História Aprendendo A Amar - Capítulo 23


Escrita por:

Postado
Categorias Demashitaa! PowerPuff Girls Z, Meninas Super Poderosas (The Powerpuff Girls)
Personagens Boomer, Brick, Butch, Kaoru Matsubara (Powered Buttercup), Miyako Goutokuji (Rolling Bubbles), Momoko Akatsutsumi (Hyper Blossom), Princesa MaisGrana
Tags Blossomxbrick, Bublesxboomer, Butchxbuttercup, Drama, Sentimentos
Visualizações 160
Palavras 2.630
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção Adolescente, Musical (Songfic), Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo
Avisos: Heterossexualidade
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


OLAAAAAA PESSOAS Q SAUDADE DE VCS

Eu sei, desapareci por mt tempo, mas agr eu to de volta e com mais um cap fesquinho pra ces.
Trago novidades e preciso q vcs leiam as notas finais pra isso, ok? Tem a ver com a fanfic e é super importante!

O CARA DA CAPA É O PAI DO BUTCH! O Q ACHARAM DESSE MARAVILINDO HUM?! ME FALEM HEHE


LEIAM AS NOTAS FINAIS


LEIAM AS NOTAS FINAIS




LEIAM AS NOTAS FINAIS!



LEIAM AS NOTAS FINAIS!



OK?




OK!



BOA LEITURA!

Capítulo 23 - Você está preparada para saber?


Fanfic / Fanfiction Aprendendo A Amar - Capítulo 23 - Você está preparada para saber?

 

LEIAM AS NOTAS FINAIS! LEIAM AS NOTAS FINAIS LEIAM AS NOTAS FINAIS!

 

 

 

VAI LER AS NOTAS FINAIS, OK?!

 

A ruiva estava sentada no chão com as pernas cruzadas enquanto esperava o moreno voltar. Ela olhava em volta o quarto do garoto.

Não era tão grande como o seu e nem o do Brick, mas era bastante confortável, tirando é claro a bagunça que tinha ali. A cama do garoto estava desarrumada ainda, e algumas roupas espalhadas pelo local, entre outras coisas bem bagunçadas. Aquele quarto realmente tinha a cara do Butch.

Logo Butch estava de volta ao quarto, trazendo com ele um violão, o que surpreendeu a garota. O moreno se senta ao lado da menina no chão.

- Não sabia que você tocava violão. – comenta a ruiva olhando para o violão nas mãos no moreno.

- Ah é. Eu aprendi a tocar faz um tempo.

- Sabe tocar outros instrumentos também? – pergunta a ruiva.

- Sei, guitarra, baixo e... piano. Pff. – Butch diz a última parte não tão contente assim.

- Não gosta de piano?

- Não é isso, é que, meio que, meus pais me obrigaram a aprender a tocar isso. Eu não queria, toda vez que toco piano, lembro da senhora Shirley gritando no meu ouvido. Pff. – fala o garoto suspirando pesadamente.

- Eu gosto de piano. Queria aprender a tocar, mas minha avó acha perda de tempo. – fala a ruiva.

- Sua avó, é bem, digamos, como falar sem te ofender? Rigorosa demais!

- Eu sei, ela consegue ser bem chata as vezes também.

- Se eu fosse você, fazia o desse na minha telha.

- Como assim? – pergunta Blossom confusa.

- Tipo, iria fazer o que eu quisesse, o que viesse na minha cabeça. E não me importaria com o que os outros achariam. Fazer o que sempre quis fazer. – fala Butch sorrindo brilhantemente pesando em tudo o que sempre quis fazer.

- Você já faz isso não? – fala a ruiva rindo.

- Faço?

- Faz, sempre fala e diz coisas que todos reclamam, mas não liga. Você continua fazendo.

- Eehh. Acho que tem razão mesmo. Vamos começar o trabalho?

- Sim.

- Já pensou em alguma música para a gente cantar? – pergunta o moreno enquanto mexia nas cordas do violão.

- Bom, eu não conheço muitas músicas. São muitas poucas e... não quero cantar a que eu conheço.

- Por que? São de outro país?

- Não...é que... Não me trazem boas lembranças. – fala a ruiva sorrindo sem graça.

O moreno concorda com a cabeça.

- Tá bom, bem, eu pensei em várias músicas, mas tem duas em especiais que eu acho que combinaria com a minha voz, mas temos que ver a sua.

- Entendi. Você vai tocar algum instrumento? Seria legal se tocasse. – fala a ruiva o incentivando.

- É, pode ser. Vamos ver, depende muito da música.

- Então me mostre essas músicas.

- É pra já.

 

[...]

 

- Butch! – a morena batia na porta do garoto com força.

Logo a porta é aberta pelo menino.

- O que foi mãe?

- O almoço está pronto querido. – avisa Dara parando na porta e olhando novamente para Blossom.

- Então vamos descer, desliga aí a música Blossy. – pede o moreno.

A ruiva vai até o celular do garoto e aperta, desligando o som. O moreno tinha ensinado antes como fazer aquilo, já que a ruiva nunca tinha pego um aparelho daquele tão de perto.

- Essa é a música que vocês vão cantar? – pergunta Dara curiosa.

- Estamos escolhendo ainda, mas tanto eu como a Blossy gostamos bastante dessa. Além de que combinou bastante com a voz de casa um. – explica o moreno.

- Só temos que ver qual instrumento você poderá tocar e que combine com a música. – comenta a ruiva.

Os três já tinham saído do quarto e agora estavam descendo as escadas chegando na cozinha.

- Ora, você podia tocar piano Butch, essa música combina bastante com piano. Ficaria muito linda a apresentação de vocês. – fala Dara dando a ideia, fazendo o filho suspirar só com a hipótese de tocar piano.

- Ah não mãe! Sabe que eu não gosto de tocar esse troço. – fala o garoto puxando uma das cadeiras e se sentando.

- Mas querido ficaria maravilho e- O que está fazendo garoto? – Dara pergunta encarando o menino furiosa.

Butch engole seco.

- O que eu fiz?

- Como você se senta antes de puxar a cadeira para a sua amiga sentar? Essa é a educação que eu te deu garoto? Cadê os bons modos? É assim que trata as visitas? – grita Dara furiosa.

- Não tem problema senhora. – diz Blossom tentando interver a situação e ainda com um pouco de medo da mulher.

- Mas é claro que tem problema!  Eu não te eduquei dessa forma garoto! Acha que isso é bons modos? Acha que é assim que trata uma garota? É assim que vai tratar a sua namorada? E se a Blossom fosse sua namorada você trataria ela assim?

- MÃEEEEE! – fala o moreno desesperado com o escândalo da mãe.

- Mãe nada! Acha que as garotas não percebem como você trata outra garota? Acha que uma garota escolheria para sair com você depois de ver essa cena?

- Com certeza que não né...

- Ainda bem que sabe!

O moreno logo levanta da cadeira suspirando pesadamente e puxa, e faz um sinal com a cabeça para que a ruiva se sente rapidamente. A menina demora a perceber, então o garoto a puxa pelo braço e faz sentar na cadeira.

- Satisfeita dona Dara? – pergunta o garoto se sentando na cadeira ao lado da ruiva.

- E muito. Da próxima você apanha.

- Que gritaria é essa? Eu ouvir lá do Bar! – uma voz chama atenção de todos para a porta da cozinha.

- É a mamãe que deu uma de doida novamente. – fala o moreno suspirando.

- Você me chamou do quê garoto? Repete. – fala Dara segurando a frigideira na mão, já que antes estava lavando a louça.

- Nada mãe! – fala rapidamente encarando a frigideira.

O homem suspira. Sempre a mesma cena quando chegava em casa. A diferença hoje é que tinha uma garota sentada ao lado de Butch olhando aquilo tudo com uma expressão divertida no olhar. Logo o homem a reconheceu. Como pode? É praticamente uma cópia da mãe.

Blossom estava tão distraída com a cena cômica ali na mesa, que reparou um pouco depois que havia uma outra pessoa ali. Logo a garota reconheceu como o pai de Butch, afinal tinham muitas características do moreno.

Cabelo preto, chegando a altura do pescoço, barba, alto, olhos verdes e um corpo com músculos médios. Vestia uma camiseta branca, calça verde e um sapato social. O homem a encarava ainda na entrada da cozinha. A ruiva não pôde deixar de reparar que o homem parava na mesma pose de Butch, quando o moreno parava. Eles são realmente parecidos.

- Ah pai, essa é a minha colega de quem eu falei! Blossom, esse é i meu pai. Pai, essa é a Blossom. – apresenta Butch.

- Olá, sou Blossom Young. – cumprimenta a garota sorrindo.

- Ah... É um prazer te conhecer Blossom. Me chamo Rubem. Está tudo bem? Espero que a maluca da minha mulher e o idiota do meu filho não tenham te assustado. – diz o homem se sentando.

- Idiota? – grita o moreno indignado.

- Maluca?! – grita Dara ainda com a frigideira na mão.

- É brincadeira amor! – diz o homem rapidamente fazendo Dara voltar a lavar a louça – De você eu falo sério Butch.

O moreno revira os olhos.

- Está sim senhor. – diz a ruiva rindo um pouco.

- Que bom.

- Mas, Blossom, nos conte, você mora aqui desde de pequena? – pergunta Dara colocando alguns pratos em cima da mesa.

- Mais ou menos.

- Como assim? – pergunta Rubem confuso.

- Eu morei aqui quando criança. Depois fiquei fora por alguns anos, e voltei já faz alguns meses. – explica a garota sem dificuldade.

- Ah sim. Seus pais decidiram voltar? – pergunta Dara.

A ruiva parece ficar meio sem fala com a pergunta da mulher. E todos ali percebem isso.

- Os pais dela... morreram. Quando ela era criança. Ela mora com avó. – Butch responde pela garota, vendo que a mesma tinha ficado um pouco nervosa.

- Oh, me desculpe. Eu não sabia. – fala Dara inocentemente. Os pais morreram. Uma coisa já confirma que é ela.

- Tudo bem. – responde a ruiva rapidamente.

- E sua Avó? Vocês se são bem? Talvez nos conhecemos ela. – diz Rubem.

- Nos damos bem sim. Talvez conheçam sim, é a Mio Young. – fala a garota.

Na hora o homem sente o impacto daquele nome. Mio Young... por que toda vez que escuto esse nome me sinto tão revoltado?

- Conhecemos sim. Mãe da Mari certo? Você deve ser a filha dela então né? – pergunta o homem tentando se concentrar.

- Sim, isso mesmo. Parece que muitos aqui na cidade conhecem ela.

- Sua mãe era fantástica Blossom. Tinha uma voz linda, ela mesma era linda e... um amor de pessoa. – diz Dara sorrindo ternamente enquanto se lembrava de Mari.

- Sua mãe era muito famosa na escola, todos conheciam ela. Ela era uma ótima pessoa. Foi realmente muito triste o que aconteceu. – suspira Rubem.

- Entendo. Minha mãe devia ser maravilhosa então... – diz a ruiva.

- Ela era.

- E o meu pai? Vocês o conheciam? – pergunta a ruiva.

Rubem e Dara são pegos de surpresa pela pergunta da ruiva.

- Blossom? – chama Butch – Tá bem? É claro que meus pais devem conhecer seu pai, afinal eles conhecem quase todos aqui na cidade. Mas você tem certeza que vai querer saber? –  pergunta  o moreno num tom preocupado.

A ruiva encara o moreno. Ela pensa por uns minutos. Butch tinha razão. Ela não tinha certeza se estava pronta para ouvir alguma coisa sobre ele. Pelo menos não estava ainda.

- Tem razão. – fala a ruiva baixinho.

O garoto suspira.

- Então mãe, vamos comer?

 

[...]

 

Logo a tarde via chegado, e a ruiva já estava saindo da casa do moreno.

- Obrigado pelo almoço senhora Dara, estava delicioso. – agradece a ruiva.

- Não há de que. Volte mais vezes. – a mulher ia em direção a garota e a abraça pegando a garota de surpresa. A ruiva sorri sem graça mas logo retribui o abraço.

- E querida, nós conhecemos sim o seu pai, e muito bem. Quando tiver preparada para a saber a verdade sobre tudo, nos pergunte. Pense bem. – a mulher falou baixo apenas para que a garota ouvisse.

A ruiva fica surpreendida. A mulher logo encerra o abraço e se despede, entrando na casa em seguida.

- O que minha mãe te disse? – pergunta o garoto.

- Ahn... Ela te disse que conhece meu pai. E que quando estiver preparada para ouvir a verdade é para eu perguntar a eles...

O moreno suspira novamente.

- Sério? Você não está pensando em...? – pergunta o garoto surpreendido.

- Por que não ue? – pergunta a garota confusa.

- Blossom! Acorda! Eu não sou o cara mais inteligente do mundo, mas sei que você não está preparada para ouvir coisas sobre o seu pai.

A ruiva suspira.

- Eu sei, mas...  eu quero tanto saber sobre ele. Queria tanto... mas tenho medo. Eu não sei o que fazer. O que eu vou descobrir quando me falarem sobre ele?

- Coisas boas que não vão ser. – diz o garoto imediatamente.

- Por isso eu tenho medo entende? Eu não sei o que fazer. – diz a ruiva já choramingando.

- Ah não vai chorar por isso né?! Olha, você vai saber quando vai está preparada para ouvir sobre isso. E se não estiver, eu tô aqui. Então eu te ajudo. Só vá chorar por isso pelo amor de Deus.

A garota rir.

- Tá bom.

- Isso aí. É muito melhor quando você sorrir.

- Eu já vou indo então, o carro acabou de chegar. Até Butch. – diz a garota abraçando o moreno. Logo o solta e entra pro carro.

O moreno fica vendo o carro ir até desaparecer. Em seguida ele na casa, e encontra sua mãe.

- Não devia ter falado aquilo para a Blossom. – diz o garoto chamando atenção da morena que até então, estava varrendo a sala.

- Falado o que?

- O que? Que conhecia o pai dela! Ela vai querer saber sobre ele agora e ficará preocupada com isso! Ela já passou por muitos problemas até agora, não quero que ela fique mais preocupada com outras coisas!

- Ah... Me desculpe. Mas ela queria saber tanto sobre ele, parece que ela não sabe nada.

O moreno suspira.

- E ela não sabe.

Dara encara o filho.

- A Bubles, ela tem algumas teorias sobre o estado psicológico da Blossom...

- Estado psicológico? Como assim querido? Ela tem algum problema?  - a morena pergunta rapidamente preocupada.

- Não é que ela tenha algum problema. É que, quando conhecemos a Blossom ela era muito tímida e falava coisas estranhas. Logo no primeiro dia de aula, ela falou que não queria amigos e tipo assim, do nada! A galera logo não foi com a cara dela, obvio!

- Coitada...

- Mas ela melhorou depois que começou a andar com a gente. Ela ta mais solta, e eu acho ela um pouco mais feliz também. Mas sempre que falamos dos seus pais... Ela entra em choque! Parece que a mente dela para de funcionar. É muito louco. – o garoto falava se lembrando da vez que a garota teve o ataque na escola por causa de Mais Grana.

- Entendo. Então ela deve ter visto alguma coisa muito ruim sobre os pais na infância.

- Ela viu o pai matando a própria a mãe.

O barulho de um copo caindo chama atenção dos dois. Rubem tinha acabado de derrubar um copo no chão. Ele estava muito impressionado com o que ele tinha acabado de falar sobre a sobrinha.

- Pai? – a voz do filho chegando na cozinha ao lado da mãe chama a sua atenção.

- Oh, sim, me desculpe. É que eu ouvi você falando isso e me assustei...

- Entendo. Eu só fico preocupado com a reação dela ao descobrir qualquer coisa sobre o pai. Sei lá, dependendo do que for, pode fazer mal a ela, a Bubles também tá bem preocupada com isso.

O garoto suspirava em tom preocupado.

- Ora, vai dar tudo certo! Eu não contarei nada que ela não queira saber! Afinal, uma hora ou outra ela terá de enfrentar tudo isso querido. – diz Dara abraçando o filho.

- Obrigado mãe! Eu vou subir agora! – o moreno dá um beijo na cabeça da mãe e sobe as escadas.

- Então ela viu tudo. – comenta Dara.

- Ela viu tudo que o Rick fez, ela viu aquele desgraçado matando a Mari! – falava Rubem num tom amargo.

- Será que por isso a Mio escondeu ela de nós?

- Por causa disso? Não tem mais coisa! Como essa garota pôde ficar assim, perturbada com todas essas coisas? A Mio fez alguma á mas com essa menina tenho certeza!

- Precisamos primeiro pensar com calma e depois agir! Não podemos agir agora, sob pressão, vamos primeiro raciocinar no que vamos fazer, afinal, ela é nossa sobrinha e tenho certeza que se Mari estivesse aqui, nunca deixaria sua filha nas mãos da própria mãe! – a mulher falava com calma enquanto abraçava o marido.

- Eu não vou deixar minha sobrinha nas mãos dessa mulher! Não vou! Não vou deixar ela fazer o que quiser da Blossom, assim como tentou com a Mari! – o homem falava enquanto abraçava a esposa de volta.

- Não vamos querido, não vamos.

 

 

 

LEIAM AS NOTAS FINAIS! LEIAM AS NOTAS FINAIS!


Notas Finais


O q acharam? Teorias do q vai acontecer daqui pra frente? me conteeeeeeem

Então vamos as novidades, primeiro lembram q eu lançei um jornal falando q iria mudar alguns capitulos da fanfic? Pois então meus lindos,eu já mudei. E começei com o cap 11, mas n se preocupe, n mudou mts coisas na fanfic, apenas lguns detalhes, vcs podem ler o cap 11 por favor! É preciso q leiam ele! eu imploro!
Voces podem ler ele aki no link abaixo:
https://www.spiritfanfiction.com/historia/aprendendo-a-amar-6009518/capitulo11

Segunda novidade: EU ESTOU NO WATTPAD AGORA!
Isso aí, eu postei os primeiros dois caps dessa fanfic lá, e estou gostando mt da plataforma de lá, quem tiver conta lá me siga e vote na fanfic! Me deêm essa força aí vlw?!
Aki está o link da fanfic!
https://www.wattpad.com/myworks/127558689-aprendendo-a-amar

3 novidade! entrei de férias, então será melhor pra mim postar os caps agr, o problema é q o próximo eu ainda nem começei a escrever, então ele vai demorar um pouco, sinto muito! Farei o máximo para trazer ele mais rápido, mas td depende da minha criatividade!

Então é isso pessoas, vão ler o cap 11, me sigam no wattpad e votem na fanfic lá!

Muito Obg galera! até em breve :3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...