1. Spirit Fanfics >
  2. Aqueles Malditos Sorrisos >
  3. Ajuda do Orvalho

História Aqueles Malditos Sorrisos - Capítulo 3


Escrita por:


Notas do Autor


Olá amores, desculpe a demora.
Aqui temos o terceiro capitulo de "Aqueles Malditos Sorrisos".
Como vou excluir o aviso, perguntarei aqui, pfvr responda.
Aos novos leitores, vcs se importam de terem seus comentarios mostrados no meu twitter?

Capítulo 3 - Ajuda do Orvalho


— Ainda não nos contou por que agiu daquele jeito com o Ranhoso!

 Sirius dizia irritado, enquanto seguia com os outros para a sala de Herbologia, não entendia esse preocupação repentina, Remus prefiriu não tocar no assunto e James estava confuso, ao ponto de nem incomodar a ruiva durante o café. A cena de ver Peter tão proximo de Severus, fez o lobo de Remus ficar inquieto, era quase como se Moony quisesse revelar algo, estava tão perdido em pensamentos que nem percebeu que bateu de cara numa pilastra.

—REMUS!— Os três amigos gritaram indo o socorrer.

—Cara você esta bem? — James perguntava preocupado.—Sente algo?

—Se ele não sentir é ai que levamos ele pra enfermaria!

—Calma Sirius, Remus, esta com a vista embaçada?— O menor do grupo pergunta estendendo a mão para ajudar o amigo a levantar.

—Estou bem meninos, apenas meio...zonzo?

—Seu rosto ta vermelho...— Sirius responde tentando não rir, não gostava de ver seus amigos machucados, mas o rosto de Remus estava vermelho, parecia um desenho animado com raiva.

—Haha, muito engraçado Sirius.

 Respondeu segurando a mão de Peter e se levantando. A vontade de mandar seu lobo interior se aquietar e parar de bagunçar sua cabeça foi grande, mas o medo dele revidar durante a transformação foi maior, James estendeu uma pequena garrafa de agua para o quase loiro que alem de beber, pegou um pouco com a mão e jogou no proprio rosto para se limpar e fazer não ficar tão aparente que tinha batido.

— Obrigado meninos, mas realmente so estava pensativo.

—Pensativo com o que?— Sirius pergunta prendendo seu cabelo com a varinha.

— Não prenda o cabelo assim, Professora McGonagoll ja disse que isso pode ser perigoso. E bem...estava pensando em Snape, ele e Malfoy, sera que tem algo?

—Oi?? Tudo bem que eles são muito proximos, mas até o Malfoy tem bom gosto! — James diz, mas mesmo assim, se sentia culpado por falar isso, sentia seu coração apertar com tais palavras. E Remus que escutava tudo, sentia certa raiva, sabia que os amigos costumam zoar Snape por sua aparencia, mas dessa vez, o lobisomen soltou um som quase como q se rosnasse para o melhor amigo.

— Remus, tudo bem?

—Estou otimo, Sirius...

 O lobisomen responde grosseiramente, o que assusta os meninos, e o mesmo sai caminhando na frente. Os três que restaram se olham e rapidamente entendem o mau humor, em poucos dias será lua cheia, e o lobo dentro dele o fazia ficar um tanto que...temperamental ? James então começa a guiar os outros ate a estufa enquanto comenta.

— Sera que esta tudo certo para daqui uns dias?

—Acredito que sim, Pontas, Remus nunca ia deixar algo sair do curso. Acredito que ate adiantou as tarefas.

 Peter dizia comendo umas balinhas e estendeu pros amigos pegarem, sendo que somente Sirius aceita e fala preocupado.

—Bem...na verdade, a poção mata-cão do Aluado acabou...acho que ele não tomou a desse mês.

— Por que ele não disse nada?? Você percebeu se ele tomou algo Peter?— James perguntou para o mais nova, que nega com a cabeça — Serio???

 Sem a poção mata-cão, Lupin viveria um inferno na transformação, e se ele não tomou nenhuma esse mês...precisavam arrumar a poção para pelo menos uma dose. Ate que Peter tem uma ideia.

— Digam a professora que eu passei mal e estou no dormitorio!

—Que?— Almofadinha e Pontas se encaram confusos e antes de falarem algo mais, percebem que o amigo mais novo havia sumido, o que os deixou mais confuso, e os fez correr para a sala.

  Na biblioteca

 Severus estava terminando de anotar seu resumo no pergaminio, resumos para ele era a coisa mais entediante, ele sabia tudo pra que resumir? Suspirou e soltou os cabelos que havia preso em um coque e escuta uma voz feminina.

—Ahh...fico triste, você não esta de maria chiquinha como pedi...

— Bom dia também, Cissa.

—Bom dia, Sev. —Sentiu um beijo em sua bochecha e sorriu olhando para a platinada. — Agora me diga o babado que Lucius me contou!

— Babado? Vocês são dois fofoqueiros, faz sentido serem noivos! Alias, o que Lucius fazia essa manhã aqui?

— Ele está fazendo um curso interescolar, apesar de ter acabado os estudos, quer se aprofundar em uns assuntos, então estara na escola esse ano letivo de novo!! Estou tão feliz!

 Severus sorria. Sua amiga realmente era apaixonada por Lucius, mesmo que fosse orgulhosa de dizer, varias vezes pegava a platinada sorrindo boba em direção ao loiro, saber que seu amigo ficaria mais um ano em Hogwarts o animava, mais cedo apenas viu o loiro aparecendo e prendendo seu cabelo e em seguida teve o "acidente" com os marotos...

—Terra chamando Severus?

—Sim?

—Estava encarando o nada de novo! 

—Desculpe Cissa. Estava pensando sobre o que aocnteceu...os marotos viram meu cabelo mais cedo e...— Narcissa ameaçou interromper, mas o garoto dono de uma pele muito palida impediu. — Pettigrew...ele me ajudou, bem...ele pegou uma fita que havia caido.

— Peter? O amiguinho de James? Achei que ele assim como os outros iria nem querer chegar perto de você.

— Também achei...

— Vocês tem uma ideia muito errada sobre mim, isso machuca sabia? — Uma voz cansada é ouvida pela dupla que se assusta um pouco, assim que viram o olhar viram Peter parado perto de uma estante, ofegante.

 O menor no ambiente sorri para Severus, que sente sua bochecha esquentar com tal olhar, se aproximando dos sonserinos, Peter diz animado.

— Olá Senhorita Black! Esta lindissima hoje!

—Oh, acha mesmo?

— Claro! Desculpe outro dia ter ficado calado sobre aquele corvino sobre seu cabelo...

—Não se desculpe, sabemos como Lockhart é!

—Olá Snape, como esta?

 O sonserino ficou calado sobre a pergunta do grifinorio, não sabia se devia conversar, o tanto que ja sofreu por ele e seus amigos. Viu Narcissa se despedir e sair do local, deixando os meninos sozinho e Peter se sentou ao seu lado.

— Sinto muito...sabe, por todos esses anos...

—Não fale nada.

— Oque?

— Acha mesmo que eu vou cair nessa? Pedindo desculpas para descobrir meus segredos e contar a todos? Saber aonde me escondo para me incomodarem mais?

 Peter se sentia destruido. O sonserino não so parecia desconfiado, mas parecia destruido...era como se a alma dele estivesse quebrada.

—Sinto muito...

—Eu não disse para parar?!

—Mas eu quero que me desculpe! Que não seja pelo passado que seja pelo presente, eu preciso de ajuda...

— O que quer?

  Peter então, evitando olhar o sonserino, fala que precisa de uma poção mata-cão, mas sem muitos detalhes, e depois de contar encaro o sonserino de relance e percebe que o mesmo tinha um brilho desconhecido no olhar.

—Tudo bem Snape?

—Por que pedir a mim?

— Por que admiro você! É um grande pocionista e sei que...tem um bom coração...desculpe notar tarde..

 O silencio fica ate que sem o grifinorio notar, Snape da um pequeno sorriso que logo some por sua marcara de frieza.

— Eu faço!

—Mesmo?

—Claro, sou uma serpente, jamais brincaria com isso!

 Peter então notou, era como se a aura de Severus brilhasse, como se fosse o nascer do sol e então percebeu o sentido. Snape não era uma pessoa fria, era apenas um gota que brilhava timidamente, Snape era o orvalho que Pettigrew jamais iria deixar sumir.


Notas Finais


Obrigado por lerem<33 Ate a proxima


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...