História Aprendendo a amar - Capítulo 14


Escrita por: ~

Postado
Categorias Junjou Romantica
Personagens Personagens Originais
Tags Drama, Drogas, Escolar, Lgbt Entre Outros, Romance, Violencia, Yaoi
Visualizações 48
Palavras 861
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Bishounen, Drama (Tragédia), Ecchi, Famí­lia, Festa, Ficção Adolescente, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Desculpa a demora Pandinhas é que precisei de um tempo só pra mim, mas já estou de volta com essa fanfic linda *-*. Boa leitura Pandinhas *-*

Capítulo 14 - Amor em jogo.


Fanfic / Fanfiction Aprendendo a amar - Capítulo 14 - Amor em jogo.

Capitulo 14- Amor em jogo.

(Segunda feira: 01:15 da madrugada) (Local: Dormitório)

Rodrigo acorda e vê que Allan não está em sua cama, ele estranha de início e logo depois se levanta e sai pelo corredor a procura de Allan, não demora muito para ele encontra-lo, ele olha pela a janela ao virar o corredor descendo pela escada, ao olhar para a janela vê Allan indo em direção a quadra do colégio, ele chega ao pátio do colégio e vai em direção a quadra, andando pela quadra ele vê Allan deitado de costas na grama atrás da quadra.

-Ei o que está fazendo aqui? Acordei e reparei que não estava no quarto, aconteceu algo? (Diz Rodrigo)

-Ei relaxa está bem?! Eu apenas gosto de vir aqui para pensar as vezes quando estou sem sono, aqui é calmo e fresco, é simplesmente perfeito este lugar. (Diz Allan deitado)

-Há entendi. (Diz Rodrigo)

-Venha deite-se ao meu lado, venha eu não mordo. (Diz Allan em um tom de sarcasmo)

-Está bem. (Diz Rodrigo se deitando ao lado de Allan)

-Olhe como o céu está estrelado essa noite. (Diz Allan)

-É...Lindo, nunca tinha parado pra ver essas coisas. (Diz Rodrigo)

-Ei em que você está pensando agora? (Pergunta Rodrigo)

-Eu? Há sim, bom eu estou pensando se há realmente um Deus olhando para nós agora e no que ele pensa ao olhar para nós. (Responde Allan)

-O que você acha? (Pergunta Allan logo em seguida)

-Eu? Bom acho que se realmente ele existe e é tão bondoso como diz as pessoas, acho que ele não iria se importa com nós dois juntos. (Responde Rodrigo olhando para aquele céu estrelado)

-Você é mais interessante do que eu pensava. (Diz Allan)

-Eu? Interessante?  (Diz Rodrigo envergonhado)

-Sabia que amo quando você fica sem jeito? Fica tão fofo. (Diz Allan alisando o rosto de Rodrigo)

-Ama? (Pergunta Rodrigo envergonhado)

-Sim, mas não é a única coisa que amo em você, também amo seu sorriso, amo seu abraço, amo quando toco sua pele macia e delicada, amo sua boca. (Diz Allan subindo em cima de Rodrigo)

-Allan... (Diz Rodrigo)

-Eu amo tudo em você... (Diz Allan)

-Eu....Amo você (Diz Allan)

Logo em seguida seus rostos se aproximam e seus lábios se encontram fazendo com que seus corpos se encontrassem, então Rodrigo logo em seguida tira sua blusa e a de Allan e logo em seguida volta a beija-lo.

“Isso é tão...bom, por que estou com o coração acelerado? Por que a cada segundo ele acelera cada vez mais? Isso é tão bom...”

Até que....

-Você me ama? (Pergunta Allan interrompendo o beijo)

No mesmo momento Allan olha para Rodrigo e o vê desviando o olhar para não responder. No mesmo momento Allan se levanta ele se vira dando as costas para Rodrigo e uma sombra cobre seu olhar.

-Já entendi (Diz Allan)

-O que foi? É sério isso? Vai mesmo ficar bravo por causa de uma simples frase? (Pergunta Rodrigo desviando o olhar)

-Uma simples…Frase? (Diz Allan murmurando)

-NÃO BRINQUE COMIGO...(Grita Allan angustiado)

-Que drama em. (Diz Rodrigo assustado)

-Chega.... Acha que é fácil? Acha que é fácil ver que o garoto que eu amo não me ama? E que ainda por cima age como se não desse a minima para o que eu sinto? (Diz Allan) 

No momento em que Allan diz isso lagrimas quentes escorre de seus olhos.

-Allan... (Diz Rodrigo assustado tentando se aproximar de Allan)

-Foi simplesmente um erro me abrir com você. (Diz Allan indo em bora)

(No dia seguinte: 13:30) (Local: Sala de aula)

Após a primeira aula os alunos da sala se dirigem ao laboratório, ao entrarem no laboratório Allan vai ao seu armário pegar seu jaleco que fica ao lado do de Rodrigo.

-Oie, ei está tudo bem? (Pergunta Rodrigo)

Logo em seguida Allan o ignora pegando seu jaleco e o vestindo, logo em seguida Allan dá as costas a Rodrigo e sai em direção ao seu acento, ao sentar-se logo em seguida Rodrigo vai em direção ao acento ao lado de Allan para se sentar, mas logo em seguida um garoto senta-se rapidamente ao lado de Allan, ele era loiro, com os olhos esverdeados, usava uma jaqueta preta, ele era simpático e inteligente, seu nome era Miguel. Durante as aulas Allan e Miguel estavam rindo e conversando.

-Esses dois estão se dando bem. (Diz Samy)

-Ele está muito animadinho com ele, ele não fica assim com qualquer um. (Diz Rodrigo)

-O que ouve entre vocês dois? (Pergunta Samy)

-Ele e eu nos beijamos e ele me pergunto o que eu sentia por ele, e ele fico bravo depois que... (Rodrigo)

-Depois que? (Samy)

-Depois que eu disse que ele estava fazendo drama por causa de uma frase simples. (Respondeu Rodrigo)

-Bom eu entendo ele, se o garoto que eu amo falasse isso desse jeito como se não fosse nada de mais eu iria ficar bem chateado também. Tenta entender o lado dele, tenta entender mais sobre o que ele sente. (Diz Samy)

-Como? (Pergunta Rodrigo)

-Não sei, mas o que for fazer faça rápido, pois algo me diz que esses dois ali podem ter um futuro juntos. (Responde Samy)

 

 


Notas Finais


Comentários e opiniões são sempre bem aceitos. :3 #TeamSamUki


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...