1. Spirit Fanfics >
  2. Arco-íris monocromático - Color Rush >
  3. Bege Ventos Calmos

História Arco-íris monocromático - Color Rush - Capítulo 8


Escrita por: marieoak

Notas do Autor


Yoo Han e Yeon não imaginam, mas vão começar uma descoberta sexual que mudará a vida dos dois.

Capítulo 8 - Bege Ventos Calmos


Em um primeiro momento minha tia achou estranho que nós viajássemos de repente, mas tentei tranquilizá-la dizendo que Yoo Han estava fazendo uma surpresa para comemorarmos o nosso aniversário de namoro.

Colocamos minhas mochilas no porta-malas e fomos para a estrada. A paisagem se transformou de uma via cheia de prédios para um caminho rodeado por arbustos e céu azul. Embora já fosse quase fim de tarde, o dia continuava limpo, sem nuvens.

- Nossa, essa casa parece ser distante. - comentei depois de já termos andado quase uma hora.

- Eu queria que a gente ficasse em um lugar bonito, mas também reservado. Acho que você vai gostar. - ele me respondeu sorrido. Olhando para Yoo Han, reparei no quanto ele estava ainda mais lindo naquele dia. 

Na escola eu já tinha me encantado por ele na primeira vez que nos vimos, mesmo com Yoo Han de máscara. Ao ver seu rosto completamente, não me senti tonto só pela explosão de cores, mas também porque fui atingido por uma estranha adrenalina.

Era difícil de acreditar que um rapaz incrível como ele estava namorando comigo até hoje. Eu esperava demonstrar mais vezes o quanto eu amava, embora eu sempre fosse de guardar os meus sentimentos.

Nenhum de nós dois sabia o que esperar daquele fim de semana. Eu só queria que independente do que acontecesse, ficássemos bem e livres de toda aquela loucura.

- Chegamos. - disse Yoo Han parando o carro próximo a uma estrada de pedras rodeada por árvores.

Descemos do carro e pegamos as nossas coisas. Segui ele até a casa, que estava a alguns metros à nossa frente. O caminho até a porta parecia um pequeno bosque, e só consegui ver com detalhes a fachada quando terminamos de caminhar até o final da estrada. 

Fiquei impressionado assim que vi o local que Yoo Han tinha alugado. As paredes eram de vidro com esquadrias de ferro e madeira. Toda a casa parecia um grande flat, sem divisórias entre os cômodos. A única proteção para o ambiente externo era feita através das cortinas da cor ventos calmos.

Ao entrarmos, vi alguns móveis: um sofá azul claro na sala, uma mesa de madeira redonda próxima à cozinha e uma cama bed low em um cômodo que parecia o quarto. Em cada canto da casa, havia luminárias compridas da minha altura que mesclavam o estilo moderno e o contemporâneo. As bases na cor preta contrastavam com as esferas brancas que cobriam as lâmpadas.

De dentro da casa eu podia ver toda a mata que rodeava a construção, o que dava a sensação de que no mundo só existia nós dois.

- Gostou daqui? - perguntou Yoo Han ao ver a minha expressão de perplexidade. 

- Estou impressionado, esse lugar é incrível! Essa casa deve ser muito cara....não precisava ter gasto tanto.

- Não se preocupe. Tenho guardado dinheiro para usar em momentos importantes, e um deles é passar o tempo a sós com você.

Sorri para ele, me sentindo especial ao ouvir a resposta de Yoo Han. 

- Onde posso deixar as mochilas? 

- Ali, meu bem. - Yoo Han apontou para um armário de madeira bege que estava próximo à varanda. Guardei nossas coisas nele.

- Acho que vou tomar um banho para relaxar, confesso que estou um pouco cansado.

- Então vou aproveitar e tomar banho com você.

- Ei...

Yoo Han veio até mim e pressionou meu corpo contra o seu enquanto abraçava a minha cintura. 

- Adoro quando você fica tímido assim, sabia? É fácil te deixar envergonhado.

- Que maldade. - respondi fazendo biquinho.

Nesse momento, Yoo Han segurou meu queixo com uma das mãos e me beijou. Se ele insistisse, provavelmente eu deixaria que tomássemos banhos juntos, embora nós nunca tivéssemos visto o corpo um do outro por completo. O mais próximo que chegamos disso foi naquele dia em que tiramos nossas camisas. Só de lembrar daquela noite, eu me arrepiava...

- Vou te deixar tomar banho sem mim. No quarto tem uma prateleira com toalhas limpas e produtos de higiene. O banheiro fica ali na direita, depois da cozinha. 

Yoo Han me soltou. Fui até o quarto para pegar a toalha, o sabonete e o chinelo. Enquanto escolhia os itens na prateleira, comecei a observar mais detalhadamente o dormitório. Em uma das poucas paredes da casa, que ficava localizada atrás da cama, um painel pequeno cheio de botões e interruptores me chamou a atenção.

Olhei para os lados, mas só havia a luminária de teto (um bloco retangular que parecia ser feito de papel) e algumas luminárias de chão espalhadas pelo ambiente. Fiquei curioso para saber a função daquele painel. O que será que os botões ativavam?

Como eu estava mesmo cansado, preferi descobrir sobre isso depois.

Ao passar pela cozinha, vi Yoo Han cozinhando. Ele era mesmo dotado de vários talentos. Eu tinha sorte.

- Assim fico mal acostumado. Além de uma casa incrível, você vai fazer a comida?

- Quero que hoje a nossa noite seja perfeita. Quando eu falei que pensei em tudo, não estava brincando.

Sorri e fui para o chuveiro. Embora o clima parecesse amigável e tranquilo, eu sentia que era apenas a calmaria antes da tempestade. Eu não podia esquecer o real motivo para estarmos ali: precisávamos enfrentar aquilo que mais tinha nos amedrontado nos últimos dias.

Enquanto tomava banho, pensava no que Yoo Han tinha planejado. Desde que saímos da escola ele tinha mudado muito. Não era mais aquele jovem rapaz inconsequente, embora de vez em quando agisse como se fosse. Ele parecia muito mais seguro e decidido, o que de certa forma me fazia amadurecer também. Desde que nos conhecemos tínhamos passado por tantas coisas...eu acreditava que era o suficiente para nos fazer enfrentar os próximos obstáculos.

Terminei de tomar banho, me vesti e comecei a secar o cabelo com a toalha, saindo do banheiro. Ao olhar para a casa, fiquei encantado. Já estava escuro lá fora, então todas as luminárias estavam ligadas (tinham lâmpadas amarelas, as minhas favoritas). Também havia algumas velas acesas em cima da mesa de madeira.

Yoo Han tinha preparado um jantar romântico, com direito a copos de vidro, pratos de porcelana e talheres de prata organizados detalhadamente sobre a superfície. Ele sabia mesmo o que fazer para me surpreender.

As cortinas estavam fechadas e eu podia ouvir claramente o som do vento que agitava as árvores à nossa volta. Parecia uma verdadeira cena de cinema.

Só de estar com Yoo Han naquele momento, me sentia realizado e feliz.

- Yoo Han, onde você está? - eu não o encontrei na cozinha nem na sala.

- Aqui, estava terminando de arrumar a nossa cama. - ele respondeu vindo para a cozinha.

- Assim me sinto mal. Você preparou tudo sozinho, não sei nem como retribuir.

- Não se preocupe com isso. O que estou fazendo é por nós dois. Sente-se, já vou nos servir.

Coloquei a toalha no banheiro e me sentei à mesa. Começamos a comer, e enquanto isso conversamos sobre o que ele tinha planejado.

- Para que tudo o que estou pensando dê certo, vou te contar o que descobri e o que precisaremos fazer.

Ouvi atentamente Yoo Han, revezando entre garfadas e goles de suco.

- Yeon, consegui aprender alguns feitiços nos últimos dias, mas enquanto estudava, descobri algumas informações interessantes. Essa semana, encontrei um livro muito antigo que comprei há alguns anos. Eu não sei explicar, mas fiquei atraído por ele...e assim que comecei a folhear os capítulos, senti que estava encontrando as respostas para o que eu precisava. Nesse livro há a descrição em detalhes sobre três tipos de energia, que segundo o autor, são as mais poderosas que existem no mundo. A primeira energia é o amor materno, transmitido da mãe para o filho ainda durante a gestação. É um tipo de energia passado entre gerações e que flui em um único sentido: dos ascendentes para os descendentes. Por ser de origem pura e reunir o poder de vários antepassados, é uma energia estável e indestrutível.

- Incrível. Eu já podia imaginar que algo assim pudesse existir, principalmente porque dizem que amor de mãe é o maior do mundo.

- Sim, e você está certo. Mas há algo mais poderoso do que isso: a energia sexual. Ao contrário do amor materno, esse tipo de energia só pode existir a partir do encontro de dois indivíduos compatíveis perfeitamente. No ato sexual, essa energia é criada e transmitida de forma mútua assim que há a conexão entre ambas as mentes, corações, corpos e espíritos. De acordo com o livro, cada um de nós tem um par que é exatamente o nosso oposto, mas nem todos têm o potencial necessário para gerar essa energia. Além disso, raramente há pares preparados ou que conseguem encontrar o seu oposto ao longo da vida. Esse é um tipo de energia instável e com um grande potencial destrutivo, representando uma ameaça para terceiros quando usada da forma errada.

A cada palavra de Yoo Han eu ficava ainda mais perplexo. Se tudo o que estava no livro era verdade, então isso só podia significar uma coisa: ele usaria alguma das energias contra aquele monstro.

- A terceira e última energia é a ira, capaz de transformar o amor puro em verdadeiro ódio. Ao contrário da energia materna e sexual, a ira é mais limitada, mas pode persistir por gerações. Em conjunto, as três energias se anulam, o que significa que precisam estar em perfeito equilíbrio para se destruírem. Depois de ler mais sobre o que o livro descreve, cheguei a uma conclusão. A ira pode ter sido a energia usada pelos reinos para criar a maldição de monos e probes. As bruxas e feiticeiros não tinham poder suficiente para separar o casal, mas tinham para torná-los seus próprios inimigos. Se eu estiver certo, isso significa que a maldição pode ser interrompida. Quem te possuiu falou sobre uma profecia, que seria justamente o que colocaria um fim nisso. Então pensando de forma lógica, se nós dois estamos envolvidos na profecia, então somos o par compatível capaz de destruir a maldição. 

- Mas como isso seria possível? Sermos compatíveis é o suficiente para destruirmos essa maldição?

- É isso que eu quero descobrir. Inclusive, essa é uma das razões para eu ter alugado essa casa. Quero que a gente pergunte a ele o que precisamos fazer. Se ele quer mesmo se libertar, vai nos contar. 

Eu estava atordoado. Era impressionante a teoria que Yoo Han tinha criado. 

- O que você planeja a partir de agora, considerando colocar em prática tudo o que você me contou?

- Eu quero despertar aquele monstro em você, mas de uma forma diferente das anteriores. Antes eu fui pego desprevenido, e mesmo com os meus feitiços, me senti vulnerável. Agora eu não quero enfrentá-lo, mas negociar com ele. Vou fingir que aceitarei a profecia e seguirei o que ele quer, mas vou fazer de tudo para descobrir mais informações e uma brecha para acabar com essa profecia. Se der tudo certo, usarei o feitiço contra o feiticeiro.

- Literalmente. - respondi rindo de nervoso. Ter aquela conversa com Yoo Han parecia um sonho louco. Era difícil de acreditar no que ele estava me falando, embora sua expressão continuasse séria.

- Esse parece ser um plano simples, mas tem um grande obstáculo para que dê certo.

- Ah é? Pra mim não parece ser simples. Mas o que impede?

- Você. Pelo que andei estudando, a única forma de conseguirmos despertá-lo de forma segura e conquistar a confiança dele, é se você quiser ser possuído. Isso significa que você precisará aceitar ser o hospedeiro dele e confiar em mim enquanto estiver fora do controle do seu corpo. Eu sei, isso parece ser uma grande loucura, mas sinto que estamos sozinhos nisso. Não temos mais ninguém para nos ajudar.

- Uau. Aceitar ser possuído? Não me parece ser uma decisão tão fácil de ser tomada. Você já pensou na possibilidade dele possuir o meu corpo pra sempre? E se eu não conseguir voltar?

- Sim, eu pensei nisso...Farei um feitiço de proteção em você.

Parei de beber o suco. Ouvir isso me fez perder a vontade de comer. Além de aceitar ser possuído, eu seria enfeitiçado?

- Você está conseguindo me assustar mesmo. Preciso pensar sobre isso. Não posso só aceitar tudo como se fosse algo simples como trocar de roupa. 

- Tudo bem, eu entendo o que você diz, Yeon. Vou deixar você refletir. -Yoo Han se levantou e começou a limpar a mesa, colocando os pratos na pia.

Fui para a varanda. Eu precisava digerir tudo o que eu tinha ouvido.

Me sentei no banco de madeira no lado de fora da casa e olhei para o horizonte, que naquele momento era uma grande mancha negra. Eu ouvia as árvores se mexendo e podia sentir o vento tocando meu rosto. Estava esfriando.

Eu era um mono, e sabia no meu íntimo que isso me fazia diferente das outras pessoas. Durante muito tempo tentei acreditar que era só uma condição biológica que me impedia de enxergar cores, mas dava para ver que era algo muito maior do que isso. Desde que eu tinha perdido a memória naquele dia, eu me sentia diferente.

Não dava mais para eu fugir da realidade: não restava dúvidas de que algo poderoso vivia dentro de mim. Independente da profecia, eu sabia que não aguentaria viver em paz enquanto não tirasse aquilo do meu corpo. Eu estava mais obsessivo e sentia perder um pouco da minha sanidade a cada dia.

Me imaginar sendo possuído voluntariamente parecia uma grande loucura, principalmente porque eu não tinha ideia do que realmente estava tomando conta de mim. E se eu não voltasse, para onde eu iria? O que aconteceria se eu apenas deixasse a profecia se cumprir?

Quanto mais eu pensava, mais as possibilidades pareciam muito piores do que ser um hospedeiro. Eu confiava no Yoo Han, mas o que poderia acontecer se ele tivesse que se defender sozinho de toda essa ameaça? Por mais que ele fizesse um feitiço de proteção em mim, isso seria o suficiente para protegê-lo também?

Passei um bom tempo sentado pensando e tentando encontrar uma solução melhor do que aquela, mas só conseguia me sentir impotente.

Voltei para dentro da casa. Yoo Han estava deitado na cama lendo um livro. Apaguei as luzes da sala e fui até ele.

- Eu me decidi. Aceito ser possuído e enfeitiçado. - ele olhou para mim surpreso e levantou-se da cama.

Yoo Han me abraçou.

- Vai ficar tudo bem, você vai ver, Yeon.

- Espero de verdade, porque estou com muito medo.

- Também estou com medo...mas eu sei que só conseguiremos enfrentar isso se estivermos juntos. 

Retribuí o seu abraço.

- O que precisamos fazer agora? - perguntei tentando me preparar para o pior.

- Vou fazer o feitiço de proteção em você, mas talvez você fique um pouco incomodado com o que vai acontecer...

- Como assim? - eu já estava aflito só de ouvir Yoo Han.

- Prepararei um banho com ervas, então isso significa que você precisará ficar nu para que eu faça tudo o que eu preciso.

- Nu...? - meu coração começou a acelerar.

- Ei, não precisa ter vergonha de mim. Até porque eu também precisarei ficar nu.

- O quê? Você está falando sério? Não brinque com isso.

- Dessa vez eu queria mesmo que fosse brincadeira, mas não é. Vou purificar o seu corpo através do banho. Precisarei tocar as suas mãos, rosto e pés, e terminaremos o ritual quando nos abraçarmos. Só assim conseguirei selar a camada protetora no seu corpo. 

Eu não imaginava que ficaria nu em frente ao Yoo Han em uma situação como aquela. Preferia mil vezes que fosse por outros motivos...mas eu tinha decidido que iria até o final. Eu aceitaria passar pela vergonha do meu corpo e timidez.

Yoo Han levou a sua mochila que estava no armário até o banheiro. Do quarto eu podia ouvi-lo falando palavras em outro idioma enquanto enchia a banheira com água. Sentado na cama, fiquei esperando ele me chamar. Era difícil me acalmar.

- Yeon, pode vir.

Levantei e fui até o banheiro. Ao chegar, fiquei petrificado. Em pé, ao lado da banheira, estava Yoo Han, nu. Era a primeira vez que o via daquela forma. Seu corpo era incrível. Eu fiquei boquiaberto.

Ele estendeu minha mão e eu a segurei, tentando desviar meus olhos do seu corpo.

- Pode entrar na banheira e se sentar. Feche os olhos.

Eu estava tão em choque por vê-lo, que por um momento esqueci que também estava sem roupa. Só me lembrei quando já estava dentro da banheira. Senti minhas bochechas ficarem vermelhas.

- O que eu preciso fazer? - disse em voz baixa tentando não demonstrar meu nervosismo.

- Preciso que você relaxe e tente ocupar a sua mente com momentos bons. Abra os olhos apenas quando eu pedir. Não se preocupe, vou te avisar sobre cada movimento que eu vou fazer.

Acenei com a cabeça e tentei pensar no que ele me disse. Eu podia sentir a água quente me envolvendo por completo. O aroma das ervas e do óleo eram agradáveis, o que me ajudava a ficar mais tranquilo. 

- Vou entrar na banheira e me sentar de frente para você. Depois vou segurar suas duas mãos.

Era difícil não ficar nervoso ao imaginar Yoo Han sentado na mesma banheira que eu de frente para mim. Eu estava em um conflito entre abrir os olhos e mantê-los fechados. Meu autocontrole estava sendo testado ao máximo naquele momento.

Yoo Han segurou minhas duas mãos, voltando a falar em um idioma que eu não conhecia.

- Agora vou colocar minhas mãos em seu rosto. Respire profundamente.

Seus dedos tocaram minhas bochechas, como se ele estivesse segurando meu rosto para não cair. Inspirei e expirei devagar tentando me concentrar. Pude sentir seu rosto próximo ao meu quando sua respiração tocou a minha pele.

- Vou tocar seus pés. Mantenha-os firmes enquanto minhas mãos estiverem neles.

Senti as mãos de Yoo Han segurando meu calcanhar. Será que ele também estava de olhos fechados? Porque se não estivesse...ia acabar vendo o que não devia. Que besteira, eu não podia me preocupar com isso em um momento importante como aquele. Eu precisava manter o foco!

- Vamos nos levantar para finalizar. Segure nas minhas mãos com os olhos ainda fechados.

Ouvi a água escorrendo pelo corpo de Yoo Han enquanto ele se levantava. Estendi minhas mãos para me segurar nele. Fiquei de pé.

- Vou te abraçar. Talvez você sinta algo de diferente, mas é uma reação normal. Me segure com firmeza.

Os braços de Yoo Han envolveram meu corpo e eu encaixei meu rosto em seu ombro. Ele segurou minhas costas e eu pressionei meus dedos contra a sua cintura. Estávamos com nossos corpos completamente colados.

Tentei me controlar para não ficar rígido. Ter a nossa pele molhada se tocando me deixava arrepiado. Assim como o seu peito estava grudado ao meu, nossos quadris também estavam. Era estranhamente prazeroso ficar abraçado daquela forma com Yoo Han. 

Nesse momento, me senti estranho. Era como se tivessem acertado meu peito com algo pesado.

- Yeon, abra os olhos devagar.

Ao obedecê-lo, mal pude acreditar no que estava vendo. O corpo de Yoo Han estava coberto por uma luz forte verde neon. Assustado, olhei para as minhas mãos, que também estavam iluminadas com a mesma cor.

- Deu certo o feitiço. Conseguimos! - ele disse animado.

Yoo Han me soltou aos poucos. À medida que a nossa pele se descolava, a luz se tornava mais fraca, desaparecendo por completo assim que meu corpo se separou do dele.

- O que era essa luz?

- A camada protetora que eu construí ao redor de você. Agora ele só poderá possuir o seu corpo durante o tempo que eu permitir. Você está seguro.

Se ainda restava alguma dúvida de que tudo aquilo era verdade, ver o nosso corpo brilhando daquela cor me fez acreditar totalmente em Yoo Han. 

Nos secamos e nos vestimos. Eu sentia meu corpo leve, mas minha mente continuava pesada e cansada. Eu precisava dormir.

- Estou esgotado...- disse para Yoo Han enquanto nos deitávamos na cama de frente um para o outro.

- Hoje foi mesmo um dia puxado para você. Descanse, porque você precisará ter bastante energia para amanhã.

- O que você quer dizer com isso? - questionei enquanto Yoo Han colocava a mão no meu rosto.

- Talvez eu tenha que te deixar ainda mais excitado do que das últimas vezes. Despertá-lo da segunda vez foi mais difícil do que na primeira...o que talvez signifique que precisaremos ir um pouco além para que ele te possua. Mas não pense nisso agora.

Ouvi a resposta de Yoo Han quando meus olhos já estavam quase fechados. Teria sido tudo aquilo um sonho?

Adormeci pensando no momento em que vi seu corpo por completo.  


Notas Finais


Sim, bege ventos calmos é uma cor! Inclusive, adoro ela.

Cada uma das cores que tenho usado nos capítulos e títulos foi escolhida cuidadosamente para expressar uma ideia.

Para quem se interessar mais a respeito, existem vários conteúdos na internet relacionados à teoria das cores.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...