História Aranhas e Coroas - Capítulo 10


Escrita por:

Postado
Categorias Homem-Aranha, Jovens Vingadores (Young Avengers), Os Vingadores (The Avengers)
Personagens Bucky, Carol Danvers (Miss Marvel / Capitã Marvel), Gaviã Arqueira, Heimdall, Jessica Jones (Safira), Loki, May Parker, Michelle “MJ” Jones, Miss Marvel, Morgan Stark, Personagens Originais, Peter Parker (Homem-Aranha), Pietro Maximoff (Mercúrio), Valquíria
Tags Invasões Secretas, Marvel, Multiverso, Nora Parker, Parkercest
Visualizações 6
Palavras 660
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Crossover, Ficção Adolescente, Magia, Mistério, Misticismo, Romance e Novela, Universo Alternativo
Avisos: Heterossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Spoilers, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 10 - Descomplica


Fanfic / Fanfiction Aranhas e Coroas - Capítulo 10 - Descomplica

— Não vai não, por favor, só me abraça um pouco mais. — Peter pediu quando Nora falou que ia sair com Shuri.

— Peter Parker, você é bem contraditório. — Ela disse e ele riu sem entender. — Anteontem, você disse que eu estou jogando com você, mas é você que está jogando consigo mesmo.

— Talvez eu esteja. — Ele disse permanecendo no abraço. — Não foi você quem disse que aceitamos o amor que achamos merecer? Eu acho que mereço isso.

Ela deu um riso cortado, aquele abraço parecia uma eternidade, e ela queria se manter naquela eternidade.

— Aqui tem Netflix. — Ela sussurrou no ouvido do outro.

— Que tipo de convite é esse? E que tipo de conversa é essa que “tamo” tendo?

— Assistir Netflix com meu primo, existe convite melhor? E eu sei lá que tipo de conversa é essa, mas se você me responde é porque gosta.

— Você parece chapada, mas ok.

— Peter! — Ela reclamou rindo.

— Vamos logo assistir.

✄---------------------------------

— Nora. — Peter a chamou.

— Hum? — Ela retrucou com sono, ele sabia fazer um bom cafuné.

— Como estamos?

— Estamos bem, por enquanro.

— Depois de tudo, quando tivermos paz, a gente rola?

— A gente já tá rolando. Não sei desde quando, mas estamos. — Ela disse se virando e pousando o queixo no peito dele. — Eu não gosto de aranhas, mas você é a exceção.

— É, você sabe que me tem na sua mão, eu te tenho no coração, tente não partir ele. — Ele pediu.

— Eu não vou. Só não crie expectativas.

— Eu te conheço, não vou criar nada.

— Que bom… é simples Petey, não precisa complicar. — Ela disse por último e deitou sua cabeça ali, rapidamente dormiu enquanto o garoto quase não pregou o olho naquela noite.

Quando acordou, estava sozinho numa das camas, Nora devia estar no laboratório de Shuri e Peter decidiu fazer uma das coisas que mais gostava: procastinar no telefone, só saiu do quarto quando era quase noite.

— Você tá vivendo aqui? — Ele perguntou ao esbarrar em Harley num dos corredores.

— É, eu tô namorando a Shuri. E você?

— Apartamento arrombado. — Ele disse e começaram a andar juntos.

— Está gostando de alguém? — O futuro homem de ferro perguntou travesso.

— O que? Não! Eu aparento?

— Quem não deve não teme, quem é a felizarda?

Peter esperou umas pessoas saírem do local e disse:

— Nora. — Quase sussurrou para o amigo, confiava nele e sabia que o outro guardaria o segredo.

— É, boa sorte em conquistar ela. — O outro retrucou rindo, sem julgamentos. Peter se sentiu feliz por isso. — Ela é a pessoa mais poderosa da galáxia e você, sabe resolver um cubo em 20 segundos.

— Auto estima destruída com sucesso Keener. — Peter deu seguida a brincadeira.— Mas existe um desmemoriado no meio.

Harley deu uma risada e Peter o olhou sem entender.

— Eu conheci a Nora quando thanos estalou os dedos, ela devia ter uns 14 anos, ela sempre falava de como sentia sua falta e de como você era importante, mas, ela nunca tocou o nome do Bucky. Acho que isso já diz muita coisa não é?

— Eu não sei, ela vive jogando comigo.

— Então entre no jogo dela seu bobão. — Haley respondeu, olhou algo no celular e deixou Peter parado ali, pensando em nada e em tudo.

— Petey! — Escutou Nora o chamar ao longe e olhou pra tras. — Nós temos missão.

— Nós temos? — Ele perguntou.

— Sim, tipo agora. — Ela disse e o puxou em direção ao quarto. — Lembra que eu “tava” fazendo um feitiço? Pois é, eu sei onde a Carol tá.

— E onde eu entro nessa história? — Ele perguntou já no quarto.

— Temos um baile pra ir.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...