1. Spirit Fanfics >
  2. Aqui Vamos Nós! >
  3. Guerra Civil dos Titãs.

História Aqui Vamos Nós! - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


Essa história é apenas mais um fruto da minha fértil imaginação, e portanto, todos os eventos narrados são fictícios. Peço perdão caso não saia como planejado originalmente, mas o que vale é a intenção. Recomendo aos leitores que usem o máximo de imaginação que puderem. Boa leitura.

Capítulo 1 - Guerra Civil dos Titãs.


Fanfic / Fanfiction Aqui Vamos Nós! - Capítulo 1 - Guerra Civil dos Titãs.

Narrador: Desconhecido.

Vocês já tiveram um sonho tão louco, e ao mesmo tempo tão real, que quando acordaram tiveram que repetir para si mesmos que tudo foi apenas um sonho? A maioria vai dizer que não, e uns poucos "sortudos" vão dizer que sim. Mas o sonho que eu tive claramente só podia ser um sonho. NÃO tem como acontecer de verdade. Acho que esse é o resultado de tentar misturar Attack on Titan com o Monsterverse. Acho que estou enrolando demais. Vamos ao que importa!

Há algumas semanas, foi lançado o trailer do filme Godzilla vs. Kong. Não vou mentir: Antes mesmo de assistir ao trailer, já havia escolhido meu "lado". Sou #TeamGodzilla, e independente de ser o lado certo ou errado, é o lado que eu escolhi, e vou manter essa escolha até o fim da vida. Não é a primeira vez que eu escolho o lado que quase todos ao meu redor dizem que é o lado errado. Na Guerra Civil dos Vingadores, fiquei do lado do #TeamStark, e naquele mesmo ano, me juntei ao #TeamBatman, quando estreou o filme Batman vs. Superman. O principal motivo pelo que escolhi torcer pro Godzilla é porquê foi graças ao filme dele (o de 2014) que passei a gostar do Monsterverse, e senti que torcer pro Kong seria deixar de lado que só gosto de ver monstros gigantes lutando por causa do filme do Godzilla. Além do mais, todos sabemos do que o Godzilla é capaz, e que a única coisa que o Kong tem para se proteger é o machado que ele encontrou na Terra Oca (estou me precipitando em achar que ele vai conseguir em algum lugar da Terra Oca, mas de onde mais seria? Da Ilha da Caveira?).

Pouco antes de ir dormir ontem à noite, fiquei pensando em tudo que ainda pode acontecer na série Wandavision (ou Wandavisão, em português). Falta tão pouco para a série acabar, e um aproximado de cerca de 96% do que os trailers mostraram aconteceu. Isso me deixa ansioso, pois apesar de faltar tão pouca coisa para acontecer, 4% não deixa de sair uma porcentagem preocupante, considerando que os episódios tem uma duração bastante curta para conseguir encaixar todas as peças no lugar e, em minha humilde opinião, eles perdem muito tempo com coisas aleatórias, e eu temo que na hora de "carregar" os 4% que faltam, os produtores acabem por arranjar uma desculpa qualquer para encaixar tudo no mesmo lugar, e a série acabe decepcionando todos que esperaram até agora para ver como a história de Wanda Maximoff acabe. Tentando não pensar nisso, desviei meus pensamentos para o trailer de Mortal Kombat, e durmi pensando que talvez o foco principal do filme seja mostrar uma história de origem para os personagens que sobreviverem até o final, como vimos logo no início do trailer, onde é revelado que Jax perdeu seus braços lutando com Sub-Zero.

O que quero dizer é que ao longo do trailer, vemos seres humanos (E outros nem tão humanos), e conforme avançamos, eles vão pouco a pouco se tornando os personagens que vemos nos jogos. Uma "evolução", por assim dizer. Isso me lembrou bastante Attack on Titan, já que, se não me falha a memória, alguns dos Titãs assumem formas humanas de vez em quando. Não me lembro bem do início do meu sonho, ou como foi para mim adormecer (já que eu não sou uma pessoa que adormece fácil), mas acredito que não importe muito. Ouvi um grito à distância, e pensei que era real, mas então lembrei que ainda estava dormindo, e que em breve acordaria, pois quando meus sonhos começam a se parecer com a realidade, significa que meu cansaço já diminuiu a ponto de eu saber diferenciar um sonho da vida real. Decidir não acordar ainda, para ver com que maluquice eu estava sonhando desta vez. Havia dezenas de pessoas correndo desesperadas, enquanto uma criatura gigantesca destruía tudo ao seu redor. Balas e bombas não faziam efeitos contra aquele ser, cuja a única coisa que eu conseguia ver eram seus olhos. Vermelhos, como bolas de fogo do inferno. 

De repente, minha visão mudou. Parecia que eu não tinha outra escolha a não ser deixar que minha imaginação me guiasse. "Godzilla vs. Kong", pensei comigo mesmo. O filme em minha cabeça retrocedeu. Saiu de toda aquela destruição, e voltou para um mundo normal (ou quase normal). Pouco mais de um ano após a Batalha de Boston, a Monarca descobriu que os Titãs nem sempre estiveram adormecidos, e muitos eventos importantes que ocorreram ao longo da história da humanidade contaram com o envolvimento destes seres místicos. E tem mais: Aparentemente, quando chegavam em uma certa idade, eles ganhavam a capacidade de se transformarem em seres humanos, como nós. Suas asas, cabeças extras, e todo o resto se convertiam em roupas. Botas, vestidos, camisas, calças, etc. Era uma coisa fantástica de se ver. Pouco após está descoberta, a Monarca, assim como todos os demais seres humanos, teve o privilégio de testemunhar em primeira pessoa um momento épico: Godzilla, o Rei dos Monstros (que por algum motivo estava em Tóquio), começou a emitir uma luz de seu corpo, mas não era uma luz qualquer. Era uma luz violeta, tão brilhante que quase cegava. Após alguns segundos, o gigantesco lagarto emitiu um tipo de onda, que não era de uma magnitude perigosa, mas fez cidades tremerem.

Quando a luz diminuiu, em vez de um monstro gigante, havia um rapaz. Jovem, de olhos azuis, cabelos negros, e aparência asiática (mas precisamente, japonesa). Aparentava ter quase dois metros de altura, e a idade beirava os trinta anos (embora todos soubessem que ele tinha muito mais do que trinta anos). Agentes da Monarca começaram à sair de carros blindados e helicópteros fortemente armados, e então o cercaram, mas sem nenhum tipo de arma em suas mãos. E ao se aproximarem do mesmo, todos se ajoelharem, como prova de que não iriam lhe fazer nenhum mal. Uma moça tomou a frente de todos e disse:

- Não precisa temer. Não iremos lhe machucar. Sou a doutora Ilene Chen. Eu e estes cavalheiros fazemos parte da Monarca. Fomos nós quem ajudamos você a lutar contra Ghidorah em Boston, e também demos uma força em São Francisco. Você lembra? - Ela pergunta meio receosa da resposta.

- É claro que lembro. Se estou vivo hoje é graças à vocês. - Ele responde sem muita preocupação. Parecia já saber o que dizer, e como dizer.

- Como fez isso? - A doutora Chen pergunta, confusa com o que acabará de ver.

- Eu também não sei. Apenas senti que deveria fazer isso, e fiz.

- Poderia vir conosco? É que estamos tão confusos quanto você. Talvez se nos juntamos, possamos encontrar uma resposta.

- Com uma condição.

- Que seria?

- Podem me arranjar uma casa nova? É que a última, meio que... Destruída. - Godzilla fala, com um pouco de vergonha.

- É claro que podemos. Na verdade, já até preparamos uma casa pra você. E desculpe pelo que aconteceu com a antiga. É que aquele era o único jeito de te curar.

- Suas desculpas foram aceitas. Então, quando partimos?

- Agora!

Ao longo das próximas semanas, outros Titãs mundo afora começaram a assumir formas humanas, mas alguns mantiveram suas formas verdadeiras. Enquanto muitos escolheram viver isolados em ilhas controladas pela Monarca, outros voltaram para seus locais de origem, e se reuniram com seus povos. Godzilla também se isolou, escolhendo viver uma vida pacífica em memória de sua amada Mothra. Era para isso trazer um período de paz para o mundo, pois agora haviam aqueles que poderiam liderar com sabedoria, e novas formas de governo poderiam ser exercidas, visando sempre o melhor para todos. Mas a realidade tende a ser decepcionante. Conflitos que se acreditava terem sido encerrados e enterrados nas areias do passado foram reacendidos, e o mundo estava com o destino em jogo novamente.

A organização criminosa controlada por Alan Jonah ajudou a colocar mais lenha na fogueira. Em pouco tempo, o mundo estava em guerra, e para evitar uma catástrofe maior, ficou determinado que a luta seria somente entre os Titãs. Nem todos queriam lutar, óbvio. Mas sabiam que precisavam, pois a luta viria até eles de qualquer maneira. Surgiu a Apex, uma organização semelhante à Monarca, mas com uma diferença: Seus agentes foram instruídos a capturar os "Titãs Rebeldes", custe o que custar. Um destes Titãs, Kraken, estava localizado próximo à Ilha da Caveira, e o problema não estava em capturar a criatura, mas sim se aproximar da Ilha, que era guardada a sete chaves pelo Titã Kong, um gigantesco gorila. Com a ajuda dos locais, a operação foi um sucesso. Quer dizer, quase foi um sucesso. Kraken foi capturado, mas antes que a Apex pudesse devolver Kong para a Ilha, um Godzilla enfurecido atacou a frota Apex, se envolveu em um duelo brutal contra Kong, e apesar de ter levado socos aqui e ali, sua respiração atômica foi o suficiente para o jogo virar a seu favor.

Ao longo da semana seguinte, Godzilla libertou outros Titãs que estavam adormecidos, além de ajudar os Titãs Rebeldes a escaparem de suas prisões, desde que jurassem que seriam fielmente leais à ele, e jamais se voltariam contra a humanidade, ou contra eles mesmos. Apesar de muita resistência, eles aceitaram suas exigências. Enquanto isso, a Monarca e a Apex descobriram a razão do ataque de Godzilla. Seus ancestrais e os ancestrais de Kong já haviam se enfrentado pela supremacia, mas o que deveria ser uma luta justa, se tornou um verdadeiro massacre até que os pais de Kong saíram vitoriosos, mas envergonhados de seus atos, e se isolaram na Ilha da Caveira, onde construíram seu próprio império. Godzilla se mostra ao mundo novamente, e exige que Kong compareça em Tóquio em três dias, senão os Titãs iniciarão uma campanha para conquistar o mundo, e não terão piedade de ninguém em seu caminho. A Monarca sabe que isso não é verdade, assim como também sabem que o único jeito de parar a guerra é fazendo Kong se ajoelhar. Mas Kong também é um rei, e reis não se ajoelham para ninguém. Ao saberem da influência de Jonah para aumentar as tensões e iniciar o conflito, eles formam uma força-tarefa mundial para capturar o criminoso.

Conforme os três dias se passam, a Apex encontra uma passagem para a Terra Oca e, após enfrentaram feras nunca antes descobertas fora dali, encontram e entregam à Kong um machado, feito com ossos dos ancestrais dos Godzilla, totalmente imune à respiração atômica, e partem para levar Kong para Tóquio. No caminho, eles se encontram com a Monarca novamente. Jonah foi capturado e sua organização desmontada (ao menos, por enquanto). No entanto, agora é tarde demais. Anoitece, e Tóquio é iluminada por luzes de néon. Não há nada que se possa fazer, a não ser escolher um lado para apoiar no iminente duelo que ocorrerá naquela noite. A Monarca apoiará Godzilla, e a Apex, Kong. O duelo começa primeiro com cada um em sua forma humana. Kong leva vantagem na maior parte da disputa, mas todas as suas tentativas de vencer são frustradas rapidamente, pois Godzilla sempre tem uma carta extra na manga. As organizações presentes apoiam da maneira que podem, seja distraindo seu oponente, seja enviando soldados e veículos para tentar virar o placar. As baixas são muitas, Godzilla está bastante ferido, mas Kong está a beira da morte. O Rei dos Monstros tem agora uma única chance para matar seu rival. Toda a destruição causada até aqui não pode ser em vão. Para a surpresa de todos, Godzilla decide transferir parte de sua radiação para Kong. 

Não é muito. Mas é o suficiente para o gorila se recuperar. Todos se perguntam o por quê disso. A resposta é óbvia: Quando os pais dos dois se enfrentaram, tudo o que queriam era que um se rendesse ao outro. O resultado do conflito seguinte foi a vitória dos pais de Kong, mas a consequência foi eles se isolarem na Ilha da Caveira, onde foram mortos pelos Skull Crawlers, mas deixaram um legado (Kong) que garantiria que nenhum ser hostil escapasse da Ilha. Se Kong e Godzilla continuassem no mesmo caminho, OS DOIS acabariam morrendo, e o mundo mergulharia no caos, sem alguém para governar a Terra e protege-lá de seres hostis, como os Skull Crawlers. Não havia como compensar todo o mal já causado,  mas talvez pudesse aprender com ele a não repetir de novo os mesmos erros. Kong voltou para a Ilha, e Godzilla o ajudou a resolver certas contas com os Skull Crawlers, assim como com outros monstros. Os Titãs Rebeldes foram forçados à voltar para a hibernação, e seus locais de descanso seriam vigiados por soldados da Monarca e da Apex, e cada equipe de vigia seria liderada por algum dos Titãs que ficaram acordados. Jonah foi colocado em uma prisão de segurança máxima, Kong agora tinha apenas que se preocupar em manter seu reinado, e Godzilla voltou a viver uma vida pacata em uma ilha isolada, mas sempre pronto para lutar contra quem ou o que quer que ousasse ameaçar seu reinado.

Imediatamente após esse sonho louco chegar ao fim, eu passei um bom tempo sentado na cama tentando processar tudo o que sonhei, apenas para no final eu me levantar, ir até o banheiro, e dizer para mim mesmo:

- Chega de Attack on Titan e teorias malucas.

Era só o que podia dizer, afinal, acreditem ou não, aquela bizarrice de sonho parecia super real! Eu podia ouvir os rugidos do Godzilla e do Kong, como se estivessem perto (ou chegando perto) de mim. Ah, e antes que eu me esqueça, também tinha um tipo de cena pós-créditos, onde o Jonah fazia um acordo com a Monarca para reduzirem a sentença dele, que não era pequena. O acordo era o seguinte: Ele tinha reunido algumas pistas com base em achados arqueológicos, e descobriu que supostamente era possível que houvessem outras Mothras espalhadas pelo mundo, em locais não explorados. Ele diria onde eram esses locais, desde que reduzissem a sentença. É lógico que eles não aceitaram a proposta. Mas ficou aquele clima de "será que não vão aceitar?", porquê se já tinham visto em primeira pessoa que haviam mais Titãs do que eles poderiam TENTAR imaginar, o que mais poderia ser verdade e eles, com a maior cara de besta, achavam que se trataria apenas de mais uma lenda?


Notas Finais


Obrigado à todos que leram até aqui. Já vou avisando que eu tive que deixar muita coisa de fora por medo de não conseguir escrever tudo só em um capítulo. Sei que não ficou uma obra de arte, mas eu apenas quis compartilhar com mais alguém o que começou com uma teoria e acabou se tornando essa história maluca. Muito obrigado à todos pela atenção. Até a próxima.

P.S: Caso alguém esteja interessado, eu também estou escrevendo uma fan fic crossover no Wattpad. O nome é American Horror Story: Gods and Monsters. Ela ainda tá no início, e pelos meus cálculos, ainda vai demorar um pouco pra acabar. Se alguém quiser fazer uma visita por lá, ficarei honrado. É isso gente. Tchau.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...