História Aquela noite.... - Capítulo 64


Escrita por:

Postado
Categorias Fairy Tail
Personagens Erza Scarlet, Gajeel Redfox, Gray Fullbuster, Happy, Igneel, Jellal Fernandes, Jude Heartfilia, Juvia Lockser, Layla Heartfilia, Lector, Levy McGarden, Loki, Lucy Heartfilia, Mavis Vermilion, Michelle Lobster, Mikuni Shin, Minerva Orland, Nashi Dragneel, Natsu Dragneel, Rogue Cheney, Sting Eucliffe, Virgo, Yukino Aguria, Zeref
Visualizações 167
Palavras 1.325
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Ecchi, Famí­lia, Festa, Hentai, Mistério, Shoujo (Romântico), Suspense, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Self Inserction, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Volteeeeei!!!! Fui até rápida vai. E acho que o capitulo ficou grandinho, o ruim é que tem muito diálogo, eu não sei vocês, mas eu não gosto muito kkkk.
Capitulo bem mesclado, cheio de acontecimentos, rotineiros, porém importantes.
AAAAAH, não fiquem bravos, mas tô quase certa de que esse é o penultimo capitulo. Eu tava certa disso, mas parece que surgiram algumas enrola- ideias a mais, mas acho que vou finalizar no próximo mesmo e pretendo fazer alguns especiais (one) pra complementar algumas coisas. No próximo eu explico melhor, ok?

Enfim, espero que gostem e vão desculpando qualquer erro ou contradição. Boa leitura, espero que gostem.

Capítulo 64 - Calmaria


Fanfic / Fanfiction Aquela noite.... - Capítulo 64 - Calmaria

Depois de muita celebração após a volta da pequena cereja, restavam agora na casa apenas Natsu, Lucy, Sting e Nashi. O casal aproveitava para um breve descanso enquanto o loiro tomava conta da sobrinha.

– Ela gosta de você. –afirmou chamando sua atenção.

– Eu sei, eu sei. Sou o tio preferido, obviamente.

– Tão convencido...

– Por que não descansa mais um pouco maninha? –perguntou balançando suavemente o berço.

– Quero ficar perto dela. –explicou sorrindo pelo nariz. –Aconteceu tanta coisa, sinto que se desviar o olhar por segundos vão tirá-la de mim novamente.

– Não vai acontecer Lucy, acabou. Agora é só esperar o julgamento e poderá se sentir livre dele.

– Eu sei, é que no fundo eu não queria que as coisas fossem assim, queria que ele amasse a gente, estivesse por perto... –seu olhar entristeceu-se, porém ela forçou um leve sorriso.

– Pode não parecer, mas era o que eu mais queria também. –confessou confortando-a num abraço. –Descansa mais um pouco Lucy.

– Eu estou bem. Você é que precisa dormir um pouco. Pode ir, eu fico com ela agora.

– Tem certeza? Eu realmente não me importo de ficar mais um pouco.

– Tenho besta, não precisa se preocupar.

– Ok... Mas Lucy, se precisar de qualquer coisa pode me ligar, tá bom?

– Pode deixar. Muito obrigada Sting. –assim que eles se despediram a loira seguiu para pertinho da filha para acariciar sua delicada pele. Logo sentiu seu pescoço ser beijado, então constatou que o rosado havia se levantado também.

– Cadê o Sting? –perguntou seguindo para a cozinha preparar o café.

– Acabou de sair. Eu disse que queria que ficar um pouco com ela e que ele podia ir. –explicou pegando a caneca na mão do marido.

~~~~~~~~ <//> ~~~~~~~

Alguns poucos meses depois chegara o dia da audiência para definir o destino de Jude e Michelle, e então todos se encontravam aguardando do lado de fora do tribunal. Não era disfarçável o nervosismo de todos.

– Pensei que estivesse acostumado com isso... –Gray comentou estranhando a atitude do loiro.

–Eu estou acostumado a defender, não ao contrário. –explicou.

– Sério que vocês nunca foram processados? –a ruiva perguntou recebendo olhares duvidosos. –Cara que sem graça, já fui processada umas dez vezes. –gargalhou normalmente.

– ENFIM... Obrigada por virem como testemunhas, pessoal. –Lucy resolveu ignorar a normalidade e loucura da amiga e aproveitou a chance para falar.

– Não precisa agradecer.

Eles foram convocados à entrar na sala e logo em seguida os réus. Era notória as olheiras e perturbação na expressão de Jude. Já Michelle parecia tranquila e até mesmo empolgada com o acontecimento. O juiz leu as acusações, ouviu ambos os lados, suas testemunhas e defesas e enfim, após um breve intervalo, ele começou a falar:

– Michelle Heartfilia, devido as circunstâncias, acusada de sequestro, auxilio em roubo e homicídio, além de ameaças dirigidas a seus sobrinhos, você está condenada a quatro anos de prisão. –decretou.

– Certo Vossa Excelência.

– Jude Heartfilia, dada às acusações, provas e testemunhas, você deveria ficar no mínimo seis anos na cadeia, porém, ao invés disso, você será enviado a uma Clinica de Reabilitação. –sua decisão surpreendeu a todos presente.

– ESTÁ DIZENDO QUE EU ESTOU LOUCO!? ESSES BASTARDOS DESGRAÇAM A MINHA VIDA E EU PRECISO DE AJUDA!?  EU NÃO VOU FICAR TRANCADO NUMA CLINICA! A Layla vai me tirar de lá, vocês vão ver só. SÓ ELA PODE CUIDAR DE MIM. –após muita luta para sair, ele foi retirado do tribunal.

Depois de alguns meses Lucy visitou a clinica onde seu pai estava internado, porém ainda sem vê-lo e foi informada de seus frequentes surtos de raiva e inúmeras alucinações com sua esposa falecida. Lucy sabia mais do que ninguém de todo o mal que Jude praticou, porém ela também sabia que isso não mudava o fato dele ser seu pai. Quando passou em frente a uma janela dos incontáveis quartos, pôde ver de longe a expressão vazia e desgastada do loiro que observava o nada sentado na varanda. Seu coração agora carregava o peso de não poder salvar um daqueles que mais amava, assim como aconteceu com ela.

Esforçou-se em ignorar os acontecimentos do inicio do dia no caminho para o trabalho, na tentativa de não incomodar a ninguém com suas preocupações. Assim que adentrou a empresa se dirigiu para a sala de Natsu, a pedido do mesmo. Os dois permaneceram juntos conversando sobre o dia a dia e coisas fúteis que apenas eles entendiam, sem qualquer incômodo ou aflição. Porém, foram interrompidos pela porta sendo aberta sem nenhum aviso prévio.

– LUCY, PRECISO FALAR COM VO- o loiro parou ao perceber a invasão que tinha feito enquanto era encarado pelo casal assustado e constrangido pela situação que se encontravam. –Meu Deus, desculpa atrapalhar vocês, é que eu preciso urgente te contar uma coisa. –disse, agora mais calmo, vendo a irmã sair do colo do marido e se aproximar dele ainda meio desconfortável.

– Diga maninho. O que aconteceu?

– Lucy... EU VOU SER PAI! –finalmente informou chacoalhando-a para frente e para trás.

Dá pra acreditar? Eu vou ser titia, pela... Quarta ou quinta vez. Mas a primeira de sangue. O sonho do Sting era ser pai, e mesmo não conseguindo imaginar ele lidando com isso eu tô muito feliz por ele.

– Sting! Jura? Quando ficou sabendo, me conta tudo. –pedi puxando ele para a cadeira. Vendo que não era nada preocupante, voltei a me sentar com o Natsu para ouvi-lo.

– Ela tava meio estranha comigo já tinha uns dias, eu até achei que ela não queria mais nada comigo, daí hoje eu acordei e a do quarto até a cozinha tinha fotos nossas, dos nossos melhores momentos, e alguns recadinhos fofos e a mesa tava toda arrumada. Ela tava lá sentada e quando eu vi o teste tava lá em cima. –explicou com os olhos cheios de lagrima.

– Aiin Sting!! Parabéns, eu tô super feliz por vocês, de verdade. Vou ser a tia mais babona. –comemorou eufórica. –A gravidez é uma fase maravilhosa.

 – Se prepare para a falência, insônia, estresse... –o rosado cochichou, porém não passou despercebido pela loira, que o encarou ameaçadora. –Melhor fase da vida! Né amor?

Eles conversaram mais um pouco até o mesmo se despedir e voltar a seus afazeres, deixando o casal novamente a sós, porém não demorou muito para que fossem interrompidos, dessa vez por certo moreno.

– Natsu, licença. –pediu adentrando o local e se deparando com um olhar de descontentamento do amigo e chefe. –Nossa... Hora ruim?

– Puuta, será que eu posso ficar pelo menos um pouco a sós com minha mulher?

– Ouviu né Lucy? Nos dê licença, por favor. –pediu seriamente arrancando gargalhadas da mesma e um olhar incrédulo do rosado.

– Fala logo Gray.

– Nada não, só queria saber se você tá bem chuchu. Tava sem nada pra fazer e passei aqui. –explicou despreocupado.  –Mas parece que não sou bem vindo... –fingiu-se ofendido. –Ah, vamos almoçar juntos hoje? Na casa da Levy.

– Vamos sim.

– Ela deve estar uma bolinha com aquela barriga. –Lucy comentou com os olhos radiantes.

– Deve mesmo. Faz um tempinho que a gente não vê ela.

– E a Juvia?

– Tá lá. Ela só tá meio ocupada com a cafeteria, ela tá ficando quase sozinha esses dias, mas tá bem.

– Tá, pode ir, tchau. –Natsu o dispensou sem um pingo de piedade.

– Mas foi você que perguntou idiota!

– Também te amo. Ah, aproveita que tá sem fazer nada e ajuda a Erza a assinar esses relatórios aqui, por favor.

– Okaaay chefinho... –pegou os papeis desanimado fechando a porta em seguida.

– Onde paramos minha deusa? –o rosado perguntou segurando o queixo da amada delicadamente.

– Na parte em que eu preciso voltar a trabalhar. –mas ela cortou o clima quando se levantou e se despediu depositando um selinho em seus lábios.

– Naaaao! Eu te dou folga, seu trabalho agora é cuidar de mim. –chantageou.

– Natsu nem começa, eu preciso terminar aquelas planilhas hoje ainda. Em casa a gente continua okay? –perguntou com o olhar perverso.

– Okay! Como você quiser. –respondeu no mesmo tom.


Notas Finais


Huuuum, casalzão safado, gostamos assim mesmo.
O que acharam? Muito diálogo? Gomen...
Lucy visitando o Jude, o que comentar?

Deem ideias para o ultimo capitulos, coisas que vcs acham que faltaram, que querem que aconteçam, vou tentar encaixar o que der, ok? E vou adorar as ideias de vcs tbm. Vou tentar não demorar mores.

Espero que tenham gostado, Beijãaaao, até o proximoooo.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...