História Aquilo que nos uni - Capítulo 6


Escrita por:

Postado
Categorias Amor Doce, Is It Love?
Personagens Ambre, Armin, Cassidy, Castiel, Charlotte, Colin, Dakota, Debrah, Kentin, Kim, Leigh, Li, Lysandre, Matt, Melody, Nathaniel, Personagens Originais, Priya, Professor Faraize, Ryan, Viktor Chavalier
Tags Amor Doce, Cast, Castiel
Visualizações 16
Palavras 6.193
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Ecchi, Ficção Adolescente, Harem, Hentai, Literatura Feminina, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Spoilers, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Espero que gostem.

Capítulo 6 - Agora posso ser eu mesma


Fanfic / Fanfiction Aquilo que nos uni - Capítulo 6 - Agora posso ser eu mesma

- Qual é a graça? - Dake disse saindo do closet com uma muda de roupa nas mãos.

- Hum? - Perguntei sem entender.

- Você estava olhando para as teclas do piano sorrindo feito uma boba.

- Eu não percebi.

- Sabe não querendo abrir mais a ferida que ainda nem se fechou, mas não era para você está pior?- Dake perguntou se jogando na minha cama.

- Como assim?

- Eu tenho consciência que eu fudi com tudo e que fui um babaca, eu traí sua confiança.. Mas acontece que você superou isso bem rápido.

- Ah... Entendi, não é que eu tenha superado, não sei nem se consigo te explicar isso.

- Tente.- Dake disse tirando o tênis.

- Eu amo você já te disse isso varias vezes, sei que seria difícil viver uma vida sem você, nós sempre estivemos juntos.- Disse indo me deitar na cama também.

- Isso está parecendo uma declaração de amor.- Dake disse sorrindo. * Idiota kk*

- Eu fiquei com muita raiva de você, tanto que pensei em te matar e eu sei que as vezes essa raiva pode voltar mas alguém me incentivou a conversar com você e quem sabe te perdoar. Foi aí que eu coloquei tudo que passamos na balança, nesses 15 anos você fez de tudo por mim, nunca reclamou e sempre ficou do meu lado. Não seria justo eu te abandonar só porque você cometeu  um grande erro.

- E quem foi essa pessoa maravilhosa a quem eu devo minha vida?- Dake disse sorrindo.

- Você não vai querer saber.- Disse gargalhando. * Se ele soubesse kkk*

- Então esqueça a minha pergunta.- Dake disse se levantando.

- A onde você vai?

- Tomar banho, estou com cheiro de álcool.- Dake disse indo pro banheiro.

- Você pode tomar banho no meu banheiro Dakota, eu tomo no quarto de hóspedes, sem problema nenhum!- Gritei para que ele poça ouvir do banheiro.

- Engraçadinha!- Dakota gritou do banheiro.

- Folgado!- Gritei de volta e fui tomar banho.

   XxxX

- Serio isso?- Dake perguntou assim que eu entrei no quarto.

- Hum?- Respondi dando de ombros.

- A gente conversou a poucas horas atrás sobre você andar de toalha na minha frente e você faz isso de novo?- Dake perguntou me encarando.

- Ah conversamos?- Falei sorrindo.

- Sim conversamos...- Dake falou me seguindo com os olhos enquanto eu andava pelo quarto.

- Acho que me esqueci então.- Falei dando meu melhor sorriso e indo pro closet vestir uma roupa.

- Você é o diabo Laís.- Dake gritou me arrancando uma risada.

- Não sei o porquê de você estar falando isso.- Falei com um tom de inocência saindo do closet.

- Você fez de propósito..

- Não sei do que você está falando.- Disse sorrindo.

- Você é terrível, isso foi a sua vingança?. - Dake perguntou sorrindo.

- Talvez.. * Até que foi divertido*

- Nós realmente corrompemos você.

- Nós?

- É eu e o babaca do Castiel, até ontem você nunca iria me provocar assim.- Dake disse rindo.

- Vocês amam chamar um ao outro de babaca né? E você sabe que eu amadureço rápido.- Disse piscando para ele.

- Ele é um babaca.

- Segundo ele você também é.

- Beleza a verdade é que somos incompatíveis, nós dois queremos monopolizar você só que isso é impossível.

- Ainda bem que você sabe que isso é impossível.- Disse sorrindo.

- Se eu falar sem querer pro Castiel que eu já vi você apenas de toalha várias vezes, será que ele surta ? - Dake perguntou sério.

- Provavelmente.- Respondi sorrindo.

- Ótimo.- Falou sorrindo.

- Você vai falar isso?

- Talvez...

- Dake...- Falei cutucando ele.

- Que foi?- Perguntou sorrindo.

- Só não se matem.- Falei sorrindo.

- Eu tenho tantas coisas pra falar com ele..- Dake disse rindo.

- Como por exemplo? *Ele vai deixar o Castiel maluco *

- Das vezes que tomamos banhos juntos, das vezes que ficamos sozinhos em casa e dormimos juntos.

- Nós fazíamos isso quando éramos crianças, nós nem lembramos disso direito.- Disse rindo.

- Mas o Castiel não sabe disso e nós dormimos juntos ainda .- Dake disse gargalhando.

- Depois eu que sou o diabo.- Pensei em voz alta o fazendo ri mais.

- Eu sou apenas com ele, mas agora vamos dormir amanhã cedo temos que jogar uma bomba pros nossos pais.- Dakota disse revirando os olhos.

- Que Deus nos ajude.

- Onde eu vou dormir?- Dake disse sem graça.

- A onde você sempre dormiu ué, disse entrando pra de baixo das cobertas.

- Eu sempre dormi com você na cama.. Mas agora.. nós... enfim.- Dake disse sem graça.

- Cala a boca e vem logo.- Resmunguei já sentindo o sono vindo.

- Mas e o Castiel?

- Meu Deus Dakota, só to falando pra você dormir na mesma cama que eu, não para você me pegar loucamente nela.

- Tudo bem princ... Laís.- Dake começou falar.

- Pode me chamar de princesa mas só a mim, Boa noite loirinho.- Disse sonolenta.

- Boa noite princesa e obrigado.- Dake disse se deitando ao meu lado e fazendo carinho na minha cabeça até eu pegar no sono.

XxxX

- Ei.. Acorda princesa, a Margot já veio nos chamar, nossos pais ligaram já estão quase chegando.- Dake disse me balançando.

- Hummm... tá bom.... - Disse me expreguissando.

- Que milagre..De primeira..- Dake sussurrou.

- Eu ouvi isso!- Disse enquanto ia pro closet trocar de roupa.

- Estou esperando la em baixo.- Dake disse sorrindo.

-------

- Eu sei que você já está na idade certa, mas a Laís é nova ainda, você podia ter esperado mais.- Marie disse.

- Eu já disse que nós não fizemos nada mãe. - Ouvi Dake dizer enquanto descia as escadas.

- Qual o problema?- Perguntei me aproximando do Dake.

- Nossos pais acham que o motivo de querermos conversar com eles logo cedo, foi porque fizemos sexo.- Dake disse perplexo.

- Que? * Como que eles chegaram a essa conclusão?*

- Não precisam ficar com vergonha, isso é natural, mas vocês deveriam ter nos consultado antes é muito cedo pra você querida.- Minha mãe disse. * Nossos pais são malucos é oficial .*

- Mas eu não... Meu Deus! VOCÊS ENTENDERAM ERRADO!- Falei um pouco mais alto recebendo a atenção do meu pai que até agora estava em silêncio.

- Entedemos?- Meu pai perguntou aliviado.

- Sim papai, nós não transamos.- Respondi sem graça.

- Graças a Deus... - Meu pai disse suspirando.

- Então por qual motivo vocês querem conversar tão cedo assim?- Felipe perguntou.

- É sobre o noivado pai.- Dake respondeu.

- Algum problema?- Marie perguntou.

- Nós não vamos mais nos casar.- Respondi.

- O que? Que brincadeira é essa?- Minha mãe perguntou.

- Não estamos brincando tia Lara.- Dake respondeu.

- Vocês brigaram? É isso? Não precisam desfazer o noivado por causa de uma briga.- Meu pai disse.

- John tem razão, se vocês conversarem logo tudo se resolve.- Felipe disse.

- Não é isso.. nós não brigamos.- Dake disse.

- Nós apenas não nos amamos..- Falei pegando a mão do Dake.

- Como assim não se amam? É nítido que vocês se gostam.- Felipe disse.

- Vocês são grudados desde criança, já estavam juntos antes de noivar.. Não estou entendendo.- Minha mãe disse.

- É verdade que gostamos um do outro mas não dá maneira que vocês imaginam. - Respondi suspirando.

- E nós nunca namoramos para falar a verdade, vocês que deduziram isso já que sempre fazíamos tudo juntos por isso quando vocês vieram com essa história de casamento nós apenas aceitamos porque achamos que era uma boa ideia, nossas famílias iriam se unir, eu e ela ficaríamos juntos para sempre e vocês ficariam felizes. Naquele momento parecia uma boa ideia.- Dake disse.

- Só que agora as coisas mudaram, nós percebemos que não nos amamos e nem nunca vamos nos amar da maneira que precisamos para nos casarmos, eu amo o Dake da mesma maneira que eu amo todos vocês, como minha família.- Falei apertando a mão do Dake.

- Não tem como vocês saberem disso ainda, são muito novos , seus sentimentos podem mudar..- Marie disse sorrindo nervosa.

- A Marie tem razão, nesse momento não parece certo mas no futuro vocês irão ser felizes..- Minha mãe disse.

- Mãe....

- Minha filha deixe para decidir isso depois ainda falta três anos para vocês completar a maioridade.- Minha mãe disse.

- Não mãe.. Eu estou cansada disso, não posso mais fingir.

- Você não está fingindo querida, só está em dúvida, na sua idade isso é normal.. O Dakota vai te esperar se você pedir.. Então espere.. Faça isso por mim, ta bom?- Minha mãe pediu. * Não dá *

- Façam isso por nós ... vocês podem da mais uma chance pro noivado de vocês.- Marie disse.

- Mãe, tia... por favor parem com isso, nós já tomamos nossa decisão.- Disse angustiada.

- Vocês não podem fazer isso conosco! Não depois do anúncio do noivado! Isso não é certo.- Minha mãe disse aumentando a voz me assustando.

- A Lara tem razão! Tudo já foi decidido, parem de agir feito crianças, não vamos deixar vocês jogarem tudo por água abaixo, não depois de tudo que nós fizemos por vocês dois!- Tia Marie disse no mesmo tom de voz da minha mãe.

- Vocês que não podem fazer isso conosco!!- Dake gritou assustando a todos.

- Estamos cansados de sermos os filhos perfeitos que vocês querem!- Falei aumentando a voz.

- Vocês controlam nossa vida desde sempre, escolheram nossas carreiras, escolheram a pessoa a quem supostamente devemos amar.- Dake disse.

- Ficam nos exibindo pro seu círculo social como a dupla de filhos perfeitos, educados, inteligentes, bonitos e obedientes, mas vocês esqueceram que nós temos sentimentos, nossos sentimentos vocês não podem controlar.

- Parem de pensar por um segundo nas aparências, comecem a pensar nos seus filhos!- Dake disse magoado.

- Não falem assim conosco !- Marie disse.

- Somos seus pais vocês nos devem!- Minha mãe disse.

- Devemos vocês?- Perguntei não entendendo.

- Nós criamos vocês com tudo de bom que o dinheiro pode dá, melhores escolas, os melhores cursos e roupas, vocês vivem como se fossem rei e rainha. Combinamos esse noivado pelo bem das nossas famílias, vocês são nossos herdeiros, que maneira melhor de concretizar nossa amizade de anos do que com o casamento dos nossos únicos filhos.- Minha mãe disse e Marie concordou.

- Espere, deixa eu ver se eu entendi.. Vocês acham que devemos a vocês e a maneira de pagarmos isso é nos casando para que vocês possam unir duas grandes famílias de médicos? É sério isso? - Dake perguntou chocado.

- Vocês preferem o status do que a felicidade dos seus filhos?- Disse ainda não acreditando.

- Parem de criancisse! Nós somos seus pais e nós sabemos o que é melhor para vocês, se estamos falando que irão se casar e porque só assim vocês irão ser felizes.- Minha mãe disse.

- Nós não vamos nos casar!- Eu e Dake falamos juntos.

- Vocês irão sim, se não nos cortamos todo o dinheiro que vocês recebem!- Marie disse. * Elas perderam a postura *

- QUE SE DANE A PORRA DO DINHEIRO DE VOCÊS! - Gritei os assustando.

- Lais...- Meu pai chamou minha atenção. * Agora ele resolve abrir a boca*

- Me desculpe, mas chega! Eu não aguento mais, vocês querem cortar o dinheiro?façam isso eu não me importo, eu nunca liguei para isso mesmo! Eu não preciso das roupas caras, dos eventos chiques, não preciso do dinheiro de vocês! A única coisa que eu preciso são das pessoas que eu amo e isso mamãe, nem você com todo o seu dinheiro pode tirar de mim.- Disse a enfrentando.

- Eu já tenho 18 anos já posso muito bem tomar minhas próprias decisões. Eu não preciso do dinheiro de vocês, sou grato por tudo que nós deram mas agora chega. Eu posso trabalhar e se a Lais precisar de dinheiro eu mando para ela.- Dake disse me abraçando.

- Tudo bem.- Meu pai disse suspirando.

- Podem cancelar o noivado.- Tio Felipe disse também suspirando.

- Mas...- Nossas mães disseram juntos.

- Nossas crianças cresceram, vocês não perceberam? - Felipe disse.

- Não precisamos de um casamento para unir nossas famílias, olhem para eles, estão apoiando um ao outro sem fraquejar, nossas famílias já estão unidas a muito tempo.- Meu pai disse.

- Obrigada...- Disse dando meu melhor sorriso e o abraçando.

- Tem mais alguma coisa para nos dizer? Creio que devem ter mais coisas para discutir.- Tio Felipe perguntou sério.

- Eu transei com uma garota ontem na festa e a Laís nos pegou na cama.- Dake disse como se não fosse nada.

- O QUE ?- Tia Marie gritou.

- Ele já está naquela idade como vocês bem disseram.. E como eu e ele nunca iríamos fazer nada assim ele fez com outra pessoa...- Disse tentando amenizar.

- Alguém mais viu você?- Minha mãe perguntou para ele. * As aparências é claro *

- Algumas pessoas.. - Dake disse dando um sorriso amarelo.

- O que você tem na cabeça! Não tinha um lugar melhor pra você fazer isso?- Marie disse. * Pois é *

- As pessoas vão achar que o noivado acabou por causa de traição. Que coisa horrível.- Minha mãe disse olhando pro meu pai. * Claro que ela olhou *

- Nós já temos um plano pra resolver isso não se preocupem. Só queríamos que vocês soubessem disso por nós. – Disse tentando acalmar a situação.

- Como você pôde ser tão tapado meu filho. - Felipe disse balançando a cabeça.

- Eu não usei a cabeça na hora.- Dake disse.

- Você usou mas a cabeça de baixo.- Meu pai disse baixo porém podemos ouvir.

- John! - Minha mãe disse em reprovação.

- Eu já briguei com ele, o xinguei e briguei de novo, vocês não precisam fazer isso novamente .- Disse chamando a atenção deles.

- Tudo bem.. mais alguma coisa que vocês querem falar?- Felipe disse superando.

- Dake escolheu ser cirurgião em vez de neurologista.- Disse fazendo o Dake me da um tapa. ( Os pais do Dake são Neurologistas) * Hora da verdade *

- Cirurgião? Qual área?- Meu pai perguntou interessado. ( Meu pai é Neurocirurgião e minha mãe cirurgiã Cardíaca)

- Eu ainda não me decidi.. quero ver um pouco de cada coisa antes...- Dake disse sem graça.

- Interessante, se você precisar de alguma coisa fale conosco.- Meu pai disse.

- Obrigado.

- Mais alguma coisa? - Meu pai perguntou sorrindo.

- A Laís quer fazer medicina mas não é por que vocês querem mas sim porque ela quer salvar vidas.- Dake disse.

- Graças a Deus... - Pude ouvir minha mãe falando baixinho, o que me arrancou um leve sorriso.

- Então vamos tomar café da manhã, estou faminto.- Meu pai disse sorrindo.

- Na verdade tem mais uma coisa.- Dake disse me olhando. * Tem ?*

- Podem falar então.- Meu pai disse.

- A Laís que tem que falar dessa vez.- Dake disse.

- Eu não entendi, o que eu teria pra falar?- Perguntei confusa.

- Imagine você daqui a dez anos no futuro. Qual carreira você seguiu? Qual seria seu pior arrependimento?- Dake fazendo as mesmas perguntas que um palestrante disse uma vez na escola.

- Eu...

- Responda do mesmo jeito que você me disse.- Dake disse me dando a mão.

- Eu.. me tornei uma grande médica..- Disse insegura.

- E qual seria seu pior arrependimento ?- Dake me perguntou.

- De não ter feito o mundo ouvir minhas músicas...- Disse.

- Suas músicas?- Minha mãe perguntou confusa.

- A Laís compõe musicas, na verdade ela é muito boa nisso, mas por causa de vocês... ela deixa isso de lado...- Dake disse.

- Não sabia que você escrevia musicas.- Meu pai disse.

- Nós podemos ver?- Minha mãe pediu.

- Podem! Vou buscar.- Dake disse subindo as escadas correndo.

- Por que não nos disse nada?- Minha mãe perguntou chateada.

- Sem distrações lembra?- Repeti o que ela sempre fala comigo.

- Ah.. - Disse suspirando.

- Aqui, as músicas!- Dake disse entregando uma pasta para meus pais e outra pros dele.

- Duas pastas? São tantas...- Meu pai disse olhando as partituras.

- Ela é muito boa nisso, tenho certeza que várias bandas iriam querer as músicas dela.- Dake disse orgulhoso me deixando sem graça.

Esperei alguns minutos enquanto meus pais e os tios liam algumas músicas e perguntei.

- O que acharam?

- O Dake tem razão são boas...- Marie disse sorrindo.

- As letras são lindas.- Felipe disse.

- Eles têm razão, gostei de todas que eu li até agora.- Meu pai disse me arracando um sorriso.

- Você pode investir nisso se não interferir nos seus estudos.- Minha mãe disse. * Não acredito !! *

- Sério?- Perguntei não acreditando.

- Sim, você tem talento seria um desperdício.- Minha mãe disse sorrindo.

- Mamãe! Obrigada, obrigada!- Disse abraçando ela. * Meu Deus *

- Agradeça ao Dakota sem ele nós nunca iríamos saber.- Minha mãe disse e eu fui correndo pros braços do Dake.

- Muito obrigada Loirinho, eu amo você.- Disse o abraçando apertado.

- Também te amo princesa.- Respondeu rindo.

- Tem certeza que não querem se casar?- Felipe perguntou rindo.

- Temos!- Respondemos juntos gargalhando.

- Vem, agora vamos comer antes que eu caia morto de fome.- Meu pai disse indo em direção a cozinha.

- Sobrevivemos princesa.- Dake disse enquanto íamos pra cozinha.

- Graças a Deus.- Disse suspirando.

XxxX

CASTIEL ON

Acordo com o barulho do meu celular tocando, olho pro despertador ainda são 08:40 da manhã, quem diabos acorda tão cedo no domingo de manhã?.

- Ainda é de manhã então seja quem for ligue depois.- Disse atendendo o celular sem nem mesmo ver quem é.

- Desculpa.. Mas é importante.- A outra pessoa falou.

- Laís? - Levantei de supetão da cama.- Aconteceu alguma coisa?. - Perguntei.

- Sim, eu e o Dake já conversamos com nossos pais, deu tudo certo no fim.. achei que você iria gostar de saber disso por isso liguei, mas fiquei to empolgada com isso que não notei que ainda era cedo.- Ela disse sem graça.

- Esquece, seus coroas aceitaram na boa?

- A minha mãe e a do Dake surtaram no começo mas nossos pais nos entenderam e elas acabaram relevando também.

- Não disse que tudo ia da certo.* Que bom que tudo se resolveu *

- Sim e tem mais, você não vai acreditar.- Laís disse toda feliz.

- O que?

- O Dake falou pros nossos pais que eu componho musicas e mostrou para eles.

- E eles?

- Eles acharam que eu sou boa, minha mãe até falou que eu posso investir nisso !! Você acredita?. -Disse toda alegre.

- Sério? Por essa eu não esperava, mas você não queria ser médica?

- Eu também não, eu ainda vou ser, vou fazer os dois , sei que é complicado mas eu sei que consigo.- Ela falou convicta.

- Esse é o espírito gatinha, se precisar de ajuda me fala.

- Na verdade, se você e os meninos puderem tocar uma de minhas músicas...- Perguntou sem graça.

- Vou falar pros meninos mas acho que tudo bem.

- Muito obrigada, vou te entregar todas que eu tenho hoje mesmo, daqui a pouco passo ai e você escolhe a que achar melhor.- Disse empolgada.

- Certo garotinha se acalme, ainda está muito cedo, vem as 15 horas tem ensaio da banda nesse horário, você me entrega e a gente aproveita e mostra pro resto do pessoal. Tá?- Falei sorrindo.

- Tá bom, desculpa é que eu to super animada com isso tudo.

- Sei como é.

- Obrigada, se você não gostar das músicas não precisa tocar tá?

- Certo, mas eu tenho certeza que eu vou gostar.

- Obrigada de novo, até mais tarde Cast.

- Até gatinha.- Disse e ela encerrou a chamada.

CASTIEL OFF

LAIS ON

Castiel me disse que o ensaio era as 15 horas mas aqui estou eu as 14 horas em frente a casa dele andando de um lado pro outro. * Ansiedade é uma coisa complicada mesmo.*

- Agora está explicado porque o Dragon não para quieto.- Castiel disse abrindo a porta me assustando.

- Oi! Cheguei mais cedo.- Disse sem graça.

- Eu percebi, na verdade o Dragon percebeu ele está todo feliz tem uns dez minutos por isso sai pra ver se tinha algo aqui fora.- Castiel disse me mostrando o Dragon quase derrubando ele e passando pela porta.

- Ei garotão, venha aqui.- Disse pro Dragon que veio todo feliz pra cima de mim.

- Ele é apaixonado em você, só é carinhoso assim com você..- Castiel disse sorrindo enquanto eu brincava com o Dragon.

- Eu gosto muito dele também.- Disse sorrindo.

- Você quer entrar comigo ou quer ficar aqui fora babando no meu cachorro?- Castiel perguntou sorrindo.

- Hummm.. Não sei...- Disse fingindo está indecisa.

- Engraçadinha.- Castiel disse me puxando pra dentro da casa.

- Não precisa ser tão bruto...- Disse rindo.

- Gatinha você ainda não me viu bruto, mas garanto que vai gostar quando ver..* Oh*

- Pervertido.- Disse sem graça.

- Pode ficar a vontade.- Castiel disse rindo.

- Obrigada...- Disse olhando a casa.

- Então, cadê as músicas?- Castiel perguntou.

- Aqui.- Disse entregando as duas pastas para ele.

- Porra... Deve ter umas cem musicas aqui...- Castiel disse.

- 104 na verdade...- Disse sorrindo sem graça.

- Eu não sei por onde começar. - Castiel disse abrindo uma pasta.

- Essa pasta que você abriu são das mais recentes.. Acho que estão melhores.. elas estão na ordem em que eu as fiz..- Disse mostrando para ele.

- Entendi.. Vem vamos pro meu quarto, você pode arrumar algo para fazer enquanto eu vejo isso.- Castiel disse apontando pra uma escada.

- Tá bom.

------

- Seu quarto é a sua cara.- Disse me sentando no sofá.

- Obrigado? - Castiel falou se sentando do meu lado.

- Posso olhar?

- Pode. - Castiel disse enquanto folheava as músicas.

O Quarto dele é lindo, tem um sofá grande com uma mesinha na frente, uma sacada, alguns quadros com fotos, umas prateleiras com discos e CDs e claro um suporte com a guitarra dele.

- Essa é muito boa.- Castiel falou chamando minha atenção um tempo depois.

- Qual?- Falei me aproximando.

- Ela é pesada...- Castiel disse olhando pra mim.

- Angustiante.. triste...- Disse pensativa quando vi a música que ele gostou.

- Mas também é um grito de ajuda...- Castiel disse me abraçando apertado.* Por essa eu não esperava*

- Castiel?

- Eu conheço você, fala comigo, pode desabafar.. prometo tentar ajudar.- Castiel disse com sinceridade. * Tá....*

- É doloroso ser a boa filha mas também é doloroso ser a filha ruim, doi ser compreensiva mas também doi ter raiva, dói manter esse sorriso, dói ser forte sempre. Doeu quando a Déborah voltou, doeu quando ninguém ficou do meu lado no começo, doeu ver você dócil com ela mas me menosprezando, doeu ver o Dake traindo minha confiança, doeu ouvir as palavras mesquinhas da minha mãe e doeu quando meus pais me aceitaram tão facilmente.. qual foi o motivo deu ter esperado tanto tempo? Por que sofri tanto? Se era tão fácil assim, as feridas não estão se fechando. - Falei de uma vez angustiada.

- Me desculpe, eu fui um babaca com você... todos nós fomos.. Você não merecia aquilo..- Castiel disse com uma tristeza no olhar.

- Eu....- Comecei falar mas o Castiel me interrompeu.

- Você pode ser você mesma já te disse isso , não tem problema nenhum ser verdadeira , que se dane os outros, o importante é você, é a sua vida, você que tem que escolher que caminho percorrer, você não precisa ficar sorrindo e de bem com a vida 24 horas por dia. - Castiel disse convicto.

- Eu sei, obrigada.- Disse dando um sorriso de gratidão. * Eu precisava ouvir isso de novo*

- De nada...- Castiel disse me encarando.

- Que foi?.- Perguntei já que ele continuava me encarando.

- Eu quero muito te beijar, mas não sei se é o momento certo.- Castiel disse suspirando.

- É o momento certo.- Disse o fazendo sorrir e me beijar logo em seguida.

Um beijo quente, daqueles que te fazem ficar de perna bamba. Castiel me deitou no sofá ficando em cima de mim enquanto me beijava, ele me apertava e passava a mão pelo meu corpo, começando da colcha, seguindo pela barriga e até as costas em seguida ele começou pasar a mão por baixo da minha blusa seguindo o mesmo caminho que antes, aquilo me deixou nervosa, já que meu corpo se aquecia a cada vez que ele me tocava. Suas mãos apertaram minha cintura me arrancando um pequeno gemido, pude notar um pequeno sorriso no rosto dele, não sei muito bem quando mas do nada ele já estava com a mão nos meus seios os massageando, ele tirou minha blusa e eu a dele, até que ele desaputuou meu sutia e começou a dar pequenas mordidas nos meus seios eu estava tão embriagada com os toques dele que mal percebi o que estávamos prestes a fazer mas por sorte ou azar a campanhia tocou nos assustando e fazendo a gente voltar a si.

- É.. Eu vou abrir.- Castiel disse meio aéreo. * Meu Deus *

- Tá bom...- Disse me levantando e pegando minha blusa. * Não acredito *

Como o Castiel estava demorando voltar fui ver o que estava acontecendo e logo pude ver o Lys e o Nath envolta do Castiel com cara de poucos amigos.

- Aconteceu alguma coisa?- Perguntei chamando a atenção dos três.

- Não!- Castiel respondeu sem saco. * Ok. Ele está irritado*

- Castiel atendeu a gente toda aéreo, parecia que estava em outro planeta, só que quando o questionamos ele disse que não aconteceu nada.- Nath disse.* Oh*

- Aí ele discoversou e falou que você já estava esperando ele no quarto, mas quando estávamos indo para lá ele pediu para gente esperar e ficou em silêncio - Lys disse calmamente.

- Ah...- Disse entendendo. *Não daria tempo deu me vestir se eles fossem direto pro quarto.

- Eu já disse para eles que não tem problema nenhum, mas eles são uns idiotas.- Castiel disse irritado.

- Claro que tem alguma coisa, você não é de agir assim.- Nath disse.

- Vocês brigaram é isso?- Lys perguntou.

- Não brigamos, estamos bem, que saco.- Castiel disse.* Lys e Nath são muito inocentes*

- Você não fica assim nunca, nós somos amigos.* Cansei*

- Castiel..- Nath começou falar mas eu o cortei.

- Eu estava semi nua e ele não queria que vocês me vicem pelada.- Disse como se não fosse nada mas por dentro estava morrendo de vergonha.

- Ah..Ok.- Nath disse sem graça.

- Castiel...- Lys falou o olhando de cara feia.

- Nós não fizemos nada, vocês chegaram antes.. E você meu caro Lyssandre não é nosso pai então não surta.- Castiel disse se levantando e indo em direção ao quarto dele.

- O que acontece na casa do Castiel fica na casa do Castiel estão entendidos?- Falei pros dois com toda autoridade que pude.

- Sim.- Os dois responderam juntos e assim fomos para o quarto.

-------

- Desde quando você escreve tantas músicas?- Lyssandre perguntou pegando uma das minhas pastas.

- Não fui eu que as escrevi.- Castiel disse dando de ombros.

- Quem foi então?- Nath perguntou.

- Você não falou para eles?- Perguntei pro Castiel.

- Achei melhor explicar pessoalmente.- Castiel disse dando de ombros.

- As músicas são minhas.- Disse suspirando.

- Bem que eu estava achando essa caligrafia familiar.- Nath disse olhando as músicas.

- Eu não sabia que você escrevia.- Lys disse.

- Ah quase ninguém sabia... Castiel mesmo descobriu ontem.

- Entendo.. Seus pais né?- Lys disse e eu apenas assenti.

- Que surpresa..- Nath disse baixinho.

- E tem mais, ela também sabe tocar piano, violão e ainda canta super bem.- Castiel disse.

- Sério?- Lys perguntou animado.

- Sim.- Respondi sem graça.

- Então o motivo dela vim pro ensaio é por causa das músicas?- Nath perguntou.

- Isso, ela queria que a gente escolhesse uma para a banda. - Castiel disse.

- Por mim está tudo bem, pelo que eu vi até agora as letras e músicas são ótimas.- Lys falou sorrindo para mim.

- Concordo com o Lyssande.- Nath disse.

- Obrigada pessoal.- Disse sorrindo.

- Então fechou, eu particularmente gostei dessa, mas ainda tem várias outras boas.- Castiel disse mostrando a que ele escolheu.

- Nós podemos tocar mais de uma, tem tantas, você se importa Laís?.- Lys perguntou empolgado.

- Não me importo, na verdade vocês podem ficar com todas que quiserem.

- Sério?- Nath perguntou e eu assenti.

- Falei que eles iriam aceitar.- Castiel disse piscando para mim.

Minutos depois os três estavam escolhendo as músicas que eles mais gostaram mas como tinham várias resolveram cada um escolher 3 por agora.

- Isso é o Paraíso das músicas.- Nath disse.

- Verdade, são tantas que não sei como escolher.- Lys disse.

- Com as músicas dela e as suas Lyssandre nós vamos ter um repertório de músicas originais imenso.- Castiel disse super empolgado.

- Vocês estão aumentando meu ego.- Disse rindo.

- Você é como bilhete de loteria garotinha.- Cast disse sorrindo.

- Agora só falta arrumar um show.- Lys disse.

- Verdade.- Nath concordou.

- Não é bem um show mas se vocês quiserem tocar algumas músicas no meu aniversario semana que vem pode...- Disse deixando todos surpresos.

- Sério?- Castiel perguntou.

- Sério.- Disse sorrindo.

- Nós queremos.- Lyssandre disse.

- Então vou falar pra organizadora da festa da um jeito em tudo, amanhã mesmo ela entra em contato com vocês.

- Obrigado gatinha.- Castiel disse me dando um selinho na frente dos meninos.*Que vergonha*

- Agora é oficial?- Nath perguntou.

- Hum?- Perguntei sem entender.

- Vocês dois é oficial?- Nath perguntou.* Ah*

- Eu .. É...- Comecei falar olhando pro Castiel.

- É oficial, mas nós vamos com calma porquê oficialmente ela acabou de terminar com o Dakota, então por enquanto sem bancar o casalzinho apaixonado pra vocês.- Castiel disse com seu sorriso de Badboy típico.

- Meu melhor amigo namorando minha melhor amiga, creio que isso vai ser um problema.- Lys disse.

- Por que?- Nath perguntou achando graça.

- Se eles brigarem eu vou ser o pombo correio.- Lys disse arrancando risadas de todos.

------

Os meninos ensaiaram e eu fiquei apenas olhando, como estava ficando tarde o Nath resolveu ir embora, Castiel foi levar ele na porta me deixando sozinha com o Lys.

- Fico feliz por vocês dois.- Lys disse.

- Obrigada, esses últimos dias foram insanos, agora parece que tudo se resolveu.

- Verdade.. Eu posso te perguntar uma coisa bem íntima?- Lyssande disse.

- Pode...- Respondi insegura.

- Você não acha que está indo muito rápido com o Castiel, pelo que eu entendi vocês quase transaram mais cedo, você pode ser madura e responsável mas ainda tem 14 anos... quase 15.- Lys disse sério.

- Eu sei, eu perdi o controle eu acho que não estou pronta mas na hora eu me deixei levar.. eu vou me controlar na próxima.- Repondi sem graça.

- Você precisa conversar sobre isso com o Castiel, querendo ou não ele é mais experiente nisso do que você...- Lys disse. * ah ele e a Déborah fizerem então ..*

- Tudo bem eu vou tentar.- Disse sorrindo minimamente.

- Desculpe falar sobre esse assunto com você, deve ser vergohoso falar com um garoto sobre isso, mas você é muito importante para mim, quase uma irmãzinha.- Lys disse me abraçando.

- Interrompo alguma coisa?- Castiel disse do nada assustando o Lyssandre.

- Sim, você acabou de interromper o abraço mais fofo do mundo.- Disse petulante.

- Fofo?- Lys perguntou achando graça.

- Isso, você é a pessoa mais fofa que eu conheço, tem o sorriso mais fofo do mundo e o abraço, você é o Lys-fofo.- Disse sorrindo o abraçando de novo e recebendo um olhar fatal do Castiel.

- Sério que você vai ficar abraçando ele assim na minha frente?- Castiel perguntou indignado.

- Não se preocupe eu só vejo ela como uma irmãzinha.- Lys disse calmamente.

- Viu Cast ele já me rejeitou antes, não se preocupe.- Disse sorrindo.

- Rejeitou você? Você já gostou dele? - Castiel perguntou enciumado.

- Ela está te provocando Castiel, ainda não percebeu.- Lyssandre disse sorrindo.

- Eu sempre gostei do Lys como irmão, não esquenta.- Disse sorrindo.

- Você é o diabo garotinha.- Castiel disse.

- Já me disseram isso.- Respondi sorrindo.

- Então você vai parar de abraçar o Lyssandre assim ?- Castiel perguntou.

- Não ela não vai.- Lys respondeu.* Oh*

- O que?- Castiel falou.

- Você acabou de começar um relacionamento com ela, não implique com coisas idiotas, não se confunda, a Laís não é a Déborah.- Lys disse sério deixando o Castiel quieto. * melhor mudar de assunto *

- Falando no diabo, eu e o Lyssandre conversamos e eu cheguei em uma conclusão sobre nós.

- Conclusão?- Castiel perguntou sem entender nada.

- Eu não estou pronta para fazer sexo, espero que você tenha paciência.- Disse deixando o Lys e o Cast sem reação.* Eu tenho uma certa habilidade de perder a vergonha em certos momentos*

- Ok..- Castiel disse apenas.

- Eu disse para você conversar com ele, não precisava ser comigo aqui.- Lys disse sem graça.

- Vocês conversaram sobre sexo?- Castiel perguntou não acreditando.

- Sim..

- Meu Deus Lyssandre não podia ter pedido pra rosa fazer isso? - Castiel perguntou inconformado.

- A rosa iria fazer um escarcéu em cima disso.- Lys disse.

- O Lys está certo.

-Tsc!- Castiel resmungou.

- Bom.. Eu vou indo, fiquei de ajudar meu irmão.- Lys disse.

- Você está fugindo Lys, não me deixe sozinha com o Castiel em modo TPM.- Disse segurando o braço dele.

- Modo TPM? - Lys perguntou sorrindo.

- Vai me dizer que essas mudanças de humor dele não se parece com uma mulher de TPM.- Falei rindo.

- Ah ótimo agora eu sou alvo de piadinhas da dupla de idiotas.- Castiel disse irritado.

- Realmente parece mesmo.- Lys disse rindo.

- Viu Cast aceite que vai doer mesmo.- Disse indo na direção dele.

- Insuportáveis.- Castiel disse sorrindo. * Até que fim *

- Somos mas você nos ama mesmo assim.- Disse rindo.

- Verdade.- Lys disse.

- Pobres almas iludidas.- Castiel disse.

- Eu tenho que ir embora o Dake acabou de me mandar uma mensagem.- Disse mostrando o telefone pra eles.

DE: LOIRINHO
Preciso de você, em 15 min estou ai.

- Sério?- Castiel perguntou fechando a cara.

- Eu vou com você, eu realmente tenho que ir embora.- Lys disse.

- Até amanhã Castiel.- Disse ignorando o ciúmes.

- Você realmente vai embora porque o babaca " precisa de você ".- Castiel disse inconformado.

- Castiel..- Lys disse com um tom de repreensão.

- Que saco, o Dake é meu amigo, isso não vai mudar nem em cem anos então se acostume de uma vez.- Disse pegando minhas coisas e indo embora com o Lys logo atrás de mim.

- Tsc!!- Castiel resmungou mas não fez nada.

- Tchau Castiel, até  amanha.- Lys falou assim que saímos pela porta.


Notas Finais


Nos próximos capítulos vou mostrar a letra da música que o Castiel escolheu.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...