1. Spirit Fanfics >
  2. Aquele Beijo Travesso >
  3. Capítulo 12

História Aquele Beijo Travesso - Capítulo 12


Escrita por:


Notas do Autor


Comentários no final!

Capítulo 12 - Capítulo 12


Semana anterior ao Karaokê, Segunda-feira - final da tarde

*JIHOON POV

Estava caminhando em direção a uma loja de conveniência localizada próxima a minha casa, eu me encontrava com um desejo enorme de comer algo doce e não tinha encontrado nada em casa, então resolvi sair para comprar.

Entrei na loja e saí olhando as prateleiras, tentando ver se algo despertava meu interesse, já que não tinha nenhum doce em especial em mente. Pra falar a verdade essa vontade repentina de comer doce se resumia a um sentimento de frustração que dominava meu peito. Cada dia que se passava com o Doyoung morando na casa daquele gênio sem coração do Yedam, eu ficava mais apreensivo. No inicio eu acreditava que o Yedam não passava de um hétero metido e que nunca iria dar atenção pro Dodo, mas depois do relato de hoje de manhã, eu tinha começado a ficar preocupado. Eu não podia deixar as coisas ficarem assim, por que havia me dado conta de que eu realmente poderia perder o Doyoung.

- Você precisa de alguma ajuda? – Perguntou o atendente da loja se aproximando do meu lado, acho que fiquei perdido em pensamentos parado por tanto tempo encarando uns pacotes de bala que ele deve ter achado que havia algo de errado.

- Hã? não,  tudo bem! – Respondi sorrindo de volta – só me perdi em pensamentos – ri e peguei um dos pacotes de bala sabor morango que tinha ficado encarando.

- Achei que havia algo de errado com os pacotes, você estava fazendo uma careta muito estranha – riu o atendente enquanto colocava uma das mãos atrás da cabeça. Eu sempre vinha aquela loja e nunca tinha reparado nesse menino. Ele tinha cabelos escuros e era alto, parecia ter a minha idade.

- Você é novo por aqui? – Acabei perguntando, não podia controlar a minha curiosidade, ainda mais com garotos bonitos.

- Sim, eu comecei a trabalhar meio período aqui ontem – Respondeu ele sorrindo grandemente, parecia ser um menino bem simpático. Logo depois de me responder ele olhou para o caixa e viu que umas meninas que estavam comprando se encaminhavam para pagar, então ele voltou apressado ao seu posto.

Olhei para o pacote em minhas mãos e resolvi pegar mais uns para garantir, antes de me direcionar também ao caixa. Enquanto as meninas pagavam, reparei na plaquinha no avental verde que ele usava como uniforme e notei que nela havia escrito seu nome, Yoon Jaehyuk.

- Prazer em conhece-lo Yoon Jaehyuk – Disse sorrindo após a chegada da minha vez de pagar os produtos – Meu nome é Park Jihoon.

- Ah, prazer em conhece-lo também, você vem aqui com frequência? – Perguntou o outro enquanto passava o leitor nas minhas balas.

- Aham, eu moro aqui perto e minha escola também é a da região então passo bastante por aqui – Respondi – O Doyoung ama doces então acabo sempre levando uns na bolsa . – Acabei falando sem pensar, não sei por que falei isso.

- Seu namorado? – Ele agora colocava meus produtos em uma sacola e ainda sorria enormemente.

Essa pergunta acabou me lembrando dos meus devaneios a minutos atrás e com isso soltei um longo suspiro.

- Ainda não – disse, mas acho que minha cara de desanimo era visível já que o outro desmanchou o sorriso e fez uma cara como se sentisse que tivesse tocado em um ponto fraco meu.

- Desculpe – Disse ele – Deu 1200,00 Won – Acho que ele falou correndo o valor para mim pagar como se tentando mudar de assunto.

- Não precisa se desculpar, não é como se fosse um assunto delicado – falei pegando o dinheiro exato na carteira e entregando ao menino. – Só que eu não tenho mais ideia do que fazer para ele acreditar que eu realmente gosto dele – Eu nem sei por que estava contado isso pra uma pessoa que eu acabei de conhecer, acho que por ele ser muito simpático, ou exatamente por ele ser um estranho e pudesse me dar uma opinião sem ter um “pré-conceito” da situação.

- Você já se declarou pra ele? – Ele perguntou se encostando na mesa do caixa e fazendo uma cara pensativa.

- Sim, muitas vezes, mas acho que falar isso assim direto faz ele achar que estou brincando – falei revirando os olhos pra minha própria desgraça.

- Hummm.. – Jaehyuk agora fazia um “bico” com a boca, como se estivesse pensando em uma maneira de me ajudar, achei engraçado ele estar pensando tão seriamente em ajudar uma pessoa que ele acabara de conhecer. – que tal se você fizer uma grande declaração, tipo levar um buquê de flores, ou fazer uma serenata na frente da casa dele..

- Hã? –interrompi arregalando os olhos pra ideia meio filme adolescente .

- hahaha... Desculpe, acho que viajei demais – riu ele envergonhado das ideias que deu.

- Não, não, eu realmente gostei da ideia – disse chacoalhando a duas mãos na frente do corpo – fazer uma serenata na frente da casa dele é muito inviável – “ainda mais que ele mora com o rival”, pensei – mas um evento pra me declarar é realmente muito legal! – Eu realmente tinha achado essa ideia genial, eu sempre falei casualmente pro Dodo o quanto gostava dele, mas isso fez ele não levar a sério meus sentimentos, então se eu fizesse uma grande declaração, talvez ele levasse meus sentimentos com mais seriedade.

- Muito obrigada! Até! – Disse enquanto pegava minhas balas e corria de volta.

Cheguei em casa e me apressei pro meu quarto, peguei meu celular que tinha deixado carregando e ia falar com o Junkyu e o Hyunsuk para me ajudarem a planejar algo, quando vi que no grupo que tínhamos de conversa com os meninos da turma F estava cheio de mensagens.

Eles estavam falando animadamente de uma festa em um Karaokê que a turma F iria realizar no sábado.

- Isso! – Pensei alto, enquanto me jogava em cima da cama olhando as mensagens – Eu poderia aparecer de surpresa e cantar uma música pro Doyoung, e levar flores e depois me declarar e tudo isso na frente da turma dele, isso ia ser perfeito! – as ideias corriam soltas na minha cabeça e agora que esse Karaokê tinha surgido eu estava ficando cada vez mais animado.

Antes mesmo de falar qualquer coisa, abri minha conversa privada com o Hyunsuk, para contar meus planos e pedir sua ajuda, era melhor deixar para contar pro Junkyu depois, já que era capaz de ele dar com a língua nos dentes se eu falasse agora enquanto ele estava envolvido na conversa com os outros.

Fiquei até tarde planejando tudo com a ajuda do Hyunsuk, e chegamos a conclusão de que eu iria aparecer de surpresa e cantar a música You Are My Everything da cantora Gummy e levar um buque de rosas vermelhas, depois da musica eu iria me declarar e pedir o Doyoung em namoro.

Com isso passei a semana toda treinando a canção, e passando toda a situação na minha cabeça um milhão de vezes, tinha que sair perfeito. No fim, até acabei me afastando um pouco do Doyoung aquela semana, primeiro para não acabar contando sem querer a surpresa e segundo para ver se o efeito da minha surpresa fosse multiplicado se ele sentisse minha falta.

O sábado chegou e eu estava realmente nervoso, mas ao mesmo tempo animado para a minha declaração mais tarde. Meu relógio estava marcando 18 horas, então comecei a me arrumar da melhor maneira possível, coloquei uma camisa de mangas compridas branca, uma calça jeans, um tênis de couro branco e me perfumei. Eu tinha planejado com o Hyunsuk e com o Junkyu ( que tinha ficado sabendo do plano hoje pela manhã) que eu iria aparecer as 21 horas, duas horas após o início do evento, então a missão deles era manter o Doyoung na sala na hora da minha entrada e colocar a musica antecipadamente.

Depois de uma ultima olhada no espelho, verifiquei meu relógio e já marcavam 20 horas, eu ainda tinha que passar na floricultura retirar o buquê que eu havia encomendado então sai apressadamente. Mas, antes resolvi passar na loja de conveniência ver se o Jaehyuk estava por lá, eu havia encontrado com ele novamente essa semana e contato todo meu plano.

- Oh! Você tá especialmente bonito hoje Jihoon! – Disse ele de trás do balcão assim que me viu entrando na loja.

- Eu estou tão nervoso, que bom que você achou legal então, vim aqui pra você avaliar meu visual mesmo – de alguma maneira nós tínhamos ficados bem amigos em tão pouco tempo.

- Vai dar tudo certo! – Ele me falou sorrindo e fechando a mão em um punho pra cima, me dando forças.

- Espero que sim! – respirei fundo – vou indo lá então! Depois mando notícias! – Disse antes de me virar e sair em direção a floricultura.

Após pegar o buquê, resolvi ir de táxi até o karaokê, eu podia ser bem desinibido, porém não a ponto de andar com um monte de rosas dentro de um metrô, mas no fim o trânsito aquele dia estava especialmente ruim.

- Devia ter pego um metrô mesmo – resmunguei baixinho enquanto olhava para as horas no celular que agora marcavam 15 minutos para às 21 horas. Olhei para fora e reparei que faltavam poucas quadras até o lugar. Olhei para frente e vi que o carro ainda estava parado no mesmo local e parecia que não ia andar tão cedo. Assim, resolvi descer ali mesmo e ir correndo até o Karaokê.

Poucos metros antes de chegar no local, vi que meu celular vibrava muito e diminui o passo para ver quem era.

- Que? – Acabei parando na frente do prédio – o que o babaca do Yedam tá fazendo lá? – xinguei enquanto lia as várias mensagens deixadas pelos meus amigos. Isso não importava, ia ser até melhor – voltei a correr entrando apressadamente no Karaokê. Quando cheguei na frente da porta da sala onde a festa estava acontecendo, parei, respirei fundo e entrei sorrindo carregando aquele enorme buquê de flores.

- Doyoung! – Chamei enquanto subia no palanque na frente da tela onde passavam as letras das músicas. Naquele momento todos ficaram em silencio e olhavam ao redor,  procurando o menino que foi chamado. Porém, ele não foi encontrado.

- Ji! Desce daí, espera um pouco! – Disse Hyunsuk me puxando pra baixo pelo braço.

- Ué, cadê o Dodo? – Perguntei aturdido olhando ao redor.

- Ele foi ao banheiro, não consegui manter ele aqui. – Disse ele colocando uma das mãos na frente do rosto.

- Hã? Ele tava tão apertado assim? – Perguntei descrente, ele não podia esperar pelo menos um pouco?

- Ele acabou de sair atrás do Yedam, deve demorar um pouco – Disse um dos alunos da classe F que estava próximo de nós.

- Com o Yedam?! – Perguntei meio alto, e olhei com raiva em direção ao Hyunsuk e ao Junkyu que também tinha se aproximado. Nem esperei ninguém falar mais nada e saí correndo em direção aos banheiros, chegando a tempo de ver algo que nunca queria ter visto. Yedam e Doyoung estavam encostados na parede e subitamente Yedam beijou Doyoung. Meus olhos não queriam acreditar no que viam, derrubei o buquê em minhas mãos e me virei de volta, correndo daquela cena.

- Jihoon! Espera! – Corriam Hyunsuk e Junkyu atrás de mim, enquanto eu saia porta a fora daquele lugar. Eu não queria ouvir ninguém, não queira falar com ninguém.

- Me deixem! – Eu gritei quando Hyunsuk me alcançou e agarrou meu pulso, me fazendo parar subitamente. Nós estávamos no meio da calçada, uns 50 metros do karaokê.

- Não fuja! – Falou Sukie segurando meu pulso firmemente – o Jihoon que eu conheço não é assim!

- Mas... Mas... Eles... Beijando – Nessa hora eu já tinha perdido as palavras, aquela imagem passava pela minha cabeça repetidamente e meu coração doía muito. Meus olhos começaram a embaçar.

- Jihoon, você pode chorar, pode colocar essa frustração pra fora, mas não pode se deixar abalar assim! – Falou agora Junkyu enquanto pegava em meu ombro. - Ainda não é o fim! Até você ouvir da boca dele que ele está com o Yedam, o Jihoon que eu conheço não se daria por vencido!

- Mas eu não sei mais o que eu faço, ele só fala do Yedam, fui eu quem sempre estive do lado dele e no fim ele nunca gostou de mim – eu já chorava pesadamente e tinha encostando a cabeça no ombro do Junkyu. – Não quero mais sofrer, mas não quero desistir do Doyoung, eu não sei mais o que eu faço.

Eu chorava pesadamente e soluçava no ombro do Junkyu, enquanto recebia tapinhas nas costas do Hyunsuk. Eu estava frustrado, tinha passado tantos dias planejando essa declaração e tudo tinha dado errado, eu sempre via o Doyoung encantado pelo Yedam, contudo acreditava fielmente que no fim ele acabaria comigo, já que nunca eles haviam trocado nem uma palavra, acreditava que depois de nos formarmos e ele fosse afastado do seu “príncipe encantado” ele naturalmente viria para mim, mas eu fui ingênuo demais.

- Vamos, nós te levamos para casa, você precisa descansar antes de mais nada – Disse Hyunsuk, depois que eu me acalmei.

- Eu quero ficar sozinho – falei me afastando do Junkyu.

- Tem certeza? – Perguntaram os dois.

- Sim, eu estou bem, só preciso pensar – Falei – assim que chegar em casa mando uma mensagem pra vocês – e assim me virei e andei sem rumo pelas ruas agitadas.

Após uma longa e demorada caminhada, parei e olhei ao redor e percebendo que me encontrava já perto de casa. A rua estava um pouco escura e o único lugar que emanava muita luz era a loja de conveniência ao final da rua. Dei um longo suspiro e resolvi ir lá.

- Seja bem- vindo! Ah, é você Jihoon, o que houve? – Disse Jaehyuk, que ao me ver com a cara inchada de choro, veio apressadamente em minha direção.

- Deu tudo errado – falei depois de dar mais um longo suspiro. A loja se encontrava vazia, então Jaehyuk me colocou sentado em uma mesa que ficava nas janelas que davam para a frente do local e fez um chocolate quente para mim, antes de se sentar ao meu lado.

- Quer conversar sobre? – ele falou enquanto via eu tomando um gole do copo de chocolate.

- Eu vi ele beijando outra pessoa – comecei, antes de parar e bebericar novamente.

- Como assim? – Jaehyuk só poderia estar confuso, já que eu nunca tinha mencionado que o pequeno detalhe da minha história de amor, era o fato de meu amado, gostar de outra pessoa. Com isso, depois de uma pausa para refletir, resolvi contar toda minha história desde o início.

- Nossa, isso dá um drama adolescente – meu novo amigo comentou assim que terminei o relato.

- Eu não sei mais o que fazer – suspirei enquanto colocava as mãos na frente do rosto.

- Bom, primeiro para de suspirar que minha mãe falou que cada vez que a gente faz isso a gente perde um ano de vida – ele disse tirando uma das mãos da frente do meu rosto e me encarando – segundo, você deve olhar pra dentro do seu coração, você acha que está na hora de dar pra trás ou quer tentar até  o ultimo segundo?

- Eu... Eu não quero desistir dele ainda – ponderei ainda encarando o menino do meu lado.

- Você tem certeza? – Ele falou agora cruzando os braços na frente do corpo – eu vou ser sincero com você, mas eu sei que você sabe bem disse, você tem muitas poucas chances.

Eu realmente não esperava ele falar na minha cara, tão diretamente, aquilo que eu sabia bem no fundo do meu coração, eu já era um caso perdido. Fiquei um minuto ponderando suas palavras, então me endireitei na cadeira e decidi com firmeza.

- Não vou declarar derrota antes do fim da guerra! – Disse encarando o outro.

- Por que? – ele perguntou me encarando sério.

- Por que eu não posso, eu não vou desistir até minha consciência estar tranquila de que eu realmente tentei de tudo.

- Esse se parece mais com você! – disse Jaehyuk agora sorrindo pra mim – eu te conheço a pouco tempo, mas achei você parecido comigo, e isso significa que nós não desistimos até o final do jogo! – agora ele colocava as mãos em meus ombros e me encarava.

- Sim! Eu nem me declarei propriamente ainda, eu nem mostrei como eu realmente me sinto! Não posso desistir!

- Isso! E depois, mesmo perdendo a guerra, você vai saber que realmente fez o seu melhor! – Nessa hora eu e Jaehyuk tínhamos nos levantado de nossos lugares e gritávamos animados, então não percebemos quando duas meninas tinham entrado no estabelecimento e estavam nos olhando como se fossemos dois loucos. Nos sentamos rapidamente e começamos a rir daquela situação embaraçosa.

“Esse dia no fim não foi um fracasso total”, pensei enquanto ria, “ pois acabei encontrando um novo amigo em quem confiar!”.

 

 


Notas Finais


Olá pessoal! Me perdoem a demora para atualizar, mas minha semana foi meio corrida.
Eu inicialmente ia focar só no casal principal, mas achei que pelo menos o Jihoon daqui merecia uma atenção especial, ainda mais que eu precisava introduzir o Jaehyuk na história sem parecer jogado no meio dela hahaha
Espero que tenham gostado!
Até mais!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...