História Aquarela - Capítulo 4


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin)
Tags Bangtan Boys (BTS), Drama, Yoonkook
Visualizações 16
Palavras 1.009
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Fluffy, Hentai, Lemon, LGBT, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Suicídio
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


oi minhas gracinhaaaah, como ceis tão??? manda aí como ta sendo o dia de vocês meus anjin, beijo ✨
Boa leitura 🌠💓

Capítulo 4 - Por um fio


Fanfic / Fanfiction Aquarela - Capítulo 4 - Por um fio

                   JUNGKOOK

Uma semana depois. 

Por que ele teve que fazer isso? Simplesmente quando eu estava me apegando a ele, quando eu achava que alguém podia realmente me amar da forma nítida e real que eu sou, mas ele só "gosta de mim" por conta dela. Qual seria a reação dele se ela voltasse? Ele me largaria? Com certeza, eu já conheço Min Yoongi muito bem, e olha que nos conhecemos a uma semana. 

Em minhas mãos, apenas um livro que Yoongi deixou na minha casa, na porta de ca sa. Meus pais sempre brigam comigo por conta dos presentes que Yoongi deixa aqui todos os dias. Bem, eu não reclamo, ou ao menos agradeço, apenas faço o uso e deixo pra lá o fato deu estar sendo "ingrato" sendo que na verdade ele foi bem mais quando tentei faze-lo feliz. 

Na verdade nem sei por quem me apaixonei, não sei o porquê, não sei; eu costumava saber, agora, toda a sabedoria foi perdida em dor e sofrimento. Toda vez que encontro alguém, essa pessoa me decepciona fundamente, fazendo um buraco negro aberto no meu peito, que sempre caio dentro dele. Dentro do meu próprio abismo. Dentro do meu próprio sonho. 

Não há sintonia, não há amor, que possa me reanimar neste momento. Meia felicidade é contida no meu coração, por ter ganho um celular dos meus pais, mas coisas materiais não me tiram do sofrimento. Por que estou sofrendo tanto por uma pessoa que conheci a uma semana? Não pude nem se quer saber mais sobre si, saber mais sobre ele. Mas mesmo assim, estou aqui deitado no chão do meu quarto. Culpando Min Yoongi por ser o ser humano mais idiota do mundo. 

Não aguentava mais chorar tanto, então pego o meu celular, na intenção de fazer uma ligação. 

- Como meche nisso? Aish. - Reclamava do aparelho, que não era muito bom. 

Meu irmão adotivo aparece no meu quarto, e se senta ao meu lado. Nunca contei sobre o Kim? Kim SeokJin. Ele está nessa família a mais tempo que eu. Meus pais não queriam produzir uma criança, então adotaram uma. E anos depois, me tiveram; em uma acidente. 

- Para quem vai ligar? É só apertar aqui. 

- Ah, obrigado Jin. 

- Você não me respondeu. 

Minha garganta seca logo fica ensopada; eu engoli em seco por conta do nervosismo. Se eu contasse pra ele sobre o Yoongi, provavelmente teria uma reação não muito boa, que eu não estava nem um pouco afim de presenciar. 

- Meu... Namorado. 

- Namorado? Você é gay? Jungkook por que não me conta essas coisas? 

- Não sei, tenho medo. 

- É aquele menino da padaria não é? 

- ahn... Sim claro. 

Minto, na intenção de sair daquele assunto. Jin aperta as minhas bochechas, reclamando do jeito rápido que eu havia crescido. Ele sai do meu quarto, me deixando apenas com o silêncio e o frio gelado que batia sobre a minha janela. Aquela melancia de sempre, eu havia voltando ao meu cotidiano. O cotidiano sem o Yoongi. 

Disco o número do mesmo, que atende no mesmo segundo. 

- Jungkook? Gu, fala comigo! 

- Eu tô falando. 

- Ai, Jungkook que susto. 

- Hm. Posso ir aí? Ou você tá admirando a foto da sua ex esposa? - Peguei pesado, e escuto o silêncio do outro lado da chamada. - desculpa. 

- Tudo bem, você pode vir aqui sim. Entendo que esteja com raiva de mim, mas quero deixar algumas coisas Claras. 

- Tá. 

Ele desliga o telefone, e eu pulo a janela com minha bolsa nas costas. Começo a correr nas ruas, era tudo tão silencioso sem ele. Quando estávamos juntos, parecia que até os dias de noite eram bons, que tudo podia se tornar realidade quando estamos juntos. Ao chegar em frente a casa de Yoongi, sou recebido pelo mesmo, que se senta no sofá. Me deito ao seu lado, me apoiando nas suas coxas. Um cafuné bom começou nos meus cachos. 

- Diz oque você queria falar, eu só vou ouvir. - Dito, quebrando o silêncio. 

- Jungkook... - começou. - Eu amava a minha noiva, de fato isso é certo. Mas quando ela estava em seu leito de morte, me disse:

"Yoongi, seja feliz! Conheça outra pessoa, viva a vida que nunca pode viver, eu vou estar de aplaudido do céu..." 

- E, então, eu conheci você. - Me viro, fitando seu rosto gordinho. - Quando eu te vi, um turbilhão de sentimentos passou no meu coração, tanto que eu não soube o que exatamente estava sentindo. Mas que era algo, era. E depois que viramos amigos, eu comecei a me apaixonar por você. 

- Se apaixonou por mim, ou pela minha aparência? 

- Eu havia me apaixonado por você pela grande semelhança a Su, mas você é diferente dela. Com um tempo eu percebi. A Sugyeoon nunca teria a coragem que você tem de estar perto de mim. 

- Como assim? 

- Eu to te tocando, Jungkook. Tô te tocando após você ter sido estuprado, você não sente medo de mim, não sente medo que eu vá fazer algo com você. Você tem coragem, porque confia em mim. 

E depois daquilo, eu percebi que não era um amor comum, que era algo bem maior. Como ele disse, uma coisa que eu não podia entender, apenas sinto isso. O jeito que nos conhecemos, foi bem estranho. Ambos temos opiniões diferentes, vidas e estabilidade diferente, classes diferentes, mas quando me vi nos olhos de Yoongi, tive certeza de que ele é o mesmo que eu, ele é ossos dos meus ossos, carne da minha carne. 

eu te amo, mesmo que você prefira ela.

- Tem algo bem parecido com você que ela me disse uma vez. - Disse Yoongi rindo, e eu ri também após ele dizer. - Ela dizia; "Não adiante servir a um amor comum, sendo que podemos ter um amor louco, que sempre se salvará por um fio." 

Sempre passaremos por coisas assim, todo relacionamento terá desentendimentos, e sempre se salvarão por um fio. 




Notas Finais


Capítulo deu trabalho viu?! obrigado. Se você quer amigar comigo, me chama no twitter meus bons, @/swyjh (óbvio que não tem essa barra, é só pra separar o @ do nome mesmo)

BEIJOH MEUS BONS! amanhã eu atualizo eu acho ♥️💞


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...