História Aquela Voz - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Visualizações 10
Palavras 1.198
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Lemon, Yaoi (Gay)
Avisos: Bissexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Me desculpem

Capítulo 2 - Party time


Fanfic / Fanfiction Aquela Voz - Capítulo 2 - Party time

Já fazem dois meses desde que ele chegou aqui apenas como um estagiário, e agora ele já é meu secretario pessoal. Como as coisas evoluíram tão rápido? Como o meu desejo por ele cresceu tanto? Eu não sei, só sei que cada vez quero cada vez mais e mais dele. 

Não tenho certeza se esse sentimento é recíproco, mas tem que ser. Todas as vezes que ele vem com aquelas calças apertadas que marcam bem a sua bunda (que convenhamos, é bem grande) e definem sua silhueta. Todos os seus "esbarrões" e "quedas" em cima de mim...elas simplesmente não podem ser propositais. 

Mas esse final de semana...aah ele não me escapa.

                        *******

Esse final de semana vai ter uma festa na casa de Gabe para comemorar o bom rendimento da Rádio, e para a minha sorte, será uma festa a fantasia.

Já fazem dois meses desde que fui contratado, e que minha vontade de fuder com ele só cresce. Não nego que vou com roupas mais "provocantes" propositalmente, até porque ter o olhar dele sobre mim é tão bom. Ter ele sobre mim deve ser tão bom.

Eu já comprei minha saia rosa, uma calcinha rendada, e uma meia de gatinho. Vou fantasiada de colegial, ja que ele tem esse pequeno fetiche (nem me perguntem como eu sei). Ai ai Gabe, Gabe...nessa festa, você não me escapa.

                         ******

Estava tudo indo muito bem, a música estava boa, a comida uma delícia, todos os convidados estavam se divertindo, até que...ele chegou. Com uma saia rosa e cinta liga, aquilo era a gota d'água!! Ele estava desacompanhado, mesmo eu tendo mandado um convite extra caso ele quisesse chamar alguém. Mas quando eu olhei nos olhos dele eu percebi porque estava sozinho, ele também estava nesse jogo.

Já era por volta de 1 hora da manhã, muitos convidados já tinham ido embora, e os que restaram estava bem alterados. Eu resolvi me sentar em um lugar mais reservado para descansar um pouco, e ver ele dançar, até que começou a tocar "need me" e ele veio andando até mim.

                         ******* 

A música estava alta e todos os convidados estavam bêbados, se eles vissem algo suspeito, nem se lembrariam no dia seguinte. Era a minha hora.

Começou a tocar "need me" e eu já estava tão animado que eu não me segurei. Olhei para os lados e vi que ele estava sentado em um canto um pouco isolado, perfeito demais pra ser verdade. 

Fui caminhando até ele: 

- por que está tão sozinho? 

- só estou um pouco cansado

- que coincidência, eu também estou, será que cabe mais um nessa cadeira? 

Nesse momento eu sentei no colo dele. Nem se quer me segurei. E comecei a rebolar bem lentente no ritmo da música. Logo suas mãos estavam apertando minha bunda por dentro da saia, dedilhado minha calcinha, e  me incentivando a continuar com os movimentos. 

Quando olhei para o seu rosto, tinha uma vivida expressão de prazer e luxúria, ele queria aquilo tanto quanto eu. Já podia sentir seu membro duro, mas eu ainda queria brincar um pouco mais com ele.


                       ******* 

Quando a música acabou, ele simplesmente levantou do meu colo, me deu um beijo na bochecha e voltou para a pista de dança. Aquilo me deixou tão revoltado, aquele filha da puta não fez isso comigo.

Eu entrei na pista, segurei o braço dele com força e disse: 

- eu quero você no meu quarto, em cinco minutos. Isso não é um pedido, é uma ordem.

Ele ia me falar algo mas não dei ouvidos. Subi para o meu quarto, peguei uma camisinha juntamente com um tubo de lubrificante, peguei duas amarras de couro e já prendi elas na cama. Ele vai pagar caro por me deixar desse jeito.

                      *******

Bati na porta mas não esperei resposta, simplesmente abri e fui entrando, sendo recebido por um forte empurrão que me fez bater na parede. "Você não achou que iria acabar assim achou?" Foram as últimas palavras dele antes de me beijar, enquanto prensava meu corpo na parede. O beijo era tão quente, que em poucos segundos eu já estava duro. Sua mão passeava meu corpo até chegar na minha bunda, onde começou a apertar e a dar pequenos tapas.

Paramos o beijo pela falta de ar, e então ele desceu sua boca até meu pescoço, depositando chupões e mordidas ali. Tudo que eu conseguia fazer era gemer baixinho, eu só queria que ele me fodesse, ali mesmo. 

Ele tirou a minha blusa e começou a chupar meus mamilos e, MEU DEUS COMO AQUILO ERA BOM! Eu só não queria que aquilo acabasse. Os chupões pararam por um momento, e quando olhei, ele estava se dirigindo a uma mesinha. Pegou uma camisinha e um tubo de lubrificante. Pedi para colocar a camisinha nele e ele assentiu,  me ajoelhei para consguir colocar melhor. Abaixei sua calça e cueca junto, revelando um membro grande e vermelho, já melado com o pré-gozo, lambi da base até a cabeça para sentir o seu gosto que era maravilhoso, comecei a rodear a sua glande com a minha língua, enquanto ouvia ele gemer. Coloquei a camisinha (de morango) e, para ajudar na lubrificação, comecei a chupa-lo. Coloquei seu membro inteiro na boca, subia e descia enquanto passeava com minha língua por toda a sua extensão, parei quando vi que ele já estava perto de gozar,  deitei na cama e falei "agora eu sou seu, me use como quiser" 

                       *******

 Foda-se os joguinhos, foda-se as amarras, e que se foda as preliminares. Eu só quero fuder com ele tão forte, que ele não vai conseguir andar por uma semana. Puxei sua calcinha, levantei sua saia e mandei ele ficar de quatro, coloquei uma quantidade generosa de lubrificante na sua entrada e comecei e rodea-la com meus dedos, e ele começou a rebolar, em resposta aos meus toques. Parei de passar o dedo, posicionei meu membro e coloquei tudo de uma vez, e logo ouvi seu gemido de dor. Beijei seu pescoço até ele se acostumar. Depois de um tempo, semti ele rebolar sobre meu membro, e comecei a me movimentar devagar. Não demorou muito para que os gemidos de dor parassem , e tudo que sai da sua boca eram gemidos de puro prazer, e pedidos de "mais, mais, MAIS", eu já estocava sem dó, ele era tão apertado e tão quente, que eu só queria ir mais e mais fundo. Eu não aguentei por muito tempo, e acabei gostando antes dele. Deitei ele na cama e comecei a passar a mão pelo seu membro...

                       *******

Ele me deitou de barriga pra cima, e começou a me masturbar e, de repende começou a me chupar loucamente. Sua cabeça subia e descia, e sua língua passeava por toda extensão. Em pouco tempo, acabei gozando em sua boca, e ele engoliu tudo.

Deitamos na cama, exaustos, suados (é no meu caso), um pouco dolorido. Essa foi uma das melhores fodas de toda a minha vida, eu ainda estava embreago por todo o prazer que ele me fez sentir.

Sinto algo em meu braço, e quando vejo, Gabe estava me puxando para um abraço 

- Isso foi maravilhoso

- foi perfeito 

- Então...o que acha de ir tomar banho comigo??

- Ah se eu vou 


*Continua??*



Notas Finais


O CORSA FEZ BUUUUUM


qualquer erro na escrita me perdoem, foi meu corretor rs

Amo vocês demaaaais


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...