1. Spirit Fanfics >
  2. Arco Íris de Sensações - TsukkiYama >
  3. Capítulo Único - Todas as cores que não sei dizer.

História Arco Íris de Sensações - TsukkiYama - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


Desde já agradeço pela sua atenção e peço, antecipadamente, desculpas por qualquer erro aqui cometido.


Tive essa ideia ouvindo "Colors", da Halsey, e pensei que tinha que ser desses dois.







(Obs.: A imagem de abertura deste capítulo não é de minha autoria, portanto deixo os devidos créditos à pessoa que a fez e peço desculpas por usá-la aqui.)

Capítulo 1 - Capítulo Único - Todas as cores que não sei dizer.


Fanfic / Fanfiction Arco Íris de Sensações - TsukkiYama - Capítulo 1 - Capítulo Único - Todas as cores que não sei dizer.

"Patético" foi primeira coisa que falei na frente dele, mas eu não estava me referindo a ele e sim aos garotos que precisavam humilhá-lo para se sentirem melhor. Nunca gostei de gente assim e nunca vou gostar. E depois daquele dia, ele passou a me seguir por onde eu ia. Não era ruim. Ele gostava de ouvir o que eu tinha a dizer e, inevitavelmente, viramos amigos, e eu sou grato por isso até hoje, porque ele se tornou alguém especial na minha vida.

O Yamaguchi foi o primeiro amigo que eu fiz. Foi o primeiro que dormiu lá em casa e olhou as estrelas comigo. O primeiro que maratonou todos os filme do Jurassic Park comigo. Ele me ajudou de tantas formas que não sei o que posso fazer para retribuir. Sempre com aquele sorriso animado ou correndo atrás de mim falando "Tsukki"... Pode não parecer, mas isso me deixa abalado. O Yamaguchi tem esse efeito em mim. Ele é como uma explosão de cores. Não sei dizer de outro jeito e não sei me expressar o suficiente para que ele entenda tudo o que eu sinto. Por isso fiquei mais do que feliz quando o Yamaguchi disse que gostava de mim como algo mais do que um amigo, que estava apaixonado por mim. Eu fiquei aliviado, porque não conseguia me expressar para dizer primeiro que eu gostava dele, então apenas aceitei os sentimentos do Yamaguchi e falei "Vamos sair", e ele pareceu muito feliz -mesmo que eu não tenha dito nada como "eu também gosto de você".

E agora que estamos saindo, sinto essa necessidade de falar para ele o que eu sinto, o que ele me faz sentir. Mas eu não consigo, porque não sou tão bom com as palavras e minhas atitudes também não condizem nada com o que eu sinto. Isso me deixa um pouco mal, porque sei que o Yamaguchi deve estar esperando por mais. Esperando que eu diga as quatro palavras que ele me disse aquele dia; "eu gosto de você". Eu sei disso, mas não consigo me expressar como ele merece. O Yamaguchi é... como um céu coberto de estrelas -e as sardas dele até me lembram mesmo as estrelas.

Ele é alegre, inteligente, determinado e sempre supera os obstáculos que se interpõe em seu caminho. É um arco íris de emoções e sentimentos. E ele derrama todas essas cores em cima de mim e me sinto sufocado, querendo gritar e vomitar todas essas cores, mas eu não sei o que dizer e só consigo cuspir cinza, branco e preto. Eu sou monocromático se comparado ao Yamaguchi.

Eu tento falar o quanto ele significa para mim e o quão importante ele é, mas nunca consigo escolher as palavras certas e acabo sempre dizendo alguma grosseria ou o mandando calar a boca quando ele me segue falando "Tsukki". Eu não sei lidar com essa explosão de cores dentro de mim quando o Yamaguchi fala "Tsukki" com aquele olhar intenso e cheio de sentimentos. Meu estômago embrulha e eu só consigo demonstrar uma total falta de emoção, porque nunca sei que cara pôr na frente dele. Sinceramente, tenho um pouco de vergonha de mostrar esse meu lado, esse lado que ele desperta em mim. Pelo que eu pesquisei, é normal sentir essa insegurança e dizem que, com o tempo, pode ser superado. Mas eu não quero fazer o Yamaguchi esperar mais tanto, porque já estamos saindo têm quatro meses e eu sequer falei "gosto de você" -por mais que eu tente demonstrar, também não consigo me fazer entender.

O Sugawara-san me perguntou se eu estava me sentindo bem, porque parecia estressado, e falei que sim. Ele insistiu um pouco mais e jogou verde, perguntando se era por causa do Yamaguchi, e eu caí na insinuação. "O namoro não está indo bem?", Sugawara-san perguntou desse jeito intrometido de "mãe" e eu só disse que não era nada. "Não é o que parece. Sabe, você pode me falar qualquer coisa, Tsukishima. Estou aqui para ouvir e dar conselhos, se quiser", disse sorrindo para me deixar mais à vontade e decidi tentar falar com ele para ver se adiantava de algo. "Eu não sei o que dizer", foi tudo o que eu consegui pensar para falar sobre o que eu não conseguia e o Sugawara-san pensou por um tempo. "E as suas atitudes também não parecem dizer muito, não é?", comentou analisando seriamente a situação e eu concordei com a cabeça. Até fiquei um pouco surpreso por ele ter entendido o que eu quis dizer. "Você gosta de dinossauros e estrelas, não é? Por que não usa isso para se expressar? Acho que é a melhor opção nesse caso", Sugawara-san sugeriu após pensar mais um pouco e eu encarei o Yamaguchi no outro lado da quadra, sorrindo junto com o Nishinoya-san, Tanaka-san e o Hinata, e ele olhou para mim depois de alguns segundos e sorriu ainda mais, e eu senti como se tudo ficasse colorido de repente. "Arco íris", acabei falando sem perceber e o Sugawara-san riu baixo. "Acho que você sabe bem o que quer dizer, só não sabe como começar".

Aquela conversa foi há uma semana atrás e eu ainda não consegui falar para o Yamaguchi tudo o que eu quero. E hoje ele vai vir aqui em casa, porque quer falar comigo. Vou pedir para o Yamaguchi dormir aqui e vou falar da chuva de meteoros que vai ter durante a madrugada. Hoje eu quero conseguir falar tudo para ele. Quero falar o que eu sinto e como ele faz eu me sentir. Quero transmitir essa felicidade que sinto quando estou com ele. Se até a dupla de idiotas consegue se expressar e falar o que sentem, não vai ser difícil para mim.

~Kei, o Yamaguchi está aqui. Estou abrindo a porta. -Meu irmão diz do lado de fora do meu quarto e a porta é aberta. O Yamaguchi está olhando mais para o chão do que qualquer outro lugar. Não gosto quando ele olha para baixo assim. -Eu aviso quando o jantar estiver pronto! Vai comer aqui, não é, Yamaguchi? -Akiteru pergunta para o Yamaguchi, mas eu falo antes que ele responda.

-Sim, ele vai. Agora pode ir. -Digo normalmente e o Yamaguchi parece surpreso, então meu irmão sai e fecha a porta.

-Eu não pretendia ficar para jantar. -Yamaguchi fala meio receoso e continua encarando o chão. Isso me incomoda.

-Não vai olhar na minha cara? -Eu pergunto um pouco grosseiro, mas não era a minha intenção, e ele pareceu se assustar. -Senta. -Falo mais neutro dessa vez e ele vem devagar e senta na ponta da cama, um pouco afastado de mim. Por mais que tenha sido o Yamaguchi quem veio até mim e disse o que sentia, ele não se aproxima muito quando estamos sozinhos e não começa nada por conta própria, sou sempre eu quem toca ele primeiro. Isso faz parecer que eu só quero o corpo dele, ainda mais por nunca ter conseguido dizer o que sinto.

-Tsukki, eu... -Yamaguchi fala olhando para as mãos que ele aperta impaciente sobre o colo dele. -Nós já estamos juntos... tem quatro meses, não é? Isso é bastante tempo... -Diz meio inseguro e eu sei que ele quer falar alguma coisa, mas não tenho paciência para ouvir.

-Yamaguchi, fica quieto e me escuta. -Falo um pouco ríspido de novo e ele se cala. -Nesses quatro meses... Não, antes disso. Por bastante tempo... É como... -Eu tento dizer, mas isso é difícil. Não sei que palavras usar. -Eu me sinto sufocado. -Digo o encarando e o Yamaguchi arregala os olhos e logo fica com eles cheios de lágrimas. Ele entendeu errado e eu me expressei mais errado ainda. -Não. Não era isso. Eu queria dizer... Falei errado.

-Desculpa... Eu n-não queria... ser um incômodo e... De-desculpa, Tsukki. -Diz olhando para o chão outra vez e leva uma mão ao rosto. Droga, por isso que eu deveria ter ensaiado como ia dizer!

-Yamaguchi. -Eu chamo esperando que ele me encare, mas isso não acontece. -Tadashi. -Chamo outra vez e ele me olha surpreso. Acho que é a terceira vez na minha vida que eu falo o nome dele. -Não quero ouvir suas desculpas, porque não precisa se desculpar. Eu me sinto sufocado por tudo o que não consigo dizer, não porque estou com você. -Digo, finalmente, conseguindo usar as palavras certas. -Não sou bom nisso. É a primeira vez que sinto a necessidade de expôr tudo o que tem aqui dentro. -Falo pegando a mão dele e levando para o meio do meu peito. Isso é vergonhoso. -É tão vibrante e cheio de cor... Eu não sei o que falar ou como falar. Só consigo ficar inquieto dentro de mim e pensar em mil coisas para te dizer, sem conseguir de verdade pôr tudo para fora. Até isso aqui não é uma coisa boa o suficiente, porque o que você faz comigo... todas essas cores vibrantes e intensas que você derrama em mim... não consigo transmitir isso. Se eu tivesse um neurônio a menos como aquela dupla de idiotas, talvez pudesse te falar todas essas coisas que eu sinto de um jeito melhor... -Digo já sem fazer muito sentido e o Yamaguchi se joga em cima de mim, me abraçando com força.

-Tsukki!! -Ele fala com a voz emocionada e me encara nos olhos. Está chorando. -Eu te amo, Tsukki. -Diz enquanto sorri e eu não consigo evitar de sentir o rosto quente e um sorriso de felicidade se forma nos meus lábios.

-Eu desisto. -Falo ainda sorrindo e ele me encara confuso. -Te amo, Yamaguchi. Tem muito tempo que eu queria dizer isso. Gosto de você. Estou apaixonado por você. Quero que você, Yamaguchi Tadashi, seja meu namorado. -Digo em um impulso mais forte do que eu e ele chora ainda mais, começando a fungar.

-Tsu-Tsukki!! -Exclama me abraçando mais forte e eu não consigo evitar de sorrir. Eu finalmente consegui dizer. Finalmente consegui sair do preto, cinza e branco e me juntar a ele nesse arco íris de sensações e sentimentos.

-Eu sei. Eu também te amo, Yamaguchi. -Digo outra vez e ele chora mais ainda.

É vergonhoso, dá medo, uma sensação de pânico, um embrulhar no estômago, um nó na garganta... Mas também é satisfatório, alivia, tira o peso dos ombros e do peito e transforma tudo em uma pura explosão de cores. É isso que eu sinto. E eu finalmente consegui dizer para o Yamaguchi o quanto gosto dele.









                                                        ~Fim.


Notas Finais


Novamente agradeço pela sua atenção e peço desculpas por erro aqui cometido.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...