1. Spirit Fanfics >
  2. Aquele garoto - Beauany >
  3. I was finished - 14

História Aquele garoto - Beauany - Capítulo 14


Escrita por:


Capítulo 14 - I was finished - 14


Ponto de vista de Joshua


Foi por impulso,não sabia oque falar,eu travei,eu não ia chegar e dizer "A oi Any meu anjo porque você se afastou de mim?",ou talvez chegaria...ou talvez não...okay. Depois da aula eu fui dar uma voltinha na praia,por coincidência também tinha uma pedra enorme,subi até lá para poder pensar um pouco e vejo Any,com a mesma roupa que foi na aula,seu cabelo voava com o vento enquanto os coqueiros balançavam,o silêncio gostoso deixava apenas a canção calma dos pássaros...e um som de choro,a cada passo que eu dava até a cacheada o barulho alimentava,suponho que o choro seja dela.Me sento do seu lado e olho para ela,seu cabelo tampava seu rosto e sua mão também.


Ver Gabrielly chorando não era uma coisa que eu queria ver.


Eu me senti triste por ela,por mais que seja por algo que não tenha haver comigo eu odiava ver ela chorando,mesmo que essa seja a primeira vez.


Meus dedos vão até seu cabelo que são colocados atrás de sua orelha,logo minha mão retira a mão do rosto dela que também pega no queixo da negra é vira para mim.


Ela não parecia muito feliz,eu queria saber oque aconteceu,ela não parecia estar bem,eu me preocupava.


Ponto de vista
From Any


Decidi matar a última aula no banheiro feminino,minha alto-estima tinha que acabar justo agora?


Sentada no chão gelado do banheiro eu comecei a lembrar de umas coisas,uma linha do tempo simplificada,como eu vim parar morando com Joalin e com Heyoon,meu namoro antigo e como ele deu errado,e por culpa dele eu não morava mais com minha família.


Logo lembrei de como era na minha casa,meus pais brigando e eu trancada no quarto com a Belinha tentando a fazer esquecer daquela briga,botando uma musiquinha que ela gostava e deixando no volume máximo do fone,sempre dando a desculpa que ia no banheiro para acalmar meus pais,e quando eu conseguia ao chegar no quando via minha mini cópia dormindo que nem um pequeno anjo.


Lágrimas desceram pelo meu rosto e felizmente consegui contê las,eu precisava ir para casa e me acalmar,e não eu não podia esperar a aula acabar tinha que ser agora


Eu pensei em ver se a chave de casa abria a porta da saída,mas eu não estou em um sonho maluco ou em um filme americano.


Já sei,enfermaria...dor de garganta e falta de voz...ótima desculpa.


🌸•🌸


Consegui sair da escola,faltava exatos trinta minutos para a aula acabar,mas eu não suportaria pensar aquilo tudo dentro da banheiro,essas memórias sempre vem na minha cabeça quando estou feliz,parece que a vida tem um problema com minha felicidade.


Meus passos eram lentos,eu não estava com pressa para ir para a casa de Joshua,era bem longe da escola a casa dele e eu precisaria de um Uber ou algo do tipo,nem ferrando eu conseguiria ir apé para a cada dele.


Engraçado como burguês tem umas coisas longes!a casa de burgueses e longe de tudo,em um condomínio de gente rica obvio,casa grande com cômodos longe  do outro,a empresa deles ou aonde eles trabalham e se trabalham e mais duas horas para chegar,se tiverem filhos a escola é em Marte literalmente,eu não diria que está tudo bem,eu só iria até lá apé se eu quisesse perder um quilinhos,eu já estou bem magrinha e se eu emagrecer mais eu sumo do mapa.


🌸•🌸


Pedi licença a uma funcionária para entrar na casa dele,daqui a pouco seria provável que ele chegaria em casa e eu queria estar sozinha,então ficaria em um local improvável de ter alguém uma hora dessas...a alguns minutinhos do condomínio tinha uma prainha nem miúda e sempre que eu ia lá,por mas que estivesse calor não tinha absolutamente ninguém,ótimo e para lá que eu vou.


Com um sorriso no rosto,tentando não ser notada ali dentro vou até o quarto de Jalissa e abro a porta,ela nunca trancava seu quarto,não e por querer a menininha estudava cedo é talvez estivesse cansada demais para pensar em virar uma chave.


Deixo minha mochila na cama dela,ela sempre dizia que quando quisesse entrar e pegar ou deixar algo podia,então de boa.


Caminho até praia que não demorou muito para chegar,meus olhos procuravam um lugar meio afastado da Prainha...eu gosto de pedras então esse seria meu alvo.


Vejo uma pedra meio grande com uma escadinha pequena,corro até lá e subi encima da pedra,sentando na beiradinha e abaixando a cabeça,os coqueiros balançavam com o vento fraco que logo alimentou um pouco a potencia,fazendo meu cabelo voar um pouco.


As lembranças voltaram agora piores,eu apenas lembrava da família mas não do término,que me fez desabar em lágrimas,e muito difícil eu chorar por motivos antigos que já passaram,mas parece que algo dentro de mim,a tristeza grita mais alto que a força.


Os minutos passavam devagar ali,minhas lágrimas por mais que sejam limpadas logo desciam em rios,meu vestido já estava molhado e meus tênis jogados na areia lá embaixo.


Sinto alguém se aproximar,não importava quem fosse,desconhecido ou não eu não deveria satisfações.


Esse alguém se senta do meu lado e logo sinto um cheiro único que eu reconheceria de longe:Josh


Talvez fosse coisa da minha cabeça,ele sempre está nela em minha imaginação me salvando dia momentos tristes,ou talvez fosse Jalissa,ou talvez seja...ninguém.


Sinto um toque em meus cabelos caminhados a minha orelha,logo uma mão retirando a minha de meu rosto,sendo ida a meu queixo e o locomovendo meu rosto para a tal pessoa,eu estava certa,era ele.


Os olhos de  oceano  e seus cabelos dourados de anjinho estavam ali,eu não sabia oque fazer,eu estava acabada.




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...