1. Spirit Fanfics >
  2. Aquatape >
  3. O que medusas sonham quando vão dormir?

História Aquatape - Capítulo 1


Escrita por: e wadanoharaa


Notas do Autor


Olha só né, quem diria eu aqui com uma fanfic que NÃO É TRISTE, palmas pra mim, não é todo dia que eu consigo essa façanha
Antes do capitulo, devo avisá-los que na fanfiction não há nada que ative nenhuma fobia, até pq eu tenho a fobia do mar e se eu fizesse algo muito descritivo, eu iria infartar ;w;

Plot tirado de um sonho pessoal, mas que não pode ser realizado pq enfim, eu não tenho coragem alguma de me envolver com o mar, mesmo querendo me envolver com o mar ;w;

ps: titulo da fic e do capitulo meramente por causa das músicas aquatape do mont e jellyfish song do DMMD

Enfim, boa leitura

Capítulo 1 - O que medusas sonham quando vão dormir?


“Talassofobia; medo intenso em relação à água salgada, às ondas, à distância que está da terra firme, e até mesmo da vida marinha representada por peixes, tubarões, polvos, entre outros”.

Talassofobia. SeongHwa já havia escutado aquela palavra muitas vezes no decorrer do seu curso, sabia bem o significado e as reações da fobia, que causava ataques de pânico na pessoa que tinha ela, porém, nunca achou que uma pessoa formada em biologia marinha teria a tão famosa fobia do mar.

Tudo começou no primeiro dia de trabalho de Park em um centro de pesquisa. Estava eufórico e feliz por finalmente começar a atuar naquilo que tanto amava, sem contar que seu orientador da faculdade havia lhe indicado especialmente para aquele centro, um dos principais do país.

— Nós trabalhamos mais em conjunto. - HongJoong, outro biólogo, lhe explicava enquanto caminhavam entre os corredores da construção, o ambiente inteiro era de vidro, dando uma vista bonita da praia do lado de fora, SeongHwa se sentia feliz observando aquele lugar. — Gostamos de fazer sistema de duplas, assim facilita o trabalho de pesquisa.

— Entendi. – Deu um sorriso singelo tentando acompanhar tudo que o baixinho de fios azuis lhe mostrava. — Quais são as atividades gerais daqui? – HongJoong parou de andar e olhou para o outro com um sorriso grandioso.

— Vamos desde estudar para reforçar conhecimento até salvar algumas espécies, mergulhando para estudar toda a condição dessa espécie. – Ele abriu uma das portas de vidro com um cartão, um grupo de pessoas estava ali dentro, concentrados em livros, computadores e amostras em tubos de ensaio.

— Esse é o novato? Ele é realmente bonito como você falou. – Um dos garotos que estavam ali no grupo comentou admirando o Park da cabeça aos pés. SeongHwa não deixou de se sentir meio envergonhado com o comentário. — SeongHwa, certo? Eu sou Mingi.

— Seja mais respeitoso com os mais velhos, Mingi. – Um loiro comentou beliscando o braço do ruivo. — Seja bem vindo, eu sou o Yeosang. – Ele sorriu, mas logo desfez o sorriso ao se virar para HongJoong. — Temos um problema.

— Me diga quando não temos. – O azulado suspirou pesado passando as mãos pelo rosto. — Não me diga que é ainda o de ontem? – Tanto Yeosang quanto Mingi concordaram com a cabeça. — Achei que vocês iriam convencer ele… Bem, vamos deixar isso para depois, eu preciso terminar de mostrar tudo e apresentar todos ao

SeongHwa. – HongJoong fez um sinal para que o outro continuasse a lhe acompanhar pela sala.

— Qual problema é? – Resolveu perguntar engolindo toda a timidez que sentia. — Eu poderia ajudar de algum jeito?

— Aqui é sua mesa. – Ele apontou para um local devidamente organizado e bem espaçoso. — Fique a vontade para arrumá-la do jeito que desejar. – Se apoiou na mesa enquanto olhava para os pés. — Sobre o problema, creio que esteja fora do alcance de todos nós… Acontece que só um dos nossos pesquisadores sabe e conhece profundamente as espécies de medusa que habitam no norte, precisávamos que ele mergulhasse para fazer a contagem e a observação delas… Estamos suspeitando que teve uma queda na espécie.

— E qual o problema? Falta de equipamento? – SeongHwa sentou-se na sua cadeira, ainda prestando atenção nas expressões e caretas que HongJoong fazia enquanto parecia analisar a situação.

— Não, esse pesquisador tem talassofobia, ele não chega nem perto dos equipamentos. – O Park sentiu-se aereo e confuso por alguns minutos, como um biólogo marinho poderia ter a fobia do mar? — Creio que pareça mentira, mas Wooyoung sempre tem surtos de pânico e ansiedade só por olhar algum video do mar, estaria fora do nosso poder, mandá-lo para isso.

— Sim, creio que seja uma escolha mais empática… – Apesar de gostar de estudar todos os tipos de espécies marinhas, SeongHwa nunca tinha se aprofundado nas medusas, então não poderia substituir alguém nisso. — Ele não consegue ver nem foto?

— Depende da foto. – Uma terceira pessoa respondeu, SeongHwa virou o rosto para encarar a pessoa que havia lhe respondido, se tratava de um garoto mais ou menos da sua estatura, com um olhar sério, lábios fartos e cabelos amarrados com um elástico azul. — Desculpe esse transtorno, HongJoong. – Ele se virou para o baixinho. — Eu definitivamente gostaria de ajudar nisso, mas meu medo não me permite.

O Park observou bastante toda a feição daquele garoto, provavelmente o tal WooYoung que HongJoong falava. O moreno crispava os lábios claramente incomodado e os dedos batiam em sua coxa, inquieto.

— E se você ensinar para alguém sobre as medusas? – Resolveu arriscar, novamente teve a atenção do garoto, desta vez não tão sério, mas sim curioso com sua proposta. — Se não tiver ninguém para se disponibilizar, eu não me importaria nada de passar horas estudando… Isso claro se você quisesse.

— Isso me parece uma boa ideia! Na verdade, uma ideia maravilhosa! - HongJoong foi quem respondeu empolgado com a solução para aquele problema que estava assombrando a equipe há semanas. — Comecem o quanto antes, temos que averiguar essa diminuição das medusas o quanto antes! - E saiu apressado para contar aos outros que tinha resolvido a problemática.

— É… – SeongHwa se sentiu minúsculo com o olhar tão avaliador que recebia de WooYoung. — Sou Park SeongHwa.

— Jung WooYoung, bem, não temos outra saída, espero que aprenda bem rápido. – Um sorriso grandioso iluminou o rosto belo do garoto. — São muitas espécies e você também vai precisar aprender sobre seus hábitos e veneno, assim não vai correr riscos… Creio que San possa fazer uma roupa mais grossa de mergulho para que você possa se aproximar mais dela sem ter o perigo de morte.

— Reconfortante saber disso. – SeongHwa comentou engolindo o seco, de fato não gostava de colocar sua vida em risco, mas sentiu-se ainda mais atraído por estudar aquilo quando WooYoung caminhou sorridente até uma prateleira de livros e tirou alguns de lá.

— Não se preocupe, se nada estiver fora do comum, vai ser jogo rápido. – Ele colocou os livros na grande mesa central do ambiente e puxou uma cadeira para si. — Vem, vamos começar logo antes que HongJoong volte surtando e puxando nossas orelhas.

E toda a semana tinha corrido naquele ritmo de estudos intensos sobre a espécie, WooYoung de fato conhecia bem sobre as medusas e sabia explicar bem sobre cada detalhe do animal, SeongHwa passou de atraído pelo estudo para atraído pelo modo que o outro falava dos bichinhos.

A cada segundo com o moreno, o Park se sentia cada vez mais atraído pela forma que seus olhos brilhavam sempre que comentava alguma característica que ninguém mais sabia. Pouco a pouco, SeongHwa se sentia mais confortável estudando aquilo e também convivendo com os outros no centro. Achava engraçado quando YeoSang e Mingi vinham alfinetar WooYoung perguntando se o mesmo tinha tomado banho naquele dia, pergunta essa que deixava o moreno quase atirando ácido neles.

— WooYoung? – Mas havia algo que ainda deixava SeongHwa intrigado sobre ele, sabia que nenhuma fobia nascia do nada, elas eram eventos pós traumáticos. — Você se incomoda se eu perguntar o que desencadeou seu medo? – Ele suspirou pesado, o Park logo notou que ele estava incomodado. — Se não quiser, tudo bem.

— Quando eu era criança costumava ler muitos livros sobre vida marinha, a maioria eram livros para minha idade mesmo, tinham imagens bonitas e bem desenhadas… Só que uma vez eu peguei um livro que não era bem da minha idade e nele contava uma história de terror sobre um monstro de mais de quatro patas que vivia debaixo d'água. – Ele suspirou pesadamente. — Eu fiquei com tanto medo daquele bicho que criei uma aversão por qualquer tipo de profundidade aquática e pouco a pouco foi se tornando um medo que me consumiu.

— Entendo. – Distraidamente tocou os dedos do Jung, tentando confortá-lo de lembrar daquilo, o olhar dele parecia distante. — E o seu amor por medusas? – Enfim recebeu a atenção do moreno, com um sorriso singelo e tímido.

— Minha mãe cantava uma música muito fofa para mim quando criança, eu acabei me apaixonando por água-vivas, mesmo que elas fossem um pouco aterrorizante com todos aqueles ferrões. – Comentou. — Até hoje escuto a gravação dela cantando para mim em fita cassete. – Sem que percebessem, os dedos de ambos se entrelaçavam e faziam carícias singelas e delicadas entre si.

— Foi por isso que decidiu seguir na biologia marinha? – Ele negou. — Então?

— Era o sonho da minha mãe, mas ela nunca pode ter condições de fazer uma faculdade, ainda mais por ter ficado grávida de mim tão cedo, ela teve que cuidar de mim e também de outras mil coisas, nunca pôde seguir nisso… Mas ela plantou essa paixão em mim, então decidi seguir, por mais complicado e difícil que fosse.

— Imagino o quão ruim tenha sido, ter ataques de pânico com algo e seguir a carreira onde só tem aquilo. – WooYoung sorriu mais aberto. — Parece aterrorizante.

— E era, mas com muita ajuda psicológica e o sorriso da minha mãe orgulhosa, tudo ficava mais fácil. – Ele comentou orgulhoso.

— Eu sei que a cena está bonita e fofinha para os dois pombinhos, mas vocês poderiam parar um minuto para o SeongHwa fazer os testes de mergulho? - Os dois morenos se assustaram com a voz de Mingi soando alta na sala, nem se deram de conta do quão perto estavam, se afastando em um pulo.

— Claro, claro. - SeongHwa se levantou em um pulo, coçando o rosto para disfarçar o rubor que as bochechas agora carregavam. — Você vem? - WooYoung timidamente negou. — Tudo bem, volto logo para continuarmos os estudos. – E então o Park acompanhou Mingi até a área dos testes, o Song não deixou de caçoar e lhe perturbar sobre a situação que encontrou os dois.

— Olha, como um bom observador… - Mingi começou com o peito estufado em orgulho. — Sei que WooYoung não se dá tão bem assim com alguém em tão pouco tempo, então pode investir. – O moreno não deixou de rir da conclusão do mais novo, mas resolveu não comentar nada, no fundo ele se sentia feliz por ter a confiança de WooYoung tão rápidamente.

Os testes foram devidamente rápidos. SeongHwa foi bem instruído por San, o técnico do laboratório, a todos os apetrechos e detalhes da roupa de mergulho que usaria e também o tempo completo de oxigênio que teria para aquela observação.

— A roupa não é tão resistente a veneno de medusa, então evite se aproximar tanto delas. – SeongHwa apenas confirmou com a cabeça enquanto observava o Choi lhe mostrar tudo. — Você já mergulhou alguma vez?

— Sim, mas nenhuma para pesquisa, apenas para me divertir.

— É basicamente a mesma coisa, só que para trabalho. – Sorriu abertamente. — Mas só por precaução, tenha algumas aulas de natação com JongHo, os equipamentos podem pesar um pouco na locomoção. – O Park apenas confirmou, absorveu todas as informações e voltou rapidamente para a sala principal, WooYoung agora estava com HongJoong e ambos pareciam preocupados enquanto olhavam o notebook.

— O que houve? – Se aproximou dos dois.

— Você vai mergulhar amanhã, teve mais uma queda nessas medusas e temos que saber o motivo exato. – HongJoong respondeu sério. — Você já deve saber mais do que o necessário para uma boa observação, por hoje você vai para a piscina com JongHo, para se acostumar com a roupa.

— Eu lhe acompanho. – WooYoung tirou os olhos do notebook e encarou SeongHwa. — JongHo não saberia explicar um terço da roupa, então é melhor que eu vá. – HongJoong nada disse, apenas fez um sinal com a mão para que fossem logo. — Vamos falar com San para pegar a roupa e depois vamos até a piscina.

— Você vai nadar também? - O outro estremeceu apenas com a ideia de entrar naquela água, então rapidamente negou. Não demorou muito para que eles estivessem com todo o equipamento que SeongHwa usaria no dia seguinte, indo apressadamente para a piscina, para as aulas com JongHo.

O Park chegou a conclusão naquele dia que nadar era doloroso e cansativo demais.

— Você parece acabado. – WooYoung sorriu de canto, observando o outro deitado na borda da piscina com o torso nu, a roupa apertava seu peitoral então precisou tirar para descansar e finalmente respirar adequadamente. — A piscina é até tranquilo, mas eu me preocupo com você amanhã… O mar pode ser instável demais.

— Vai ficar tudo bem, de verdade. – Sorriu desajeitado tentando passar confiança para o mais novo, JongHo tinha saído faz um certo tempo e os dois se encontravam sozinhos, pois, o Park tinha decidido ficar para se habituar mais ao mergulho profissional. Ele sentou-se ainda na beira da piscina com os pés dentro da água e bateu levemente do seu lado. — Senta aqui.

WooYoung nem precisou pensar duas vezes antes de sentar ao lado do Park, silenciosamente ambos aproveitando a presença um do outro. SeongHwa olhou para o mais novo e sem um aviso pulou dentro da piscina, molhando WooYoung quase todo.

— Hey, vem cá. – Esticou os braços para o Jung, que negou diversas vezes, sentindo os pés se retorcerem todo só de pensar em entrar naquela profundidade. — Confia em mim, eu não vou te soltar, é só para relaxar um pouco. – O moreno permaneceu negando por algum tempo, mas acabou aceitando só pelo cansaço, entrando na água já se tremendo todo. — Eu não vou te soltar, relaxe. — SeongHwa segurou a cintura do mais novo enquanto ele se agarrava em seu pescoço, ficaram apenas boiando por ali.

WooYoung sentia seu peito bater forte, mas não sabia se era pela adrenalina de estar em uma piscina profunda ou a vergonha de estar tão próximo assim do mais velho. Pequenos soluços escapavam pela boca do mais novo, fazendo SeongHwa ficar preocupado e enfim desistir da ideia louca que teve e deixá-lo na beira da piscina novamente.

— Desculpe, não deveria ter lhe pedido isso. – Comentou arrependido, observando WooYoung enxugando as poucas lágrimas que ainda desciam por seu rosto.

— Está tudo bem, de certa forma isso foi bom para eu saber meu limite. – Ele comentou ainda trêmulo, SeongHwa apenas ficou observando-o com um olhar preocupado. — De verdade, eu estou bem. – O Park saiu da piscina tornando a se sentar ao lado do mais novo e sem vergonha alguma segurou a mão do Jung, acariciando a palma com os dedos.

O coração de WooYoung se agitou novamente e agora ele sabia bem que não era por causa da água.

[...]

— Está tudo preparado? – Mingi e SeongHwa abasteciam o barco que levariam eles até o ponto das medusas, HongJoong monitorava tudo e WooYoung estava longe parecendo aéreo. — Lembre-se de tudo que você aprendeu, espero que consigamos descobrir esse ponto logo. – O azulado suspirou pesadamente indo falar com Mingi para checar mais uma vez se todos os equipamentos estavam prontos.

SeongHwa aproveitou a deixa para ir até onde WooYoung estava, curioso com o que tanto o menor parecia processar fervorosamente sozinho.

— Você está bem? – Indagou recebendo a atenção dos olhos grande para si, o Park mordeu o lábio. — Posso fazer algo?

— Na verdade sim. – Ele se aproximou perigosamente de SeongHwa, deixando-o nervoso com a súbita proximidade. — Eu preciso que me faça um favor, mas se for muito complicado, você não precisa realizar.

— Basta dizer.

— Preciso que tire foto das medusas para mim. – A realidade foi bem diferente da expectativa que o mais velho esperava, mas não deixou transparecer muito sua decepção. — Mas preciso que tire em um ângulo que não apareça o fundo do mar.

— Você diz debaixo para cima? – Ele confirmou. — Tudo bem, San tem uma máquina especial para tirar as fotos?

— Use essa. – Ele tirou uma do bolso, o Park reconheceu a câmera como uma descartável que tinha filme limitado, mas que tinham uma boa resistência a água. — Não precisam ser muitas, por isso não há necessidade de uma das câmeras profissionais, elas seriam apenas mais peso para você.

— Posso perguntar para quê quer as fotos? – Guardou a câmera consigo.

— Gostaria de mostrar para minha mãe, ela sempre me pede fotos de medusas, mas eu não tenho a mínima coragem de fazer isso por conta própria e tenho vergonha de pedir isso aos meninos. – SeongHwa sorriu abertamente.

— Farei questão de tirar fotos belíssimas. – E saiu antes mesmo que WooYoung agradecesse a disponibilidade.

Quando SeongHwa e Mingi finalmente chegaram ao local que foi indicado por HongJoong, o Park sentiu-se ansioso por estar fazendo aquilo, mas respirou fundo e focou em fazer seu trabalho corretamente, colocando todos os apetrechos e equipamentos necessários, enfim, mergulhou.

O mar era realmente bonito aos olhos do Park, muito mais do que todas as imagens que havia visto na internet e nos livros, era tudo bastante vivo e colorido, nem parecia sufocante. Focou em nadar um pouco para procurar a colônia de medusas que andavam por aquelas bandas, achou elas e de longe mesmo se pôs a observar suas atividades, pareciam que iam embora lentamente.

Não precisou de muito para SeongHwa enfim concluir que as medusas estavam trocando de lar, procurando um novo ambiente para viverem, elas não pareciam ser dos tipos mais venenosos, então supôs que estavam indo embora pelo local ser infestado de outros peixes estranhos e perigosos. O Park se aproximou mais dos animais e tirou as prometidas fotos, podendo enfim voltar para a superfície para relatar a conclusão.

Quando voltaram para o centro de pesquisa, tanto HongJoong quanto os outros pareceram mais tranquilos ao descobrirem que o sumiço dos animais eram basicamente superlotação e não por interferência externa, mas o Kim não deixou de propor o estudo das espécies que estavam lotando a região.

— Aqui sua câmera. – SeongHwa enfim teve tempo de ir até WooYoung. — Tentei tirar as melhores fotos, elas eram realmente bonitinhas, mas sumiram fácil. – O Jung sorriu apertando levemente a câmera.

— Muito obrigado, de verdade. – E rapidamente deixou um breve selar na bochecha do mais velho e saiu animado falando que ia contar para sua mãe que agora tinha as tais fotos, SeongHwa sentiu o rosto queimar e um sorriso involuntário e bobo surgir.

— Estou te falando para investir. – Mingi apareceu do nada, mas desta vez não só ele caçoava do rosto corado do mais velho, como toda a equipe parecia ter parado tudo para comentar sobre a tensão amorosa que pairava ali.

SeongHwa quase bateu em todos, mas no fundo estava bobo por observar o sorriso enorme no rosto de WooYoung, olhando cautelosamente as fotos. Ao final das contas, tinha sido a melhor escolha ter entrado para aquele centro de pesquisa.


Notas Finais


Enfim, foi isso, eu adoro deixar coisas em aberto e romances no ar, olha só né, um dia quem sabe eu consiga fazer algo fechado e 100% fluffly

muitíssimo obrigada a quem betou (@nahyungso) e também a quem fez a capa de aquatape (@hayjay) :)))

enfim, deem amor ao projeto e as fanfics maravilhosas pas#


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...