História A.Q.U.A.R.I.U.S - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Harry Potter
Visualizações 1
Palavras 1.312
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Ficção, Magia, Mistério
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Homossexualidade, Nudez, Spoilers, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 2 - A Beauregard


  - Como sempre muito sincera - Ele disse me encarando - Harry, essa é Aquarius Black, filha do Sirius, Aquarius esse é... - Eu o interrompi 

- Harry Potter - Completei - Como vai Harry? Da última vez em que te vi você tinha apenas meses de vida - disse séria 

- Oi - Ele sussurrou pálido - você realmente é filha do Sirius? - Harry me perguntou 

- Sim, porque a surpresa,  meu pai nunca lhe falou sobre mim? - Perguntei totalmente irônica e sorri maldosa

- Não - ele respondeu - Porque só apareceu agora? Quer dizer, ele precisou de você esse tempo em que estava fora... - Não o permiti terminar 

- Não fale o que não sabe garotinho. - O repreendi 

- Você não esteve com o seu pai, por que voltou agora? Quer a herança dele é?- Ele elevou a voz

- Não grite comigo criança. Você não sabe de nada, se não fosse por você e seu pai, o meu ainda estaria aqui e não teria vivido os últimos anos como fugitivo. Não dê uma de filhote magoado que isso não funciona comigo. E sobre à herança, você realmente acha que meu pai tinha muita coisa? O que você chama de HERANÇA - dei ênfase - eu recebia todo mês da minha avó. Eu sou a dona do cofre dos Black, não preciso do pouco dinheiro do meu pai - Disse indiferente 

- Aquarius por favor, tenha compreensão, Harry perdeu alguém que gostava muito - Meu padrinho tentou amenizar os ânimos 

- Eu também perdi alguém que amava padrinho e nem por isso estou me lamentando e culpando a Merlim e o mundo, a vida não de constrói por choramingos e nem por pena - Eu falei friamente

- Eu não preciso de pena - Harry se meteu na conversa 

- Pelo contrário. Você vive de pena. Não acha que eu não sei que você gosta de toda essa atenção que o mundo bruxo lhe dá? Acha que eu não sei que bem no fundo você se sente especial por ter sido marcado por Voldemort? - Eu ri irônica e ele abriu a boca para falar

- Aquarius, chega - Dumbledore se meteu

- Não fale comigo como se eu fosse uma de suas alunas. Esse menino precisa de um choque de realidade para colocar os pés no chão, a madrinha reprovaria o jeito dele - Encarei Dumbledore friamente 

- Aqua... - Meu padrinho me chamou

-Volte amanhã? - Harry me olhou tímido 

- Sra.Weasley, obrigada por me acolher, eu voltarei amanhã para conversar com Harry tudo bem? - Encarei a mais velha que assentiu

- Preciso conversar com você Aquarius - Dumbledore disse

- Conversaremos em Setembro - Eu peguei minha bolsa, minha capa e sai, aparatando em casa

 

~~~~~~~~~~~~~_~~~~~~~~~~~~

 

  Depois de tomar um banho e me trocar eu fui para a minha escrivaninha e comecei a responder às diversas cartas que eu deixei acumular. Quando já estava acabando, uma coruja entra voando pela janela do meu quarto e pousa em cima de uns livros. Eu ergui o olhar e retirei a carta presa à ela:

 

 

          Querida Aquarius,

 

      Eu e Margô chegaremos amanhã em seu ministério pois não aguentamos de saudade (eu não aguentei) e ficaremos com você, então trate de arrumar uma casa para morar-mos pois as crianças não vão ficar nesse mausoléu que é a Mansão Black. Thalia mandou avisar que mandará Orion, Zoë e Percy no final do mês e ela virá também, só não avisou quando. Estou com saudades prima, lhe amo, um beijo.

 

 

 De sua prima,

Silena Lestrange Beauregard

 

 

 

- Kore - A minha elfo apareceu - Arrume um quarto para Margô - Eu ordenei e Kore se foi.

- Senhora, uma carta da senhora Narcisa Malfoy - Ele veio até mim com o a carta em mãos 

- Obrigada Monstro, pode ir - Ele de curvou e saiu enquanto eu observava o selo bem elaborado dos Malfoy e abria a mesma com cuidado 

 

 

Meu doce Anjo,

 

Como senti saudades de você minha menina, faz muito tempo desde a última carta, querida você tem que me escrever mais, eu fico preocupada com você. 

Quero que venha amanhã aqui para jantarmos eu, você, Draco, Lucius, Bella e Rodolphus tudo bem? Draco esta empolgado para saber de sua prima que não via a anos e Bella está morrendo de saudades de você meu doce e todos nós. Um beijo querida.

 

De sua tia,

Narcisa B. Malfoy

 

- Ah tia Cissa, também estou com saudades... - Eu suspirei e me deitei pegando no sono rapidamente.

 

 

~~~~~~~~~~~~~~_~~~~~~~~~~~

 

 

  Na manhã seguinte eu me levantei e segui direto para o banheiro que como de costume Kore já tinha a preparado o meu banho então eu só entrei na banheira e tratei de relaxar totalmente.

   Uns trinta minutos depois eu me levantei e sai caminhando para o meu closet e peguei uma toalha enquanto me secava. Eu peguei do closet uma calça mide solta preta e branca listrada; uma blusa preta fina e rendada; im blaser preto longo, uma bolsa nude e um salto preto de 12 cm. Me maquiei; coloquei minhas jóias; peguei um óculos de sol; fiz um coque desarrumado e desci, encontrando a mesa de café posta.

   Eu tomei meu café enquanto lia o jornal que só tinha medidas de segurança e morte. Eu bufei e deixei o jornal de lado. Quando eu acabei, fui até a lareira e entrei, saindo direto no ministério. Eu fui caminhando pelo átrio, passei pela parte burocrática e segui até o elevador, indo para o departamento de transportes mágicos e entrando na sala de ligação das redes de pó-de-flú e fiquei esperando Silena e Margô:

 

- MADRINHA - Escutei uma vozinha fina e senti pequenos bracinhos abraçando minhas pernas

- Meu anjinho - Eu sorri e peguei Margô no colo e a beijei

- Prima, que saudades - Silena me abraçou e nós três rimos

- Eu também estava Sil - Beijei a testa dela - Kore - a minha elfo apareceu - Leve as malas por favor - Ela estalou os dedos e as malas sumiram 

- Vamos a algum lugar? - Silena me encarrou 

- Eu tenho que buscar o Harry, prometi que iria sair com ele para conversarmos - eu esclareci para ela 

- Bem, então vamos - Ela colocou os olhos e segurou a Margô pela mão.

Nós saímos para a Londres trouxa e entramos em um beco aparatando em seguida na Toca. Eu e Margô torcemos o nariz mas seguimos o caminho. Eu parei na porta e bati, escutando passos e gritos. A porta de abriu e a sra.Weasley sorriu me puxando para um abraço. Silena prendeu o riso e quando eu a apresentei e apresentei Margô a mais velha vez o mesmo e eu ri:

- Entrem - Ela abriu espaço e nós entramos

- Ah, que casa excêntrica - Silena elogiou e a sra.Weasley sorriu 

- Margô, Silena? - Eu e Silena nos viramos e sorrimos abertamente 

- Fleur, mon ami - Corremos até ela e a abraçamos enquanto ela ria alto 

- Mes filles, tu me manques. - Nós a beijamos muitas vezes e rimos

- depuis la dernière fois que j'étais en France, non? Vous étiez encore à Beuaxbatons - Eu disse enquanto soltava ela 

- Oui, ça fait un moment. Et Orion? mon filleul doit être très grand, un petit homme - Ela perguntou sorrindo

- A, mon garçon est la plus belle chose au monde, un beau garçon de six ans - Sorri orgulhosa e elas riram 

- Ceci est mon fiancé, Gui. - Fleur abraçou o Gui que sorriu 

- Olá Gui, um prazer, sou Aquarius Black e essa é Silena Beauregard, melhores amigas dela - Eu disse sorrindo e ele sorriu educado enquanto escutávamos barulhos na escada e eu vi quatro adolescentes entrando na cozinha.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...