História AQUAMAN! - Capítulo 23


Escrita por:

Postado
Categorias Aquaman
Visualizações 0
Palavras 381
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Ficção Adolescente

Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 23 - XXIII


           Reino desolado. Da arca não saiu o brilho dourado, bruxuleando na água, nem o ar argênteo e fantasmagórico da prata, mas sim *Scaryatos*, milhares deles. Deixaram a pesada arca velozmente, espalhando-se pelo salão como uma praga, faminta e infreável. Devoraram primeiro os servos, roendo-lhes a face, depois o tronco, os braços e as pernas. E então lançaram-se para Willagar, que tentou nadar, em fuga, mas as criaturas eram muitas e o rei, devagar. O sangue se espalhou por toda a parte, rodeando o trono, as pilastras, as algas, as cracas; pintou os corais, afastou os cardumes, atraiu os tubarões. E mais haveriam de morrer, pois os Scaryatos não pararam por ali. *Scaryatos são uma espécie (inventada) de peixe-devorador; tem a aparência de uma pequena serpente, com exceção das nadadeiras, das escamas pretas com listras amarelas e de um pequeno par de chifres na cabeça, acima dos olhos) Atlantis. Orm deixou o salão real junto de uma guarda de dez soldados; nadaram até um porto rochoso - um pináculo triangular que pendia em direção à superfície - ao sul do palácio. Ao chegar lá, uma frota de mais de 500 homens aguardava-o, silente e obedientemente. Todos reverenciaram-no juntos, enquanto um general deixava a fileira de homens e tubarões e tartarugas para ter com o rei. O homem era forte, ombros largos e careca; metade de seu rosto havia sido destroçada, deixando-o com uma aparência difícil de se olhar. --Vossa graça, estamos prontos.--, Falou, a voz muito similar a um ronco de algum ogro gordo e horrendo. --Os tubarões ainda não foram alimentados e todas as tartarugas estão armadas com blasters de laser supressor.-- Orm assentiu, sério, com uma expressão dura em seu rosto. --Ótimo, partiremos então.-- Disse, enquanto gesticulava para um soldado trazer-lhe sua montaria. Segundos depois, cinco homens traziam, acorrentado e sob disparos de tasers, um tubarão-martelo. A fera era descomunal, cheia de cicatrizes e nódoas que aglomeravam-se por todo seu corpo; vestia uma armadura de prata-fosca, um elmo para a cabeça achatada e canhões de supressão sobre as imensas nadadeiras. Orm deixou-se cair sobre a fera e ergueu sua lança o mais alto que conseguiu; o brilho distante de uma luz explodiu no aço-negro, e com isso, as centenas de homens às suas costas urraram ferozmente. O som era ensurdecedor.           



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...