História Aquela de Cabelo Azul - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Red Velvet
Personagens Seulgi, Wendy
Tags Colegial, Redvelvet, Seuldy, Slight!seuldae, Slight!xingdae, Wenseul, Yuri
Visualizações 119
Palavras 664
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), FemmeSlash, Fluffy, LGBT, Romance e Novela, Shonen-Ai, Shoujo-Ai, Slash, Universo Alternativo, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olá! Como estão? Bem? Espero que sim!
Nossa, faz muito tempo que eu estou escrevendo essa fanfic KK Resolvi postar agora que tenho basicamente todos os capítulos prontos e espero mesmo que se divirtam com ela tanto quanto eu me diverti escrevendo <3
Essa fic é para ter capítulos curtinhos mesmo, não estranhem! AH, e talvez não seja tãao fluffy assim por causa da mente suja da Seulgi qq Cês que sabem
Espero que gostem e boa leitura <3

Capítulo 1 - As coisas sempre acontecem desse jeito clichê


Fanfic / Fanfiction Aquela de Cabelo Azul - Capítulo 1 - As coisas sempre acontecem desse jeito clichê

    Eu costumava ser uma garota colegial muito mais do que clichê. Chega a ser irritante o quanto isso mudou quando aquela garota intercambista veio morar com a Bae. Eu, Kang Seulgi, jurei comigo mesma que nunca, nunca na minha vida me deixaria sair do padrão de menina quieta, meio assustadora, que senta na janela e parece um mangá. Mas lá estava a maldita Son para quebrar com a minha normalidade excessiva.

    Depois que a Son entrou para a minha vida, nunca mais consegui ser a garota de mangá. Tomou meu posto à mão armada. Socou dinamite do meu estômago e ficou me olhando, rindo, esperando eu explodir. Acho que a intercambista sempre soube que, sim, uma hora, eu definitivamente ia explodir.

    Deve ser uma dessas coisas de Física sobre dois corpos irem um contra o outro porque se atraem. O que a física diz sobre isso, mesmo? A Física de Kang Seulgi diz que é 50% irritante, 50% excitante. Eu tenho a impressão de que essa garota ainda vai sair mudando tudo o que eu gostava de manter.

Essas visitas indesejadas que saem tirando tudo do lugar são sempre um problema, mas no final… Bem, no final elas são adoráveis.

 

Eternize desse jeito

 

    Foi a primeira coisa que ela disse quando se apresentou para a turma: Son Seungwan preferia ser chamada de Wendy Son. Eu preferia chamá-la de Son Seungwan.

Ela chegou com a Bae numa sexta-feira. Nada clichê, chegar em um dia tão inoportuno. Quem diabos começava a estudar numa nova escola numa sexta-feira? Esses personagens de mangá que eu e ela protagonizamos são os únicos que fazem isso.

Chegar na sexta é como chegar no inferno, na camada mais borbulhante. Alunos dispersos, alunos cansados, professores terrivelmente desalinhados. Tudo está uma bagunça, a chegada é um baque. Mas talvez Son Seungwan gostasse desses baques. Ela é o baque.

Ela sentou na terceira cadeira à esquerda, roubando o lugar de Sooyoung, porque ela não havia ido naquele dia. Tava acamada, a coitada, depois de pegar nove litros de chuva por um cara que deu nela um pé na bunda. Sooyoung era a esportista que sentava naquele lugar religiosamente pelos últimos três anos, logo à esquerda de Bae Irene, outra intercambista maldita.

Intercambista não. Seus pais vieram no ano passado, ela foi arrastada junto.

Ela gostava de ser chamada de Bae Joohyun. Eu a chamava de Irene.

Eu tinha uma certeza quase vidente de que Son Seungwan apanharia no dia seguinte, porque Sooyoung era uma monstra de voz fina. Não do tipo ruim, monstrinhos sempre tem seu lado bonito. Mas Sooyoung tinha essa mania de odiar tudo o que estava fora do lugar. Ela tinha um pouco da Kang Seulgi que detestava a visita indesejada bagunçando sua casa, sua rotina, seus pertences… E ela se armava com a bola de basquete na mão, pronta para dar com ela na boca de alguém.

Mas era Irene quem devia detestar Seungwan. A intercambista estava literalmente enfiando-se em sua casa, não? Vê lá se eu deixaria de enfiar a mão na calcinha a noite para ceder a cama debaixo para alguém que eu nem conheço? Mas a Bae sempre foi um anjo vivo, como a Christa em Attack on Titan. Ela parecia gostar bastante da visita. Talvez nem botar a mão na calcinha ela fizesse, uma santa mesmo.

Da minha carteira nos fundos da sala, eu observei pelos minutos antecedentes ao início da aula a garota deslocada. O nariz pequeno e os olhos redondos, seu jeito ocidental, o coreano perfeito demais para uma família mista, e…

Aquele maldito cabelo azul de garota de mangá.

Eu detestei aquela menina porque ela era mais mangá que eu. Era uma animação 2D de sonhos que eu só soube cumprir dentro da minha cabeça. A  maldita intercambista não tinha aqueles pais bacanas que diziam que pintar o cabelo era coisa de marginal, sabe…

E eu a observei também a aula inteira porque cabelo nenhum no mundo pareceu tão atraente.

 

Eternize desse jeito  


Notas Finais


Esse capítulo já dá para conhecer bastante da nossa Seulgi, não é? KASDKJASKD Sim, Kang Seulgi vai negar tudo até o último segundo porque ela é um bichinho marrento. Esse é só um prólogo. Prometo que o segundo capítulo vai ser mais substancioso k que chique
Aliás, "Eternize desse jeito" é um divisor de partes, tipo, vai estar ali sempre que for trocar de uma cena para outra.
Aaa me contem o que estão achando da fic! Eu gosto de ouvir, então, sério, deixem o que passou pela cabeça aqui e vamos conversar <3
Eu devo voltar loguinho que terminar o penúltimo capítulo. Essa fic já está quase terminada, então não se preocupem com atualização! Vai vir!
Até lá, beijão na bunda <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...