História Aquela Assistente (Imagine Jimin - BTS) - Capítulo 42


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin)
Tags Aquela Assistente, Jeon Jungkook, Jung Hoseok, Kim Namjoon, Kim Seokjin, Kim Taehung, Min Yoongi, Park Jimin, Plágio É Crime, Segunda Temporada, Você
Visualizações 196
Palavras 1.831
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Hentai, Luta, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Spoilers, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Boa leitura 📖!

Capítulo 42 - Case-se comigo, Jimin


Fanfic / Fanfiction Aquela Assistente (Imagine Jimin - BTS) - Capítulo 42 - Case-se comigo, Jimin

Sair da sala pela qual eu estava sozinho no momento e me juntei aos meninos que conversavam, fiquei em silêncio até porque não tinha palavras para pronunciar a não ser “quero meus filhos comigo”.

O bom de ter eles comigo é que ao mesmo tempo que eu precisasse ser forte eu poderia chorar pois eles estariam bem aqui para me apoiar se preciso e não vou mentir, eu chorei bastante no ombro deles para pelo menos parecer um pouco forte para a ______ quando chegasse em casa.

Minha casa.... No momento é o único lugar que eu tenho fugido é a minha casa porque eu não sei lidar com os problemas que vivencio lá.

Jimin- Eu consigo.- Digo baixo para mim mesmo e saio do carro estacionado na frente do portão da garagem e caminhei para casa entrando em seguida, o silêncio pairava sobre a residência, ela certamente estaria no quarto dormindo ou fazendo qualquer coisa que a fizesse ficar somente lá como uma adolescente rebelde. Caminhei até o sofá e me sentei nele, olhei para o tapete felpudo e branquinho no chão da sala e uma lembrança se acendeu em minha mente.

Flashback

Tinha acabado de chegar da rua, sair mais cedo antes dela acorda para resolver algumas questões pessoais. Assim que entrei tentei ser o menos barulhento possível, já se passava das uma da tarde e com toda certeza ______ deve está uma fera comigo por ter saído sem avisar nada e por não almoçado com ela.

Antes de subir as escadas reparei em um corpo deitado sobre o tapete felpudo da sala, forcei um pouco a vista e percebi que se tratava dela que estava ali deitada e mantinha seus olhos fechados, sorrir ladino e me aproximei dela lhe fitando de cabeça para baixo aproximei nossas faces e selei nossos lábios, ela riu e abriu meus olhos.

Eu- Onde estava?- Perguntou calma.

Jimin- Sai cedo para resolver algumas coisas, mas já voltei.

Eu- Prometeu que não iria sair, já que nossa lua de mel em Roma foi cancelada.- Bufou.

Jimin- O que umas horas sem mim lhe fazem? Você vai me ter para a vida toda.- Selei nossos lábios novamente.- Já percebeu? Nossos lábios se encaixam perfeitamente não importa de que ângulo eu estou te beijando.

Eu- Eu sei.- Alisou meu maxilar e voltou a beijar nossos lábios de forma lenta e suave.

Flashback

Suspirei fundo e encarei o teto, meus olhos começaram a pesar por conta das noites de mal dormidas por conta das crises da ______.

Meu telefone tocou me fazendo sobressaltar no sofá alcancei o aparelho e levei até o ouvido, mas acabou não sendo nada além da operadora então ignorei a chamada, porém voltou a chamar novamente então logo me dei conta de que aquele número não se tratava da operadora e sim da Snow tentando se disfarçar.

– Demorou.- Ela disse ao atender.- Da próxima vez lhe deixo sem notícias sobre seus filhos.

Jimin- Snow...- Rosnei.- O que quer agora?- Suspirei.- Não sei se o que você quer com isso, é me ver no estado que eu estou ou ver a ______ ficar mal porque sabe que eu vou ficar mal!? Chega desse jogo, Snow, chega dessa jogatina. Quer dinheiro? Só me fala a quantia que você quer e eu te dou.

Mas, eu não quero dinheiro, Jiminie.

Jimin- O que você quer então?

Você.- Rir não acreditando.

Jimin- Para de brincar Snow.

Não estou brincando.- Seu tom era sério.- Venha até mim Jimin.- Falou séria.- E antes de mais nada, deixe seu celular em casa e vá para a lavanderia vinte e quatro horas perto da estação abandonada de metrô, lá vai ter um HB20 te esperando lá.

Jimin- Como tem tanta certeza? E se alguém roubar?

Ninguem vai roubar Jimin, você deve está lá a meia noite, nenhum minuto a mais nenhum a menos. E nem pense em chamar a polícia, deixe o telefone em casa e não vá de carro. Se você ousar em me contrariar eu mato os seus filhos!

Jimin- Espera...- Ela desligou o telefone sem mais nem menos.- Droga! O que eu vou fazer agora?!- Soquei o acolchoado vazio ao meu lado.- Ela está aprontando alguma, não gosto disso.

Eu- Jimin?- Olhei para ela que estava no topo da escada.- E-eu... Acho que devíamos falar logo com nossos advogados sobre o divórcio.- Suspirei e caminhei até ela subindo os degraus.

Jimin- Antes da gente se separar, toma banho comigo? Quero fazer todo o tipo de coisa possível com você antes de me separar.

Eu- Tudo bem.- Segurei em sua mão e levei ela até o quarto, entramos no banheiro juntos e eu tirei minhas roupas e entrei no box sem esperar por ela, coloquei o chuveiro na água gelada para relaxar meus músculos tensos.

Enrosquei meus dedos nos meus fios de cabelo que atualmente estão negros como carvão, sobressaltei ao sentir as pontas dos dígitos da morena em minhas costas então me afastei para que ela pudesse também molhar o corpo, peguei o sabonete e passei pelo meu corpo enquanto observava cada mínimo detalhe do corpo dela o qual não importa quanto tempo se passe sempre me causaram sensações deliciosas como da nossa primeira vez.

Sentir meu amiguinho se animar e não pude esconder meu sorriso sacana ao perceber que eu já lhe desejava de forma bruta e sensual. Segurei os ombros dela virando-a para mim e grudando suas costas no azulejo gélido.

Jimin- Estou te desejando tanto.- Entrelacei nossos dedos e levei suas mãos para cima da sua cabeça.- Tanto que não consigo mais esconder.- Rocei meu pênis duro contra sua vagina vendo ela arfar.- ___... ______, como pode fazer tal atrocidades comigo?

Eu- Jiminnie.- Ditou manhosa enquanto meus lábios trabalhavam na pele do seu pescoço.- Ah Jimin!- Sua desta arranhou minhas costas e sua perna direita alcançou minha cintura causando um atrito gostoso entre nossos sexos carentes de atenção. Sem pensar duas vezes me introduzir dentro dela que se contorceu contra a parede enquanto eu fazia minha investidas.

Fisguei um de seus seios chupando-os com força, minha vontade era de chorar, chorar não por está sendo o meu possível último sexo com ela antes do divórcio, chorar por talvez ser a possível última vez de tê-la perto assim antes de ir encontrar com a Snow, tenho em mente o que ela pode me pedir ou querer de mim, com toda certeza vai querer que eu fique com ela e deixe a ______.

Os gemidos tomavam conta do nosso banheiro e se tornavam mais alto que o som de nossas peles se grudando. Já sentia que meu orgasmo estava tão próximo quanto e não demorou para minhas pernas fraquejarem quando o antingir, pela primeira vez eu me sentia fraco o suficiente para prosseguir.

Tirei meu instrumento de dentro dela que me abraçou e se pois a chorar em meu ombro, não entendi, mas também me vi na necessidade de chorar então chorei junto com ela.

Eu- Vou sentir falta disso... Do seu cheirinho, do seu abraço, do seu modo carinhoso de me acordar e até das mordidas em meus pescoço, vou sentir falta de você.- Disse com o rosto enterrado em meu pescoço, tanto que era possível sentir sua respiração quente.

Jimin- Também vou sentir falta disso, do seu cheiro, dos seus abraços, de dormir de conchinha juntamente com você, da forma como costuma dedilhar meu rosto antes de me beijar com calma e também sentirei falta dos beijos que você deixa pelo meu pescoço e ombros.- Lhei apertei.- Das suas massagens em minhas costas...- Chorei mais.

Ficamos alguns minutos daquele jeito até saímos e trocarmos de roupa, me deitei um pouco para dormir na nossa cama e ela ficou fazendo cafuné em meus fios desgrenhados e úmidos, vou sentir falta disso também, muita falta para ser sincero.

(...)

Dormir mais do que duas horas, quando acordei já eram dez e cinquenta da noite, ______ dormia ao meu lado com os olhos inchados de tanto chorar, tomei uma ducha rápida e escovei meus dentes.

Entrei no closet e vesti uma calça jeans, uma blusa e coloquei um moletom por cima – todas as peças da cor preta –, peguei um boné e arrumei meus cabelos e por último peguei meu óculos, meu celular estava carregando sobre o criado mudo do lado da cama, certamente ela deve ter posto para carregar enquanto estava acordada.

Desci para a cozinha e fiz um lanche rápido pois estava com fome e por último sair sem chave e sem carteira, sair do condomínio aonde moro e caminhei alguns metrôs até um táxi passar e eu fazer sinal, digo a ele aonde queria ir e ele apenas assentiu.

Demorou apenas alguns minutos, aproximando vinte, paguei ele com uma quantia de dinheiro que tinha pego antes de sair de casa e caminhei em direção ao local que ela me disse, não pedi para ele me levar até a lavanderia perto do metrô abandonado, aquela região costuma ser deserta e de vez em quando há pessoas fumando todo tipo de droga possível, e o que ele acharia de mim? Um cara todo vestido de preto com boné, óculos escuros e capuz por cima do boné? Certamente deve está achando que eu sou algum tipo de drogado.

Assim que virei a esquina dando de cara com o HB20 como ela disse caminhei até ele e entrei no carro, procurei a chave e achei ela no porta luvas do carro juntamente com um bilhete escrito:

“As coordenadas estão no GPS”

Liguei o painel de controle do carro que me indicou aonde deveria ir, dei a partida e seguir o caminho.

Observava atentamente as ruas pela qual passava achando certas familiaridade nelas, algo estava errado, muito errado.

– Você chegou ao seu destino.

Disse a mulher do GPS assim que parei o carro enfrente à aquela casa na qual eu estive há anos atrás para salvar a ______.

Jimin- Ela estava aqui! Bem debaixo do meu nariz e eu nunca suspeitei!- Soquei o volante e sair do carro com raiva abrindo a porta com tudo, o interior da casa estava arrumado apesar do seu exterior destruído.

Snow- Você chegou!- Disse ela no alto da escada.- Olhem crianças, appa chegou.- Ela disse puxando meus filhos sem delicadeza, os dois estavam com medo e Sophia chorava enquanto seu irmão tentava acalmar ela.

Sophia- A-appa.- Soluçou.

Jimin- Snow você me queria e eu estou aqui, agora deixa os meus filhos livres!- Falei firme.

Snow- Não, eles são nossos filhos.- Riu, ela estava completamente fora de sua lucidez.- Nossos filhos!- Começou a balançar a cabeça em concordância do que dizia.

Jimin- Não Snow, eles são meus filhos com a ______. Deixa eles ir.

Snow- NÃO! PORQUE SE EU DEIXAR ELES IREM VOCÊ TAMBÉM VAI QUERER IR!

Jimin- Snow eu estou aqui como pediu, o que mais quer de mim para deixar eles em paz?- Ela parou e me olhou pensativa.

Snow- Quero que case-se comigo.- Sorriu me tirando a fala.- O que me diz Jimin? Se você não aceitar... Seus filhinhos com aquela talarica da ______ vão morrer.

Jimin- Já que eu não tenho muita opção de escolha.- Murmurrei.- Eu aceito, me caso com você.- Falei frio, mas por dentro estou acabado.

Me perdoe ______, me perdoe por acabar com nosso casamento assim.


Notas Finais


Desculpa os erros!

Criei um grupo para os leitores, entra lá para interagir comigo diretamente!

Link: https://chat.whatsapp.com/0JuD5x7YjHEE5VGuzZRI2J


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...