1. Spirit Fanfics >
  2. Aqueles que ajudam o mundo - Interativa >
  3. Comunicação com aqueles que "morreram"

História Aqueles que ajudam o mundo - Interativa - Capítulo 54


Escrita por:


Notas do Autor


UwU

Capítulo 54 - Comunicação com aqueles que "morreram"


Fanfic / Fanfiction Aqueles que ajudam o mundo - Interativa - Capítulo 54 - Comunicação com aqueles que "morreram"

Pov on Daisuke. 

 

O Charlie estava pirado em algo chamado comunicação com o limbo temporal ou comunicação com espíritos - que não estão REALMENTE mortos. Então, eu como um bom namorado após morte do outro, tive que apoiá-lo. 

E agora, tanto eu quanto ele estamos tentando se comunicar com o Sebastian... Yay. 

-  FALA AE CARALHO! - Gritou Sebastian olhando para a gente com um sorriso alegre – Como que está a vida entediante de vocês? 

-  Estava bem triste – Falou Charlie – Muitos de nós se afetaram com sua morte – Sebastian ficou calado e pela primeira vez, eu o vi ficar receoso. 

-  É... - Ele olhou para nós dois – Eu sinto saudade de ficar aqui com você, Charlie, e rir com os outros, enquanto bato neles por serem idiotas... Sinto saudade de achar o Zaki, um gostoso, porém nunca falar para ele. 

-  Que isso mano – Falo com um sorriso – De qualquer forma, veio um novo garoto. 

-  OH, um novato? Nomes, pelo o amor de jesus christ! - Pediu Sebastian sorrindo novamente – Vamos, eu não mordo ninguém... Tirando certas pessoas... 

-  Theodoro, ele é a doença - Respondo e Sebastian olha para mim – Não, ele não está com o Levi, ele está com o Zaki. 

-  A paz com a doensa – Falou Sebastian errado de propósito - Quem diria? Good vibes e cornovírus... Que combinação divina. 

-  Shiu, ninguém sabe ainda – Falou Charlie – Se o Ivan perceber que a doença do Theodoro nos morcegos afetou os humanos... 

- Ninguém mandou continuar comendo morcego – Falo de forma debochada – Coitados, sinceramente – Ironizo ganhando um tapa na cabeça pelo Charlie. 

-  Respeito em primeiro lugar, Daisuke – Falou Charlie de forma séria me fazendo olhar para ele com certa descrença - Sim, eu te bati. 

-  Maldade... 

-  Tanto faz, Suke. 

-  Vocês estão... - Sebastian fez uma pausa desagradável - Juntos? - Dava para perceber o desgosto e chateação dele com a afirmação lenta do Charlie – Ah... 

-  Essa era uma das coisas que eu queria te falar... - Sussurrou Charlie me fazendo revirar os olhos – Eu achava que não tinha nenhuma outra forma de te ver novamente e então... Eu enxerguei no Daisuke, o meu ponto seguro... O que eu tanto queria. 

-  Bom, eu estou feliz por estar feliz – Afirmou Sebastian fazendo Charlie dar uma risada curta - Porém não estou muito feliz de ter morrido sem ter visto a primeira vez do Seam e Edward. 

-  Eu acho que o Talon e Diego transaram – Aviso fazendo Sebastian sorrir – Mas ninguém sabe na realidade. 

-  É, o Seam e o Edward também devem ter, mas não tem sentido eu ver se eu não posso contar para alguém - Falou Sebastian me fazendo revirar os olhos. 

-  Então, você não mudou muito... 

-  Isso mesmo – Falou Sebastian orgulhosamente – Eu continuo da mesma forma maravilhosa de sempre! Mas então... O que estará acontecendo agora? 

-  O que quer dizer com isso? - Perguntou Charlie fazendo Sebastian suspirar. 

-  Casamento? 

 

--- 

Passagem de tempo e mudança de pov para Talon. 

--- 

 

Sabe quando todo mundo resolve se casar e você já não sabe o que fazer e aceita também? Então, é o que acontece nesse momento. 

Ethan e Bruce conversavam comigo, os dois usando ternos... Meu deus do céu, dois gostosos de terno, um sonho de consumo, vamos concordar. 

- Então... Eu acabei de perceber que eu era menos estranho do que antes – Afirmei e Bruce riu antes de ser abraçado por uma criatura pequena. 

-  SEAM, PUTA MERDA! - Bruce pegou o garoto no colo e começou a enchê-lo de beijos – Eu estava só querendo te ver! Finalmente está de volta. 

-  É, é... - Seam deu uma risadinha antes de olhar para mim e eu apenas consegui suspirar e indo abraça-lo também, puxando Ethan comigo – Gente meu deus, parece que eu morri. 

-  Mas para a gente foi isso mesmo – Falou Ethan – Eu tinha feito uma festinha... - No mesmo momento, Ethan tomou uma cotovelada de Bruce. 

-  Porém... O que aconteceu? - Pergunto – Olha nem eu entendi, você sabe explicar? 

-  Se nenhum de vocês entendeu... Por que acham que eu iria entender? - Perguntou Seam rindo – Eu não sei nem onde eu estava. 

-  Limbo – Respondeu Edward atrás de nós, fazendo a gente pular de susto – O nosso limbo na realidade, a transformação de nós foi mais por causa do conflito que os nossos corpos tinham. 

-  Explica de novo, entendi nada – Impressionantemente, quem pediu isso foi o Seam e não a gente, eu o amo... Meu irmãozinho não biológico. 

-  Quando Talon e Diego ganharam forças para sair do controle da própria realidade, a gente “morreu” para esse universo – Explicou a morte, provavelmente. 

-  Okay... - Seam olhou para Edward – Quem é Diego? - Perguntou fazendo a gente suspirar. 

-  A outra representação da morte – Respondeu Edward – Se Diego aparecesse primeiro... Provavelmente você estaria ferrado. Porém acho que nem tanto, a conexão que compartilhamos afeta um pouco o nosso ver a algumas pessoas. 

-  Vai tomar no cu, conexão de cu é rola – Falo fazendo Ethan segurar uma risada - Então, tu tá me dizendo que é provável que o Diego tivesse se apaixonado por Seam? 

-  Não, eu estou dizendo que é provável que ele não iria tratá-lo feito lixo como ele te tratou – Explicou Edward me fazendo o olhar confuso  

-  Você sabe que esse é o nosso relacionamento, certo? Ele é o dominante e eu o submisso... 

-  Alguém está falando mal de mim? - Perguntou Diego aparecendo atrás de nós, fazendo eu quase dar um soco nele. 

-  Irmãos! - Afirmo junto com o Seam. 

-  E vocês tem conexão de gêmeos - Com isso, Bruce venceu o nosso “argumento”. 

-  Obrigado, cunhado – Agradeceu Edward fazendo Bruce sorrir e dar um aceno positivo – Mas não significa que eu não vi o que fez com meu irmão, se eu ver ele chorar uma vez, eu acabo com a tua raça. 

-  GENTE DO CÉU - Gritou Charlie, junto com Ivan, Merry, Félix e pelo visto, Theodoro e Zaki – O SEAM TÁ VIVO! 

-  Edward? - A voz de Zaki fez Edward dar um sorriso – O quão bom é te ver de novo! - Rapidamente Zaki o abraçou igualmente como Theodoro abraçou o Seam, o pegando no colo. (Zaki é um bebê grande) 

-  É um pouco estranho você ser mais novo, porém mais alto – Falou Edward fazendo Zaki dar uma risadinha. 

-  É normal para mim – Falou Seam olhando para baixo fazendo a gente se lembrar que ele é mais velho que... Bom, Merry, Theodoro e acho que o Charlie também. 

-  Você tem que ser pequeno, dizem que os baixinhos são os mais propícios a serem loucos – Quando Charlie falou isso, ele me olhou e depois olhou para Theodoro, Edward e Diego - Às vezes, vocês têm nada de baixinhos, porém são loucos. 

-  Vocês estão falando do Talon? - Perguntou Levi e logo tomando um susto ao ver Edward e Seam - Exorciza? 

-  Não precisa, eles estão vivos. 

- Sempre estivemos vivos, vocês que nunca foram pedir para que o limbo deixe a gente ficar aqui – Retrucou Edward. 

- Vocês nunca tentaram pedir? 

- Eu tentei pedir para ficar pelo menos um dia, mas ele respondeu com “Esse pedido, água e boquete, nunca se negam” - Explicou Seam – E eu perguntei se nós poderíamos ficar aqui e ele falou que era impossível... Agora vejo que não era. 

- Seam, esse é o seu primeiro dia de volta. 

- Na realidade não, eu já estava aqui há dois dias – Explicou Seam fazendo Edward o olhar com descrença - Nada aconteceu comigo. 

- Ainda bem, né... - Falou Edward com um pouco de seriedade – Por que mentiu para mim? Poderia ter falado comigo... 

- Edward, você problematizou e conseguiu arrumar um barraco quando eu fui conversar com uma das almas que tiveram o coração quebrado – Explicou Seam – E eu estava pedindo doce! 

-  Você não pode pegar doces de estranhos. 

-  MAS ELE ERA UM VENDEDOR DE DOCES, EDWARD! - Exclamou Seam fazendo Edward suspirar com a derrota. 

-  Gente, vocês estão no nível de casal briguento que se ama mais do que pudim – Falou Merry fazendo tanto Edward quanto Seam o olharem de forma confusa – Esquece. 

-  Mas vamos ser sinceros que a sorte está do nosso lado – Falou Sebastian aparecendo de lugar nenhum, ao lado de Félix - Sei a surpresa, obrigado. 

-  De nada? - Sussurrou Félix confuso – Okay, eu não entendendo mais nada. 

-  Todo mundo estava no limbo – Falou Heric com Henry em seus braços, em seu lado tinha Andrew olhando para o pequeno slime dormindo – Ah, o Henry não conseguiu ficar acordado para a cerimônia. 

-  Gente, já percebeu que a gente vai acabar tendo filhos? - Pergunto fazendo Diego rir como um “Aha engraçado, porém não” - Sinto muito, mas pelo visto... 

-  Pelo visto, o nosso bebê será mais fofo – Falou Ivan puxando Levi que conversava com Anthony e Louis, que foram ver o que estava acontecendo. 

-  Aham, será - Falou Louis de forma irritada - Será que nem uma pedra, feio e sem graça! 

-  Ah! - Ivan fez uma expressão de assustado – Mate ele! 

-  CORTEM SUA CABEÇA - Grito fazendo uma enorme referência, que ninguém irá pegar – Nosso bebê será mais fofo! 

-  Eu não concordei com isso – Sussurrou Diego recebendo um “Não importa” de Talon e um “Você concordou com isso quando aceitou namorar com o Talon” - Ah qualé! Eu não tenho opinião nesse relacionamento? 

-  Sim – Afirmo fazendo Diego o olhar de forma suspeita - Porém eu que vou cuidar do nosso filho, eu só quero seus genes mesmo. 

-  E o nosso Seam? - Perguntou Edward olhando para Seam de forma seria - Nós iremos ter um, querido? 

-  Eh, b-bom, se estiver de acordo... - Com isso Edward o pegou no colo e o encheu de beijos – Para! seus beijos são fatais! 

-  A morte te dá parabéns por essa piada – Falaram Edward e Diego juntos – Okay, agora para de falar junto comigo ou eu vou quebrar a sua cara com um violão. 

-  Isso é ao menos possível? - Pergunto inclinando a cabeça. 

-  Ah, você tem muito o que aprender – Falou Seam fazendo Diego o olhar seriamente – Sim, eu já quebrei a cara de alguém com um violão, ukelele... Acho que até com o triangulo. 

-  Eu não sei se você gosta de brigas ou é apenas louco... Falando nisso, quem foi essa pessoa? – Perguntou Diego fazendo Seam dar os ombros. 

-  As duas coisas – Respondeu Seam fazendo todos concordarem – Quase todo mundo daqui. 

-  É verdade – Afirmaram os outros – A gente tinha que se desculpar de alguma forma, mas a gente não esperava que ele fosse ser tão forte assim... 

-  Eu não sou forte, eu peguei material bom para machucar vocês - Falou Seam com uma enorme sinceridade fazendo a gente acenar com a cabeça. 

-  Você odeia a gente? 

-  Teve uma época que sim, ele odiava – Respondeu Charlie pelo Seam – Nunca se perguntaram o motivo dele ficar com uma camisa escrito “Fuck u all”? 

-  Eu achava que era pela moda... - Respondeu Ivan com toda a sinceridade – Tipo, a camisa era bonita... 

-  ... - Charlie olhou seriamente para o Levi - Não o deixe comprar coisas para os seus filhos sozinho, ele vai comprar uma camisa “Bitch boy” e uma mochila “daddy”. 

Com isso, Sebastian mostrou algumas dessas camisas e mochilas fazendo Ivan olhar para isso como se fosse nada. 

-  Ué, mas não é fofo? - Perguntou Ivan fazendo todo mundo olhar para ele - É bonitinho, vamos lá... 

-  Você sabe o que isso significa? - Perguntou Levi recebendo um sinal negativo de Ivan fazendo Levi acenar lentamente com a cabeça. 

-  Significa garoto fofo e papai – Falo fazendo com que Levi me dê um soquinho. 

-  Significa prostituto – Resumiu Seam fazendo com que Ivan arregalasse os olhos e Charlie batesse o próprio rosto – O que foi? O Edward já me deu uma dessas. 

-  Ninguém precisa saber... 

-  Precisa sim, Edward – Rebateu Charlie fazendo Edward revirar os olhos – Seam, o que ele faz? 

-  Bom... - Seam fingiu tentar se lembrar e em seguida falou – Ele me ama. 

-  FILHO DUMA PESTE DE CAÇUMBEIRA! - Gritou Charlie até ele perceber o que o Seam falou – Como assim? 

-  Ele faz tudo o que eu pedir, mas ele recusou ir para cama comigo... - Com isso, Charlie pegou uma panela de nenhum lugar e começou a perseguir Edward, que não sabe o motivo disso. 

-  VOCÊ NÃO QUER FICAR COM MEU FILHO? ACHA ELE INSUFICIENTE? 

E o dia terminou com abraços... 

E uma música de final de jogo... 

E é isso, esse é o fim... Não deles, obviamente... Quem é o maluco que quer matar a vida ou a morte? 

Bom, esse é o meu “adeus”. 

Fim... 

 

 

 

 

 

Ou será que não? 


Notas Finais


ENTÃO É NATAL... O QUE VOCÊ FEZ? A FANFIC TERMINA...
mas a vontade de matar a autora, ainda não passa.

Então, esse é o fim. Não de tudo, talvez eu faça algo com esse universo, sei lá. Tem muita coisa que eu não explorei... MAS SÓ DARIA PARA EXPLORAR LÁAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA no começo/meio. Explorar algumas coisinhas no fim, não iria fazer muito sentido.

Então, esse é o fim.
É.
Tchau, meus leitores.





MAH NÃO SIGNIFICA QUE EU NÃO ACABEI!
Em breve, nos cinemas -
Grupos de assassinos que tem mais nada para fazer e se juntam em uma aventura muito divertida, vamos ver esses fedelhos idiotas sendo controlada por uma fedelha idiota também! Uhul.
Falando sério, eu ainda tenho muita fanfic interativa para colocar aqui e algumas TEM TUDO PRONTO, mas a preguiça aqui ó, tá alta.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...