História A.Q.U.A.R.I.U.S - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Harry Potter
Visualizações 4
Palavras 0
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Ficção, Magia, Mistério
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Homossexualidade, Nudez, Spoilers, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


A.Q.U.A.R.I.U.S POV

  Eu estava irritada!
Já não bastava me obrigar a voltar aqui, tinha que me fazer esperar e eu odiava esperar.
Meu padrinho, Remus, tinha enviado seu patrono para me avisar que estava em uma reunião com Dumbledore e me pediu para esperar por ele, mas eu não contava que esperaria tanto. A senhora sentada ao meu lado me olhava como se eu fosse explodir e eu estava quase assim. Meu relógio marcou 17:10 e eu bufei me levantando e pegando minha bolsa de mão e ajeitando meu casaco.
Eu chamei um dos homens que estavam ali e ele veio prontamente para pegar minhas malas. Ele fez com que todas elas o seguissem e assim eu fui para uma das lareiras quando eu ia entrar senti uma mão tocar meu ombro:

- A senhorita disse que ia me esperar - Eu me virei e sorri irônica
- O senhor demorou muito, padrinho - Disse rindo e abracei ele - Quanto tempo sem esse abraço - me apertei mais a ele
- Sim minha menina, muito tempo sem ver você - O padrinho acariciou meus cabelos e sorriu brincalhão - Vamos? Nós ainda temos que ir para À Toca - O olhei sem entender
- Ir aonde? - Perguntei confusa e ele riu pegando minhas malas
- Vamos pequena serpente - Eu e ele aparatamos

Quando ele me entregou o papel com a localização da casa eu quase ri. Meu pai realmente deveria estar desesperado! Eu fui caminhando até a porta e quando eu abri soltei um grito: a minha casa, a casa da minha avó estava completamente um caos e eu não estava exagerando.
A casa sempre foi algo majestoso com peças de decoração caríssimas e se herança e agora estava só com poeira e parecia uma casa trouxa. Eu me virei para o padrinho que ergueu as mãos em rendição e deu de ombros:

- O que vocês fizeram com minha casa? - perguntei incrédula - Monstro - eu nem ergui minha voz e o elfo apareceu
- Senhora Aquarius -O elfo fez uma reverência profunda
- Quero essa casa limpa. Quero ela exatamente como era entendeu? Meu quarto foi arrumado certo? Leve as malas. - O encarei friamente e ele assentiu e saiu - Eu vou subir e me arrumar para ir aonde seja que o senhor vá me levar - eu pedi licença e subi

Eu fui observando toda as pequenas coisas que eu adorava na casa e as coisas não muito agradáveis (como as cabeças de elfos na parede). Quando cheguei a porta do meu quarto eu sorri: Meu nome continuava ali e era a única parte limpa das outras varias portas.
Quando abri a porta uma sensação de conforto tomou conta de mim. Meu quarto continuava com os mesmo detalhes da minha adolescência e com um toque de novo que o deixava ainda melhor. Deixei minha bolsa na cama, tirei minha roupa e fui para o banheiro.
Depois de um banho revigorante eu segui até a minha mala e a abri, olhando indecisa para o que usar. Admito que sou uma pessoa extremamente vaidosa, e adoro ficar sempre elegante, acho que puxei bastante isso da minha avó e tias.
Eu tirei da mala um vestido mide preto de alça fina e decote em "v" que valorizava meus seios; um salto de bico fino também preto de 12 cm; uma bolsa de mão e minha capa de viagem verde esmeralda. Me maquiei; coloquei minhas jóias; deixei meu cabelo dividido ao meio e desci, vendo o padrinho sentado me esperando:

- Eu realmente esqueci o quanto você demora para se arrumar - Ele se levantou e veio até mim
- Não demorei tanto assim - guardei minha varinha no bolso invisível do meu vestido e tapei com a capa - Kore - eu chamei minha elfo
- Sim minha senhora - ela se curvou
- Arrume meu guarda-roupas como eu gosto e prepare o quarto de Orion e Zoë por favor - Eu pedi educadamente e sorri
- Sim senhora, agora mesmo - e com um "pop" ela sumiu
- Vamos? - O padrinho me encarrou e eu assenti

Nós saímos de casa e eu segurei no braço dele e o mesmo aparatou comigo para um lugar totalmente desconhecido. Quando paramos eu arregalei os olhos e olhei em volta soltando um gritinho de terror: eu nunca tinha visto tanta lama e sujeira em um só lugar e quando eu olhei para a casa senti tudo girar: era algo irregular que parecia que iria desabar a qualquer momento. Escutei a risada do padrinho o o olhei feio.
Ele começou a andar e eu o acompanhei enquanto me apoiava nele para andar pelo jardim da casa. O padrinho bateu na porta e uma senhora gorducha com um sorriso muito alegre abriu a porta. Ela o abraçou e o mesmo riu enquanto eu permanecia quieta e indignada por ter sujado meu sapato preferido:

- Molly, essa é minha afilhada Aquarius, Aqua essa é Molly Weasley - a mulher sorriu e me abraçou e eu fiquei sem reação
- Oh querida, você é tão bonita - Ela dizia rindo
- Obrigada senhora - Falei fria e ela pareceu perceber e me soltou
- Entrem, eu fiz sopa - Ela nos puxou para dentro.

Uma bruxa que estava lá dentro sentada observava os nossos movimentos com cautela. Ela tinha uma expressão de sofrimento e tristeza e quando olhou para o padrinho seus olhos brilharam e os do padrinho também mas ele logo desviou o olhar, encabulado:

- Essa é a Ninfadora Tonks - Ele apresentou e eu a encarei
- Você parece a tia Andie - Ela me olhou assustada e se levantou
- Molly, eu tenho que ir - ela se apressou para a porta no momento em que bateram
- Quem é? - Molly perguntou
-Dumbledore trazendo Harry Potter - Eu tremi e encarrei o padrinho
- Alvo - Ela abriu a porta e Ninfadora saiu rápido
- Volte para um outro jantar - Molly ergueu a voz
- Claro - A bruxa disse e aparatou

Dumbledore entrou com um menino e eu tive que recuar: Eu achei que estava vendo meu tio Pontas de novo mas quando vi seus olhos os meus se encheram de água, os olhos da madrinha tão vívidos que eu me permiti um sorriso por todas as lembranças de quando eu era pequena, da mulher doce que cuidou muito de mim.
O menino me encarava e parecia assustado, mas não o culpo, além de ser uma desconhecida eu era infelizmente -ou felizmente- muito parecida com meu pai, o que provavelmente o deixou confuso e perturbado. Os dois recém-chegados me olhavam e eu retribuía o olhar com indiferença e frieza, Dumbledore sorriu para mim:

- Ah Aquarius Black, quanto tempo não? Acho que a última vez foi quando tinha 10 anos em Hogwarts certo? É um prazer saber que veio - O diretor de Hogwarts sorria como louco
- Alvo Dumbledore - O olhei de cima a baixo - não posso dizer que é um prazer revê-lo por que se não estaria mentindo. Não trate a minha vinda como se fosse algo de meu querer pois você bem sabe que não foi - Eu disse fria e todos naquela cozinha prenderam a respiração e me encaravam como se eu fosse louca de falar com ele daquele jeito, e talvez eu realmente fosse.

Capítulo 1 - A Volta



Notas Finais


Pessoal oooi, essa é minha primeira história aqui então vamos deixar algo explicado: Não terá Romione, nem Dramione, nem Hinny, nem Drastória.
Eu estou ainda montando tudo direitnho então tenham paciência comigo okkkk.❤️


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...