.

 

   Só de pensar em Jeon Jungkook circulando minha cintura e agarrando minha mão com a sua, me faz corar tanto, minha coloração facial fica igualzinha a de uma pimenta vermelha.

   Eu ficava pensando nisso, porém eu tinha que me preparar para um mais dia de trabalho.

   O melhor que tudo correu bem... Nem tanto, mas o fator de chegar tarde ao trabalho e não ser demitido é certamente sorte.

  - Jimin hoje à tarde não estarei disponível, tenho que resolver coisas importantes – o chefe falou sorrindo quadrado para mim.

 

   Eu ainda não entendia como aquele cara não tinha deixado sua carreira de chefe para ser modelo, seu rosto era milimetricamente formado, não é por pouco que foi conhecido como o mais bonito entre todos os cafés, ele atraia olhares por onde andasse.

 

   Existia uma coisa que ninguém entendia sobre aquele homem: ele não tinha namorada, nunca teve.

   Mesmo sendo um homem tão bonito.

  - Ah claro, se houver algo que eu possa ajudar me diga.

  - Tem! Você tem que entregar esse papel para a gerente Cloe – o acastanhado ergueu um papel em minha direção.

  - Você não era o gerente? – Questionei confuso.

  - Era até tempo indeterminado, o verdadeiro gerente é uma estrangeira, o nome dela é Cloe.

  Dei um gesto positivo e sorri mínimo para o acastanhado a minha frente que deu um sorriso quadrado recíproco ao meu.

      [...]

   Já estava no fim do meu primeiro turno, eu ia para almoço após arrumar as mesas e colocar a louça na lavagem.

   Quando ouvi tilintar do sino da porta principal resmunguei frustrado pensando que algum dos outros garçons havia se esquecido de virar a placa closed-open.

  Para minha surpresa outra pessoa entrou no local, ela não tinha nenhum pouco de traços coreanos.

   Ela era baixa, seus cabelos estavam amarrados em um coque bagunçado e isso só mostrava o jeito desajeitado da garota que aparentava ter a faixa etária pelos 20 anos.

   A mais baixa chegou perto de mim e murmurou baixinho, talvez querendo respeitar o ambiente silencioso do café - mesmo tendo vários garçons -.

  - Você poderia dizer onde está o Taehyung?

   Olhei obviamente confuso pelo nome, eu não conhecia o tal Taehyung.

  - O alto bonito que vocês chamam de chefe – No mesmo instante lembrei, havia me esquecido completamente que o chefe bonito se chamava Taehyung.

  - Ah sim, ele teve que sair, mas quem é você?

   A outra estendeu a mão, e lentamente estendi a minha – Prazer meu nome é Cloe.

  - Prazer Park Jimin, Taehyung me falou para entregar isso a você – Estendi o papel a mesma que pegou, olhou e os ignorou completamente.

  - Taehyung sempre me trazendo problemas, enfim, vocês já tiveram o primeiro turno não é? Venha comer comigo eu gostei de você.

  - Desculpa senhorita, mas é que eu tenho que termina o servi – A mesma me interrompeu tirando meu avental.

  - Eu sou a gerente esqueceu? Você já deve ter trabalhado demais, aliás, não me chame de senhorita, me chame de Cloe. Venha, eu compro algo para comermos.

 

  Sua simpatia não era algo exatamente ruim, mas me deixava desconfortável, pois nesse momento estava com ela em um restaurante desconhecido enquanto ela olhava o cardápio e perguntava se eu queria tal comida.

  - Você não precisa me perguntar, compre logo.

  - O-okay.

   Eu não seria a pessoa mais amável, quem me conhecia sabia que esse era meu jeito.

   De certa forma a mulher realmente pareceu gostar de mim, sua expressão parecia mais leve e seus cabelos estavam soltos, enquanto ela mostrava um sorriso animado em seus lábios.

   Sua beleza nesse momento parecia muito mais natural, sua pele parda era bem mostrada pelas suas roupas, roupas ousadas. Aquilo era muito natural.

  - Mas e aí Jimin, quantos anos você tem?

  - 16 – respondi sem interesse em continuar aquele dialogo forçado.

  - Sério? Eu pensei que você teria 14 pela aparência, mas me enganei. Eu tenho 34.

   Não parecia, seu rosto era juvenil e seu corpo era pequeno além de muito bem estruturado.

  - Sabe eu soube que coreanos eram tímidos, mas não um que nem você, bem Taehyung falou para mim.

  - Taehyung fala de mim? – O fato era que, eu ao menos se lembrava do nome dele e ele já falava de mim para outros?

  - Fala como você é um bom trabalhador, que você é bonito, bla bla bla.

   Eu poderia estar envergonhado nesse momento e estava, e por algum motivo Jungkook veio a minha cabeça.

  - Humm você namora por acaso? Parece estar se culpado por eu ter dito que Teteco te acha bonito – a mulher a minha frente apoio seu cotovelo na mesa olhando para mim provocadora.

  - N-não – Eu só estava corando mais e mais.

  - Então o que foi? Está gostando de alguém? Tipo o Taehyung?

  - Não – bradei exaltado.

  - Calma, então pode me dizer o que te preocupa, eu sou ótima em conselhos.

   De alguma forma eu precisava disso, só me restava contar. Ela não sabia muito sobre mim, então não tinha nada demais.

  - Eu meio que estou gostando de alguém, mas sempre que quero ter a iniciativa de algo eu desisto e falho.

   4 dias que Jungkook não fala comigo e eu queria poder mandar mensagem ao mesmo.

  - Tipo fazer ‘aquilo’ – Neguei corando novamente – Bom, tudo no seu tempo, pode ser difícil para você agora, ainda mais se você nunca teve um relacionamento, mas quando sentir o mais confortável não hesite em ter uma iniciativa, o mundo não vai acabar por causa disso, além disso, se for recíproco, ele vai entender.

   O resto do almoço foi longos - e por algumas vezes cansativos - conselhos de Cloe, mas não poderia negar que foram úteis.

   Ao final, não era tão ruim conversar com a estrangeira.

   [...]

   Minhas pernas não paravam quieta, em algum momento decidi levantar, deixar de balançar minha pernas para andar em circulo no meu quarto.

   A cada momento que minha mente divagava sobre mandar mensagem para Jungkook eu ficava mais nervoso e meu coração acelerava.

   Era isso ou nada, eu precisava de uma iniciativa.

   Fui às chamadas, vi o número de Jungkook ainda não salvo – eu estava tão ansioso e nervoso que decorei o número do moreno – e apertei, assim ligando para ele.

   Mas eu iria mandar mensagem, não? Já era tarde de qualquer forma.

  - Alô – fiquei em silêncio por alguns segundos, minha estava em branco, eu tinha me esquecido completamente o que iria falar.

  - Jimin? Estava com vergonha de me ligar? – dei um pequeno sobressalto surpreso pelo mesmo ter descoberto.

  - Só queria saber onde você está, faz tempo que não fala comigo. – A rapidez na minha fala fez o moreno alto rir mínimo e só de ouvir a pequena risada me fez esboçar uma também.

  - Você está preocupado comigo? É só falar Jimin-hyung, eu vou ficar muito feliz.

  - Como se eu fosse lhe dar esse gostinho, sonhe. Já falei com você boa noite. - Minha intenção era desligar, mas eu esperava uma última palavra de Jungkook.

  - Espere, você quer sair comigo de novo? Você escolhe dessa vez.

   Eu somente queria falar com ele, ouvir sua voz, ouvir sua risada, mesmo que pouca.

   Meu sorriso cresceu tanto que quase não cabia na boca – Okay, então venha jantar comigo e meu pai.

  - O-o que?

  - Não gostou?

  - Não é isso só –

  - Ótimo te espero na escola, depois vamos para minha casa.

   Não deixei o novato terminar, não precisaria, se ele realmente queria algo sério comigo teria que falar com meu pai.

   Que agora pensando direito, daria um belo trabalho.


Notas Finais


Nova personagem, a Cloe e sua simpátia.
E próximo episódio temos o tanto esperado (ou não) encontro dos Jikook com o pai de Jimin.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...