1. Spirit Fanfics >
  2. Aquela pessoa. >
  3. Foi por conveniência.

História Aquela pessoa. - Capítulo 66


Escrita por:


Notas do Autor


Oi lindezinhas 😍😍😍
Como vocês estão? Espero que bem 🤔🤔🤔
Olha quem voltou na maior cara de pau: euzinha. Presentinho para as melhores, mais um capitulo fresquinho. HAHA
PS: Eu dei uma sumida porque estou na correria aí fico sem tempo e sendo sincera ando bem desanimada... Não desistam de mim, mas VOLTAMOS a programação normal! HEHE
Espero que gostem, qualquer coisa é só falar ok? Mas me contem o que estão achando da história se devo continuar ou não. A opinião de vocês é importante! 😘😘😘😘
Spoliers: espere grandes emoções 💜💜💜

Capítulo 66 - Foi por conveniência.


2 dias depois.

...

_Agente Ricardo esperando confirmação da central para transporte de suspeito. –Liguei da delegacia de Palmas esperando que meu chefe Lorenzo na polícia federal pudesse autorizar a ida até São Paulo. Ele estava aqui, mas teve que voltar para esclarecer as coisas que aconteceram aqui e a prisão definitiva do criminoso.

_Agente sua volta a São Paulo foi autorizada, tempo estimado é de duas horas e meia. Quando chegar um carro oficial estará esperando para o deslocamento do réu até a penitenciaria onde ficará detido até o julgamento.

_Tudo bem, saindo daqui agora senhor!

Saímos de Palmas com o suspeito e ele é muito calado o que é bom assim a gente evita todo o nervoso de escutar eles dizerem que são inocentes e coisa e tal; durante todo o trajeto eu fiquei pensando como uma pessoa que tem tudo na vida desperdiça as oportunidades para entrar nessa vida que sabemos não ter volta. A vida nesse ramo tem apenas dois caminhos: a morte ou a prisão e para ser sincero nenhuma das opções são boas. Nesses anos todos de trabalho eu presenciei muita coisa ruim, muita merda escondida de baixo do tapete, vi gigantes cheios de dinheiro cair feito uma jaca podre, já vi famílias inteiras dilaceradas por decisões erradas dos familiares. Ao mesmo tempo que vi outras destroçadas porque seus filhos, irmãos, pais foram vítimas de indivíduos tão cruéis que é impossível não ter raiva do mundo. Não demorou muito e chegamos ao nosso destino e embarcamos em direção ao presidio, estávamos no mesmo carro: três policiais e o Lucas ou Augusto. E tinha mais um carro nos seguindo.

No caminho passamos por uma ponte e notei que o carro a nossa frente parou e isso me deixou em alerta e não demorou para os agentes saírem do carro correndo e em seguida o mesmo explodiu restante apenas ferro e alumínio distorcidos pela estrada. Do nada nosso motor parou e quando ia falar alguma coisa alguém que não pude ver o rosto jogou uma bomba de efeito moral dentro do carro , mas o cheiro era diferente e eu reconheci na hora devido a uma operação de drogas que eu fiz, junto a bomba tinha escopolamina e gama-hidroxibutirato eu tentei com todas as forças soltar o cinto e sair do carro, mas quando cheguei no asfalto eu perdi a consciência.

...

Acordei horas depois em um hospital eu sentia minha cabeça pesada e mal conseguia me lembrar de muita coisa; forcei meus olhos a ficarem abertos estavam sensíveis por causa da claridade e ao meu lado estava o Lorenzo meu chefe. Eu sabia que devia muita explicação e que provavelmente estaria encrencado, pois, eu não sei onde estava o suspeito.

_O que aconteceu Ricardo? –Quando recebi a notícia do acidente encaminhei vários dos meus homens até o local e encontrei meus agentes desacordados, outros feridos, alguns em um surto completo, um dos nossos carros espalhados aos pedaços na estrada e o outro com todas as portas abertas e nem sinal do suspeito. Me preocupei, mas eu não sabia o que fazer, parei e pensei e coloquei toda a polícia da cidade atrás dele.

_Desculpa senhor... –Contei o que tinha acontecido e ele escutou calmo.

_Não se preocupe agente a culpa não é sua, os outros policiais ainda vão ficar internado, pois estão bem graves e ainda em surto dissociativo!

_Pelo visto o plano foi muito bem elaborado, e temos que colocar as famílias da vítima sobre proteção policial principalmente as de Palmas.

_Porque eles principalmente? –Perguntei curioso.

_Senhor nesse tempo que fique lá eu conversei bastante com o delegado Vicente e com algumas pessoas no hospital onde ele trabalhava e descobri que o Lucas tem uma obsessão estranha por uma das medicas a doutora Ana Luiza, ela é casada com aquele cantor famoso Henrique que faz dupla com o Juliano e ele não aceitou isso muito bem e eu acho que ele vai causar muitos problemas principalmente porque ele propôs casamento e quando ela negou dizendo que jamais abandonaria a família ele se enfureceu. Por isso acho que essa família está em perigo! –Contei tudo o que as enfermeiras haviam me dito.

_Então assim que tiver alta vou te deslocar até lá e auxiliar o Vicente nas investigações, pois, se ele é de fato obcecado nela não vai largar o osso assim. Sabe eu aprendi que o amor e o desejo estão ligados a coisas diferentes, por exemplo o desejo é ligado a morte. Porque nos matamos por esse desejo, entenda que o desejo, por mais que possua uma predisposição de ser, é também socialmente construído. O desejo é insaciável, ele nunca se farta após alcançar o seu objetivo, ele não é uma coisa em si, ou uma substancia, mais uma força que movimenta o homem: tão mais ele deseja, mais ele quer desejar. Logo a finalidade do desejo não é um objeto, mas sim o próprio ato de desejar: a liberdade, mas esta que, quando sem responsabilidade se converte em libertinagem e aprisiona o homem em um ciclo de decepções e desilusões. O desejo é o pai dos sonhos, o desejo é o pai da vontade, e este é o que move o ser humano para os seus objetivos... –Ele me olhava bem atento a cada palavra.

_Chefe e o amor?

_O amor define esse sentimento como sendo, não simplesmente o gostar em maior quantidade, é um estado psicológico qualitativamente diferente. Isto porque, ao contrário do gostar, o amor inclui elementos da paixão, proximidade, fascinação, exclusividade, desejo sexual e uma preocupação intensa. O amor é ligado a vida, pois, quando se ama quer preservar esse sentimento logo cuidar da pessoa que é o objeto do amor.

_Então como o Lucas é um louco duvido que esteja amando a doutora, e com a sua recusa acho que o desejo vai ser convertido naquela celebre frase: “se não for minha não será de mais ninguém”!

_Esse é meu medo Ricardo!

...

Eu tive alta dois dias depois e fui direto para Palmas quando cheguei lá tava uma confusão, policiais andando para todo lado telefone tocando e o Vicente conversando com o advogado do Henrique Tavares o cantor, ele explicava que teria que tomar todos os cuidados para que a família dele ficasse em segurança e todas as medidas. Disse também que colocaríamos vigilância vinte e quatro horas na casa do seu cliente começando hoje mesmo.

_Olha senhor nós temos pouca gente para fazer todo o trabalho, como ele é um homem endinheirado seria interessante ele colocar mais segurança pela casa alias fazenda...

_Você é...? –Perguntei curioso.

_Eu sou Ricardo trabalho para a polícia federal de São Paulo e também estou ajudando um amigo na Interpol com relação ao tráfico humano que esse bandido agenciava!

_Entendi, eu vou passar essas recomendações ao meu cliente. Mas alguma coisa? –Perguntei e nem sei porque.

_Esse Lucas ou Augusto é um homem inteligente, frio, cruel que não mede esforços para ter o que deseja então peça ao seu cliente para se cuidar e cuidar da família até que tudo seja resolvido e principalmente nada de ficar sozinho, sair à noite e nem permita que desconhecidos façam parte da vida deles...

O advogado saiu e nós ficamos ali elaborando um plano para pega-lo caso volte a Palmas e redirecionando o nosso pessoal para cuidar das atividades diárias e cuidar das possíveis vítimas desse lunático.

 

(...)

POR Lucas.

_Não tinha um lugarzinho melhor não? –Falei irônico.

_Ate poderia te hospedar num hotel cinco estrela, mas do jeito que o moço é procurado em dois minutos tava preso de novo então seja agradecido pela ajuda! E saiba que faço isso pelo favor feito ao meu pai, mas que eu não vou me sujar por pouca merda feito você!

_Merda? Me respeita seu desgraçado eu sou Augusto Lima um dos... –Senti o cano de uma arma direcionado em minha barriga.

_Eu saber ou não quem és não faz diferença na minha vida, e não tenho medo de ti. Então vou falar novamente seja grato!

O infeliz saiu e me deixou ali sozinho com a palavra na boca, mas de uma coisa ele tava certo aqui nem fim de mundo ninguém me procuraria, logo eu teria mais tempo para bolar um plano e voltar para o Tocantins buscar a minha paixão e ela viria comigo querendo ou não. O que me restava era dormir e esperar meus contatos ligarem...


Notas Finais


Apreciem a leitura.
Volto assim que possível.😆😆😆😆
Obrigada por acompanharem a historia e por todos os comentários vocês são fodas.💜💟💜💟💜💟💜💟💜💟
Me contem o que estão achando ok? Seus comentários são importantes para eu continuar🤔🤔🤔
Beijos😘😘😘😘😘


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...