História Aquela droga chamada Jungkook - Capítulo 5


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Got7
Personagens BamBam, Jackson, JB, Jeon Jungkook (Jungkook), Jinyoung, Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Mark, Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais, Youngjae, Yugyeom
Tags Bangtan Boys (bts), Drama, Jungkook, Romance, Sobrenatural, Universo Alternativo
Visualizações 18
Palavras 1.865
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Festa, Ficção Adolescente, Hentai, LGBT, Mistério, Romance e Novela, Sobrenatural, Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Cheguei pessoas!
Bora para mais um capítulo.
Desculpem não postar antes, mas minha net estava um saco.

Obs: leiam as notas finais ^^

Capítulo 5 - 5


Fanfic / Fanfiction Aquela droga chamada Jungkook - Capítulo 5 - 5

No capítulo anterior...

Fiquei pensando no que responder, até ser interrompido por um trovão. A garoa que antes pincelava o céu agora se tornou uma forte tempestade que mancha as janelas da casa 401.

- Kookie, espero que tenha entendido que quando eu disse para você ficar longe da ___ eu não estava brincando. É perigoso. - Jin me olhava preocupado. - para ambos.

Aquele enorme ponto de interrogação me sufocava cada vez mais, me causando fortes arrepios das pontas dos pés até o último fio do cabelo.

- Qual é o significado do pingente?- pergunto persistente e mais convicto desta vez.

O casal sentado a minha frente se encara por um tempinho e depois me olham.

- A marca do caçador.

*___ on:

Nem prestei atenção a nenhuma aula que teve hoje. Depois que discuti com Jungkook, ele não apareceu na sala. Sabe-se lá por que.

Depois que a aula acabou, fui para o pátio na área coberta, pois estava chovendo muito forte. Vou precisar de carona.

Pego meu celular e logo disco o número que sei escrever até de olhos fechados. Meu salva vidas sempre. Yoongi.

��- Alô?

��- Oi Jimin... é a ___.

��- Ah! Oi ___! Não que eu seja ciumento a ponto de atender as chamadas do meu namorado, mas é que ele esqueceu o celular aqui em casa...

��- Que nada Jiminie!- tento reconfortá-lo. - bom, eu ia pedir uma carona para o Yoongi, mas deixa que eu me viro aqui.

��- Eu até tentaria te ajudar, mas é que eu não tenho carro...

��- Tudo bem Jiminie... eu sei que me ajudaria! Obrigada assim mesmo! Beijos.

��- Beijos! Me avise quando chegar em casa viu mocinha?

Desligo a ligação e sorrio. Por mais que nos dias de semana, especificamente nas aulas, eu fique sempre no meu canto; isolada, por outro lado, eu tenho os melhores amigos do mundo!

Jimin é muito carinhoso e ciumento com todos que ama, o que o torna bem fofo. Yoongi tem seu lado sossegado e frio, mas ele também tem seu lado amoroso. Hoseok é um raio de sol na vida de qualquer um, e sempre que estou perto dele automaticamente me sinto mais feliz. Namjoon é aquele amigo intelectual, sempre prontificado em me ajudar. Jin é o Jin não é mesmo? Como não amá-lo? É o tipo de amigo que todos deveriam ter. E sempre vai te proteger.

Ah! Tem aquele meu novo amigo, Taehyung é o nome dele. Depois daquela festa nós trocamos várias mensagens. Ele é realmente muito engraçado e fofo.

E tem o Jungkook... aish, Jungkook  não passa de um idiota!

Paro meu devaneio e reparo que a chuva continua forte. Resolvo ir para casa assim mesmo. Não sou de açúcar, e o caminho é pertinho.

Coloco minha mochila em um dos ombros e saio pelo portão da escola. Logo sinto os pingos frios da chuva se espalhar e encharcar meu uniforme, que rapidamente cola em meu corpo. Péssima ideia ter vindo com a saia do uniforme em vez da calça. A sorte é que estou com um casaco escuro por cima da blusa branca, que ficaria transparente num piscar de olhos.

Provavelmente, ou melhor, certeza que eu vou pegar um resfriado. Estou encharcada.

Corro para tentar alcançar a rua da minha casa quando acabo tropeçando e caindo, torcendo meu pé ralando meu joelho. O mesmo começa a latejar instantâneamente.

Tento levantar, mas logo tropeço novamente. É quando a porta da casa em frente onde eu estava se abre e uma pessoa encapuzada sai de lá.

- Eu te ajudo. Você consegue ficar em pé?

Tento reconhecer esta voz que me soa familiar. Não consigo. Por isso tento de novo ficar em pé, falhando miseravelmente.

A pessoa logo entende que não consigo me mexer e que estou com medo da mesma.

- Calma, sou eu... Taehyung. Já esqueceu da minha bela voz? Agora vem aqui que eu te pego.

Me levanta sem dificuldade alguma daquela calçada gelada e me leva até a casa em que havia saido momentos antes.

Tae me deita carinhosamente no sofá e retira sua capa de chuva.

Seus cabelos estavam grudados em sua testa pelo fato de estarem molhados.

- Você está bem?- ele fixa o olhar em meu joelho machucado.

Por um leve relance de tempo, os olhos de Taehyung tomam uma cor diferente. Não sei deduzir ao certo. Suas pupilas se dilatam e a cor que antes era castanho escuro se torna levemente avermelhada. Devo estar ficando louca só pode. Será que quando eu cai, eu bati a cabeça também? Acho que não. Deve ser a luz da sala que estamos.

- Meu pé... - digo.

- Tae, não achei as chaves. - Hoseok aparece na sala.- ___? - ele olha para mim e depois para Taehyung.- Taehyung!

Parece que depois de ter escutado seu nome, o mesmo sai de seu devaneio e para de encarar meu joelho que estava sangrando.

- É-é... eu... vou buscar uma coberta.- Ele sai rapidamente da sala em que estávamos.

Explico o que aconteceu a Hoseok e ele logo pega um quite de primeiro socorros e começa a cuidar do meu joelho.

- Não sei se vou conseguir fazer muita coisa com seu pé... talvez devessemos te levar a um hospital.

- Obrigada... - respiro fundo.- é... essa casa é do Tae?

- Sim!- o dono da casa logo aparece trazendo a coberta que tinha prometido. - é simples... mas sinta- se sempre bem vinda.

- Gostei dela.- falo sendo sincera. A decoração da sala é bem rústica, com vários quadros e fotografias bem tiradas.
Hoseok  termina seu serviço e se senta ao meu lado do sofá, me cobrindo com o edredom.

- Talvez devêssemos acender a lareira.- diz ainda preocupado comigo.

- Não há necessidade. Já me sinto bem melhor.- sorrio.- Obrigada pela ajuda... - olho para Hoseok com um olhar de gratidão e depois para Tae. Procuro algum resquício de estranhesa em seus olhos, mas os mesmos estão castanho escuro. Nada de anormal.

- Colar bonito o seu.- Hoseok diz.

- É...- Taehyung agora estava com uma cara de... preocupação?

- Engraçado... todos estão reparando nele.- solto um riso baixo.

- Onde arrumou?- meu salva vidas indaga com uma reação de indiferença, mas com um olhar hesitante.

- Ah... ganhei hoje mesmo do meu pai. Para falar a verdade, o achei muito bonito. Um círculo. Me agrada o pingente. Mas não faço a menor ideia do porquê de um círculo.

- Interessante... também tenho um colar, olha!- Hoseok, todo animado, retira de dentro do meletom que vestia, uma corrente com um pingente em forma de quadrado.

- Olha só... parece que vocês gostam de matemática!- Hoseok e eu olhamos sem entender nada para Taehyung.- geometria e tals...

A piada sem graça de Tae logo é interrompida com batidas fortes na porta de entrada.

- Eu atendo.- o dono da simples, porém linda casa sai.
Hoseok me encara.

- Você realmente não sabe o significado desse pingente? A marca do caçador e blá blá blá?- aponta para o círculo que pende em meu pescoço.

- Não... por quê? É tão importante assim? O que é 'A marca do caçador'?

- É...- logo Hoseok se cala.

Ficamos nos encarando em silêncio, quando Taehyung aparece bravo novamente na sala.

- Hyung, vai tirar aquela menina da minha entrada agora por favor!

- Não me diga que é a Min Soo de novo.- Hoseok estapeia a própria testa.

- Sim, sou euzinha mesmo. TaeTae... você vai me ajudar não é mesmo?

Era aquela menina, ou melhor, a "namorada do Jungkook".

- ___? O que faz aqui?

- Te devo satisfações por acaso?

- Tae, fala para ela me respeitar!

- Por que eu falaria isso? Será que dá para você ir embora agora? A chuva já passou.

- Mas você não vai me ajudar? Por favor... - Min Soo diz toda manhosa.- Eu faço o que você quiser.

- Tá legal, tá legal, Min Soo sai. Já deu já. - Hoseok a guia para a saída.

- Você é um egoísta Kim Taehyung! É por isso que Jungkook te odeia!- a menina cospe as palavras saindo e batendo a porta.

Fico simplesmente sem entender nada do que aconteceu.

- É... acho que já vou indo também.

- Nem pensar princesa. Seu pé está péssimo. Vou ligar para o Nam. Ele sabe o que fazer.- Hoseok logo pega seu celular e efetua a ligação.- ele está a caminho. Agora vou voltar a procurar o que estava procurando antes. As benditas chaves.

***

*Namjoon on:

Depois de revelar o real significado do pingente, que pelo que descibri, pertence a ___, Jin tenta acalmar Jungkook e eu fico me indagando em pensamento se não seria a hora de voltar com os livros.

Sou interrompido com uma ligação de Hoseok.

��- Hoseok? Tudo bem?

��- Oi hyung. Comigo está tudo certo, mas com a ___ não. Ela caiu e está machucada. Acho que torceu o pé. Será que você pode vir até a casa do Tae para dar uma olhada?

��- Por mim tudo bem, mas não acha melhor levá-la a um médico?

��- Creio que não. Você já viu o pingente que ela usa?

��- Ah, aquele bendito círculo. Jungkook me falou sobre ele. Estou a caminho.

Desligo o celular e vou para a casa de Taehyung enquanto Jungkook e Jin ainda conversam.

***

*___ on:

Enquanto Namjoon não chega, Tae fica me fazendo compainha na sala e Hoseok continua em sua caça ao tesouro pela chave perdida.

- Não querendo me meter, mas já me metendo... o que a namorada do Jungkook queria com você?- pior maneira de se puxar assunto.

- Namorada do Jungkook?- Tae solta uma risada nasalada.- Min Soo não passa de uma maníaca. Te aconselho a não acreditar em tudo que ela fala.

- Achei que você e Jungkook fossem amigos...- tento mudar de assunto.

- Éramos bem próximos...- respira fundo.- mas digamos que um acontecimento ocorreu e fez com que nos distanciássemos. Ele não me perdoou até hoje.- diz com um olhar triste.

Dou graças aos céus pela nossa conversa ser interrompida pela chagada de Namjoon. O clima do nosso diálogo não estava muito bom.

- Olá ___! Vamos dar uma olhada nesse pé.- Namjoon se aproxima.

- Para falar a verdade, não estou sentindo mais a dor que sentia quando caí.

- Me avise se te machucar ok?

Concordo e Namjoon começa a apertar/massagear meu pé.

Depois de um tempinho ele para e fica olhando para o mesmo, como se ele fosse uma questão difícil de matemática a ser resolvida.

- O pé dela... sarou?- Taehyung olha confuso para Namjoon.

Meu curandeiro se agaixa e retira o curativo que estava em meu joelho.

- Espera... acho melhor eu sair daqui...- Taehyung olha apreensivo. Ele percebe a minha cara de confusão e logo se explica.- tenho enjoo a sangue.

- Não há necessidade.

Olho para meu joelho e o mesmo estava normal. Como se eu não tivesse ralado ele.

- Parece que esse seu colar é mais poderoso do que imaginei.- Tae afirma.

- Eu não diria o colar em si. Mas sim o círculo.


Notas Finais


Desculpem quaisquer erros. Beijos brilhosos 💜

Uma perguntinha aqui: alguém tem algum palpite sobre o Tae?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...